Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
1

Prefácio e saudação

11PAULO, apóstolo

1.1:
1Co 1.1
Ef 1.1
Cl 1.1
de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus, que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia. 2Graça a vós e paz
1.2:
Rm 1.7
Gl 1.3
Fp 1.2
da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo.

Ação de graças de Paulo pelas consolações que Deus lhe concedeu

3Bendito seja o

1.3:
Ef 1.3
1Pe 1.3
Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação; 4Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus. 5Porque, como as aflições de Cristo
1.5:
At 9.4
2Co 4.10
Cl 1.24
abundam em nós, assim também a nossa consolação abunda por meio de Cristo. 6Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação; ou, se somos consolados, para vossa consolação é, a qual se opera suportando com
1.6:
2Co 4.15
paciência as mesmas aflições que nós também padecemos; 7E a nossa esperança acerca de vós é firme, sabendo que, como sois participantes
1.7:
Rm 8.17
2Tm 2.12
das aflições, assim o sereis também da consolação. 8Porque não queremos, irmãos,
1.8:
At 19.23
1Co 15.32
que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida desesperamos. 9Mas já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós,
1.9:
Jr 17.5,7
mas em Deus, que ressuscita os mortos; 10O qual nos livrou
1.10:
1Pe 2.9
de tão grande morte, e livrará; em quem esperamos que também nos livrará ainda. 11Ajudando-nos também vós com orações
1.11:
Rm 15.30
Fp 1.19
2Co 4.15
por nós, para que pela mercê, que por muitas pessoas nos foi feita, por muitas também sejam dadas graças a nosso respeito.

Porque demorou Paulo a sua ida

12Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que com simplicidade e sinceridade

1.12:
2Co 2.17
1Co 2.4,13
de Deus, não com sabedoria carnal, mas na graça de Deus, temos vivido no mundo, e maiormente convosco. 13Porque nenhumas outras coisas vos escrevemos, senão as que sabeis ou também reconheceis; e espero que também até ao fim as reconhecereis. 14Como também em parte reconhecestes em nós,
1.14:
Fp 2.16
1Ts 2.19-20
que somos a vossa glória, como também vós sereis a nossa no dia do Senhor Jesus. 15E com esta confiança
1.15:
1Co 4.19
Rm 1.11
quis primeiro ir ter convosco, para que tivésseis uma segunda graça; 16E por vós passar à Macedônia, e
1.16:
1Co 16.5-6
da Macedônia ir outra vez ter convosco, e ser guiado por vós à Judeia. 17E, deliberando isto, usei porventura de leviandade? Ou o que delibero, o delibero segundo a carne,
1.17:
2Co 10.2
para que haja em mim sim sim, e não não? 18Antes, como Deus é fiel, a nossa palavra para convosco, não foi sim e não. 19Porque o Filho
1.19:
Mc 1.1
Lc 1.35
At 9.20
de Deus, Jesus Cristo, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, e Silvano, e Timóteo, não foi sim e não;
1.19:
Hb 13.8
mas nele houve sim. 20Porque todas quantas promessas há
1.20:
Rm 15.8-9
de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós. 21Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é
1.21:
1Jo 2.20,27
Deus, 22O qual também nos selou
1.22:
Ef 1.3
2Tm 2.19
e deu o penhor do Espírito em nossos corações. 23Invoco, porém, a Deus
1.23:
Gl 1.20
Fp 1.8
1Co 4.21
por testemunha sobre a minha alma, que para vos poupar não tenho até agora ido a Corinto. 24Não que tenhamos domínio sobre a vossa fé,
1.24:
1Pe 5.3
Rm 11.20
mas porque somos cooperadores de vosso gozo; porque pela fé estais em pé.

