Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
11

A derrota dos reis cruéis

111Líbano, abra as suas portas

para que o fogo acabe com os seus cedros11.1 Aqui e nos versículos seguintes as árvores representam nações poderosas ou os seus reis..

2Chorem, pinheiros,

pois os cedros caíram!

Aquelas belas árvores foram destruídas!

Chorem, carvalhos de Basã,

pois a mata virgem foi derrubada!

3Os pastores gemem e choram,

pois os belos pastos foram destruídos.

Os leões estão rugindo

porque as matas do rio Jordão foram derrubadas.

Os dois pastores

4O Senhor, meu Deus, me disse:

— Seja um pastor11.4 Aqui o pastor é símbolo de um rei ou chefe, e as ovelhas representam o povo. e tome conta das ovelhas que vão ser mortas. 5Aqueles que compram as ovelhas não são castigados quando as matam e, depois que vendem a carne, dizem: “Graças a Deus! Ficamos ricos!” Nem mesmo os próprios pastores daquelas ovelhas têm pena delas. 6Também eu não tenho mais compaixão dos moradores de Israel. Vou entregar todos nas mãos dos seus chefes e dos seus reis. Estes arrasarão o país, e eu não livrarei ninguém do poder deles. Eu, o Senhor, estou falando.

7Portanto, eu fui contratado pelos que compram e vendem ovelhas para cuidar das que iam ser mortas. Peguei dois bordões: um eu chamei de “Bondade” e o outro, de “União”. E fiquei tomando conta do rebanho. 8Em um mês acabei com os três pastores, mas perdi a paciência com as ovelhas, e elas ficaram aborrecidas comigo. 9Então eu disse a elas:

— Eu não serei mais o pastor de vocês. Que morram as que vão morrer! Que sejam mortas as que vão ser mortas! E que as que sobrarem comam umas as outras!

10Depois, peguei o bastão chamado “Bondade” e o quebrei como sinal de que Deus tinha quebrado a aliança que havia feito com todos os povos. 11Portanto, a aliança foi desfeita naquele dia. Aí os negociantes de ovelhas, que estavam me espiando, entenderam que o Senhor estava falando por meio daquilo que eu fazia. 12Então eu lhes disse:

— Se estiverem satisfeitos, paguem o meu salário; se não, não paguem.

E eles me pagaram trinta barras de prata11.12 Em hebraico, “siclos”. O siclo era a unidade de prata pura que pesava 11,4 gramas (ver Lv 27.25)..

11.12
Mt 26.15

13O Senhor Deus me disse:

— Ponha este dinheiro no tesouro do Templo.

Peguei o dinheiro — o ótimo salário que eles achavam que eu merecia — e pus no tesouro do Templo.

11.12-13
Mt 27.9-10
14Depois, quebrei o segundo bastão, chamado “União”, como sinal de que estava desfeita a união de irmãos que havia entre Judá e Israel.

15Em seguida, o Senhor me disse:

— Agora, faça o papel de um pastor que não presta. 16Pois vou pôr um pastor para cuidar do meu rebanho, mas ele não vai se preocupar com as ovelhas que estiverem em perigo, não vai procurar as que se perderem, não vai tratar das que se machucarem, nem vai cuidar das que estiverem cansadas. Pelo contrário, ele comerá a carne das mais gordas e não deixará nem mesmo os cascos!

17Ai do mau pastor, que abandona o rebanho! Que um dos seus braços e o seu olho direito sejam feridos pela espada! Que o braço fique paralisado, e o olho fique cego!

12

A libertação de Jerusalém

121Esta é uma mensagem de Deus, o Senhor, a respeito do povo de Israel. O Senhor, que estendeu os céus, firmou a terra e deu vida a todos, diz:

2— Eu vou fazer com que Jerusalém seja como um copo de vinho para todos os povos vizinhos; eles beberão e ficarão bêbados. Quando eles atacarem Jerusalém, atacarão também as outras cidades de Judá. 3Mas naquele dia eu farei com que Jerusalém seja como uma pedra pesada para todos os povos; quem tentar levantá-la ficará gravemente ferido. E todas as nações do mundo se juntarão para atacar a cidade de Jerusalém. 4Mas naquele dia farei com que os cavalos fiquem assustados e com que os soldados da cavalaria fiquem loucos. Protegerei os moradores de Judá e farei com que os cavalos dos inimigos fiquem cegos. 5Então todas as famílias pensarão assim: “O Senhor Todo-Poderoso dá forças aos moradores de Jerusalém, que são o seu povo.” 6Naquele dia, farei com que as famílias de Judá sejam como brasas num monte de lenha, como uma tocha acesa no meio dos feixes de trigo. Elas destruirão todas as nações que estão ao seu redor. E o povo de Jerusalém viverá seguro na cidade.

