Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
1

11Esta é a mensagem que o Senhor Deus deu a Sofonias, no tempo em que Josias, filho de Amom, era rei de Judá. Sofonias era filho de Cusi, neto de Gedalias, bisneto de Amarias e trineto do rei Ezequias.

1.1
2Rs 22.1—23.30
2Cr 34.1—35.27

O dia do juízo de Deus

2O Senhor Deus diz:

— Vou acabar com tudo o que existe na terra, 3isto é, as pessoas, os animais, as aves e os peixes. Eu vou castigar os maus. Acabarei completamente com os seres humanos.

4— Castigarei o povo da terra de Judá e os moradores de Jerusalém. Farei desaparecer de Jerusalém o que ainda resta da adoração a Baal, e todos esquecerão os sacerdotes que serviam esse deus pagão. 5Acabarei com todos os que sobem ao terraço, em cima das suas casas, e ali adoram o sol, a lua e as estrelas. E acabarei também com qualquer pessoa que adora a mim, o Senhor, e jura pelo meu nome, mas jura também pelo nome do deus Moloque. 6Destruirei todos os que se afastam de mim, que não procuram a minha ajuda, nem querem obedecer às minhas leis.

7Está chegando o dia em que o Senhor Deus vai julgar o seu povo. Portanto, calem-se todos na sua presença! Ele vai oferecer o seu povo como sacrifício e já convidou os inimigos para o ajudarem a fazer isso. 8O Senhor diz:

— Naquele dia, eu vou castigar as autoridades, os filhos do rei e todos os que seguem costumes pagãos. 9Castigarei também todos os que me adoram como os pagãos adoram os seus deuses e aqueles que enchem o templo do seu deus com presentes que ajuntaram por meio de roubo e violência.

10— Naquele dia, haverá gritos de dor perto do Portão dos Peixes, na cidade de Jerusalém. Haverá gente gritando por socorro no bairro novo da cidade, e nos montes se ouvirão gritos de desespero. 11Chorem também, vocês que moram na cidade baixa, pois todos os comerciantes serão mortos!

12— Naquele dia, eu vou pegar lamparinas e revistar a cidade de Jerusalém. Castigarei todos os que estão tranquilos e satisfeitos, os que pensam assim: “O Senhor Deus não vai fazer nada; não vai salvar, nem castigar.” 13Por isso, os bens deles serão roubados, e as suas casas serão destruídas. Eles construirão outras, mas não morarão nelas; farão plantações de uvas, mas não beberão o vinho.

14O grande Dia do Senhor está perto e vem chegando depressa! Será um dia terrível, em que até os soldados mais valentes gritarão de medo. 15Será um dia de ira, um dia de aflição e angústia, de ruína e destruição, de escuridão e trevas; será um dia de nuvens escuras e pesadas. 16Será um dia de sons de corneta e de gritos de batalha de soldados atacando cidades cercadas de muralhas e protegidas por altas torres de vigia.

17O Senhor diz:

— Farei cair tantas desgraças sobre as pessoas, que elas andarão de um lado para outro como se estivessem cegas. Essa gente pecou contra mim, e por isso o seu sangue será derramado como água, e os seus corpos serão jogados fora como lixo.

18Naquele dia, nem prata nem ouro os poderão salvar da ira de Deus, o Senhor. O fogo da sua ira furiosa destruirá o mundo inteiro. Ninguém escapará, pois Deus vai acabar de uma só vez com todos os moradores da terra.

2

Convite ao arrependimento

21Pense bem e tome juízo, povo sem-vergonha, 2antes que vocês sejam levados embora como a palha que desaparece num só dia; antes que a ira furiosa do Senhor Deus caia sobre vocês; antes que chegue o Dia da ira do Senhor. 3Voltem para Deus todos os humildes deste país, todos os que obedecem às leis de Deus. Façam o que é direito e sejam humildes. Talvez assim vocês escapem do castigo no Dia da ira do Senhor.

O castigo das nações

4A cidade de Gaza ficará deserta, e Asquelom será abandonada. Os moradores de Asdode serão expulsos em menos de um dia, e os moradores de Ecrom serão levados embora como prisioneiros. 5Ai de vocês, filisteus, que moram no litoral do mar Mediterrâneo! O Senhor Deus passou esta sentença contra vocês: “Vou acabar com Canaã, a sua terra; todos os moradores serão mortos. 6O seu país, no litoral, vai virar pastos, onde haverá barracas para os pastores e currais para os rebanhos.” 7Em Judá, as pessoas que não forem mortas ficarão com as terras do litoral. Ali elas cuidarão dos seus rebanhos e dormirão nas casas de Asquelom. Pois o Senhor Deus vai lembrar do seu povo e o fará prosperar outra vez.

2.4-7
Is 14.29-31
Jr 47.1-7
Ez 25.15-17
Jl 3.4-8
Am 1.6-8
Zc 9.5-7

8O Senhor Todo-Poderoso diz:

— Ouvi os moabitas e os amonitas zombarem do meu povo e o insultarem. Eles se gabaram de que iam conquistar a sua terra. 9Portanto, eu, o Deus de Israel, juro pela minha vida que os países de Moabe e Amom vão ser destruídos como foram as cidades de Sodoma e Gomorra. As terras deles serão um deserto para sempre; ficarão cobertas de espinheiros, e haverá poços de sal por toda parte. Os que sobrarem do meu povo levarão embora tudo o que pertence aos moabitas e aos amonitas e ficarão com as terras deles.

