Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
26

Davi poupa outra vez a vida de Saul

261E VIERAM os zifeus a Saul, a Gibeá dizendo: Não

26.1:
1Sm 23.19
está Davi escondido no outeiro de Háquila, à entrada de Jesimom? 2Então Saul se levantou, e desceu ao deserto de Zife, e com ele três mil homens escolhidos de Israel, a buscar a Davi no deserto de Zife. 3E acampou-se Saul no outeiro de Háquila, que está à entrada de Jesimom, junto ao caminho: porém Davi ficou no deserto, e viu que Saul vinha após dele ao deserto. 4Pois Davi enviou espias, e soube que Saul vinha decerto. 5E Davi se levantou, e veio ao lugar onde Saul se tinha acampado; viu Davi o lugar onde se tinha deitado Saul, e Abner,
26.5:
1Sm 14.50
17.55
filho de Ner, chefe do seu exército: e Saul estava deitado dentro do lugar dos carros, e o povo estava acampado ao redor dele. 6E respondeu Davi, e falou a Aquimeleque, o heteu, e a Abisai, filho de
26.6:
Jz 7.10-11
1Cr 2.16
Zeruia, irmão de Joabe, dizendo: Quem descerá comigo a Saul ao arraial? E disse Abisai: Eu descerei contigo. 7Vieram pois Davi e Abisai de noite ao povo, e eis que Saul estava deitado, dormindo dentro do lugar dos carros, e a sua lança estava pregada na terra à sua cabeceira: e Abner e o povo estavam deitados ao redor dele. 8Então disse Abisai a Davi: Deus te entregou hoje nas mãos a teu inimigo; deixa-mo pois agora encravar com a lança duma vez na terra, e não o ferirei segunda vez. 9E disse Davi a Abisai: Nenhum dano lhe faças: porque quem
26.9:
1Sm 24.6-7
2Sm 1.16
estendeu a sua mão contra o ungido do Senhor, e ficou inocente? 10Disse mais Davi: Vive o Senhor,
26.10:
Gn 47.29
1Sm 25.38
Sl 94.1-2,23
Lc 18.7
Rm 12.19
que o Senhor o ferirá, ou o seu dia chegará em que morra, ou descerá para a batalha e perecerá; 11O Senhor me guarde,
26.11:
1Sm 24.6,12
de que eu estenda a mão contra o ungido do Senhor: agora porém toma lá a lança que está à sua cabeceira e a bilha da água, e vamo-nos. 12Tomou pois Davi a lança e a bilha da água, da cabeceira de Saul, e foram-se: e ninguém houve que o visse, nem que o advertisse nem que acordasse; porque todos estavam dormindo
26.12:
Gn 2.21
15.12
pois havia caído sobre eles um profundo sono do Senhor. 13E Davi, passando à outra banda, pôs-se no cume do monte ao longe, de maneira que entre eles havia grande distância. 14E Davi bradou ao povo, e a Abner, filho de Ner, dizendo: Não responderás, Abner? Então Abner respondeu e disse: Quem és tu, que bradas ao rei? 15Então disse Davi a Abner: Porventura não és varão? e quem em Israel como tu, porque, pois, não guardaste tu o rei teu senhor? porque um do povo veio para destruir o rei teu senhor. 16Não é bom isto, que fizeste; vive o Senhor, que sois dignos de morte, vós que não guardastes a vosso senhor, o ungido do Senhor: vede pois agora onde está a lança do rei, e a bilha da água, que tinha à sua cabeceira. 17Então conheceu Saul a voz de Davi, e disse: Não é esta a tua voz, meu
26.17:
1Sm 24.16
filho Davi? E disse Davi: Minha voz é, ó rei meu senhor. 18Disse mais: Por que persegue o meu senhor assim o seu servo? pois
26.18:
1Sm 24.9,11
que fiz eu? e que maldade se acha nas minhas mãos? 19Ouve pois agora, te rogo, rei meu senhor, as palavras de teu servo: Se o senhor te incita contra mim,
26.19:
2Sm 16.11
24.1
cheire ele a oferta de manjares: porém se são os filhos dos homens, malditos sejam perante o Senhor: pois eles me têm repelido
26.19:
Dt 4.28
2Sm 14.16
20.19
Sl 120.5
hoje para que eu não fique apegado à herança do Senhor, dizendo: Vai, serve a outros deuses. 20Agora pois não se derrame o meu sangue na terra diante do Senhor: pois saiu o rei de Israel em busca de uma pulga;
26.20:
1Sm 24.14
como quem persegue uma perdiz nos montes. 21Então disse Saul: Pequei;
26.21:
1Sm 15.24
24.17
volta, meu filho Davi, porque não mandarei fazer-te mal; porque foi hoje
26.21:
1Sm 18.30
preciosa a minha vida aos teus olhos: eis que procedi loucamente e errei grandissimamente. 22Davi então respondeu, e disse: Eis aqui a lança do rei; passe cá um dos mancebos, e leve-a. 23O Senhor porém
26.23:
Sl 7.8-9
18.20
pague a cada um a sua justiça e a sua lealdade; pois o Senhor te tinha dado hoje na minha mão, porém não quis estender a minha mão contra o ungido do Senhor. 24E eis que assim como foi a tua vida hoje de tanta estima aos meus olhos, doutra tanta estima seja a minha vida aos olhos do Senhor, e ele me livre de toda a tribulação. 25Então Saul disse a Davi: Bendito sejas tu, meu filho Davi; pois grandes cousas farás e
26.25:
Gn 32.28
também prevalecerás. Então Davi se foi pelo seu caminho e Saul voltou para o seu lugar.

