Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
40

401Então o Senhor disse:

2“Jó, você desafiou a mim, o Deus Todo-Poderoso.

Vai desistir ou vai me dar uma resposta?”

Primeira resposta de Jó a Deus

40.3-5

3Então, em resposta ao Senhor, Jó disse:

4“Eu não valho nada;

que posso responder?

Prefiro ficar calado.

5Já falei mais do que devia

e agora não tenho nada para dizer.”

Segunda e última resposta de Deus a Jó

40.6—41.34

Será que a sua força pode ser comparada à minha?

6Então, do meio da tempestade, Deus respondeu a Jó assim:

7“Mostre agora que é valente

e responda às perguntas que lhe vou fazer.

8Será que você está querendo provar que sou injusto,

que eu sou culpado, e você é inocente?

9Será que a sua força pode ser comparada com a minha?

Será que você pode trovejar com voz tão forte como eu?

10Se você pode, então vista-se de glória e grandeza

e enfeite-se com majestade e esplendor.

11Olhe para todos os orgulhosos;

faça explodir a sua raiva contra eles e humilhe-os.

12Sim, olhe para eles e humilhe-os;

esmague os perversos no lugar onde estão.

13Sepulte-os todos na terra;

amarre-os na prisão dos mortos.

14Se você fizer isso, eu serei o primeiro a louvá-lo

e a reconhecer que você venceu pelas suas próprias forças.

Quem é capaz de agarrar o monstro Beemote?

15“Olhe para o monstro Beemote,40.15 Beemote ou hipopótamo.

que eu criei, como também criei você.

Ele come capim como o boi,

16mas veja quanta força tem

e como são poderosos os seus músculos!

17O seu rabo levantado é duro como um galho de cedro,

e nos músculos das suas pernas ele tem muita força.

18Os seus ossos são fortes como canos de bronze,

e as suas pernas são como barras de ferro.

19Ele é a mais espantosa das minhas criaturas.

Só eu, o seu Criador, sou capaz de vencê-lo.

20O capim que o alimenta cresce nas montanhas,

onde as feras se divertem.

21Ele se deita debaixo dos espinheiros

e se esconde no brejo, entre as taboas.

22Os espinheiros lhe dão sombra;

os salgueiros do ribeirão o rodeiam.

23Se há uma enchente, ele não se assusta;

e fica tranquilo mesmo que a água do rio Jordão suba até o seu focinho.

24Quem é capaz de cegá-lo e agarrá-lo

ou de prender o seu focinho numa armadilha?

41

Quem pode enfrentar o monstro Leviatã?

411“E, quanto ao monstro Leviatã41.1 Ver Jó 3.8, nota., será que você pode pescá-lo com um anzol

ou amarrar a sua língua com uma corda?

41.1
Sl 74.14
104.26
Is 27.1

2Você é capaz de passar uma corda pelo nariz dele

ou furar o seu queixo com um gancho?

3Será que ele vai pedir que você o solte

ou implorar que tenha dó dele?

4Será que ele vai fazer um trato com você,

prometendo trabalhar para você o resto da vida?

5Será que você vai brincar com ele, como se fosse um passarinho?

Você vai amarrá-lo, a fim de servir como um brinquedo para as suas empregadas?

6Será ele vendido por um grupo de pescadores?

Será que para isso o cortarão em pedaços?

7Será que você pode enterrar lanças no seu couro

ou fincar arpões de pesca na sua cabeça?

8Tente encostar a mão nele, e será uma vez só,

pois você nunca mais esquecerá a luta.

9Só de olhar para o monstro Leviatã

as pessoas perdem toda a coragem e desmaiam de medo.

10Se alguém o provoca, ele fica furioso.

Quem se arriscaria a desafiá-lo?

11Quem pode enfrentá-lo sem sair ferido?

Ninguém, no mundo inteiro.

12“Agora vou falar das pernas do Leviatã,

do seu tamanho e da sua força sem igual.

13Quem pode arrancar o couro que o cobre

ou furar a sua dupla couraça?

14Quem é capaz de fazê-lo abrir a sua queixada

rodeada de dentes terríveis?

15As suas costas são cobertas de fileiras de escamas

ligadas umas com as outras e duras como pedras.

16Estão coladas tão bem umas nas outras,

que nem o ar passa entre elas.

17Estão ligadas entre si e bem-coladas,

de modo que ninguém pode separá-las.

18Quando o Leviatã espirra, saem faíscas;

os seus olhos brilham como o sol ao amanhecer.

