Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
28

Jeremias e o profeta Hananias

281No quinto mês desse mesmo ano, que era o quarto ano do reinado de Zedequias, o profeta Hananias, filho de Azur, falou comigo no pátio do Templo. Hananias era da cidade de Gibeão. Ele me disse, na presença dos sacerdotes e do povo,

28.1
2Rs 24.18-20
2Cr 36.11-13
2que o Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, tinha dito o seguinte:

— Eu acabei com o poder do rei da Babilônia. 3Dentro de dois anos, eu trarei de volta para este lugar todos os tesouros que o rei Nabucodonosor tirou do Templo e levou para a Babilônia. 4Também vou trazer de volta o rei de Judá, Joaquim, filho de Jeoaquim, junto com todos os prisioneiros que foram de Judá para a Babilônia. Sim, eu acabarei com o poder do rei da Babilônia. Eu, o Senhor, estou falando.

5Então, na presença dos sacerdotes e de todo o povo que estava no pátio do Templo, eu disse ao profeta Hananias o seguinte:

6— Como seria bom que isso acontecesse! Espero que o Senhor Deus faça isso. Espero que ele faça tudo como você disse e traga de volta da Babilônia todos os tesouros do Templo e também todos os prisioneiros. 7Mas escute o que vou dizer a você e ao povo. 8Os profetas que falaram há muito tempo, antes do meu tempo e do seu, disseram que viria guerra, fome e doença para muitas nações e poderosos reinos. 9Mas o profeta que profetiza a paz só pode ser aceito como profeta mandado por Deus quando as palavras dele se cumprem.

10Aí Hananias tirou a canga que estava no meu pescoço, quebrou-a em pedaços 11e, na presença de todo o povo, disse o seguinte:

— O Senhor Deus disse que é assim que ele vai quebrar a canga que o rei Nabucodonosor pôs no pescoço de todas as nações. Ele fará isso dentro de dois anos.

Então fui embora.

12-13Algum tempo depois de Hananias ter quebrado a canga que estava no meu pescoço, o Senhor me mandou dizer o seguinte a Hananias:

— O Senhor disse: “Você quebrou uma canga de madeira, mas eu vou colocar em lugar dela uma canga de ferro.” 14O Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, vai pôr uma canga de ferro sobre todas essas nações, e elas serão dominadas pelo rei Nabucodonosor, da Babilônia. Ele vai fazer com que até os animais selvagens trabalhem para Nabucodonosor.

15E eu continuei:

— Escute bem, Hananias! O Senhor Deus não o enviou; você está fazendo esse povo acreditar em mentiras. 16Por isso, o Senhor diz que vai se livrar de você. Você vai morrer ainda este ano, pois disse ao povo que se revoltasse contra o Senhor.

17E o profeta Hananias morreu no sétimo mês daquele mesmo ano.

29

A carta de Jeremias aos judeus da Babilônia

291Eu escrevi uma carta aos judeus que Nabucodonosor havia levado como prisioneiros de Jerusalém para a Babilônia: autoridades, sacerdotes, profetas e todo o povo. 2Isso aconteceu depois de terem saído de Jerusalém o rei Joaquim, a sua mãe, os oficiais do palácio, as autoridades de Judá e de Jerusalém, os carpinteiros e os outros operários especializados.

29.1-2
2Rs 24.12-16
2Cr 36.10
3O rei Zedequias, de Judá, mandou que Elasa, filho de Safã, e Gemarias, filho de Hilquias, levassem a carta ao rei Nabucodonosor, da Babilônia. Ela dizia:

4“O Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, diz o seguinte a todos os judeus que ele deixou Nabucodonosor levar como prisioneiros de Jerusalém para a Babilônia: 5‘Construam casas e morem nelas. Plantem árvores frutíferas e comam as suas frutas. 6Casem e tenham filhos. E que os filhos casem e também tenham filhos. Vocês devem aumentar em número e não diminuir. 7Trabalhem para o bem da cidade para onde eu os mandei como prisioneiros. Orem a mim, pedindo em favor dela, pois, se ela estiver bem, vocês também estarão. 8Eu, o Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, os estou avisando para que não se deixem enganar pelos profetas que vivem no meio de vocês nem por aqueles que dizem que podem adivinhar o futuro. Não deem atenção aos sonhos deles. 9Eles dizem mentiras em meu nome. Eu não os enviei. Eu, o Senhor, estou falando.’

