Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
11

Primeira fala de Zofar

Cap. 11

Deus o está castigando menos do que você merece

111Então Zofar, da região de Naamá, em resposta disse:

2“Será que todo esse palavrório vai ficar sem resposta?

Por acaso, quem fala muito é quem tem razão?

3Jó, você pensa que não temos resposta?

Pensa que as suas zombarias vão nos fazer calar a boca?

4Você diz que o seu modo de pensar está certo

e afirma que é inocente diante de Deus.

5Eu gostaria que Deus falasse

e lhe desse uma resposta!

6Ele lhe ensinaria os segredos da sabedoria,

pois há mistérios na explicação das coisas.

Assim, você veria que Deus o está castigando

menos do que você merece.

Você pode descobrir os segredos de Deus?

7“Você pensa que pode descobrir os segredos de Deus

e conhecer completamente o Todo-Poderoso?

8O céu não é limite para Deus,

mas você não pode chegar até lá;

Deus conhece o mundo dos mortos,

mas você não conhece.

9Ele é maior do que a terra,

mais vasto do que o mar.

10Se Deus passar e prender alguém

e o levar para ser julgado,

quem o poderá impedir?

11Deus conhece as pessoas que não valem nada;

ele nunca deixa de ver as suas maldades.

12No dia em que os jumentos selvagens nascerem mansos,

as pessoas sem juízo vão ter sabedoria.

Abandone o pecado

13“Jó, vire o coração para Deus

e ore com as mãos estendidas para ele.

14Abandone o pecado que mancha as suas mãos

e não deixe que a maldade more na sua casa.

15Então você andará de cabeça erguida,

puro, firme e sem medo.

16Você não lembrará dos seus sofrimentos,

que serão como águas passadas

que a gente esquece.

17A sua vida brilhará mais do que o sol do meio-dia,

e as suas horas mais escuras serão claras como o amanhecer.

18Você viverá seguro e cheio de esperança;

Deus o protegerá, e você dormirá tranquilo.

19Quando você estiver descansando, nada o assustará;

e muita gente virá lhe pedir ajuda.

20Porém os maus olharão em redor desesperados

e não acharão lugar para onde fugir;

para eles a morte será a única esperança.”

12

Resposta de Jó

Caps. 12—14

Eu também entendo as coisas

121Então em resposta Jó disse:

2“Sem dúvida, vocês são a voz do povo,

e, quando morrerem, não haverá mais sabedoria…

3Mas eu também entendo as coisas

e não sou menos do que vocês.

Quem não sabe isso que vocês disseram?

4“Sou motivo de riso para os meus amigos —

eu, que sou honesto, que estou inocente;

eu, que orava a Deus, e ele me respondia.

5Os que estão seguros desprezam os desgraçados

e empurram os que estão para cair.

6Os bandidos têm paz em suas casas,

os que ofendem a Deus vivem tranquilos,

embora o seu deus seja a sua própria força.

Os animais o ensinarão

7“Zofar, faça perguntas às aves e aos animais,

e eles o ensinarão.

8Peça aos bichos da terra e aos peixes do mar,

e eles lhe darão lições.

9Todas essas criaturas sabem

que foi a mão do Senhor que as fez.

10A vida de todas as criaturas está na mão de Deus;

é ele quem mantém todas as pessoas com vida.

11Meus amigos, assim como os ouvidos julgam o valor das palavras,

e o paladar prova os alimentos,

assim escuto o que vocês dizem,

mas só aceito aquilo que acho certo.

Deus derruba, derrota e destrói

12“Os velhos são sábios,

pois a idade traz a compreensão.

13No entanto, Deus é sábio e poderoso;

ele tem inteligência e entendimento.

14Ninguém pode reconstruir o que Deus derruba;

e, se ele prende, ninguém pode soltar.

15Quando Deus segura a chuva, vem a seca;

quando deixa saírem as águas, há enchentes.

16“Deus é forte e vitorioso;

ele tem poder tanto sobre o enganado como sobre o enganador.

17Ele tira das autoridades a sabedoria

e faz com que os líderes percam o juízo.

18Deus tira os reis dos seus tronos

e os põe na prisão.

19Deus afasta os sacerdotes do seu ofício;

ele derruba os que estão no poder.

20Deus faz calarem conselheiros de confiança

e acaba com a sabedoria dos idosos.

21Ele mostra desprezo pelas autoridades

e acaba com a força dos poderosos.

22Deus revela os segredos escondidos nas trevas

e faz a luz brilhar na escuridão mais completa.

23Deus dá às nações grandeza e poder,

mas depois as derrota e destrói.

24Ele faz com que os líderes das nações percam o juízo

e os leva por desertos sem caminhos.

25Eles andam na escuridão, às cegas,

tropeçando como bêbados.

13

Quero falar com Deus

131“Eu vi tudo isso com os meus próprios olhos;

escutei tudo com os meus ouvidos e entendi.

2Meus amigos, eu não sou menos do que vocês:

eu também sei o que vocês sabem.

3Mas quero falar com o Deus Todo-Poderoso

e discutir com ele a minha questão.

4Vocês disfarçam a sua ignorância com mentiras;

são como médicos que não curam ninguém.

5Ah! Se vocês ficassem calados,

poderiam passar por sábios!

Vocês pensam que podem enganar a Deus?

6“Escutem agora a minha defesa,

prestem atenção às minhas razões.

7Será que para defender a Deus vocês vão dizer mentiras?

Vão falar palavras enganosas a favor dele?

8Será que vocês vão ficar do lado dele?

Vão defender a causa dele no tribunal?

9Por acaso, seria bom que ele os examinasse?

Vocês pensam que podem enganar a Deus como enganam as pessoas?

10Se vocês forem injustos, mesmo em segredo,

ele certamente os repreenderá;

11a sua grandeza os encherá de medo,

e os seus terrores cairão sobre vocês.

12As explicações antigas que vocês lembram

são como cinza, não valem nada;

as suas defesas são fracas como torres de barro.

Defenderei minha causa diante de Deus

13“Fiquem calados, que eu vou falar,

aconteça o que acontecer.

14Estou pronto para arriscar a vida,

pronto para enfrentar a morte.

15Não tenho mais esperança, pois Deus me matará;

mas assim mesmo defenderei a minha causa diante dele.

16Talvez esta coragem venha a salvar-me,

pois nenhuma pessoa má iria até a presença dele.

17Ouçam com atenção o que estou dizendo;

escutem as minhas explicações.

18Estou pronto para defender a minha causa

e sei que estou com a razão.

Ó Deus, por que me persegues?

19“Mas, se Deus disser: ‘Quem se atreve a discutir comigo no tribunal?’,

então terei de me calar e morrer.

20Ó Deus, eu te peço apenas duas coisas

e assim não me esconderei de ti:

21não me castigues mais

e não me faças sentir tanto medo.

22“Ó Deus, chama-me ao tribunal, e eu responderei;

ou eu falarei primeiro, e tu responderás.

23Quantas faltas e pecados cometi?

De que erros e pecados sou acusado?

24“Por que te escondes de mim?

Por que me tratas como inimigo?

25Eu sou como a folha levada pelo vento:

por que me assustas?

Sou como a palha seca:

por que me persegues?

26“Tu escreves duras acusações contra mim

e queres que eu pague pelos erros da minha mocidade.

27Prendes os meus pés com correntes,

vigias todos os meus passos

e examinas os rastos que deixo no caminho.

13.27
Jó 33.11

28Assim, vou me acabando como madeira bichada,

como uma roupa comida pela traça.