27

Davi vai ter outra vez com Áquis rei de Gate

271DISSE porém Davi no seu coração: Ora ainda algum dia perecerei pela mão de Saul; não há cousa melhor para mim do que escapar apressadamente para a terra dos filisteus, para que Saul perca a esperança de mim, e cesse de me buscar por todos os termos de Israel; e assim escaparei da sua mão. 2Então Davi se levantou,

27.2:
1Sm 21.10
25.13
e passou com os seiscentos homens que com ele estavam a Áquis, filho de Maoque, rei de Gate. 3E Davi ficou com
27.3:
1Sm 25.43
Áquis em Gate, ele e os seus homens, cada um com a sua casa: Davi com ambas as suas mulheres, Aquinoã, a jezreelita, e Abigail, a mulher de Nabal, o carmelita. 4E, sendo Saul avisado que Davi tinha fugido para Gate, não cuidou mais em o buscar. 5E disse Davi a Áquis: Se eu tenho achado graça em teus olhos, dá-me lugar numa das cidades da terra, para que ali habite: pois por que razão habitaria o teu servo contigo na cidade real? 6Então lhe deu Áquis naquele dia a cidade de Siclague (pelo que Siclague pertence
27.6:
Js 15.31
19.5
aos reis de Judá, até ao dia de hoje). 7E foi o número dos dias, que Davi habitou na terra dos filisteus, um ano e quatro meses. 8E subia Davi com os seus homens, e deram sobre
27.8:
Êx 17.16
Js 13.2
16.10
Jz 1.29
1Sm 15.7-8
os gesuritas e os gersitas, e os amalequitas: porque antigamente eram estes os moradores da terra desde como quem vai para Sur
27.8:
Gn 25.18
até à terra do Egito. 9E Davi feria aquela terra, e não dava vida nem a homem nem a mulher, e tomava ovelhas, e vacas, e jumentos, e camelos, e vestidos; e voltava, e vinha a Áquis. 10E dizendo Áquis: Sobre onde destes hoje? Davi dizia: Sobre o sul de Judá, e sobre o sul dos
27.10:
Jz 1.16
1Cr 2.9,25
jerameleus, e sobre o sul dos queneus. 11E Davi não dava vida nem a homem nem a mulher, para trazê-los a Gate, dizendo: Para que porventura não nos denunciem, dizendo: Assim Davi o fazia. E este era o seu costume por todos os dias que habitou na terra dos filisteus. 12E Áquis confiava em Davi, dizendo: Fez-se ele por certo aborrecível para com o seu povo em Israel; pelo que me será por servo para sempre.