10“O Senhor Deus diz ainda: ‘Quando os setenta anos da Babilônia passarem, eu mostrarei que me interesso por vocês e cumprirei a minha promessa de trazê-los de volta à pátria.

29.10
2Cr 36.21
Jr 25.11
Dn 9.2
11Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade e não desgraça e um futuro cheio de esperança. Sou eu, o Senhor, quem está falando. 12Então vocês vão me chamar e orar a mim, e eu responderei. 13Vocês vão me procurar e me achar, pois vão me procurar com todo o coração.
29.13
Dt 4.29
14Sim! Eu afirmo que vocês me encontrarão e que eu os levarei de volta à pátria. Eu os ajuntarei de todos os países e de todos os lugares por onde os espalhei. E levarei vocês de volta à terra de onde os tirei e levei como prisioneiros. Eu, o Senhor, estou falando.’

15“Vocês dizem que o Senhor lhes deu profetas aí na Babilônia. 16Prestem atenção no que ele diz a respeito do rei que ocupa o trono de Davi e a respeito dos moradores de Jerusalém, isto é, dos parentes que não foram levados com vocês como prisioneiros. 17O Senhor Todo-Poderoso diz: ‘Eu mandarei contra eles guerra, fome e doença; e farei com que sejam como figos estragados, ruins demais para serem comidos. 18Eu os perseguirei com guerra, fome e doença; e as nações do mundo ficarão horrorizadas com o que virem. Em todos os lugares para onde eu os espalhar, as pessoas ficarão chocadas e horrorizadas com o que aconteceu com eles. Zombarão deles e usarão o seu nome para rogar pragas. 19Isso acontecerá porque não obedeceram à mensagem que eu sempre lhes enviei por meio dos meus servos, os profetas. Eles não quiseram me ouvir. 20Mas agora todos vocês, que eu deixei o rei da Babilônia levar de Jerusalém como prisioneiros, escutem o que eu, o Senhor, estou dizendo.’

21“O Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, falou contra Acabe, filho de Colaías, e contra Zedequias, filho de Maaseias, que estão usando o nome de Deus para anunciar mentiras. Deus disse que os entregará nas mãos do rei Nabucodonosor, da Babilônia, e que este os mandará matar diante dos olhos de vocês. 22Quando aqueles que foram levados como prisioneiros de Jerusalém para a Babilônia quiserem amaldiçoar alguém, vão dizer assim: ‘Que o Senhor Deus faça com você o que fez com Zedequias e Acabe, que foram assados vivos por ordem do rei da Babilônia!’ 23Isso acontecerá com Zedequias e Acabe porque a sua conduta foi vergonhosa — cometeram adultério e, contra a vontade de Deus, contaram mentiras em seu nome. Deus sabe o que fizeram e é testemunha contra eles. O Senhor falou.”

A carta de Semaías

24-25O Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, me mandou dizer o seguinte a Semaías, da cidade de Neelão:

— Você enviou cartas em seu próprio nome a todo o povo de Jerusalém, a Sofonias, filho do sacerdote Maaseias, e a todos os outros sacerdotes. Nessas cartas, você dizia a Sofonias: 26“O Senhor Deus o fez sacerdote em lugar de Joiada, e agora você é o chefe dos serviços do Templo. É seu dever mandar prender qualquer louco que quiser passar por profeta e pôr uma coleira de ferro no pescoço dele. 27Então, por que é que você não repreendeu Jeremias, da cidade de Anatote, que tem bancado o profeta no meio do povo? 28Jeremias deve ser repreendido porque mandou dizer aos prisioneiros na Babilônia que eles iam ficar ali por muito tempo e que por isso deviam construir casas, morar nelas, plantar árvores frutíferas e comer as suas frutas.”

29O sacerdote Sofonias leu esta carta para mim. 30-32Então o Senhor Deus me ordenou que mandasse a todos os prisioneiros na Babilônia a seguinte mensagem a respeito de Semaías: “Eu, o Senhor, castigarei Semaías e todos os seus descendentes. Eu não o enviei, mas ele falou com vocês como se fosse profeta e fez com que acreditassem em mentiras. Por isso, ele não terá descendentes no meio de vocês. Ele procurou levar o povo a se revoltar contra mim e por isso não viverá para ver as boas coisas que eu farei pelo meu povo. Eu, o Senhor, falei.”

