Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
4

A consternação e tristeza dos judeus

41QUANDO Mardoqueu soube tudo quanto se havia passado,

4.1:
Gn 27.34
Js 7.6
2Sm 1.11
Ez 27.30
rasgou Mardoqueu os seus vestidos, e vestiu-se de um saco com cinza, e saiu pelo meio da cidade, e clamou com grande e amargo clamor; 2E chegou até diante da porta do rei; porque ninguém vestido de saco podia entrar pelas portas do rei. 3E em todas as províncias aonde a palavra do rei e a sua lei chegava, havia entre os judeus grande luto, com jejum, e choro, e lamentação; e muitos estavam deitados em saco e em cinza. 4Então vieram as moças de Ester, e os seus eunucos, e fizeram-lhe saber, do que a rainha muito se doeu; e mandou vestidos para vestir a Mardoqueu, e tirar-lhe o seu saco; porém ele os não aceitou. 5Então Ester chamou a Hataque (um dos eunucos do rei, que este, tinha posto na presença dela) e deu-lhe mandado para Mardoqueu, para saber, que era aquilo, e para quê. 6E, saindo Hataque a Mardoqueu, à praça da cidade que estava diante da porta do rei. 7Mardoqueu lhe fez saber tudo quanto lhe tinha sucedido; como também a oferta
4.7:
Et 3.9
da prata, que Hamã dissera que daria para os tesouros do rei, pelos judeus para os lançar a perder. 8Também lhe deu a cópia da lei escrita
4.8:
Et 3.14-15
que se publicara em Susã para os destruir, para a mostrar a Ester, e lha fazer saber; e para lhe ordenar que fosse ter com o rei, e lhe pedisse e suplicasse na sua presença pelo seu povo. 9Veio pois Hataque e fez saber a Ester as palavras de Mardoqueu. 10Então disse Ester a Hataque, e mandou-lhe dizer a Mardoqueu: 11Todos os servos do rei, e o povo das províncias do rei bem sabem que todo o homem ou mulher que entrar ao rei, no pátio interior,
4.11:
Et 5.1-2
8.4
Dn 2.9
sem ser chamado não há senão uma sentença, a de morte, salvo se o rei estender para ele o cetro de ouro, para que viva; e eu estes trinta dias não sou chamada para entrar ao rei. 12E fizeram saber a Mardoqueu as palavras de Ester. 13Então disse Mardoqueu que tornassem a dizer a Ester: Não imagines em teu ânimo que escaparás na casa do rei, mais do que todos os outros judeus. 14Porque se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento doutra parte virá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino? 15Então disse Ester que tornassem a dizer a Mardoqueu: 16Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por
4.16:
Et 3.5
três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas moças também assim jejuaremos; e assim irei ter com o rei, ainda que não é segundo a lei; e, perecendo, pereço. 17Então Mardoqueu foi, e fez conforme a tudo quanto Ester lhe ordenou.

