Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
4

O reinado de paz de Deus, o Senhor

Isaías 2.2-4

41No futuro, o monte do Templo do Senhor

será o mais alto de todos,

ficando acima de todos os montes.

Todas as nações irão correndo para lá,

2e esses povos dirão:

“Vamos subir o monte do Senhor,

vamos ao Templo do Deus de Israel.

Ele nos ensinará o que devemos fazer,

e nós andaremos nos seus caminhos.

Pois os ensinamentos do Senhor vêm de Jerusalém;

é do monte Sião que ele fala ao seu povo.”

3Ele será juiz entre muitos povos

e decidirá questões entre grandes nações distantes.

Os povos transformarão as suas espadas em arados

e as suas lanças em foices.

Nunca mais as nações farão guerra,

nem se prepararão novamente para batalhas.

4.3
Is 2.4
Jl 3.10

4Todos viverão seguros,

e cada um descansará calmamente

debaixo das suas figueiras e das suas parreiras.

Esta é a promessa do Senhor Todo-Poderoso.

4.4
Zc 3.10

5As outras nações adoram e obedecem aos seus deuses;

mas, quanto a nós, o Senhor é o nosso Deus,

e nós o adoraremos e lhe obedeceremos para sempre.

Deus salvará o seu povo

6O Senhor Deus diz:

— Virá o dia em que eu reunirei aqueles que sofrem, todos os que eu castiguei, quando os expulsei da sua pátria. 7Trarei de volta dos países distantes todos os que estiverem vivos e farei deles uma nação poderosa. Eu, o Senhor, reinarei no monte Sião, e, daquele tempo em diante e para sempre, eles serão novamente o meu povo. 8E Jerusalém, o lugar de onde eu, como pastor de ovelhas, olho e cuido do meu povo, voltará a ser a capital do país, a cidade mais importante de Israel.

9Jerusalém, por que é que você está chorando como uma mulher que está com dores de parto? Será que é porque você não tem rei e os seus conselheiros morreram? 10Jerusalém, torça-se de dor e grite como uma mulher que está dando à luz, pois os seus moradores vão sair e morar nos campos e depois irão até a Babilônia. Mas o Senhor os salvará e os livrará do poder dos inimigos.

11Muitas nações se reuniram para atacar Jerusalém. Essa gente diz: “Jerusalém deve ser destruída e profanada!” 12Mas eles não sabem o que o Senhor está pensando e planejando. Não sabem que ele os reuniu para os castigar, como se ajuntam as espigas para pisá-las e separar o trigo da palha.

13O Senhor Deus diz:

— Povo de Jerusalém, levante-se e ataque os inimigos! Eu darei a vocês a força de um touro com chifres de ferro e cascos de bronze. Vocês destruirão muitos povos e oferecerão a mim, o Senhor do mundo inteiro, as riquezas que eles conquistaram pela força.

5

51Povo de Jerusalém, prepare-se para se defender, pois as tropas inimigas estão cercando a cidade e querem matar o rei de Israel!

Deus promete um rei para o seu povo

2O Senhor Deus diz:

— Belém-Efrata, você é uma das menores cidades de Judá, mas do seu meio farei sair aquele que será o rei de Israel. Ele será descendente de uma família que começou em tempos antigos, num passado muito distante.

5.2
Mt 2.6
Jo 7.42

3Deus vai entregar os israelitas nas mãos do inimigo, que os dominará até que nasça o filho da mulher que está para dar à luz. Então os israelitas que estão no cativeiro voltarão a se reunir com os seus patrícios na Terra Prometida. 4O rei virá e será o pastor do seu povo, governando-o com a força que o Senhor lhe dará e em nome do Senhor, o seu glorioso Deus. O seu povo viverá em segurança, pois o seu poder alcançará os lugares mais distantes do mundo. 5E ele trará a paz.

Quando os assírios invadirem o nosso país e conquistarem as nossas fortalezas, nós mandaremos para lutar contra eles os nossos líderes mais importantes. 6Estes invadirão a terra de Ninrode, isto é, a Assíria, e a conquistarão. E assim, quando os assírios atacarem o nosso país, o rei nos salvará.