2

21MAS deliberei isto comigo mesmo: não ir mais ter convosco em

2.1:
2Co 1.23
12.20-21
tristeza. 2Porque, se eu vos entristeço, quem é que me alegrará, senão aquele que por mim foi contristado? 3E escrevi-vos isto mesmo, para que, quando for,
2.3:
2Co 12.21
Gl 5.10
não tenha tristeza da parte dos que deveriam alegrar-me; confiando em vós todos, que a minha alegria é a de todos vós. 4Porque em muita tribulação e angústia do coração vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que vos entristecêsseis,
2.4:
2Co 7.8-9,12
mas para que conhecêsseis o amor que abundantemente vos tenho. 5Porque, se alguém me
2.5:
1Co 5.1
Gl 4.12
contristou, não me contristou a mim senão em parte, para vos não sobrecarregar a vós todos. 6Basta-lhe ao tal esta repreensão feita por
2.6:
1Co 5.4-5
1Tm 5.20
muitos. 7De maneira que pelo contrário
2.7:
Gl 6.1
deveis antes perdoar-lhe e consolá-lo, para que o tal não seja de modo algum devorado de demasiada tristeza. 8Pelo que vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor. 9E para isso vos escrevi também, para por esta prova saber se
2.9:
2Co 7.15
10.6
sois obedientes em tudo. 10E a quem perdoardes alguma coisa também eu; porque, o que eu também perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo; para que não sejamos vencidos por Satanás; 11Porque não ignoramos os seus ardis. 12Ora,
2.12:
At 16.8
1Co 16.9
quando cheguei a Troas para pregar o evangelho de Cristo, e abrindo-se-me uma porta no Senhor, 13Não tive descanso
2.13:
2Co 7.5-6
no meu espírito, porque não achei ali meu irmão Tito; mas, despedindo-me deles, parti para a Macedônia.

O caráter e os frutos do ministério de Paulo

14E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar o

2.14:
Ct 1.3
cheiro do seu conhecimento. 15Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo,
2.15:
1Co 1.18
2Co 4.3
nos que se salvam e nos que se perdem. 16Para estes certamente cheiro
2.16:
Jo 9.39
1Pe 2.7-8
de morte para morte: mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para
2.16:
1Co 15.10
estas coisas quem é idôneo? 17Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus,
2.17:
2Pe 2.3
2Co 1.12
antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.

3

31PORVENTURA começamos outra

3.1:
2Co 5.12
At 18.27
vez a louvar-nos a nós mesmos? Ou necessitamos, como alguns, de cartas de recomendação para vós, ou de recomendação de vós? 2Vós
3.2:
1Co 9.2
sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens. 3Porque é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós,
3.3:
1Co 3.5
Êx 24.12
Jr 31.33
e escrita, não com tinta, mas, com o Espírito de Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração. 4E é por Cristo que temos tal confiança em Deus; 5Não que sejamos
3.5:
Jo 15.5
Fp 2.13
capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, 6O qual nos fez também capazes de ser ministros
3.6:
1Co 3.5
Ef 3.7
Cl 1.25,29
dum novo 3.6: ou Concertotestamento, não da letra, mas do espírito, porque a letra mata, e o espírito vivifica. 7E, se o ministério da morte, gravado
3.7:
Rm 7.10
com letras em pedras, veio em
3.7:
Êx 34.1,28-30,35
glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual 3.7: Gr. estava sendo abolidaera transitória, 8Como não será de maior glória o ministério do
3.8:
Gl 3.5
espírito? 9Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória
3.9:
Rm 1.17
3.21
o ministério da justiça. 10Porque também o que foi glorificado nesta parte não foi glorificado, por causa desta excelente glória. 11Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece. 12Tendo, pois, tal esperança, usamos
3.12:
2Co 7.4
Ef 6.19
de muita ousadia no falar. 13E não somos como Moisés, que punha um véu
3.13:
Êx 34.33,35
Rm 10.4
sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório. 14Mas os seus
3.14:
Is 6.10
Mt 13.11,14
Jo 12.40
sentidos foram endurecidos: porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido; 15E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. 16Mas, quando se converterem
3.16:
Rm 11.23,26
ao Senhor, então o véu se tirará. 17Ora o Senhor
3.17:
2Co 3.6
1Co 15.45
é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor aí liberdade. 18Mas todos nós, com cara descoberta,
3.18:
1Co 13.12
1Tm 1.11
refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.