7— Eu, o Senhor, darei a vitória primeiro aos exércitos de Judá, a fim de que a honra que os descendentes de Davi e os moradores de Jerusalém vão receber não seja maior do que a honra que será dada aos outros moradores de Judá. 8Naquele dia, eu protegerei os moradores de Jerusalém. Os mais fracos entre eles serão tão fortes como o rei Davi, e os descendentes de Davi irão na frente deles como o Anjo do Senhor, como o próprio Deus. 9Naquele dia, destruirei qualquer nação que atacar Jerusalém.

10— Naquele dia, espalharei o espírito de bondade e de oração sobre os descendentes de Davi e sobre os outros moradores de Jerusalém. Eles olharão para aquele a quem atravessaram com a lança e chorarão a sua morte como quem chora a morte do filho único. Chorarão amargamente, como quem chora a morte do filho mais velho.

12.10
Jo 19.37
Ap 1.7
11Naquele dia, haverá tanto choro em Jerusalém como o choro que há na planície de Megido pelo deus Hadade-Rimom12.11 É provável que este nome represente Baal, o deus da fertilidade da terra de Canaã e da Síria. Os adoradores deste deus acreditavam que, quando as plantas secavam, o deus tinha morrido; por isso choravam a morte dele.. 12-14Todas as famílias do país chorarão. Cada uma chorará sozinha, isto é, a família dos descendentes de Davi, a dos descendentes de Natã, a dos descendentes de Levi e a dos descendentes de Simei. Cada família chorará sozinha: os homens chorarão em um lugar, e as mulheres, em outro.
12.10-14
Mt 24.20
Ap 1.7

13

131— Naquele dia, haverá uma fonte jorrando água, e ali os descendentes de Davi e os outros moradores de Jerusalém poderão se lavar de todos os pecados e de todas as impurezas. 2E no mesmo dia eu, o Senhor Todo-Poderoso, farei desaparecer da terra de Israel os nomes dos ídolos, e ninguém lembrará mais deles. Também tirarei do país todos os falsos profetas e acabarei com a vontade que o povo tem de adorar ídolos. 3Quando alguém quiser fazer profecias, os próprios pais lhe dirão: “Você vai morrer, pois está dizendo que as suas mentiras são mensagens de Deus, o Senhor!” E os pais matarão o filho à espada quando ele estiver bancando o profeta! 4Naquele dia, qualquer um que profetizar terá vergonha da sua visão. Ninguém vestirá uma capa de peles de animais13.4 Como Elias (ver 2Rs 1.8). para fingir que é profeta. 5Pelo contrário, cada um dirá: “Eu não sou profeta; sou lavrador. Desde criança trabalho na roça.” 6E, se alguém perguntar: “Que ferimentos são esses no seu peito?”, ele responderá: “São os ferimentos que recebi na casa dos meus amigos.”

A ordem para matar o pastor

7O Senhor Todo-Poderoso diz:

“Levante-se, espada, e ataque o meu pastor13.7 Ver Zc 11.4, nota.!

Ataque o meu ajudante!

Mate o pastor, e as ovelhas serão espalhadas;

e eu mesmo atacarei os carneirinhos.

13.7
Mt 26.31
Mc 14.27

8Dos moradores de Israel,

dois terços morrerão;

só um terço sobrará com vida.

9E estes que sobrarem eu farei passar pelo fogo.

Eu os purificarei como se purifica a prata

e os refinarei como se refina o ouro.

Aí eles orarão a mim,

e eu os atenderei.

Direi: ‘Vocês são o meu povo’,

e eles responderão: ‘O Senhor é o nosso Deus.’ ”