Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
44

Aviso aos judeus no Egito

441Deus me falou a respeito de todos os judeus que estavam vivendo no Egito, nas cidades de Migdol, Tafnes e Mênfis e no Sul do país. 2O Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, disse:

— Vocês viram a desgraça que eu fiz cair sobre Jerusalém e sobre todas as outras cidades de Judá. Até hoje, estão arrasadas, e ninguém mora nelas. 3Isso aconteceu porque o povo dessas cidades fez coisas más e assim provocou a minha ira. Eles ofereceram sacrifícios a outros deuses e foram atrás de deuses que nem eles, nem vocês, nem os antepassados de vocês haviam adorado antes. 4Eu sempre continuei a mandar a vocês todos os meus servos, os profetas, para lhes dizerem que não fizessem essa coisa horrível que eu detesto. 5Mas vocês não quiseram dar atenção e não obedeceram. Não quiseram deixar esse mau costume de oferecer sacrifícios aos ídolos. 6Por isso, eu fiz cair a minha ira e o meu furor sobre as cidades de Judá e sobre as ruas de Jerusalém e as incendiei. Elas ficaram arrasadas e até hoje são um espetáculo de horror.

7— Por isso, eu, o Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, pergunto agora: por que vocês estão fazendo este mal tão grande contra vocês mesmos? Será que estão querendo destruir homens e mulheres, crianças e bebês, de modo que não fique sobrando ninguém? 8Por que é que vocês me irritam com os seus ídolos, oferecendo sacrifícios a outros deuses aqui no Egito, onde vieram morar? Será que estão fazendo isso para se destruírem, e para que todas as nações da terra zombem de vocês e usem o seu nome para rogar pragas? 9Será que já esqueceram as maldades que foram feitas nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém pelos seus antepassados, pelos reis de Judá e as suas mulheres e por vocês e as suas mulheres? 10Mas até hoje vocês não se humilharam, não me respeitaram e não viveram de acordo com as leis e os mandamentos que dei a vocês e aos seus antepassados.

11— Portanto, eu, o Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, destruirei vocês e acabarei completamente com o povo de Judá. 12Será destruído todo o povo de Judá que ficou na sua terra e depois resolveu ir morar no Egito. Todos eles, tanto os importantes como os humildes, morrerão no Egito: morrerão na guerra ou de fome. Eles serão um espetáculo de horror. Os outros zombarão deles e usarão o seu nome para rogar pragas. 13Eu castigarei aqueles que estão morando no Egito como castiguei Jerusalém, isto é, com guerra, fome e doença. 14Aqueles que ficaram em Judá e depois vieram morar no Egito não escaparão; nenhum deles ficará vivo. Eles gostariam de voltar para morar na terra de Judá, mas nenhum deles vai poder fazer isso. Só alguns fugitivos voltarão para lá.

15Uma grande multidão veio falar comigo. Eram todos os homens que sabiam que as suas mulheres tinham oferecido sacrifícios a outros deuses, e todas as mulheres que estavam ali, e os judeus que viviam no Sul do Egito. Eles disseram:

16— Nós não vamos dar atenção ao que você nos disse em nome de Deus, o Senhor. 17Pelo contrário, vamos fazer tudo o que prometemos. Vamos oferecer sacrifícios à deusa chamada “Rainha do Céu”. Vamos fazer a ela oferta de bebidas, como nós e os nossos antepassados, os nossos reis e as nossas autoridades costumávamos fazer nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém. Naquele tempo, tínhamos muita comida, os negócios iam bem, e nenhum mal nos acontecia. 18Mas, desde que paramos de oferecer sacrifícios à Rainha do Céu e deixamos de lhe fazer ofertas de bebidas, começou a nos faltar tudo, e o nosso povo tem morrido na guerra e de fome.

19E as mulheres disseram:

— Os nossos maridos achavam bom quando assávamos bolos marcados com a figura da imagem da Rainha do Céu e quando lhe oferecíamos sacrifícios e fazíamos ofertas de bebidas.

