Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
5

A plantação de uvas de Deus

51Vou cantar agora para o meu amigo

uma canção a respeito da sua plantação de uvas.

O meu amigo fez essa plantação

num lugar onde a terra era boa.

2Ele cavou o chão, tirou as pedras

e plantou as melhores mudas de uva.

No centro do terreno, ele construiu uma torre para o vigia

e fez também um tanque para esmagar as uvas.

Esperava que as parreiras dessem uvas boas,

mas deram somente uvas azedas.

5.1-2
Mt 21.33
Mc 12.1
Lc 20.9

3Agora o meu amigo diz:

“Moradores de Jerusalém e povo de Judá,

digam se a culpa é minha ou da minha plantação de uvas.

4Fiz por ela tudo o que podia;

então, por que produziu uvas azedas

em vez das uvas doces que eu esperava?

5“Agora eu lhes digo o que vou fazer

com a minha plantação de uvas:

vou tirar a cerca e derrubar os muros que a protegem

e vou deixar que os animais invadam a plantação

e acabem com as parreiras.

6A plantação ficará abandonada;

as parreiras não serão podadas, e a terra não será cultivada;

o mato e os espinheiros tomarão conta dela.

Também darei ordem às nuvens

para que não deixem cair chuva na minha plantação.”

7A plantação de uvas do Senhor Todo-Poderoso,

as parreiras de que ele tanto gosta

são o povo de Israel e o povo de Judá.

Deus esperava que eles obedecessem à sua lei,

mas ele os viu cometendo crimes de morte;

esperava que fizessem o que é direito,

mas só ouviu as suas vítimas gritando por socorro.

5.1-7
Jr 2.21
Os 10.1

As maldades são condenadas

8Ai de vocês que compram casas e mais casas,

que se tornam donos de mais e mais terrenos!

Daqui a pouco não haverá mais lugar para os outros morarem,

e vocês serão os únicos moradores do país.

9Ouvi o Senhor Todo-Poderoso dizer isto:

“As grandes e belas mansões serão destruídas,

e ninguém ficará morando nelas.

10Um alqueire5.10 Mais ou menos vinte e cinco mil metros quadrados. de parreiras

dará somente uns vinte litros de vinho,

e cem quilos de sementes

produzirão somente dez quilos de trigo.”

11Ai dos que passam o dia inteiro bebendo cerveja e vinho,

desde a madrugada até tarde da noite,

e ficam completamente bêbados!

12Nas suas festas há música de harpas e de liras,

de pandeiros e de flautas

e muito vinho para beber.

Eles não se importam com os planos de Deus, o Senhor,

nem levam em conta o que ele está fazendo.

13Portanto, por causa da sua desobediência,

o meu povo será levado prisioneiro para fora do país.

O povo e as autoridades morrerão de fome e de sede.

14O mundo dos mortos, como se fosse uma fera faminta,

abrirá a sua boca enorme

e engolirá o povo e as autoridades,

toda essa gente que vive nas farras e nas orgias.

15Todos ficarão envergonhados,

e os orgulhosos serão humilhados.

16Mas o Senhor Todo-Poderoso fará o que é direito

e assim mostrará a sua grandeza;

Deus fará o que é certo,

e assim todos ficarão sabendo que ele é santo.

17As cidades virarão montões de ruínas,

e ali as ovelhas e os cabritinhos encontrarão pasto.

18Ai dos que se amarram aos seus pecados com mentiras!

Eles andam arrastando a sua maldade como quem puxa um carro

19e dizem: “Que Deus se apresse e faça logo o que vai fazer

para que nós fiquemos sabendo o que é!

Que o Santo Deus de Israel realize depressa os seus planos

para que nós possamos conhecê-los!”

20Ai dos que chamam de mau aquilo que é bom

e que chamam de bom aquilo que é mau;

que fazem a luz virar escuridão

e a escuridão virar luz;

que fazem o amargo ficar doce

e o que é doce ficar amargo!

21Ai dos que acham que são sábios,

dos que pensam que sabem tudo!

22Ai dos que são campeões de beber vinho,

que vencem apostas de misturar bebidas alcoólicas;

23que aceitam dinheiro para torcer a justiça,

deixando livres os culpados e condenando os inocentes!

Deus castigará o seu povo

24Portanto, assim como o fogo queima a palha,

e as chamas acabam com a grama seca,

assim também vocês desaparecerão.

Serão como plantas cujas raízes ficam podres

e cujas flores são levadas pelo vento como se fossem pó.

