Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
31

O Egito não pode ajudar

311Ai dos que vão para o Egito procurando ajuda!

Eles confiam num povo que tem muitos cavalos e carros de guerra,

num país que tem cavaleiros valentes,

mas não confiam no Santo Deus de Israel,

não pedem ajuda ao Senhor.

2Porém o Senhor é sábio e sabe fazer com que a desgraça venha;

ele sempre cumpre o que promete.

Por isso, ele ficará contra os que praticam o mal,

contra todos os que ajudam as pessoas perversas.

3Os egípcios não são deuses!

Eles são apenas seres humanos,

e os seus cavalos são apenas animais mortais;

não são espíritos imortais.

E, quando o Senhor levantar a mão para castigá-los,

todos cairão mortos de uma só vez,

tanto o Egito, a nação forte, como Judá, a nação fraca.

31.1-3
Is 30.1-5

Deus protegerá Jerusalém

4O Senhor Deus falou comigo e disse:

“Um leão que pega e mata uma ovelha

não se assusta, nem foge quando os pastores vêm gritando,

mesmo que sejam muitos e gritem bem alto.

Assim também eu, o Senhor Todo-Poderoso, não me assustarei

quando descer para lutar no monte Sião.

5Como uma ave fica voando por cima do seu ninho para protegê-lo,

assim eu, o Senhor Todo-Poderoso, protegerei Jerusalém;

eu salvarei a cidade e livrarei o meu povo.”

6Povo de Israel, vocês se afastaram para longe de Deus; mas agora arrependam-se e voltem para ele. 7Naquele dia, todos vocês jogarão fora as suas imagens revestidas de prata e de ouro, que só servem para fazer vocês pecarem.

8O Senhor diz:

“Uma espada derrotará os assírios,

uma espada os matará;

mas não será a espada de um ser humano.

Eles fugirão da batalha,

e os seus jovens serão feitos escravos.

9O rei fugirá apavorado,

e os oficiais, cheios de medo, abandonarão as suas bandeiras.”

Assim fala o Senhor,

que em Jerusalém tem o seu altar,

onde sacrifícios são queimados.

32

Um reinado de justiça

321Virá o dia em que um rei reinará com justiça

e as autoridades governarão com honestidade.

2Todas elas protegerão o povo

como um abrigo protege contra a tempestade e o vento;

elas serão como rios numa terra seca,

como a sombra de uma grande rocha no deserto.

3Então todos poderão ver claramente de novo

e de novo ouvirão tudo facilmente;

4serão ajuizados, entenderão as coisas

e poderão falar com clareza e inteligência.

5Ninguém dirá que um sem-vergonha é uma pessoa de valor,

nem que o malandro merece respeito.

6Pois o sem-vergonha diz mentiras

e está sempre planejando fazer maldades.

O que ele diz a respeito do Senhor é falso;

ele faz estas coisas que Deus detesta:

nega comida aos que têm fome

e água aos que estão com sede.

7O malandro faz trapaças;

inventa mentiras para prejudicar a causa dos pobres,

mesmo quando eles têm razão.

8Mas quem é direito faz planos honestos

e é correto em tudo o que faz.

Mensagem para as mulheres de Jerusalém

9Mulheres desocupadas, escutem o que eu vou dizer;

prestem atenção, mulheres que não se preocupam com nada!

10Daqui a pouco mais de um ano, vocês ficarão aflitas,

pois não haverá colheita de uvas.

11Vocês têm tido uma vida sem preocupações,

mas agora tremam e fiquem aflitas.

Tirem as suas roupas

e vistam roupas feitas de pano grosseiro.

12Batam no peito em sinal de tristeza;

chorem porque as terras boas e as parreiras carregadas de uvas

foram destruídas.

13Espinheiros e mato crescerão na terra do meu povo.

Chorem por causa da cidade que era tão alegre,

por causa das casas que estavam cheias de pessoas felizes!

14O palácio será abandonado, a cidade ficará vazia,

e as fortalezas virarão montes de ruínas para sempre.

Ali os jumentos selvagens andarão à vontade,

e os rebanhos pastarão.

Um tempo de paz e de justiça

15Mas Deus derramará sobre nós o seu Espírito;

então o deserto virará um campo fértil,

e as terras cultivadas darão melhores colheitas.

16No país, haverá justiça por toda parte;

todos farão o que é direito.

17A justiça trará paz e tranquilidade,

trará segurança que durará para sempre.

