Almeida Revista e Corrigida (1969) (RC69)
3

Os deveres das mulheres e maridos cristãos

31SEMELHANTEMENTE, vós, mulheres

3.1:
1Co 14.34
Ef 5.22
Cl 3.18
sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra; 2Considerando
3.2:
1Pe 2.12
a vossa vida casta, em temor. 3O enfeite delas não seja
3.3:
1Tm 2.9
Tt 2.3
o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de joias de ouro, na compostura de vestidos; 4Mas o homem
3.4:
Rm 2.29
7.22
2Co 4.16
encoberto no coração; no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. 5Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos; 6Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor;
3.6:
Gn 18.12
da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto. 7Igualmente vós,
3.7:
1Co 7.3
Ef 5.25
Cl 3.19
maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus coerdeiros da graça da vida;
3.7:
Mt 5.23-24
18.19
para que não sejam impedidas as vossas orações.

O amor fraternal; a paciência na aflição, segundo o exemplo de Cristo

8E, finalmente, sede todos de

3.8:
Rm 12.16
15.5
Fp 3.16
um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis. 9Não tornando mal por mal,
3.9:
Pv 17.13
20.22
Mt 5.39
ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo: sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção. 10Porque quem quer amar
3.10:
Tg 1.26
Ap 14.5
a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano. 11Aparte-se do
3.11:
Is 1.16-17
3Jo 11
Rm 12.18
mal, e faça o bem; busque a paz, e siga-a. 12Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos,
3.12:
Jo 9.31
Tg 5.16
e os seus ouvidos atentos às suas orações; mas o rosto do Senhor é contra os que fazem males. 13E qual é aquele que vos fará mal,
3.13:
Pv 16.7
Rm 8.28
se fordes zelosos do bem? 14Mas também, se padecerdes por amor da justiça,
3.14:
Mt 5.10
Tg 1.12
Is 8.12-13
sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis; 15Antes santificai a Cristo, como Senhor, em vossos corações;
3.15:
At 4.8
Cl 4.6
2Tm 2.25
e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós: 16Tendo uma boa
3.16:
Hb 13.18
Tt 2.8
consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo. 17Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal. 18Porque também Cristo padeceu uma vez
3.18:
Rm 5.6
Hb 9.26,28
2Co 13.4
pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; 19No qual também foi,
3.19:
Is 42.7
49.9
61.1
e pregou aos espíritos em prisão; 20Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava
3.20:
Gn 6.3,5,13
7.7
Hb 11.7
nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água: 21Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva,
3.21:
Ef 5.26
Tt 3.5
Rm 10.10
batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da 3.21: Gr. interrogaçãoindagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo; 22O qual está à destra
3.22:
Sl 110.1
Rm 8.34,38
Ef 1.20-21
Cl 3.1
1Co 15.24
de Deus, tendo subido ao céu: havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências.

4

41ORA, pois, que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu

4.1:
Rm 6.2,7
Gl 5.24
Cl 3.3,5
na carne cessou do pecado; 2Para que, no tempo que vos resta na carne,
4.2:
Rm 14.7
Gl 2.20
Jo 1.13
não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. 3Porque é bastante que
4.3:
Ez 44.6
At 17.30
Ef 2.2
no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias; 4E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução,
4.4:
At 13.43
18.6
blasfemando de vós. 5Os quais hão de dar conta ao que está preparado
4.5:
At 10.42
Rm 14.10
para julgar os vivos e os mortos. 6Porque por isto foi pregado o evangelho
4.6:
1Pe 3.19
também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito; 7E já está próximo o fim de todas as coisas;
4.7:
Mt 24.13
Rm 13.12
Fp 4.5
portanto sede sóbrios e vigiai em oração. 8Mas, sobretudo,
4.8:
Cl 3.14
Hb 13.1
Pv 10.12
tende ardente 4.8: ou amorcaridade uns para com os outros; porque a caridade cobrirá a multidão de pecados. 9Sendo hospitaleiros
4.9:
Rm 12.13
Hb 13.2
2Co 9.7
uns para os outros, sem murmurações. 10Cada um administre aos
4.10:
Rm 12.6
1Co 4.7
outros o dom como o recebeu como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. 11Se alguém falar,
4.11:
Jr 23.22
Rm 12.6
1Co 3.10
fale segundo as palavras de Deus: se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo,
4.11:
1Tm 6.16
Ap 1.6
a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém. 12Amados,
4.12:
1Co 3.13
1Pe 1.7
não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; 13Mas alegrai-vos
4.13:
At 5.41
Tg 1.2
Rm 8.17
no fato de serdes participantes das aflições de Cristo: para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. 14Se pelo nome de Cristo sois vituperados,
4.14:
Mt 5.11
2Co 12.10
Tg 1.12
bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória de Deus. 15Que nenhum de vós padeça como homicida,
4.15:
1Ts 4.11
1Tm 5.13
ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; 16Mas, se padece como cristão, não se envergonhe,
4.16:
At 5.41
antes glorifique a Deus nesta parte. 17Porque já é tempo que comece
4.17:
Is 10.12
Jr 25.29
Ez 9.6
o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? 18E, se o justo apenas se
4.18:
Pv 11.31
Lc 23.31
salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador? 19Portanto também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem-lhe
4.19:
Lc 23.46
2Tm 1.12
as suas almas, como ao fiel Criador, fazendo o bem.

5

Os deveres dos anciãos e dos mancebos: humildade e vigilância

51AOS presbíteros,

5.1:
Fm 9
Lc 24.48
At 1.8,22
que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: 2Apascentai
5.2:
Jo 21.15-17
At 20.28
o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente: nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 3Nem como tendo
5.3:
Ez 34.4
Mt 20.25
1Co 3.9
domínio sobre 5.3: Gr. o cargoa herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 4E, quando aparecer o
5.4:
Hb 13.20
1Co 9.25
2Tm 4.8
Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória. 5Semelhantemente vós, mancebos, sede sujeitos aos anciãos;
5.5:
Rm 12.10
Ef 5.21
e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. 6Humilhai-vos
5.6:
Tg 4.10
pois debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; 7Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade,
5.7:
Mt 6.25
Lc 12.11
Fp 4.6
porque ele tem cuidado de vós. 8Sede sóbrios;
5.8:
Lc 21.34
1Ts 5.6
Jó 1.7
vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. 9Ao qual resisti
5.9:
Ef 6.11
Tg 4.7
At 14.22
firmes na fé: sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.

Votos e saudações finais

10E o Deus de toda a graça,

5.10:
1Co 4.9
1Tm 6.12
que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, Ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá. 11A ele seja a glória
5.11:
1Pe 4.11
Ap 1.6
e o poderio para todo o sempre. Amém. 12Por Silvano,
5.12:
2Co 1.19
Hb 13.22
vosso fiel irmão, como cuido, escrevi abreviadamente, exortando e testificando que esta é a verdadeira graça de Deus, na qual estais firmes. 13A vossa coeleita em Babilônia vos saúda,
5.13:
At 12.12,25
e meu filho Marcos. 14Saudai-vos uns aos outros com ósculo de caridade.
5.14:
Rm 16.16
1Co 16.20
2Co 13.12
1Ts 5.26
Ef 6.23
Paz seja com todos vós que estais em Cristo Jesus. Amém.