28

Saul consulta uma pitonisa de Endor

281E SUCEDEU

28.1:
1Sm 29.1
naqueles dias que, juntando os filisteus os seus exércitos para a peleja, para fazer guerra contra Israel, disse Áquis a Davi: Sabe de certo que comigo sairás ao arraial, tu e os teus homens. 2Então disse Davi a Áquis: Assim saberás tu o que fará o teu servo. E disse Áquis a Davi: Por isso te terei por guarda da minha cabeça para sempre. 3E já Samuel
28.3:
1Sm 25.1
era morto, e todo o Israel o tinha chorado, e o tinha sepultado em Ramá, que era a sua cidade; e Saul tinha desterrado os
28.3:
Êx 22.18
Lv 19.31
20.27
Dt 18.10-11
1Sm 28.9
adivinhos e os encantadores. 4E ajuntaram-se os filisteus, e vieram, e acamparam-se em Suném: e ajuntou Saul
28.4:
Js 19.18
1Sm 31.1
2Rs 4.8
a todo o Israel, e se acamparam em Gilboa. 5E, vendo Saul o arraial dos filisteus, temeu, e estremeceu muito
28.5:
Jó 18.11
o seu coração. 6E perguntou Saul ao Senhor, porém o Senhor lhe
28.6:
Êx 28.30
Nm 12.6
27.21
Dt 33.8
1Sm 14.37
Pv 1.28
Lm 2.9
não respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas. 7Então disse Saul aos seus criados: Buscai-me uma mulher que tenha o espírito de feiticeira, para que vá a ela e a consulte. E os seus criados lhe disseram: Eis que em Endor uma mulher que tem o espírito de adivinhar. 8E Saul se disfarçou e vestiu outros vestidos, e foi ele e com ele dois homens, e de noite vieram à mulher; e disse: Peço-te que me adivinhes
28.8:
Dt 18.11
1Cr 10.13
Is 8.19
pelo espírito de feiticeira, e me faças subir a quem eu te disser. 9Então a mulher lhe disse: Eis aqui tu sabes o que Saul fez, como tem destruído
28.9:
1Sm 28.3
da terra os adivinhos e os encantadores: por que, pois, me armas um laço à minha vida, para me fazer matar? 10Então Saul lhe jurou pelo Senhor, dizendo: Vive o Senhor, que nenhum mal te sobrevirá por isso. 11A mulher então lhe disse: A quem te farei subir? E disse ele: Faze-me subir a Samuel. 12Vendo pois a mulher a Samuel, gritou em alta voz; e a mulher falou a Saul, dizendo: Por que me tens enganado? pois tu mesmo és Saul. 13E o rei lhe disse: Não temas: porém que é o que vês? Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses
28.13:
Êx 22.28
que sobem da terra. 14E lhe disse: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e se prostrou. 15Samuel disse a Saul: Por que me desinquietaste,
28.15:
Pv 5.11
fazendo-me subir? Então disse Saul: Mui angustiado estou, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se tem desviado de mim, e não me responde mais, nem pelo ministério dos profetas, nem por sonhos; por isso te chamei a ti, para que me faças saber o que hei de fazer. 16Então disse Samuel: Por que pois a mim me perguntas, visto que o Senhor te tem desamparado, e se tem feito teu inimigo? 17Porque o Senhor tem feito para contigo como pela minha boca te disse, e tem rasgado o reino da tua mão, e o tem dado ao teu companheiro Davi. 18Como tu não deste ouvidos
28.18:
1Rs 20.42
à voz do Senhor, e não executaste o fervor da sua ira contra Amaleque, por isso o Senhor te fez hoje isto. 19E o Senhor entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e amanhã tu e teus filhos estareis comigo; e o arraial de Israel o Senhor entregará na mão dos filisteus. 20E imediatamente Saul caiu estendido por terra, e grandemente temeu por causa daquelas palavras de Samuel: e não houve força nele; porque não tinha comido pão todo aquele dia e toda aquela noite. 21Então veio a mulher a Saul, e vendo que estava tão perturbado, disse-lhe: Eis que deu ouvidos a tua criada à tua voz, e pus a minha vida na minha mão, e ouvi as palavras que disseste. 22Agora pois ouve também tu as palavras da tua serva, e porei um bocado de pão diante de ti, e come, para que tenhas forças para te pores a caminho. 23Porém ele o recusou, e disse: Não comerei. Porém os seus criados e a mulher o constrangeram; e deu ouvidos à sua voz: e levantou-se do chão, e se assentou sobre uma cama. 24E tinha a mulher em casa uma bezerra cevada, e se apressou, e a degolou, e tomou farinha, e a amassou, e a cozeu em bolos asmos. 25E os trouxe diante de Saul e de seus criados, e comeram: depois levantaram-se e se foram naquela mesma noite.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]