Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
12

Jeremias faz perguntas a Deus

121— Ó Senhor Deus, se eu discutisse esse meu caso contigo, tu provarias que estás com a razão. Mas eu preciso te fazer algumas perguntas sobre a tua justiça. Por que os maus ficam ricos? Por que os desonestos conseguem sucesso? 2Tu os plantas, e as suas raízes se firmam; eles crescem e produzem fruto. Vivem sempre falando bem de ti, mas na verdade não se importam contigo. 3Mas tu, ó Senhor, me conheces; tu vês o que estou fazendo e sabes como te amo. Ó Senhor, arrasta essa gente como ovelhas para o matadouro; separa-os para o dia da matança. 4Por quanto tempo a nossa terra ficará seca? Até quando o capim murchará em todos os pastos? Os animais e as aves estão morrendo por causa da maldade dos moradores da terra, que dizem: “Deus não vê o que estamos fazendo.”

5Deus respondeu:

— Jeremias, se você se cansa apostando corrida com os homens, como é que vai correr mais do que os cavalos? Se você não se sente seguro numa terra de paz, como é que vai conseguir viver nas matas do rio Jordão? 6Até os seus irmãos, gente da sua própria família, são traidores. Todos eles criticam você pelas costas. Não confie neles, ainda que venham com conversa de amigo.

Deus fica triste com o seu povo

7O Senhor disse:

“Abandonei o meu povo

e rejeitei a nação que escolhi.

Entreguei o povo que eu amo

na mão dos seus inimigos.

8O meu povo escolhido virou contra mim

como um leão na floresta.

Eles gritaram contra mim,

e por isso eu os detesto.

9O meu povo escolhido é como um pássaro

atacado de todos os lados por gaviões.

Venham, animais selvagens,

venham tomar parte na festa!

10Muitos governadores estrangeiros destruíram a minha plantação de uvas,

pisaram os meus campos

e fizeram da minha linda terra um deserto.

11Arrasaram a terra,

e ela está abandonada diante de mim.

A terra toda virou um deserto,

mas ninguém se importa.

12Em todos os morros do deserto,

apareceram homens para assaltar os outros.

Eu mandei a guerra para destruir o país inteiro;

ninguém pode viver em paz.

13O meu povo plantou trigo e colheu espinhos;

trabalhou muito, porém não ganhou nada.

Por causa do fogo da minha ira,

as suas colheitas fracassaram.”

Os povos vizinhos de Israel

14O Senhor Deus disse:

— Agora, vou falar sobre os vizinhos maus de Israel que arruinaram a terra que eu dei ao meu povo. Levarei essa gente para longe das suas terras, como se fossem plantas arrancadas. E tirarei o povo de Judá do meio deles. 15Mas, depois de levá-los para longe, terei pena deles e trarei cada nação de volta para a sua terra, para o seu país. 16Eu quero que eles aceitem de todo o coração a religião do meu povo. Quero que aprendam a dizer: “Juro pelo Senhor, o Deus vivo” — assim como no passado eles ensinaram o meu povo a jurar pelo deus Baal. Se fizerem isso, eles também farão parte do meu povo e terão sucesso. 17Mas eu arrancarei pelas raízes e destruirei completamente qualquer nação que não quiser obedecer. Eu, o Senhor, falei.