Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
22

Terceiro diálogo

Caps. 22—27

Terceira fala de Elifaz

Cap. 22

Você cometeu muitos pecados

221Então Elifaz, da região de Temã, em resposta disse:

2“Será que uma pessoa, por mais sábia que seja,

poderia ser útil para Deus?

3Será que interessa ao Todo-Poderoso que você seja honesto?

Que lucro tem ele se você é correto em todas as coisas?

22.2-3
Jó 35.6-8

4Se ele o castiga e o chama para prestar contas,

não é porque você o adora com todo o respeito,

5mas sim porque cometeu muitos pecados,

e as suas maldades não têm conta.

6Como garantia de um pequeno empréstimo,

você ficava com as roupas dos seus patrícios

e assim os deixava nus.

7Você não dava água para as pessoas cansadas

nem comida aos que tinham fome.

8Você usou a sua posição e o seu poder

para se tornar o dono da terra.

9Você roubou e maltratou os órfãos

e nunca ajudou as viúvas.

10Por isso, agora você está cercado de perigos,

e, de repente, o medo toma conta de você.

11A escuridão é tanta, que você não enxerga nada,

e uma enchente o arrasta.

Você quer andar no caminho dos maus?

12“Deus está nas alturas do céu;

ele olha para baixo e vê as estrelas,

embora elas estejam lá no alto.

13Mas você pergunta: ‘Será que Deus sabe alguma coisa?

As nuvens escuras ficam no meio;

como é que ele pode nos julgar?’

14Jó, você acha que as grossas nuvens não deixam que Deus nos veja,

quando ele está passeando pelo céu?

15“Será que você quer andar nos caminhos

que os maus têm seguido desde os tempos antigos?

16Eles morreram de repente,

como se fossem levados por uma enchente.

17A Deus eles diziam:

‘Deixa-nos em paz!’

E comentavam:

‘O que pode o Todo-Poderoso fazer em nosso favor?’

18Foi Deus quem encheu de coisas boas as casas dos maus,

porém eu não quero pensar como eles.

19As pessoas honestas ficam alegres,

e as corretas riem,

20ao verem que as riquezas dos maus são destruídas

e que as sobras são devoradas pelo fogo.

Faça as pazes com Deus

21“Jó, faça as pazes com Deus,

deixe de tratá-lo como inimigo,

e assim ele dará a você tudo o que há de bom.

22Deixe que Deus o ensine

e guarde as palavras dele no seu coração.

23Se você voltar para o Todo-Poderoso e se humilhar,

se você acabar com a maldade que há na sua casa,

24se o ouro mais precioso não tiver valor para você

e for como o pó ou as pedrinhas do ribeirão,

25então o Todo-Poderoso será o seu ouro puro,

será a sua prata mais preciosa.

26Ele será a sua alegria,

e você poderá olhar para ele com confiança.

27Ele ouvirá as suas orações,

e você lhe dará o que prometer.

28Tudo o que você fizer dará certo,

e a luz brilhará no seu caminho.

29Deus rebaixa os orgulhosos,

mas salva os humildes.

30Ele o salvará se você for inocente,

se for correto em tudo o que fizer.”

23

Resposta de Jó

Caps. 23—24

Gostaria de saber onde encontrar Deus

231Porém em resposta Jó disse:

2“Eu ainda estou revoltado e me queixo de Deus;

não posso parar de gemer.

3Gostaria de saber onde encontrá-lo;

gostaria de ir até o lugar onde ele está,

4para levar a ele a minha causa

e apresentar todas as razões que tenho a meu favor.

5Gostaria de saber o que ele me diria

e como me responderia.

6Será que Deus usaria todo o seu poder contra mim?

Não! Estou certo de que ele me ouviria.

7Sou um homem honesto.

Eu poderia apresentar a minha causa a ele,

e de uma vez por todas ele me declararia inocente.

Eu procuro Deus

8“Eu procuro no Leste, mas Deus não está ali;

e não o encontro no Oeste.