Pois vocês desobedeceram às leis do Senhor Todo-Poderoso

e desprezaram os mandamentos do Santo Deus de Israel.

25Por isso, o Senhor ficou irado com o seu povo;

ele levantou a mão e os castigou.

As montanhas tremeram,

e os corpos dos mortos ficaram largados nas ruas como lixo.

Mesmo assim, a ira de Deus não passou;

a sua mão continua levantada para castigar.

5.25 c
Is 9.12,17,21
10.4

26O Senhor levanta uma bandeira

para chamar uma nação que fica lá no fim do mundo;

com um assobio, ele chama o povo daquele país distante,

e eles vêm correndo com muita rapidez.

27Nenhum dos seus soldados se cansa ou tropeça,

nenhum descansa ou dorme.

Eles estão preparados para lutar:

os cinturões estão bem apertados,

e as tiras das sandálias não se arrebentam.

28As suas flechas são pontudas,

e os seus arcos estão prontos para atirar.

Os cascos dos seus cavalos são duros como pedra,

e as rodas dos seus carros de guerra parecem redemoinhos.

29Esses soldados rugem como leões,

como leões ferozes que matam um animal

e, rosnando, o arrastam para um lugar

onde ninguém o pode arrancar deles.

30Quando chegar aquele dia,

esse povo rugirá como o mar

contra o povo de Israel.

Se alguém olhar para a terra,

verá somente escuridão e tristeza

e nuvens negras escondendo a luz.

6

Isaías é chamado para ser profeta

61No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor sentado num trono alto e elevado. O seu manto se estendia pelo Templo inteiro,

6.1
2Rs 15.7
2Cr 26.23
2e em volta dele estavam serafins. Cada um deles tinha seis asas: com duas eles cobriam o rosto, com duas cobriam o corpo e com as outras duas voavam. 3Eles diziam em voz alta uns para os outros:

“Santo, santo, santo é o Senhor Todo-Poderoso;

a sua presença gloriosa enche o mundo inteiro!”

6.3
Ap 4.8

4O barulho das vozes dos serafins fez tremer os alicerces do Templo, que foi ficando cheio de fumaça.

6.4
Ap 15.8
5Então eu disse:

— Ai de mim! Estou perdido! Pois os meus lábios são impuros, e moro no meio de um povo que também tem lábios impuros. E com os meus próprios olhos vi o Rei, o Senhor Todo-Poderoso!

6.5
Êx 33.20

6Aí um dos serafins voou para mim, segurando com uma tenaz uma brasa que havia tirado do altar. 7Ele tocou a minha boca com a brasa e disse:

— Agora que esta brasa tocou os seus lábios, as suas culpas estão tiradas, e os seus pecados estão perdoados.

8Em seguida, ouvi o Senhor dizer:

— Quem é que eu vou enviar? Quem será o nosso mensageiro?

Então respondi:

— Aqui estou eu. Envia-me a mim!

9O Senhor Deus me disse:

— Vá e diga ao povo o seguinte: “Vocês podem escutar o quanto quiserem, mas não vão entender nada; podem olhar bem, mas não enxergarão nada.” 10Isaías, faça com que esse povo fique com a mente fechada, com os ouvidos surdos e com os olhos cegos, a fim de que não possam ver, nem ouvir, nem entender. Pois, se pudessem, eles voltariam para mim e seriam curados.

6.9-10
Ez 12.2
Mt 13.14-15
Mc 4.12
Lc 8.10
Jo 12.40
At 28.26-27

11— Até quando isso vai durar? — eu perguntei.

Ele respondeu:

— Até que as cidades sejam destruídas e fiquem sem moradores, as casas fiquem completamente vazias, e os campos sejam arrasados. 12Eu, o Senhor, mandarei o povo para longe deste país, e as cidades ficarão vazias. 13E, mesmo que fique no país uma pessoa em dez, ela também será morta. Os que restarem serão como o toco de um carvalho que foi cortado.

O toco representa um novo começo para o povo de Deus.

7

Mensagem para o rei Acaz

71No tempo em que Acaz, filho de Jotão e neto de Uzias, era rei de Judá, Rezim, rei da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, atacaram a cidade de Jerusalém, mas não puderam conquistá-la.