20Ao ouvir essa resposta, eu disse o seguinte a todo o povo, aos homens e às mulheres:

21— Será que vocês estão pensando que o Senhor não sabia ou que tinha esquecido os sacrifícios que vocês e os seus antepassados, os seus reis, as suas autoridades e o povo de Judá ofereceram nas suas cidades e nas ruas de Jerusalém? 22Por isso, a terra de vocês é hoje um deserto, e ninguém vive lá. Ela se tornou um espetáculo de horror, e as pessoas usam o seu nome para rogar pragas. Isso porque o Senhor não podia mais aguentar o que vocês estavam fazendo, isto é, as maldades e as coisas que ele detesta. 23Essa desgraça aconteceu e continua até hoje porque vocês ofereceram sacrifícios a outros deuses e pecaram contra o Senhor. Vocês não estavam vivendo de acordo com os ensinos, as instruções e os mandamentos dele.

24-25Eu continuei a dizer a todo o povo e às mulheres aquilo que o Senhor Todo-Poderoso me havia mandado dizer ao povo de Judá que vivia no Egito. Ele me havia mandado dizer o seguinte:

— Tanto vocês como as suas mulheres fizeram promessas à Rainha do Céu. Vocês prometeram que iam lhe oferecer sacrifícios e fazer ofertas de bebidas e têm cumprido essa promessa. Está bem! Paguem as suas promessas! Cumpram os votos que fizeram! 26Mas agora escutem bem a promessa que eu, o Senhor, vou fazer em meu poderoso nome a todos vocês, judeus que estão no Egito. Nunca mais deixarei que nenhum de vocês use o meu nome para fazer uma promessa, dizendo: “Juro pela vida do Senhor, nosso Deus.” 27Eu não vou trazer para vocês a felicidade, mas a desgraça. Vocês, todo o povo de Judá que vive no Egito, vão morrer na guerra ou de doença, até que se acabem. 28Mas alguns escaparão da morte e voltarão do Egito para Judá. Então todos os que continuaram vivos em Judá e que vieram para o Egito ficarão sabendo qual foi a palavra que se cumpriu, se a minha ou a deles. 29Eu, o Senhor, dou a vocês um sinal como prova de que os castigarei neste lugar e de que a minha promessa de destruí-los se cumprirá. 30O sinal é este: eu entregarei o rei Hofra, do Egito, nas mãos dos seus inimigos que querem matá-lo, assim como entreguei o rei Zedequias, de Judá, ao rei Nabucodonosor, da Babilônia, que era seu inimigo e queria matá-lo.

44.30
2Rs 25.1-7

45

A promessa de Deus a Baruque

451-2No quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, em Judá, Baruque, filho de Nerias, escreveu aquilo que o Senhor, o Deus de Israel, me tinha dito. Foram estas as palavras que eu ditei e que Baruque escreveu num livro:

— Baruque,

45.1-2
2Rs 24.1
2Cr 36.5-7
Dn 1.1-2
3você está dizendo: “Eu desisto! O Senhor Deus aumentou a minha tristeza e o meu sofrimento. Estou cansado de gemer e não consigo descansar!”

4Aí o Senhor me mandou dizer a Baruque:

— Estou destruindo o que construí e arrancando o que plantei. Farei isso em toda esta terra. 5Será que você está querendo ser tratado de modo diferente? Não espere isso. Eu farei a desgraça cair sobre toda a humanidade, mas você pelo menos escapará com vida, esteja onde estiver. Eu, o Senhor, falei.

46

A derrota do Egito em Carquemis

461O Senhor Deus me falou a respeito das nações. 2Ele me falou sobre o exército de Neco, rei do Egito, que foi vencido em Carquemis, perto do rio Eufrates, pelo rei Nabucodonosor, da Babilônia. Isso aconteceu no quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, em Judá. A respeito do Egito Deus disse o seguinte:

3“Os oficiais egípcios gritam:

‘Aprontem os seus escudos e marchem para a batalha!

4Ponham arreios nos cavalos e montem!

Formem filas e ponham os capacetes!

Afiem as lanças e vistam as couraças!’

5“Mas o que estou vendo?”

— pergunta Deus.

“Os egípcios estão fugindo de medo.

Eles correm apavorados e fogem tão depressa,

que nem olham para trás.

6Aqueles que correm depressa não podem escapar;

os soldados não conseguem fugir.

No Norte, perto do rio Eufrates, eles tropeçam e caem.

7Quem é este que vem subindo como o rio Nilo,

como um rio inundando as suas margens?

8É o Egito, subindo como o Nilo,

como um rio alagando as suas margens.

