Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
9

91Eu gostaria que a minha cabeça fosse como um poço de água

e que os meus olhos fossem como uma fonte de lágrimas,

para que eu pudesse chorar dia e noite

pela minha gente que foi morta.

2Eu gostaria de ter um lugar para ficar no deserto,

onde pudesse estar longe do meu povo.

Todos eles são adúlteros,

são um bando de traidores.

3Estão sempre prontos para contar mentiras.

O que manda na terra

é a desonestidade, e não a verdade.

O Senhor Deus diz:

“O meu povo faz maldade em cima de maldade

e não quer saber de mim.”

4Cada um precisa estar prevenido contra o seu amigo,

e ninguém pode confiar no próprio irmão

porque todo irmão é tão falso como Jacó.

Todos andam caluniando os seus amigos.

5Todos eles enganam os seus conhecidos,

e ninguém fala a verdade.

Eles ensinaram a sua língua a mentir;

pecam e não abandonam a sua vida de pecado.

6Fazem uma violência atrás da outra

e tapeação em cima de tapeação.

Deus diz que este povo não quer aceitá-lo.

7Por causa disso, o Senhor Todo-Poderoso diz:

“Vou purificar o meu povo

como se faz com o metal;

eu o farei passar por uma prova.

O meu povo fez o mal —

o que é que eu posso fazer com ele?

8A sua língua é como uma flecha envenenada,

e a sua boca fala mentiras.

Cada um diz palavras amáveis ao seu vizinho,

mas na verdade está preparando uma armadilha para ele.

9Será que eu não devo castigá-los por causa dessas coisas?

Não devo me vingar de uma nação como esta?

Eu, o Senhor, estou falando.”

10Eu, Jeremias, disse:

“Vou chorar por causa das montanhas,

vou lamentar porque as pastagens estão secas,

e ninguém passa por elas.

Não se ouve mais o mugido do gado;

as aves e os animais selvagens fugiram e foram embora.”

11Deus disse:

“Vou fazer Jerusalém virar um montão de pedras,

um lugar onde moram lobos.

E as cidades de Judá se transformarão num deserto

onde ninguém mora.”

12Eu perguntei:

— Ó Senhor Deus, por que a nossa terra está em ruínas? Por que está seca como um deserto, tão seca, que ninguém passa por ela? Quem é bastante inteligente para entender isso? Será que explicaste essas coisas a alguém, para que essa pessoa possa explicar aos outros?

13E o Senhor respondeu:

— Isso aconteceu porque o meu povo abandonou os ensinamentos que eu lhe dei. Eles não me obedeceram, nem fizeram o que mandei. 14Pelo contrário, foram teimosos e adoraram as imagens do deus Baal, como os pais deles ensinaram. 15Agora, escute o que eu, o Senhor Todo-Poderoso, o Deus de Israel, vou fazer. Darei ao meu povo plantas amargas para comer e água envenenada para beber. 16Espalharei o meu povo pelo meio de nações que nem eles nem os seus antepassados sabiam que existiam. Mandarei exércitos contra o meu povo, até que seja completamente destruído.

O povo de Jerusalém pede socorro

17O Senhor Todo-Poderoso disse:

“Atenção!

Chamem mulheres que são pagas para chorar,

mulheres que saibam cantar músicas tristes.”

18O povo disse:

“Que elas venham depressa

e cantem uma canção triste para nós

para que os nossos olhos se encham de lágrimas

e fiquem molhados de tanto chorar!”

19Ouçam o povo de Sião chorando e dizendo:

“Estamos perdidos!

Estamos muito envergonhados!

As nossas casas foram derrubadas,

e temos de deixar a nossa terra.”

20Eu disse:

“Mulheres, ouçam o que o Senhor Deus disse

e deem atenção às suas palavras.

Ensinem as suas filhas a chorar;

ensinem as suas amigas a cantar canções tristes.

21A morte subiu pelas nossas janelas

e entrou nos nossos palácios.

Acabou com as crianças nas ruas

e com os moços nas praças dos mercados.

22Os corpos dos mortos cairão,

serão como esterco espalhado nos campos,

como espigas cortadas

e caídas das mãos dos que fazem a colheita,

espigas que ninguém recolhe.

Isso é o que Deus me mandou dizer.”

23O Senhor disse:

— O sábio não deve se orgulhar da sua sabedoria, nem o forte, da sua força, nem o rico, da sua riqueza. 24Se alguém quiser se orgulhar, que se orgulhe de me conhecer e de me entender; porque eu, o Senhor, sou Deus de amor e faço o que é justo e direito no mundo. Estas são as coisas que me agradam. Eu, o Senhor, estou falando.