9E também não o vejo

quando age no Norte ou se esconde no Sul.

10Mas Deus conhece cada um dos meus passos;

se ele me puser à prova,

verá que sairei puro como o ouro.

11Eu sigo o caminho que ele me mostra

e nunca me desvio para lado nenhum.

12Obedeço aos mandamentos de Deus;

sempre faço a sua vontade e não a minha.

Deus fará comigo o que planejou fazer

13“Deus faz o que quer;

quando ele decide fazer alguma coisa,

ninguém pode impedir.

14Ele levará até o fim o que planejou fazer comigo

e também realizará todos os seus outros planos.

15Por isso, eu perco a coragem na presença dele

e, quando penso nisso, fico apavorado.

16-17A escuridão me deixou cego;

mas é o Deus Todo-Poderoso quem me põe medo,

e não a escuridão.

24

Os maus roubam

241“Por que o Todo-Poderoso não marca um dia para julgar,

um dia para fazer justiça aos que são dele?

2Há homens que mudam os marcos de divisa

para aumentar as suas terras;

eles roubam ovelhas e as põem no meio das suas.

3Levam jumentos que pertencem a órfãos

e ficam com o boi de uma viúva como garantia de pagamento de empréstimo.

4Eles não respeitam os direitos dos pobres

e forçam os necessitados a correr e se esconder.

Os pobres são explorados pelos maus

5“Como se fossem jumentos selvagens,

os pobres andam pelo deserto

procurando alimento para os filhos.

6Os pobres precisam trabalhar nas colheitas dos maus

e apanham uvas para eles.

7Não têm cobertas para se cobrir de noite,

não têm nada que os proteja do frio.

8Nas montanhas são encharcados pelas chuvas

e procuram abrigo nas rochas.

9Os perversos pegam orfãozinhos e fazem deles escravos

e recebem os filhos dos necessitados como pagamento de dívidas.

10Os pobres andam por aí quase nus

e passam fome enquanto trabalham na colheita do trigo.

11Eles movem as pedras dos moinhos dos maus para fazer azeite

e pisam as suas uvas para fazer vinho,

mas morrem de sede durante esse trabalho.

12Os feridos e os que estão morrendo gritam nas cidades,

mas Deus não escuta os seus gritos pedindo socorro.

Perversos, assassinos, adúlteros, ladrões

13“Os perversos odeiam a luz;

em todos os seus caminhos, em tudo o que fazem,

não querem saber dela.

14O assassino se levanta de madrugada para matar o pobre

e de noite vira ladrão.

15O adúltero espera o cair da noite

e cobre o rosto para que ninguém o veja.

16Os ladrões invadem de noite as casas;

eles não saem de dia,

pois não querem nada com a luz.

17Eles têm medo da luz do dia,

mas a escuridão não os deixa apavorados.”

Terceira fala de Zofar

24.18-25

Deus destrói os maus

18“O homem mau24.18 Os versículos 18-25 são geralmente considerados como palavras de Zofar, embora o texto hebraico não mencione o seu nome. é arrastado pela enchente.

As suas terras são amaldiçoadas por Deus,

e ele não volta a trabalhar na sua plantação de uvas.

19Como a neve se derrete no tempo seco e no calor,

assim também o pecador desaparece da terra dos vivos.

20A própria mãe não lembra dele.

Os vermes o devoram com gosto,

e ele é esquecido por todos.

O pecador é destruído como uma árvore que cai.

21Isso acontece porque ele nunca ajudou as viúvas,

nem teve pena das mulheres que não podem ter filhos.

22Deus, com o seu poder, destrói os maus;

ele age e acaba com a vida dos perversos.

23Deus deixa que vivam seguros,

mas fica sempre de olho neles.

24Durante algum tempo, os perversos prosperam,

mas num instante secam como o capim,

são cortados como as espigas de trigo.

25Quem pode dizer que essas coisas não são assim?

Será que alguém pode provar que não estou dizendo a verdade?”