O Egito disse: ‘Vou subir e cobrir o mundo;

vou destruir as cidades e os seus moradores.

9Egípcios, mandem os cavalos saírem

e façam os carros de guerra correrem!

Mandem os soldados avançarem:

os homens da Etiópia e da Líbia,

que carregam escudos, e os homens de Lude,

que atiram flechas com os seus arcos.’ ”

10Esse é o Dia do Senhor, o Deus Todo-Poderoso!

Hoje, ele se vingará;

hoje, ele castigará os seus inimigos.

A sua espada os devorará

até não querer mais

e beberá o sangue deles

até ficar satisfeita.

Hoje, o Senhor Todo-Poderoso oferecerá as suas vítimas em sacrifício

no Norte, perto do rio Eufrates.

11Povo do Egito, vá a Gileade46.11 Ver Jr 8.22, nota.,

vá procurar remédios!

Todos os seus remédios não adiantam,

pois o seu mal não tem cura.

12As nações ouviram falar da vergonha da sua derrota;

a terra inteira escutou os seus gritos.

Um soldado tropeçou no outro,

e os dois caíram no chão.

A vinda de Nabucodonosor

13Quando o rei Nabucodonosor, da Babilônia, veio atacar o Egito, o Senhor Deus me disse o seguinte:

46.13
Jr 43.10-13

14“Anunciem isto nas cidades do Egito,

em Migdol, Mênfis e Tafnes:

‘Preparem-se para se defender;

tudo o que vocês têm será destruído na guerra!

15Por que foi que o seu deus poderoso caiu?

Foi porque o Senhor Deus o jogou no chão!’

16Os soldados do Egito tropeçaram e caíram

e disseram uns aos outros:

‘Vamos depressa! Vamos voltar para casa,

para o nosso povo,

e assim escaparemos da espada do inimigo!’

17Deem ao rei do Egito este novo nome —

‘Falador Espalhafatoso — o homem que perdeu a sua oportunidade.’

18“Sou eu, o Rei, quem está falando.

Eu sou o Deus vivo.

O meu nome é Senhor, o Todo-Poderoso.

Como o Tabor é mais alto do que outros montes,

e o monte Carmelo fica acima do mar,

assim aquele que vai atacar

é mais forte do que vocês, egípcios.

19“Povo do Egito,

apronte-se para ser levado como prisioneiro!

A cidade de Mênfis vai virar um deserto,

será arrasada e ficará sem moradores.

20O Egito é como uma bela vaca,

mordida por um moscão que vem do Norte.

21Até os seus soldados pagos para lutarem

são tão mansos como bezerros gordos.

Não ficaram firmes para lutar;

todos eles viraram as costas e fugiram

porque chegou o dia da sua desgraça,

chegou a hora da sua destruição.

22O Egito foge, assobiando como uma cobra,

porque o exército inimigo está chegando.

Os inimigos atacam com machados,

como se fossem cortadores de lenha.

23Eles derrubam a sua floresta,

onde é tão difícil entrar.

Os seus homens são tantos,

que não podem ser contados;

os soldados inimigos são mais numerosos do que gafanhotos.

24O povo do Egito está humilhado

porque foi dominado pela nação do Norte.

Eu, o Senhor, estou falando.”

25O Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, disse:

— Eu castigarei Amom, o deus de Tebas, e também o Egito, os seus deuses e os seus reis. Castigarei o rei do Egito e todos os que confiam nele. 26Eu os entregarei aos que querem matá-los, isto é, ao rei Nabucodonosor, da Babilônia, e ao seu exército. Porém mais tarde o povo viverá outra vez na terra do Egito. Eu, o Senhor, estou falando.

46.2-26
Is 19.1-25
Ez 29.1—32.32

Deus salvará o seu povo

27“Descendentes do meu servo Jacó, não tenham medo!

Povo de Israel, não fique assustado!

Eu os livrarei dessa terra distante,

da terra onde vocês são prisioneiros.

Vocês voltarão e viverão em paz;

viverão em segurança,

e ninguém fará com que fiquem com medo.

28Estarei com vocês para salvá-los.

Destruirei completamente todas as nações

por onde os espalhei,

mas vocês não serão completamente destruídos.

Vocês não ficarão sem castigo,

mas, quando eu os castigar,

não serei duro demais.

Eu, o Senhor, falei.”

46.27-28
Jr 30.10-11

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]