9.24
1Co 1.31
2Co 10.17

25-26O Senhor disse ainda:

— Está chegando o tempo em que vou castigar o povo do Egito, de Judá, de Edom, de Amom, de Moabe e todos os que vivem no deserto e costumam cortar o cabelo bem curto9.25-26 Os homens do deserto cortavam o cabelo bem curto em honra do seu deus. Os israelitas eram proibidos de seguir esse costume pagão (ver Lv 19.27).. Todos esses povos são circuncidados, mas não têm guardado a aliança, que foi selada pela circuncisão. Todos esses povos e todo o povo de Israel não têm guardado a aliança que fizeram comigo.

10

A idolatria e a verdadeira adoração

101Povo de Israel, escutem a mensagem de Deus, o Senhor, para vocês! 2Ele diz:

“Não sigam os costumes de outras nações.

Elas podem ficar espantadas

quando aparecem coisas estranhas no céu,

mas vocês não devem se assustar.

3A religião dessa gente não vale nada.

Cortam uma árvore na floresta,

e um artista, com as suas ferramentas, faz um ídolo.

4Então o enfeitam com prata e ouro

e o firmam com pregos

para que não caia aos pedaços.

5Esses ídolos não podem falar:

são como um espantalho numa plantação de pepinos.

Eles têm de ser carregados porque não podem andar.

Não tenham medo deles:

não podem fazer mal,

nem podem fazer bem.”

6Ó Senhor Deus, não há ninguém igual a ti.

Tu és grande,

e o teu nome é poderoso.

7Quem não te respeitará,

ó Rei de todas as nações?

Tu mereces todo o respeito.

Não há ninguém como tu

entre todos os sábios das nações.

10.7
Ap 15.4

8Todos os seus sábios são ignorantes e tolos.

Será que os ídolos de madeira podem lhes ensinar alguma coisa?

9Esses ídolos são folheados com prata da Espanha e com ouro de Ufaz;

tudo é trabalho de artistas.

Os seus vestidos são roxos e vermelhos,

feitos por tecelões habilidosos.

10Mas o Senhor é o Deus verdadeiro;

ele é o Deus vivo, o Rei eterno.

Quando o Senhor fica irado, a terra treme;

as nações não podem suportar a sua ira.

11Digam às nações que os deuses,

que não fizeram a terra e o céu,

serão destruídos.

Eles desaparecerão completamente da terra.

Hino de louvor a Deus

12Pelo seu poder, o Senhor Deus fez a terra;

com a sua sabedoria, ele criou o mundo

e, com a sua inteligência, estendeu o céu como se fosse uma coberta.

13Quando Deus dá ordem,

as águas rugem no céu.

Ele manda as nuvens subirem dos fins da terra.

Ele faz o raio para a chuva

e manda o vento sair dos seus depósitos.

14Diante disso, todos os seres humanos são tolos e ignorantes.

Todos os artistas ficam envergonhados com os ídolos que fazem,

pois são deuses falsos,

deuses que não têm vida.

15Não valem nada; são uma tapeação.

Serão destruídos quando o Senhor vier castigá-los.

16O Deus de Jacó não é assim;

foi ele quem fez todas as coisas

e escolheu Israel para ser o seu povo.

O seu nome é Senhor, o Todo-Poderoso.

O povo será expulso da sua terra

17Moradores de Jerusalém, a cidade está cercada pelos inimigos!

Peguem as suas trouxas,

18porque agora o Senhor

vai jogar vocês para fora desta terra

a fim de que venham a ter juízo.

Sou eu, o Senhor, quem está falando.

19O povo de Jerusalém grita:

“Estamos gravemente feridos!

As nossas feridas não querem sarar!

E nós pensávamos que podíamos aguentar estas coisas!

20As nossas barracas estão destruídas,

e as cordas que as seguravam arrebentaram.

Os nossos filhos partiram,

foram todos embora.

Não sobrou ninguém para armar as nossas barracas de novo,

e não há ninguém para colocar as cortinas.”

21Eu respondi:

“As autoridades são tolas:

não pedem que o Senhor Deus as guie.

Foi por isso que elas fracassaram,

e o nosso povo foi espalhado.

22Escutem! Acabam de chegar notícias!

Há uma grande agitação num país do Norte.

O seu exército vai fazer com que as cidades de Judá virem um deserto,

um lugar onde vivem os lobos.”

Jeremias ora em favor do seu povo

23Ó Senhor Deus, eu sei que o ser humano

não é dono do seu futuro;

ninguém pode controlar o que acontece na sua vida.

24Ó Senhor, corrige o nosso povo,

mas não sejas duro demais.

Não nos castigues quando estiveres irado

porque aí acabarias com toda a nossa gente.

