Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
1

Davi mata o amalequita que lhe traz a notícia da morte de Saul

11E SUCEDEU, depois da morte de Saul, voltando Davi da

1.1:
1Sm 30.17,26
derrota dos amalequitas, e ficando Davi dois dias em Siclague, 2Sucedeu, ao terceiro dia, que eis que um homem
1.2:
1Sm 4.12
2Sm 4.10
veio do arraial de Saul com os vestidos rotos e com terra sobre a cabeça; e, sucedeu que chegando ele a Davi, se lançou no chão, e se inclinou. 3E Davi lhe disse: Donde vens? E ele, lhe disse: Escapei do exército de Israel. 4E disse-lhe Davi: Como foi lá isso? peço-te, dize-me. E ele lhe respondeu: O povo fugiu da batalha, e muitos do povo caíram e morreram, assim como também Saul e Jônatas, seu filho, foram mortos. 5E disse Davi ao mancebo que lhe trazia as novas: Como sabes tu que Saul e Jônatas, seu filho, são mortos? 6Então disse o mancebo que lhe dava a notícia: Cheguei por acaso
1.6:
1Sm 31.1-4
à montanha de Gilboa, e eis que Saul estava encostado sobre a sua lança, e eis que os carros e capitães de cavalaria apertavam com ele. 7E, olhando ele para trás de si viu-me a mim, e chamou-me; e eu disse: Eis-me aqui. 8E ele me disse: Quem és tu? E eu lhe disse: Sou amalequita. 9Então ele me disse: Peço-te, arremessa-te sobre mim, e mata-me, porque angústias me têm cercado, pois toda a minha vida está ainda em mim. 10Arremessei-me pois sobre
1.10:
Jz 9.54
ele, e o matei, porque bem sabia eu que não viveria depois da sua queda, e tomei a coroa que tinha na cabeça, e a manilha que trazia no braço, e as trouxe aqui a meu senhor. 11Então apanhou Davi os seus vestidos, e os rasgou,
1.11:
2Sm 3.31
13.31
como também todos os homens que estavam com ele. 12E prantearam, e choraram, e jejuaram até à tarde por Saul, e por Jônatas, seu filho, e pelo povo do Senhor, e pela casa de Israel, porque tinham caído à espada. 13Disse então Davi ao mancebo que lhe trouxera a nova: Donde és tu? E disse ele: Sou filho de um homem estrangeiro, amalequita. 14E Davi lhe disse: Como
1.14:
Nm 12.8
1Sm 24.6
26.9
31.4
não temeste tu estender a mão para matares ao ungido do Senhor? 15Então chamou
1.15:
2Sm 4.10,12
Davi a um dos mancebos, e disse: Chega, e lança-te sobre ele. E ele o feriu, e morreu. 16E disse-lhe Davi: O
1.16:
1Sm 26.9
2Sm 1.10
1Rs 2.32-33,37
Lc 19.22
teu sangue seja sobre a tua cabeça, porque a tua própria boca testificou contra ti, dizendo: Eu matei o ungido do Senhor.

O pranto de Davi por Saul e Jônatas

17E lamentou Davi a Saul e a Jônatas, seu filho, com esta lamentação: 18(Dizendo

1.18:
Js 10.13
1Sm 31.3
ele que ensinassem aos filhos de Judá o uso do arco. Eis que está escrito no livro do Reto:) 19Ah! ornamento de Israel! nos teus altos fui ferido: como caíram
1.19:
2Sm 1.27
os valentes! 20Não o noticieis
1.20:
Jz 11.34
16.23
1Sm 18.6
31.4,9
Mq 1.10
em Gate, não o publiqueis nas ruas de Ascalom, para que não se alegrem as filhas dos filisteus, para que não saltem de contentamento as filhas dos incircuncisos. 21Vós, montes de Gilboa,
1.21:
Jz 5.23
1Sm 31.1
Jó 3.3-4
Jr 20.14
nem orvalho, nem chuva caia sobre vós nem sobre vós, campos de ofertas alçadas, pois aí desprezivelmente foi arrojado o escudo dos valentes, o escudo de Saul, como se não fora ungido
1.21:
1Sm 10.1
com óleo. 22Do sangue dos feridos, da gordura dos valentes, nunca se retirou para trás o arco de Jônatas, nem voltou vazia a espada de Saul. 23Saul e Jônatas, tão amados
1.23:
1Sm 18.4
e queridos na sua vida, também na sua morte se não separaram: eram mais ligeiros do que as águias, mais
1.23:
Jz 14.18
fortes do que os leões. 24Vós, filhas de Israel, chorai por Saul, que vos vestia de escarlata em delícias, que vos fazia trazer ornamentos de ouro sobre os vossos vestidos. 25Como caíram os valentes no meio da peleja! Jônatas nos teus altos foi ferido. 26Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! mais maravilhoso me era o teu amor
1.26:
1Sm 18.1,3
19.2
20.17,41
23.16
do que o amor das mulheres. 27Como caíram
1.27:
2Sm 1.19
os valentes, e pereceram as armas de guerra!