19A sua boca lança chamas,

e dela saltam faíscas de fogo.

20O seu nariz solta fumaça,

como a de galhos que queimam debaixo de uma panela.

21O seu sopro acende o fogo,

e da sua boca saem chamas.

22A sua força está no pescoço,

e a cara dele mete medo em todo mundo.

23No seu couro não existe ponto fraco;

ele é firme e duro como ferro.

24O seu coração cruel não tem medo;

é duro como uma pedra de moinho.

25Quando ele se levanta, até os mais fortes ficam apavorados;

o medo os impede de agir.

26Não há espada que consiga feri-lo,

nem lança, nem flecha, nem arpão.

27Para ele, o ferro é como palha,

e o bronze, como pau podre.

28As flechas não o fazem fugir.

Jogar pedras nele é como jogar capim.

29Bater nele com um porrete

é o mesmo que bater com uma torcida de palha;

ele zomba dos homens que lhe atiram lanças.

30A sua barriga é coberta de cacos pontudos,

que reviram a lama como se fossem uma grade de ferro.

31Ele agita o mar e o faz ficar como água que ferve na panela,

como o óleo fervendo no caldeirão.

32Ele vai deixando na água um rastro luminoso,

como se o mar tivesse uma cabeleira branca.

33Não há nada neste mundo que se compare com ele,

pois foi feito para não ter medo.

34O Leviatã olha para tudo com desprezo

e entre todas as feras orgulhosas ele é rei.”

42

Última resposta de Jó a Deus

42.1-6

421Então, em resposta ao Senhor, Jó disse:

2“Eu reconheço que para ti nada é impossível

e que nenhum dos teus planos pode ser impedido.

3Tu me perguntaste como me atrevi

a pôr em dúvida a tua sabedoria,

visto que sou tão ignorante.

É que falei de coisas que eu não compreendia,

coisas que eram maravilhosas demais para mim

e que eu não podia entender.

42.3
Jó 38.2

4Tu me mandaste escutar o que estavas dizendo

e responder às tuas perguntas.

42.4
Jó 38.3

5Antes eu te conhecia só por ouvir falar,

mas agora eu te vejo com os meus próprios olhos.

6Por isso, estou envergonhado de tudo o que disse

e me arrependo, sentado aqui no chão, num monte de cinzas.”

Cena final

42.7-17

Os três amigos de Jó

7Depois que acabou de falar com Jó, o Senhor disse a Elifaz, da região de Temã:

— Estou muito irado com você e com os seus dois amigos, pois vocês não falaram a verdade a meu respeito, como o meu servo Jó falou. 8Agora peguem sete touros e sete carneiros, levem a Jó e ofereçam como sacrifício em favor de vocês. O meu servo Jó orará por vocês, e eu aceitarei a sua oração e não os castigarei como merecem, embora vocês não tenham falado a verdade a meu respeito, como Jó falou.

9Então Elifaz, que era da região de Temã, Bildade, que era da região de Sua, e Zofar, que era da região de Naamá, foram e fizeram o que o Senhor havia mandado, e ele aceitou a oração de Jó.

A nova família de Jó

10Depois que Jó acabou de orar pelos seus três amigos, o Senhor fez com que ele ficasse rico de novo e lhe deu em dobro tudo o que tinha tido antes.

42.10
Jó 1.1-3
11Todos os seus irmãos e irmãs e todos os seus amigos foram visitá-lo e tomaram parte num banquete na casa dele. Falaram de como estavam tristes pelo que lhe havia acontecido e o consolaram por todas as desgraças que o Senhor havia feito cair sobre ele. E cada um lhe deu dinheiro e um anel de ouro.

12O Senhor abençoou a última parte da vida de Jó mais do que a primeira. Ele chegou a ter catorze mil ovelhas, seis mil camelos, dois mil bois e mil jumentas. 13Também foi pai de sete filhos e três filhas. 14À primeira deu o nome de Jemima; à segunda chamou de Cássia; e à terceira, de Querém-Hapuque42.14 Em hebraico “Jemima” significa “pomba”; “Cássia” é a madeira “canela”; e “Querém-Hapuque” quer dizer “potinho de pintura para os olhos”.. 15No mundo inteiro não havia mulheres tão lindas como as filhas de Jó. E o pai as fez herdeiras dos seus bens, junto com os seus irmãos.

16Depois disso, Jó ainda viveu cento e quarenta anos, o bastante para ver netos e bisnetos. 17E morreu bem velho.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]