25Derrama a tua ira sobre as nações que não te adoram,

sobre os povos que te rejeitam.

Pois mataram a nós, os descendentes de Jacó,

e arrasaram o nosso país.

11

Jeremias e a aliança

111O Senhor Deus me disse:

2— Preste atenção nas palavras desta aliança. Diga ao povo de Judá e aos moradores de Jerusalém 3que eu, o Senhor, o Deus de Israel, amaldiçoarei toda pessoa que não obedecer às palavras desta aliança. 4Esta é a mesma aliança que fiz com os antepassados deles, quando os tirei do Egito, a terra que era para eles como uma fornalha acesa. Eu disse a eles o seguinte: “Se me obedecerem e fizerem tudo o que eu mandar, vocês serão o meu povo, e eu serei o Deus de vocês. 5Assim cumprirei a promessa que fiz aos seus antepassados, a promessa de lhes dar a terra boa e rica que agora é de vocês.”

Eu disse:

— É verdade, ó Senhor.

6Então Deus continuou:

— Vá até as cidades de Judá e pelas ruas de Jerusalém e anuncie ali esta minha mensagem. Diga aos israelitas que escutem as palavras da aliança e que as cumpram. 7Quando tirei os antepassados deles do Egito, eu os avisei solenemente que obedecessem às minhas palavras e tenho continuado a avisar o povo até hoje. 8Mas eles não ouviram, nem obedeceram. Pelo contrário, cada um continuou a ser teimoso e mau como sempre. Eu havia mandado que fossem fiéis à aliança, mas eles não quiseram obedecer. Por isso, eu os castiguei com todos os castigos que estão escritos na aliança.

9O Senhor Deus ainda me disse o seguinte:

— O povo de Judá e os moradores de Jerusalém estão se revoltando contra mim. 10Voltaram a cometer os mesmos pecados dos seus antepassados, que não quiseram fazer o que eu havia mandado, e andaram adorando outros deuses. O povo de Israel e o povo de Judá quebraram a aliança que eu fiz com os seus antepassados. 11Por isso, eu, o Senhor, aviso que vou fazer cair uma desgraça sobre eles, e eles não escaparão. E, quando gritarem pedindo socorro, eu não escutarei. 12Aí o povo de Judá e os moradores de Jerusalém vão pedir socorro aos deuses a quem vivem oferecendo sacrifícios. Mas, quando a desgraça chegar, esses deuses não poderão salvá-los. 13O povo de Judá tem tantos deuses quantas são as suas cidades; e, para oferecerem os vergonhosos sacrifícios ao deus Baal, os moradores de Jerusalém levantaram tantos altares quantas são as ruas da cidade. 14Jeremias, não ore a mim por este povo, nem me peça nada em favor dele. Quando eles estiverem em dificuldades e me pedirem socorro, eu não ouvirei.

15O Senhor disse também:

— O povo que eu amo está praticando o mal. Que direito eles têm de vir ao meu Templo? Será que estão pensando que podem afastar a desgraça, fazendo promessas e oferecendo sacrifícios de animais? E será que então vão ficar contentes? 16Uma vez, eu os chamei de oliveira verde, carregada de belas azeitonas. Mas, agora, com um estrondo de trovão, vou pôr fogo nas suas folhas e quebrar os seus ramos.

17— Eu, o Senhor Todo-Poderoso, plantei Israel e Judá; mas, agora, eu os estou ameaçando com um desastre. Eles mesmos fizeram cair sobre si esse desastre porque fizeram o mal e me provocaram oferecendo sacrifícios a Baal.

O plano para matar Jeremias

18O Senhor Deus me contou as maldades que os meus inimigos estavam planejando contra mim. 19Eu era como um cordeiro manso que é levado para ser morto. Não sabia que era contra mim que eles estavam planejando maldades. Eles diziam o seguinte:

— Vamos derrubar a árvore enquanto ainda está forte. Vamos matar Jeremias para que nunca mais ninguém lembre dele.

20Então eu orei assim:

— Ó Senhor Todo-Poderoso, tu és um juiz justo. Tu examinas os nossos pensamentos e os nossos sentimentos. Deixa que eu veja a tua vingança contra eles, pois coloquei a minha causa nas tuas mãos.

21Os homens de Anatote queriam me ver morto. Disseram que, se continuasse a pregar em nome de Deus, eles me matariam. 22Então o Senhor Todo-Poderoso disse a respeito deles:

— Eu os castigarei. Os seus moços serão mortos na guerra, e os seus filhos e filhas morrerão de fome. 23Não sobrará nenhum deles quando chegar a desgraça que eu vou mandar cair sobre o povo de Anatote.