Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
4

Débora e Baraque

41Depois que Eúde morreu, o povo de Israel pecou novamente contra Deus, o Senhor. 2Por isso o Senhor deixou que eles fossem conquistados por Jabim, rei de Canaã, que governava a cidade de Hazor. O comandante do seu exército era Sísera, que morava em Harosete-Hagojim. 3Jabim tinha novecentos carros de ferro. Durante vinte anos ele maltratou o povo de Israel sem dó nem piedade. Então o povo de Israel pediu socorro a Deus, o Senhor.

4Débora, mulher de Lapidote, era profetisa. Era também juíza dos israelitas naquele tempo. 5Havia uma palmeira entre Ramá e Betel, na região montanhosa de Efraim. Débora sentava-se debaixo dela, e os israelitas vinham até ali para que ela julgasse as questões que eles traziam. 6Ela mandou chamar Baraque, filho de Abinoão, que estava na cidade de Quedes, no território da tribo de Naftali, e lhe disse:

— O Senhor, o Deus de Israel, está lhe dando esta ordem: “Escolha dez mil homens das tribos de Naftali e Zebulom e os leve ao monte Tabor. 7Eu vou trazer Sísera, o comandante do exército de Jabim, até o rio Quisom para lutar contra você. Ele virá com seus carros de ferro e soldados, mas eu farei com que você o vença.”

8Então Baraque disse a Débora:

— Só irei se você for comigo. Se você não for, eu também não irei.

9Ela respondeu:

— Está bem! Eu vou com você. Mas você não ficará com as honras da vitória, pois o Senhor Deus entregará Sísera nas mãos de uma mulher.

E Débora foi com Baraque para Quedes. 10Baraque convocou as tribos de Zebulom e Naftali para a cidade de Quedes, e dez mil homens o seguiram. E Débora foi com ele.

11Acontece que Héber, o queneu, havia se separado dos outros queneus, os descendentes de Hobabe, cunhado de Moisés. Ele havia armado as suas barracas perto do carvalho de Zaananim, que não ficava longe de Quedes.

12Avisaram Sísera que Baraque, filho de Abinoão, havia subido ao monte Tabor. 13Então ele mandou vir os seus novecentos carros de ferro e todos os seus homens e os fez ir de Harosete-Hagojim até o rio Quisom.

14Então Débora disse a Baraque:

— Vá agora porque é hoje que o Senhor lhe dará a vitória sobre Sísera. O Senhor está com você!

Então Baraque desceu do monte Tabor com os seus dez mil homens. 15Quando Baraque apareceu com o seu exército, o Senhor fez com que houvesse uma grande confusão no meio dos soldados e dos carros de Sísera. Aí Sísera desceu do seu carro e fugiu a pé. 16Mas Baraque perseguiu os carros e o exército até Harosete-Hagojim. Todo o exército de Sísera foi destruído; ninguém escapou.

17Porém Sísera fugiu para a barraca de Jael, mulher de Héber, o queneu. Ele fez isso porque Jabim, rei de Hazor, estava em paz com a família de Héber. 18Jael saiu da barraca para encontrar Sísera e lhe disse:

— Entre, meu senhor. Entre na minha barraca. Não tenha medo.

Então ele entrou, e Jael o cobriu com um tapete. 19E Sísera pediu a ela:

— Por favor, me dê um pouco de água porque estou com muita sede.

Ela abriu um odre de leite e lhe deu de beber. Depois cobriu Sísera de novo. 20E ele disse:

— Fique na porta da barraca e, se alguma pessoa vier e perguntar se há alguém aqui, diga que não.

21Sísera estava muito cansado e caiu num sono profundo. Aí Jael pegou um martelo e uma estaca da barraca, entrou de mansinho e fincou a estaca na cabeça dele, na fonte. A estaca atravessou a cabeça e entrou na terra. E ele morreu.

22Quando Baraque chegou, perseguindo Sísera, Jael saiu para encontrá-lo e disse:

— Venha cá, e eu lhe mostro o homem que você está procurando.

Então Baraque foi com ela e encontrou Sísera no chão, morto, com a estaca atravessada na cabeça.

23Naquele dia Deus fez com que os israelitas derrotassem Jabim, o rei cananeu. 24E eles continuaram atacando Jabim cada vez mais, até acabarem com ele.