2

Davi é aclamado rei de Judá

21E SUCEDEU depois disto que Davi consultou

2.1:
Jz 1.1
1Sm 23.2,4,9
30.7-8
ao Senhor, dizendo: Subirei a alguma das cidades de Judá? E disse-lhe o Senhor: Sobe. E disse Davi: Para onde subirei? E disse:
2.1:
1Sm 30.31
2Sm 2.11
5.1,3
1Rs 2.11
Para Hebrom. 2E subiu Davi para lá, e também a suas duas mulheres,
2.2:
1Sm 30.5
Aquinoã, a jezreelita, e Abigail, a mulher de Nabal, o carmelita. 3Fez também
2.3:
1Sm 12.1
27.2-3
30.1
Davi subir os homens que estavam com ele, cada um com a sua família: e habitaram nas cidades de Hebrom. 4Então vieram os homens de Judá, e
2.4:
1Sm 31.11,13
2Sm 2.11
5.5
ungiram ali a Davi rei sobre a casa de Judá. E deram avisos a Davi, dizendo: Os homens de Jabes-Gileade são os que sepultaram a Saul. 5Então enviou Davi mensageiros aos homens de Jabes-Gileade, e disse-lhes: Benditos
2.5:
Rt 2.20
3.10
Sl 115.15
sejais vós do Senhor, que fizestes tal beneficência a vosso senhor, a Saul, e o sepultastes! 6Agora, pois,
2.6:
2Tm 1.16,18
o Senhor use convosco de beneficência e fidelidade: e também eu vos farei este bem, porquanto fizestes isto. 7Esforcem-se pois agora as vossas mãos, e sede homens valentes, pois Saul, vosso senhor, é morto, mas também os da casa de Judá já me ungiram a mim rei sobre si.

Abner faz Isbosete rei de Israel

8Porém Abner,

2.8:
1Sm 14.50
filho de Ner, capitão do exército de Saul, tomou a Isbosete, filho de Saul, e o fez passar a Maanaim. 9E o constituiu rei sobre Gileade e sobre os assuritas, e sobre Jezreel, e sobre Efraim, e sobre Benjamim, e sobre todo o Israel. 10Da idade de quarenta anos era Isbosete, filho de Saul, quando começou a reinar sobre Israel, e reinou dois anos: mas os da casa de Judá seguiam a Davi. 11E foi o número dos dias que Davi
2.11:
2Sm 5.5
1Rs 2.11
reinou em Hebrom, sobre a casa de Judá, sete anos e seis meses.

Vitória de Davi sobre Isbosete

12Então saiu Abner, filho de Ner, com os servos de Isbosete, filho de Saul, de Maanaim a

2.12:
Js 18.25
Gibeom. 13Saíram também Joabe, filho de Zeruia, e os servos de Davi, e se encontraram uns com os outros perto
2.13:
Jr 41.12
do tanque de Gibeom: e pararam estes desta banda do tanque e os outros daquela banda do tanque. 14E disse Abner a Joabe: Deixa levantar os mancebos, e joguem diante de nós. E disse Joabe: Levantem-se. 15Então se levantaram e passaram, por conta, doze de Benjamim, da parte de Isbosete, filho de Saul, e doze dos servos de Davi. 16E cada um lançou mão da cabeça do outro, meteu-lhe a espada pela ilharga, e caíram juntamente: donde se chamou àquele lugar 2.16: que é o campo das facas aguçadasHelcate-Hazurim que está junto a Gibeom. 17E seguiu-se naquele dia uma crua peleja: porém Abner e os homens de Israel foram feridos diante dos servos de Davi. 18E estavam ali
2.18:
1Cr 2.16
12.8
Ct 2.17
8.14
os três filhos de Zeruia, Joabe, Abisai, e Asael; e Asael era ligeiro de pés, como uma das cabras monteses que há no campo. 19E Asael seguiu após Abner: e não declinou de detrás de Abner, nem para a direita nem para a esquerda. 20E Abner, olhando para trás, disse: És tu Asael? E disse ele: Eu sou. 21Então lhe disse Abner: Desvia-te para a direita, ou para a esquerda e lança mão dum dos mancebos, e toma os seus despojos. Porém Asael não quis desviar-se de detrás dele. 22Então Abner tornou a dizer a Asael: Desvia-te de detrás de mim; por que hei de eu ferir-te e dar contigo em terra? e como levantaria eu o meu rosto diante de Joabe teu irmão? 23Porém, não se querendo ele desviar, Abner o feriu com o conto da lança pela quinta costela,
2.23:
2Sm 3.27
4.6
20.10
e a lança lhe saiu por detrás, e caiu ali, e morreu naquele mesmo lugar; e sucedeu que todos os que chegavam ao lugar onde Asael caiu e morreu, paravam. 24Porém Joabe e Abisai seguiram após Abner: e pôs-se o sol, chegando eles ao outeiro de Amá, que está diante de Giá, junto ao caminho do deserto de Gibeom. 25E os filhos de Benjamim se ajuntaram detrás de Abner, e fizeram um batalhão, e puseram-se no cume dum outeiro. 26Então Abner gritou a Joabe, e disse: Consumirá a espada para sempre? não sabes tu que por fim haverá amargura? e até quando não hás de dizer ao povo que deixe de seguir a seus irmãos? 27E disse Joabe: Vive Deus, que, se não tivesses falado
2.27:
2Sm 2.14
Pv 17.14
já desde pela manhã o povo teria cessado cada um de seguir a seu irmão. 28Então Joabe tocou a buzina, e todo o povo parou, e não perseguiram mais a Israel: e tão pouco pelejaram mais. 29E caminharam Abner e os seus homens toda aquela noite pela planície; e, passando o Jordão, caminharam por todo o Bitrom, e vieram a Maanaim. 30Também Joabe se tornou de seguir a Abner, e ajuntou todo o povo: e dos servos de Davi faltaram dezenove homens e Asael. 31Porém os servos de Davi feriram dentre os de Benjamim, e dentre os homens de Abner, a trezentos e sessenta homens, que ali ficaram mortos. 32E levantaram a Asael, e sepultaram-no na sepultura de seu pai, que estava em Belém; e Joabe e seus homens caminharam toda aquela noite, e amanheceu-lhes em Hebrom.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]