30

Promessas de Deus

301-3O Senhor, o Deus de Israel, me disse o seguinte:

— Jeremias, escreva num livro tudo o que eu lhe falei, pois está chegando a hora de eu fazer voltar o meu povo, tanto Israel como Judá. Vou trazê-los de volta para a terra que dei aos seus antepassados, e eles serão donos dela novamente. Eu, o Senhor, falei.

4O Senhor Deus diz o seguinte a respeito de Israel e de Judá:

5“Ouvi um grito de terror,

grito de medo e não de paz.

6Parem e pensem!

Será que um homem pode dar à luz uma criança?

Então por que vejo todos esses homens com as mãos na barriga,

como a mulher que está com dores de parto?

Por que estão todos tão pálidos?

7Está chegando um dia horrível!

Nenhum outro dia pode ser comparado com ele.

Para os descendentes de Jacó, será um tempo de aflição,

mas eles serão salvos dela.”

8O Senhor Todo-Poderoso diz:

— Quando esse dia chegar, eu quebrarei a canga que está no pescoço deles e arrancarei as suas correntes. Então eles não serão mais escravos de estrangeiros. 9Pelo contrário, servirão a mim, o Senhor, seu Deus, e também ao descendente de Davi, que eu lhes darei como rei.

10“Descendentes do meu servo Jacó, não tenham medo!

Povo de Israel, não fique assustado!

Eu os libertarei dessa terra distante,

da terra onde vocês são prisioneiros.

Os descendentes de Jacó voltarão

e viverão em paz;

viverão em segurança,

e ninguém fará com que fiquem com medo.

Sou eu, o Senhor, quem está falando.

11Estarei com vocês para salvá-los.

Acabarei com todas as nações

por onde os espalhei,

mas vocês não serão destruídos.

Vocês não ficarão sem castigo;

mas, quando eu os castigar,

não serei duro demais.

Eu, o Senhor, estou falando.”

30.10-11
Jr 46.27-28

12O Senhor diz à cidade de Jerusalém:

“O mal deste povo não tem cura,

e as suas feridas não saram.

13Não existe ninguém para cuidar de você.

Não há remédio para as suas feridas,

não há esperança de cura.

14Todos os seus amantes a esqueceram

e não lhe dão confiança.

Eu a ataquei como se você fosse um inimigo;

o seu castigo tem sido duro

porque os seus pecados são muitos,

e a sua maldade é grande.

15Não se queixe mais por causa dos seus ferimentos,

pois eles não têm cura.

Eu a castiguei assim

porque os seus pecados são muitos,

e a sua maldade é grande.

16Mas agora todos os que a destruíram serão destruídos,

e todos os seus inimigos serão levados como prisioneiros.

Todos os que a perseguiram serão perseguidos,

e todos os que a assaltaram serão assaltados.

17Os seus inimigos dizem:

Sião é desprezada,

ninguém se importa com ela!’

Mas eu lhe darei saúde novamente

e curarei as suas feridas.

Eu, o Senhor, estou falando.”

18O Senhor diz:

“Eu trarei os descendentes de Jacó de volta para a sua terra

e terei misericórdia de cada família.

Jerusalém será construída de novo,

e no palácio morará gente outra vez.

19As pessoas que vivem ali cantarão louvores

e darão gritos de alegria.

Farei com que cresçam em número

e sejam tratadas com respeito.

20A nação se firmará como antigamente,

e a sua gente será forte de novo.

Eu castigarei todos os que a fazem sofrer.

21-22O seu governador virá do seu próprio povo,

será uma pessoa da própria nação.

Quando eu o convidar,

ele chegará perto de mim;

ninguém teria a coragem de vir sem ser convidado.

Eles serão o meu povo,

e eu serei o seu Deus.

Eu, o Senhor, falei.”

23-24A ira do Senhor é uma tempestade, um vento forte que explodirá em cima da cabeça dos maus. E essa ira não acabará até que Deus faça tudo o que planejou. No futuro, o seu povo compreenderá isso muito bem.