Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
5

A Canção de Débora e Baraque

51Naquele dia Débora e Baraque, filho de Abinoão, cantaram assim:

2Louvem a Deus, o Senhor!

Os israelitas resolveram lutar,

e o povo se apresentou alegremente!

3Ouçam, reis!

Prestem atenção, governadores!

Eu tocarei música e cantarei

ao Senhor, o Deus de Israel!

4Ó Senhor Deus, quando saíste das montanhas de Seir,

quando vieste da região de Edom,

a terra tremeu, e as chuvas caíram do céu.

Sim, caiu muita água das nuvens.

5As montanhas tremeram diante do Senhor, o Deus do monte Sinai,

diante do Senhor, o Deus de Israel.

5.5
Êx 19.18

6Nos dias de Sangar, filho de Anate,

nos dias de Jael,

as estradas estavam desertas,

e os viajantes usavam os desvios.

7Nas cidades de Israel não havia ninguém;

elas ficaram vazias até que você, Débora, veio,

para ser mãe de Israel.

8Os israelitas escolheram novos deuses,

e então houve guerra no país.

E dos quarenta mil homens de Israel

nenhum carregava escudo ou lança!

9O meu coração está com os comandantes de Israel,

com o povo que se ofereceu alegremente.

Louvem a Deus, o Senhor!

10Falem disso, vocês que montam jumentos brancos,

sentados nas suas selas,

e os que viajam a pé.

11Escutem! A multidão barulhenta em volta dos poços

está falando das vitórias do Senhor,

das vitórias do povo de Israel!

Então o povo do Senhor desceu para as suas cidades.

12Levante-se, Débora, levante-se!

Levante-se! Cante uma canção! Levante-se!

Marche, Baraque, filho de Abinoão,

e leve presos os que o prenderam!

13Então os que tinham fé foram para onde estavam os seus chefes,

e o povo de Deus, o Senhor, pronto para lutar,

foi encontrar-se com Baraque.

14Eles saíram de Efraim e foram para o vale,

atrás da tribo de Benjamim e do seu povo.

De Maquir desceram os comandantes,

e de Zebulom vieram os oficiais.

15Os chefes de Issacar foram com Débora.

Sim, a tribo de Issacar foi, e Baraque também.

Eles o seguiram até o vale.

Mas a tribo de Rúben estava dividida;

eles discutiram e não foram.

16Por que resolveram ficar lá com as ovelhas?

Será que foi para ouvir os pastores chamarem o rebanho?

Sim, a tribo de Rúben estava dividida;

eles discutiram e não foram.

17A tribo de Gade ficou a leste do rio Jordão,

e a tribo de Dã, nas pastagens.

A tribo de Aser parou perto do mar

e ficou na beira das praias.

18Mas o povo de Zebulom e de Naftali

arriscou a sua vida no campo de batalha.

19Os reis vieram e lutaram

em Taanaque, perto do riacho de Megido.

Os reis de Canaã lutaram,

mas não tomaram dos inimigos nenhuma prata.

20Até as estrelas lutaram:

enquanto caminhavam pelo céu,

elas lutaram contra Sísera.

21Os inimigos foram arrastados por uma enchente do rio Quisom,

o velho rio Quisom.

Eu marcharei, marcharei com firmeza!

22Então os cavalos galoparam e galoparam,

socando a terra com os seus cascos.

23“Amaldiçoem a cidade de Meroz”,

diz o Anjo do Senhor;

“amaldiçoem, amaldiçoem os seus moradores,

pois eles não vieram ajudar o Senhor,

não vieram como soldados para lutar por ele.”

24A mais feliz das mulheres é Jael,

a mulher de Héber, o queneu.

Ela é a mais feliz das mulheres que vivem em barracas.

25Sísera pediu água, porém ela lhe deu leite;

trouxe nata para ele numa linda taça.

26Pegou a estaca com uma das mãos

e a marreta com a outra.

Deu um golpe em Sísera e esmagou a sua cabeça;

furou e quebrou a sua cabeça em pedaços.

27Ele caiu de joelhos,

tombou e ficou estendido a seus pés.

A seus pés ele caiu de joelhos e tombou;

ele caiu morto no chão.

28A mãe de Sísera olhou pela janela da sua casa;

olhou bem, pela grade da janela, e disse:

“Por que o seu carro demora tanto para chegar?

Por que os seus cavalos andam tão devagar?”

29As suas acompanhantes mais sábias respondiam,

e ela repetia para si mesma:

30“Eles devem estar dividindo as coisas que tomaram:

uma ou duas moças para cada soldado,

roupas luxuosas para Sísera

e panos bordados para o pescoço da rainha.”

31Assim, ó Senhor Deus, morram todos os teus inimigos,

porém que os teus amigos brilhem

como a forte luz do sol nascente!

E houve paz no país durante quarenta anos.