2.9
Gn 19.24

10É assim que eles serão castigados. Pois ficaram orgulhosos, insultaram o povo do Senhor Todo-Poderoso e se gabaram de que iam conquistá-lo. 11O Senhor os atacará de um modo terrível; ele acabará com todos os deuses do mundo. Então todos os povos, cada um no seu próprio país, adorarão a Deus.

2.8-11 a
Is 15.1—16.14
25.10-12
Jr 48.1-47
Ez 25.8-11
Am 1.13-15

12O povo da Etiópia também será morto pela espada de Deus, o Senhor.

2.12
Is 18.1-7

13Deus levantará a mão contra a Assíria, no Norte. Ele destruirá aquele país, acabará com a cidade de Nínive e a deixará sem moradores, como se fosse um deserto onde não existe água. 14Rebanhos de ovelhas e todo tipo de animais selvagens descansarão na cidade. Corujas pousarão nas ruínas das casas e piarão nas janelas, e corvos soltarão gritos nas soleiras das portas. Toda a madeira das casas será arrancada. 15Tudo isso vai acontecer com Nínive, a cidade orgulhosa que se gabava do seu poder, dizendo: “Não há outra cidade tão poderosa como eu!” E ela vai virar um deserto, um lugar onde moram animais. Quem passar por perto vai ficar espantado e horrorizado ao ver tamanha destruição.

2.13-15
Is 10.5-34
14.24-27
Na 1.1—3.19

3

O castigo e a salvação de Jerusalém

31Ai de Jerusalém, cidade rebelde e cheia de corrupção, que persegue os seus moradores! 2Jerusalém não escuta o que o Senhor Deus diz, nem quer que ele a corrija. Não confia no seu Deus, nem procura a sua ajuda. 3As suas autoridades são como leões que rugem, e os juízes são como lobos ferozes que devoram tudo de uma vez, sem deixar nada para o dia seguinte. 4Os profetas são orgulhosos e enganadores. Os sacerdotes profanam o santuário e desobedecem à lei de Deus. 5Mas o Senhor ainda está na cidade e sempre faz o que é certo e nunca o que é errado. Todas as manhãs, sem falta, ele manda fazer o que é direito; mas os que são maus continuam na mesma e não se sentem envergonhados.

6O Senhor Deus diz:

— Eu destruí nações, arrasei cidades e deixei em ruínas as torres de vigia e as ruas. As cidades estão desertas; não há mais ninguém morando nelas. 7Pensei assim: “Agora, o meu povo vai me temer. Eles deixarão que eu os corrija e não esquecerão as muitas vezes em que eu os castiguei.” Mas eles se esforçaram ainda mais para fazer tudo o que é mau.

8Portanto, o Senhor Deus diz:

— Esperem o dia em que vou me levantar e acusar as nações. Decidi reunir todas as nações, todos os reinos, a fim de castigá-los. Eles sentirão a minha ira, pois derramarei o meu furor sobre eles, e o mundo inteiro será destruído pelo fogo da minha ira.

9— Então farei com que os povos parem de adorar ídolos e adorem somente a mim, o Senhor, e farei também com que todos me obedeçam com a mesma dedicação. 10E o meu povo que está espalhado pelas nações virá me oferecer sacrifícios; eles virão até dos lugares mais distantes da Etiópia. 11Naquele tempo, vocês, o meu povo, não vão sentir mais vergonha por causa das vezes que se revoltaram contra mim. Pois eu farei desaparecer do meio de vocês todos os orgulhosos e vaidosos. Nunca mais vocês vão se sentir orgulhosos no meu monte santo. 12Deixarei em Jerusalém um povo humilde e ajuizado, que confia em mim. 13Os que sobrarem do povo de Israel nunca mais farão maldades, não mentirão, nem procurarão enganar ninguém. Terão comida à vontade, estarão seguros e não ficarão com medo de ninguém.

3.13
Ap 14.5

Hino de louvor

14Povo de Israel, cante louvores a Deus!

Alegrem-se, moradores de Jerusalém,

e louvem a Deus com todo o coração!

15O Senhor Deus anulou a sentença que havia contra vocês

e afastou todos os inimigos do seu povo.

O Senhor, o Rei de Israel, está com vocês,

e vocês não precisam mais ter medo da desgraça.

16Chegará o dia em que dirão a Jerusalém:

“Não tenha medo, povo de Sião,

não desanime, nem perca a coragem.

17Pois o Senhor, seu Deus, está com vocês;

ele é poderoso e os salvará.

Deus ficará contente com vocês

e por causa do seu amor lhes dará nova vida.

Ele cantará e se alegrará,

18como se faz num dia de festa.”

O Senhor Deus diz:

“Eu afastarei a ameaça que está sobre vocês

e os livrarei da desgraça.

19Quando chegar aquele dia,

castigarei aqueles que os perseguem.

Salvarei os aleijados

e trarei de volta os que foram espalhados.

Vocês foram envergonhados em toda parte,

mas depois terão louvor e glória.

20Quando chegar aquele dia,

eu os ajuntarei e os trarei de volta para o seu país.

Farei com que prosperem de novo;

vocês serão famosos no mundo inteiro,

e todos os povos os respeitarão.”

Eu, o Senhor, falei.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]