5.6
Gn 10.8-11

7Os israelitas que continuarem vivos serão para os outros povos como o sereno que o Senhor manda sobre a terra, como a chuva que cai nas plantas. Eles contarão com a ajuda de Deus e não com a dos seres humanos. 8Os israelitas que continuarem vivos serão no meio dos outros povos como um leão entre os animais selvagens, como um leão novo que ataca um rebanho de ovelhas e as agarra e despedaça, sem que ninguém as possa salvar. 9Assim o povo de Israel conquistará e matará todos os seus inimigos.

10O Senhor diz ao povo de Israel:

— Naquele dia, matarei os seus cavalos e destruirei os seus carros de guerra. 11Deixarei em ruínas as cidades e derrubarei as fortalezas. 12Acabarei com as suas feitiçarias e os deixarei sem adivinhos. 13Destruirei os seus ídolos e as colunas do deus Baal, e vocês nunca mais adorarão objetos feitos por vocês mesmos.

14Derrubarei todos os postes da deusa Aserá e destruirei as cidades. 15Na minha ira, no meu furor, eu me vingarei de todas as nações que me desobedeceram.

6

Deus julga o seu povo

61Escutem a acusação que o Senhor Deus vai fazer contra o seu povo!

Levanta-te, ó Deus, e faze a tua acusação;

e que as montanhas e os montes ouçam o que dizes.

2Ó montanhas, ó alicerces firmes da terra,

escutem a acusação que o Senhor faz contra Israel.

Pois ele tem uma questão para resolver com o seu povo;

ele vai acusar o povo de Israel.

3O Senhor diz:

— Meu povo, o que foi que eu fiz de errado? Será que exigi demais de vocês? Respondam! 4Eu os tirei do Egito, salvando-os da escravidão, e enviei Moisés, Arão e Míriam para os guiar pelo deserto.

6.4 a
Êx 12.50-51
5Meu povo, lembre dos planos que Balaque, rei de Moabe, fez contra vocês e da resposta que Balaão, filho de Beor, lhe deu. Lembrem de tudo o que aconteceu desde que saíram do acampamento do vale das Acácias até que chegaram à cidade de Gilgal. Não esqueçam nunca as vitórias que eu, o Senhor, consegui.
6.5 a
Nm 22.2—24.25

O que Deus exige

6O que é que eu levarei quando for adorar o Senhor? O que oferecerei ao Deus Altíssimo? Será que deverei apresentar a Deus bezerros de um ano6.6 Conforme mandava a Lei de Moisés (ver Lv 9.3). para serem completamente queimados? 7Será que o Senhor ficará contente se eu oferecer milhares de carneiros ou milhares e milhares de rios de azeite? Será que deverei oferecer o meu filho mais velho como sacrifício para pagar os meus pecados e as minhas maldades?

8O Senhor já nos mostrou o que é bom, ele já disse o que exige de nós. O que ele quer é que façamos o que é direito, que amemos uns aos outros com dedicação e que vivamos em humilde obediência ao nosso Deus.

9O Senhor está falando com a cidade de Jerusalém, e os que são sábios ouvem com respeito o que Deus está dizendo. Ele diz:

Tribo de Judá e moradores de Jerusalém, escutem! 10Nas casas dos maus há riquezas que eles ajuntaram desonestamente. Eles usam medidas falsas, que eu detesto. 11Como posso perdoar pessoas que usam balanças falsas e pesos falsos? 12Em Jerusalém, as pessoas ricas exploram os outros, e todos os seus moradores são mentirosos e trapaceiros. 13Por isso, já comecei a castigar vocês; e, por causa dos seus pecados, vou acabar com vocês. 14Vocês não terão comida suficiente e estarão sempre passando fome. Procurarão ajuntar riquezas, mas não poderão guardar nada; e, se guardarem alguma coisa, farei com que seja destruída na guerra. 15Plantarão, mas não comerão nada; esmagarão as azeitonas, mas não chegarão a usar o azeite; pisarão as uvas, mas não beberão o vinho. 16Tudo isso vai acontecer porque vocês imitaram os maus costumes e as maldades do rei Onri e do seu filho, o rei Acabe, e seguiram os conselhos deles. Por isso, vou destruir Jerusalém, e todo mundo vai zombar dos moradores da cidade. Vocês serão insultados por todos os povos.

6.16 a
1Rs 16.23-28