Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
87

Jerusalém, a cidade de Deus

Salmo do grupo de Corá. Canção.

871O Senhor Deus construiu a sua cidade

sobre o monte sagrado;

2ele ama a cidade de Jerusalém

mais do que qualquer outro lugar

de Israel.

3Ó cidade de Deus, escute

estas coisas maravilhosas

que ele diz a seu respeito:

4“Quando eu fizer a lista das nações

que me obedecem,

vou pôr nela o nome do Egito

e da Babilônia.

Os povos da Filisteia, de Tiro

e da Etiópia

eu tratarei como se eles

tivessem nascido em Jerusalém.”

5A respeito de Jerusalém as pessoas dirão

que todos os povos são dali

e que o Deus Altíssimo a tornará

uma cidade forte.

6O Senhor escreverá uma lista

dos povos,

e nela todos eles serão cidadãos

de Jerusalém.

7Os que moram ali vão dançar e cantar,

dizendo:

“A fonte da nossa felicidade,

ó Jerusalém, está em você.”

88

Oração de um sofredor

Salmo do grupo de Corá. Canção. Ao regente do coro — para instrumento de cordas e para dois coros. Poesia de Hemã, o ezraíta.

881Ó Senhor, meu Deus e Salvador,

dia e noite, na tua presença,

eu clamo a ti.

2Ouve a minha oração;

escuta o meu grito pedindo socorro.

3Pois as aflições que caíram sobre mim

são tantas,

que já estou perto da morte.

4Sou como aqueles que estão para morrer;

já perdi todas as minhas forças.

5Estou abandonado no meio dos mortos;

sou como os soldados mortos

jogados nas covas;

sou como aqueles que foram

completamente esquecidos por ti

e que não têm mais a tua proteção.

6Tu me atiraste no mundo dos mortos,

lá no fundo, na escuridão.

7A tua ira pesa sobre mim,

e as tuas ondas me esmagam.

8Tu fizeste com que os meus amigos

me abandonassem

e olhassem com nojo para mim.

Sou como o preso que não pode escapar.

9Tenho sofrido tanto,

que quase já não enxergo.

Ó Senhor Deus, dia após dia

eu te chamo

e levanto as mãos em oração.

10Será que fazes milagres

em favor dos mortos?

Será que eles se levantam e te louvam?

11Será que no mundo dos mortos

se fala do teu amor?

Será que naquele lugar de destruição

se fala da tua fidelidade?

12Será que naquela escuridão

são vistos os teus milagres?

Será que na terra do esquecimento

se pode ver a tua fidelidade?

13Ó Senhor Deus, eu te chamo

pedindo ajuda;

todas as manhãs eu oro a ti.

14Por que me rejeitas, ó Senhor?

Por que te escondes de mim?

15Desde moço tenho sofrido

e estado perto da morte;

ando esgotado com o peso

dos teus castigos.

16A tua ira e o teu furor

caem sobre mim;

os teus ataques terríveis

acabam comigo.

17O dia todo eles me cercam

como uma enchente;

eles me rodeiam por todos os lados.

18Tu fizeste com que os meus queridos

e os meus vizinhos me abandonassem,

e agora tenho como companhia

a escuridão.

89

Louvor ao Todo-Poderoso

Poesia de Etã, o ezraíta.

89, título
1Rs 4.31

891Ó Senhor Deus, eu sempre cantarei

a respeito do teu amor

e anunciarei a tua fidelidade

a todas as gerações.

2Sei que o teu amor dura para sempre

e que a tua fidelidade é tão firme

como o céu.

3Tu disseste:

“Eu escolhi o meu servo Davi,

fiz uma aliança com ele

e lhe prometi isto:

4‘Um dos seus descendentes

sempre reinará;

eu farei com que eles sempre sejam reis

depois de você.’ ”

89.4
2Sm 7.12-16
1Cr 17.11-14
Sl 132.11
At 2.30

5Ó Senhor, os céus cantam

as maravilhas que fazes,

e, reunidos, os anjos cantam

a tua fidelidade.

6Não há no céu ninguém como tu,

ó Senhor!

Entre os seres celestiais

não há nenhum igual a ti.

7Tu és respeitado na assembleia deles,

és temido por todos os que estão

ao teu redor.

8Ó Senhor, Deus Todo-Poderoso,

não há ninguém que tenha tanto poder

como tu!

Em todas as coisas, tu és fiel,

ó Senhor!

9Tu dominas o Mar89.9 Ver Jó 9.8, nota. poderoso,

tu acalmas as suas ondas furiosas.