5

Ester entra à presença do rei, e convida-o e a Hamã, para dois banquetes

51SUCEDEU pois que ao terceiro dia

5.1:
Et 4.11,16
6.4
Ester se vestiu de seus vestidos reais, e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte do aposento do rei; e o rei estava assentado sobre o seu trono real, na casa real, defronte da porta do aposento. 2E sucedeu que, vendo o rei a rainha Ester, que estava no pátio, ela alcançou graça aos seus
5.2:
Et 4.11
8.4
Pv 21.1
olhos, e o rei apontou para Ester com o cetro de ouro, que tinha na sua mão, e Ester chegou, e tocou a ponta do cetro. 3Então o rei lhe disse: Que é o que tens, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade
5.3:
Mc 6.23
do reino se te dará. 4E disse Ester: Se bem parecer ao rei, venha o rei e Hamã hoje ao banquete que lhe tenho preparado. 5Então disse o rei: Fazei apressar a Hamã, que cumpra o mandado de Ester. Vindo pois o rei e Hamã ao banquete, que Ester tinha preparado, 6Disse
5.6:
Et 7.2
9.12
o rei a Ester, no banquete do vinho: Qual é a tua petição? E se te dará. E qual é o teu requerimento? E se fará, ainda até metade do reino. 7Então respondeu Ester, e disse: Minha petição e requerimento é: 8Se achei graça aos olhos do rei, e se bem parecer ao rei conceder-me a minha petição, e outorgar-me o meu requerimento, venha o rei com Hamã ao banquete que lhes hei de preparar, e amanhã farei conforme ao mandado do rei. 9Então saiu Hamã naquele dia alegre e de bom ânimo; porém, vendo Hamã a Mardoqueu à porta do rei e que não se levantara
5.9:
Et 3.5
nem se movera diante dele, então Hamã se encheu de furor contra Mardoqueu. 10Hamã porém se refreou, e veio à sua casa; e enviou, e mandou vir os seus amigos, e a Zeres sua mulher. 11E contou-lhes Hamã a glória das suas riquezas e
5.11:
Et 3.1
9.7
a multidão de seus filhos, e tudo em que o rei o tinha engrandecido, e aquilo em que o tinha exaltado sobre os príncipes e servos do rei. 12Disse mais Hamã: Tão pouco a rainha Ester a ninguém fez vir com o rei ao banquete que tinha preparado, senão a mim; e também para amanhã estou convidado por ela juntamente com o rei. 13Porém tudo isto me não satisfaz, enquanto vir o judeu Mardoqueu assentado à porta do rei. 14Então lhe disse Zeres, sua mulher, e todos os seus amigos: Faça-se uma forca de
5.14:
Et 6.4
7.9
cinquenta côvados de altura, e amanhã dize ao rei que enforquem nela Mardoqueu, e então entra alegre com o rei ao banquete. E este conselho bem pareceu a Hamã, e mandou fazer
5.14:
Et 7.10
a forca.

6

O rei lê as crônicas e determina honrar Mardoqueu

61NAQUELA mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro

6.1:
Et 2.23
das memórias das crônicas e se leram diante do rei. 2E achou-se escrito que Mardoqueu tinha dado notícia de Bigtã e de Teres, dois eunucos do rei, dos da guarda da porta, de que procuraram pôr as mãos no rei Assuero. 3Então disse o rei: Que honra e galardão se deu por isto a Mardoqueu? E os mancebos do rei, seus servos, disseram: Cousa nenhuma se lhe fez. 4Então disse o rei: Quem está no pátio? E Hamã tinha
6.4:
Et 5.1,14
entrado no pátio exterior do rei, para dizer ao rei que enforcassem a Mardoqueu na forca que lhe tinha preparado. 5E os mancebos do rei lhe disseram: Eis que Hamã está no pátio. E disse o rei que entrasse. 6E, entrando Hamã, o rei lhe disse: Que se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada? Então Hamã disse no seu coração: De quem se agradará o rei para lhe fazer honra mais do que a mim? 7Pelo que disse Hamã ao rei: O homem de cuja honra o rei se agrada, 8Traga o vestido real de que o rei se costuma vestir, monte também o cavalo em que o rei costuma andar montado,
6.8:
1Rs 1.33
e ponha-se-lhe a coroa real na sua cabeça; 9E entregue-se o vestido e o cavalo, à mão dum dos príncipes do rei, dos maiores senhores, e vistam dele aquele homem de cuja honra se agrada; e levem-no a cavalo pelas ruas da cidade,
6.9:
Gn 41.43
e apregoe-se diante dele: Assim se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada! 10Então disse o rei a Hamã: Apressa-te, toma o vestido e o cavalo, como disseste, e faze assim para com o judeu Mardoqueu, que está assentado à porta do rei; e cousa nenhuma deixes cair de tudo quanto disseste. 11E Hamã tomou o vestido e o cavalo, e vestiu a Mardoqueu, e o levou a cavalo pelas ruas da cidade, e apregoou diante dele: Assim se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada! 12Depois disto Mardoqueu voltou para a porta do rei; porém Hamã se retirou correndo
6.12:
2Cr 26.20
a sua casa, anojado, e coberta a cabeça. 13E contou Hamã a Zeres, sua mulher, e a todos os seus amigos, tudo quanto lhe tinha sucedido. Então os seus sábios, e Zeres, sua mulher lhe disseram: Se Mardoqueu, diante de quem começaste a cair, é da semente dos judeus, não prevalecerás contra ele, antes certamente cairás perante ele. 14Estando eles ainda falando com ele, chegaram os eunucos do rei, e se apressaram a levar Hamã
6.14:
Et 5.8
ao banquete que Ester preparara.