7.1
2Rs 16.5
2Cr 28.5-6

2Quando o rei Acaz soube que os sírios haviam feito um acordo com os israelitas, ele e todo o seu povo ficaram com tanto medo, que tremiam como varas verdes. 3O Senhor Deus disse a Isaías:

— Vá com o seu filho Sear-Jasube7.3 Sear-Jasube em hebraico quer dizer “uns poucos voltarão” (ver Is 10.22). encontrar-se com o rei Acaz. Ele estará na estrada onde os tintureiros trabalham, perto do canal que traz água do açude de cima. 4Diga ao rei que fique alerta, mas que não perca a calma; que não tenha medo, nem fique desanimado por causa do ódio do rei Rezim, dos sírios e do rei Peca. Eles são menos perigosos do que dois tições soltando fumaça. 5Os sírios, junto com o rei Peca e os israelitas, estão fazendo planos para prejudicar o rei Acaz. Eles combinaram o seguinte: 6“Vamos atacar o Reino de Judá, conquistar o seu povo e forçá-lo a aceitar o filho de Tabeal como rei.”

7— Porém eu, o Senhor, afirmo que isso não acontecerá. 8-9Pois a Síria não é mais forte do que Damasco, a sua capital, e Damasco não é mais forte do que o rei Rezim. A terra de Israel não é mais forte do que Samaria, a sua capital, e Samaria não é mais forte do que o rei Peca. Mas daqui a sessenta e cinco anos Israel será destruído e deixará de existir como nação.

— Se vocês não tiverem uma fé firme, não poderão ficar firmes.

Emanuel: Deus está com o seu povo

10O Senhor Deus enviou ao rei Acaz esta outra mensagem:

11— Peça ao Senhor, seu Deus, que lhe dê um sinal. Esse sinal poderá vir das profundezas do mundo dos mortos ou das alturas do céu.

12Mas Acaz respondeu:

— Não vou pedir sinal nenhum. Não vou pôr o Senhor à prova.

13Então Isaías disse:

— Escutem, descendentes do rei Davi! Será que não basta vocês abusarem da paciência das pessoas? Precisam abusar também da paciência do meu Deus? 14Pois o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a jovem7.14 A palavra hebraica aqui traduzida por “jovem” não é o termo especial para “virgem”, porém se refere a uma jovem com idade para se casar, seja virgem ou não. O uso da palavra “virgem” em Mt 1.23 vem de uma tradução grega do Antigo Testamento, feita uns quinhentos anos depois do profeta Isaías. que está grávida dará à luz um filho e porá nele o nome de Emanuel7.14 Emanuel em hebraico quer dizer “Deus está conosco”..

7.14
Mt 1.23
15Quando ele chegar à idade de saber escolher o bem e rejeitar o mal, o povo estará comendo coalhada e mel7.15 Indica tempo de abundância, em que o povo terá tudo o que precisar (ver Dt 32.13-14).. 16Mas, mesmo antes desse tempo, ó rei Acaz, as terras daqueles dois reis que lhe causaram tanto medo ficarão completamente abandonadas.

17— O Senhor Deus vai trazer sofrimento para o senhor, ó rei, para as pessoas da sua família e para o seu povo. Ele fará isso por meio do rei da Assíria, e o sofrimento que esse rei vai causar será o pior que já houve desde que o Reino de Israel se separou do Reino de Judá. 18Quando chegar aquele dia, o Senhor Deus vai assobiar e chamar os egípcios para que venham, como se fossem moscas, dos lugares mais distantes do rio Nilo. E assobiará também para que os assírios, como um enxame de abelhas, venham da sua terra. 19Eles virão e, como enxames, pousarão nos vales mais profundos, nas fendas das rochas, e em todos os espinheiros e em todos os lugares onde o gado bebe água.

20— Naquele dia, o Senhor vai contratar um barbeiro que vive na região que fica no outro lado do rio Eufrates, isto é, o rei da Assíria. Ele virá e rapará a barba, os cabelos e os pelos do corpo de todos7.20 Isto é, arrasará o país, levará embora tudo o que é dos israelitas e os tratará com crueldade e desprezo..

21— Naquele dia, quem ficar com uma vaca nova e duas cabras 22terá tanto leite, que poderá comer coalhada. E todos os que ficarem com vida no país comerão coalhada e mel.

23— Naquele dia, o que antes era uma plantação com mil pés de uva, valendo mil barras de prata, virará um terreno cheio de mato e de espinheiros. 24O país todo ficará coberto de espinheiros, e os homens irão ali caçar com arco e flechas. 25E todos os montes, onde antes havia plantações, ficarão tão cobertos de mato e de espinheiros, que ninguém terá a coragem de ir até lá. Somente o gado e as ovelhas irão lá para pastar.