10Esmagaste o monstro Raabe89.10 O monstro Raabe era um poderoso monstro lendário da desordem e do mal (ver Jó 9.13, nota). O salmista usa a imagem poética da vitória de Deus sobre esse monstro para mostrar que Deus tem todo o poder. e o mataste;

com a tua grande força,

derrotaste os teus inimigos.

11O céu é teu, e a terra é tua;

tu criaste o mundo

e tudo o que nele existe.

12Tu fizeste o Norte e o Sul.

Os montes Tabor e Hermom te louvam

com alegria.

13Como és poderoso!

Como é grande a tua força!

14A honestidade e a justiça

são as bases do teu reinado.

Tu és fiel e amoroso

em tudo o que fazes.

15Feliz o povo que te adora com canções

e que vive na luz da tua presença!

16Por causa de ti, eles se alegram

o dia todo

e te louvam porque és bondoso.

A promessa de Deus a Davi

17Tu, ó Deus, és o nosso poder glorioso;

por tua bondade, nos fazes vencer,

18pois escolhes o nosso protetor.

Foste tu, Senhor, o Santo Deus de Israel,

que nos deste o nosso rei.

19Há muito tempo, numa visão,

tu disseste aos teus servos fiéis:

“Eu ajudei um soldado famoso;

dei a autoridade a um homem

que escolhi do meio do povo.

20Escolhi o meu servo Davi para ser rei,

ungindo-o com azeite sagrado.

89.20 a
1Sm 13.14
At 13.22

21A minha força estará sempre com ele,

o meu poder o tornará forte.

22Os seus inimigos nunca o vencerão,

os maus não o derrotarão.

23Eu acabarei com os seus inimigos

e matarei todos os que o odeiam.

24Sempre serei fiel a Davi e o amarei,

e, por causa do meu poder,

ele sempre vencerá.

25Estenderei o seu reinado

desde o mar Mediterrâneo

até o rio Eufrates.

26Então ele me dirá:

‘Tu és o meu pai e o meu Deus;

tu és a rocha que me salva.’

27Eu lhe darei os direitos

de filho mais velho,

farei com que ele seja o maior

de todos os reis do mundo.

89.27
Ap 1.5

28Eu sempre o amarei,

e a minha aliança com ele ficará firme.

29Depois dele os seus descendentes

sempre serão reis

e reinarão enquanto o céu existir.

30“Mas, se os seus descendentes

desobedecerem à minha lei,

se não viverem de acordo

com os meus ensinamentos,

31se desprezarem as minhas ordens

e não guardarem os meus mandamentos,

32então eu os castigarei

pelos seus pecados,

eu os farei sofrer

por causa dos seus erros.

33Porém não deixarei de amar a Davi,

mas cumprirei a promessa que lhe fiz.

34Não quebrarei a aliança

que fiz com ele,

nem deixarei de cumprir

nenhuma das minhas promessas.

35“De uma vez por todas,

jurei pelo meu santo nome

que nunca mentiria a Davi.

36Ele sempre terá descendentes,

e, enquanto o sol brilhar,

eu protegerei o seu reinado.

37Esse reinado durará como a lua,

aquela fiel testemunha

que está no céu.”

A derrota do rei

38Mas agora, ó Deus, tu estás irado

com o rei que escolheste;

tu o abandonaste e o rejeitaste.

39Quebraste a aliança

que fizeste com o teu servo

e jogaste a sua coroa no chão.

40Derrubaste as muralhas da sua cidade

e arrasaste as suas fortalezas.

41Os que passam roubam

tudo o que ele tem,

e os seus vizinhos zombam dele.

42Deste a vitória aos seus inimigos

e fizeste com que eles

ficassem felizes.

43Tu tornaste inúteis as armas do rei

e deixaste que ele fosse derrotado

na batalha.

44Tiraste a sua autoridade de rei

e derrubaste o seu trono.

45Tu fizeste com que ele envelhecesse

antes do tempo

e o cobriste de humilhação.

Pedido de libertação

46Até quando te esconderás,

ó Senhor Deus?

Será para sempre?

Até quando a tua ira queimará

como fogo?

47Lembra como é curta a minha vida;

lembra que todas as pessoas que criaste

vão morrer um dia.

48Quem pode continuar vivo

e nunca morrer?

Quem pode escapar da sepultura?

49Ó Senhor, onde estão

as antigas provas do teu amor?

Onde estão os juramentos

que fizeste a Davi?

50Lembra que eu, teu servo,

estou sendo insultado

e suporto todas as ofensas dos pagãos.

51Ó Senhor, como os teus inimigos

falam mal do rei que escolheste!

Aonde ele vai, eles o insultam.

52Louvemos o Senhor Deus para sempre!

Amém! Amém!