Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
26

Jó critica Bildade

26.1-4

261Então Jó em resposta disse:

2“Bildade, eu estou fraco, sem forças;

como você me ajuda e me consola!…

3Como você é bom para dar conselhos

e gastar a sua sabedoria com um ignorante como eu!

4Quem foi que o ajudou a dizer essas palavras?

Quem o inspirou a falar assim?”

Continuação da terceira fala de Bildade

26.5-14

A grandeza do poder de Deus

5“Os mortos26.5 Os versículos 5-14 são geralmente considerados como palavras de Bildade, embora o texto hebraico não mencione o seu nome. tremem de medo

nas águas debaixo da terra.

6Para Deus o mundo dos mortos é aberto;

não há cobertura que o impeça de ver o que lá acontece.

7Deus estendeu o céu sobre o vazio

e suspendeu a terra por cima do nada.

8Ele prende a água nas nuvens,

e elas não se rasgam com o seu peso.

9Ele cobre a cara da lua cheia,

estendendo sobre ela uma nuvem.

10Deus separou a luz da escuridão

por meio de um círculo desenhado no mar.

11Quando ele ameaça as colunas que sustentam o céu,

elas se assustam e tremem de medo.

12Com o seu poder, Deus dominou o Mar26.12 Ver Jó 9.8, nota.;

com a sua inteligência, derrotou o monstro Raabe26.12 Ver Jó 9.13, nota..

13Com o seu sopro, Deus limpou o céu

e, com a sua mão, matou a Serpente fugitiva26.13 Referência a uma lenda parecida com a de Jó 9.8, nota. Essa Serpente é também chamada de Leviatã (ver Is 27.1)..

14Mas essas coisas são apenas uma amostra,

um eco bem fraco do que Deus é capaz de fazer.

Quem pode compreender a verdadeira grandeza do seu poder?”

27

Resposta de Jó

27.1-12

Insistirei na minha inocência

271E Jó continuou em sua fala e disse:

2“Juro por Deus, pelo Todo-Poderoso,

que não quer me fazer justiça

e que enche de amargura o meu coração,

3juro que, enquanto ele me der forças para respirar,

4os meus lábios nunca dirão coisas más,

e a minha língua não contará mentiras.

5Nunca direi que vocês têm razão de me acusar;

enquanto viver, insistirei na minha inocência.

6Fico firme e não desisto de dizer que estou certo,

pois a minha consciência nunca me acusou.

Que meus inimigos sejam castigados

7“Que todos os que são contra mim,

os que são meus inimigos,

sejam castigados como os maus, como os perversos!

8Que esperança terão os ateus

quando Deus lhes tirar a vida?

9Quando estiverem em dificuldades,

ele não ouvirá os seus gritos,

10pois Deus não é a alegria deles,

e eles nunca fizeram orações ao Todo-Poderoso.

11“Vou ensinar a vocês como é grande o poder de Deus,

vou explicar os planos do Todo-Poderoso.

12Não, não é preciso, pois vocês todos já viram isso.

Então por que é que ficam aí dizendo bobagens?”

Quarta fala de Zofar

27.13-23

Deus castiga os maus

13“Vou dizer27.13 Os versículos 13-23 são geralmente considerados como palavras de Zofar, embora o texto hebraico não mencione o seu nome. como Deus, o Todo-Poderoso,

castiga os homens maus e violentos.

14As suas crianças passarão fome,

e os seus filhos, mesmo que sejam muitos,

morrerão na guerra;

15os que ficarem vivos morrerão de doença,

e as suas viúvas não chorarão por eles.

16“O perverso pode ajuntar prata aos montes,

pode ter muita roupa, muita mesmo,

17mas algum dia uma pessoa direita usará essas roupas,

e um homem honesto ficará com a prata.

18A casa que o homem mau constrói

dura tão pouco tempo como uma teia de aranha

ou como a cabana de um vigia numa plantação.

19O homem mau vai rico para a cama,

mas é pela última vez,

pois, quando acorda, a sua riqueza já se foi.

20O terror o arrasará como se fosse uma enchente,

e de noite a tempestade o jogará longe.

21O vento violento do Leste

o arrancará da sua casa,

22soprando contra ele sem piedade,

enquanto ele faz tudo para escapar.

23Ele corre, e o vento assobia

e o apavora com o seu poder destruidor.”

28

Elogio da sabedoria

Cap. 28

Olhos abertos para tudo o que é precioso

281Há minas de onde se tira a prata,

há lugares onde se refina o ouro.

2O ferro é tirado da terra,

e das pedras se derrete o cobre.

3Os mineiros levam luz para debaixo da terra;

eles exploram lugares profundos

e ali, na escuridão, procuram minérios.

4Longe das cidades,

em lugares por onde ninguém passa,

eles abrem os poços das minas.

E trabalham na solidão,

pendurados e balançando de um lado para outro.

5Por cima deles, a terra produz trigo

e por baixo está toda rasgada e esmigalhada.

6As suas pedras contêm safiras,

e no seu pó se encontra ouro.

7As águias não veem o caminho que desce para as minas,

e os falcões também não o conhecem.

8Os leões e outros animais ferozes

nunca descem por esse caminho.

9Os homens cavam as rochas mais duras

e cortam as montanhas até o chão.

10Eles furam túneis nas pedras,

com olhos abertos para tudo o que é precioso.

11Eles cavam até chegar às nascentes dos rios

e trazem para a luz o que estava escondido.

O valor da sabedoria

12Mas onde pode ser achada a sabedoria?

Em que lugar está a inteligência?

13Os seres humanos não conhecem o valor da sabedoria

e não a encontram neste mundo.

14O Oceano afirma: “Aqui não está”,

e o Mar diz: “Aqui também não.”

15Ela não pode ser comprada com ouro,

nem trocada por prata.

16Não se compra a sabedoria com o ouro mais puro,

nem com pedras preciosas, como a ágata ou a safira.

17Ela vale mais do que o ouro ou o vidro;

não se pode trocá-la por joias de ouro puro.

18Do coral e do cristal nem se fala;

a sabedoria é mais valiosa do que as pérolas.28.17-18 vidro… cristal: eram raros e caros na antiguidade.

19O topázio da Etiópia não se compara com ela;

e ela não pode ser comprada com o ouro mais puro.

Só Deus sabe onde está a sabedoria

20De onde vem, então, a sabedoria?

Em que lugar está a inteligência?

21Nenhum ser vivo pode vê-la,

nem mesmo as aves que voam no céu.

22Até a Destruição e a Morte dizem:

“Nós apenas ouvimos falar dela.”

23Só Deus conhece o caminho;

só ele sabe onde está a sabedoria

24porque a sua vista alcança os lugares mais distantes do mundo;

ele vê tudo o que acontece aqui na terra.

25Quando Deus regulou a força dos ventos

e marcou o tamanho do mar;

26quando decidiu onde a chuva devia cair

e por onde a tempestade devia passar;

27foi então que ele viu a sabedoria,

e a examinou, e aprovou.

28.12-27
Pv 8.22-31

28E ele disse aos seres humanos:

“Para ser sábio, é preciso temer o Senhor;

para ter compreensão, é necessário afastar-se do mal.”

28.28
Sl 111.10
Pv 1.7
9.10

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]