18O meu povo viverá em lugares seguros;

todos estarão em paz e segurança nas suas casas.

19(Uma chuva de pedra destruirá a floresta,

e a cidade será arrasada.)

20Todos vocês serão felizes;

terão muita água para as suas plantações

e pastos seguros para os seus jumentos e o seu gado.

33

Sofrimento e salvação

331Ai de você, inimigo destruidor que nunca foi destruído!

Ai de você, traidor que nunca foi traído!

Quando você acabar de destruir, será destruído;

quando acabar de trair, será traído.

2Ó Senhor Deus, tem compaixão de nós,

pois esperamos que nos ajudes.

Sê o nosso protetor todos os dias,

sê o nosso Salvador em tempos de dificuldades.

3Os povos fogem quando ouvem o estrondo da tua voz.

Quando ages, as nações se espalham,

4e os inimigos delas, como uma nuvem de gafanhotos,

levam embora tudo o que elas têm.

5O Senhor é majestoso, pois mora nas alturas;

ele encherá Sião de justiça e de honestidade

6e fará com que o seu povo viva em segurança,

dando-lhe salvação completa, sabedoria e conhecimento.

O temor do Senhor é o tesouro mais precioso que o seu povo tem.

7Os soldados valentes estão se lamentando nas ruas,

e os embaixadores que procuravam fazer a paz choram amargamente.

8As estradas estão vazias,

ninguém viaja por elas.

Os acordos são quebrados,

os tratados são desfeitos;

ninguém é respeitado.

9As terras do país vão se gastando e se desfazendo;

as florestas dos montes Líbanos estão secas,

o vale de Sarom virou um deserto,

e na região de Basã e no monte Carmelo

as árvores perderam as suas folhas.

Mensagem para os inimigos

10O Senhor diz aos povos:

“Agora, eu vou agir;

vou mostrar o meu poder e a minha grandeza.

11O que vocês inventam vale menos do que a palha;

o que vocês planejam é tão sem valor como o lixo.

O meu sopro, como um fogo, os destruirá.

12Vocês vão virar cinzas;

queimarão como espinhos jogados no fogo.

13Vocês todos, os que estão longe e os que estão perto,

escutem o que eu fiz

e reconheçam o meu poder!”

14Em Sião, os pecadores tremem de medo;

cheios de pavor, eles perguntam:

“Quem poderá viver perto desse fogo devorador,

perto dessas chamas que não param de queimar?”

15Somente poderá fazer isso quem age corretamente

e sempre diz a verdade;

que não fica rico à custa dos fracos,

nem aceita dinheiro para torcer a justiça;

que não se junta com os que planejam crimes de morte,

nem concorda com os planos dos maus.

33.15
Sl 15.2-5
24.4-5

16Quem age assim viverá seguro,

e em fortalezas feitas de pedras ele encontrará refúgio;

ele sempre terá comida,

e nunca lhe faltará água para beber.

Esperança para o povo de Deus

17Mais uma vez vocês verão um rei com toda a sua glória,

governando um país imenso.

18Vocês pensarão no medo que sentiram no passado e perguntarão:

“Onde estão aqueles que nos forçavam a pagar tributos,

aqueles que cobravam os impostos?

Onde estão os que controlavam as nossas fortalezas?”

19Vocês nunca mais verão aquele povo orgulhoso,

aquela gente que fala uma língua estranha,

uma língua difícil que ninguém entende.

20Vejam Sião, a cidade onde fazemos as nossas festas!

Jerusalém será uma cidade segura,

será como uma barraca que não pode ser mudada de lugar;

nenhuma das suas estacas será arrancada,

e nenhuma das suas cordas será arrebentada.

21Ali estará conosco o Senhor, o nosso glorioso Deus.

Jerusalém será um lugar de grandes rios e ribeirões,

mas neles não navegarão os barcos dos inimigos

nem os seus grandes navios a vela.

22-23As cordas desses navios estão frouxas:

o mastro não fica firme,

e as velas não podem ser estendidas.

Assim pegaremos todas as riquezas do inimigo;

serão tantas, que até os aleijados conseguirão pegar a sua parte.

Pois o Senhor é o nosso Juiz,

é ele quem nos governa;

o Senhor é o nosso Rei,

é ele quem vai nos salvar.

24Nenhum morador de Jerusalém ficará doente,

e os pecados de todos serão perdoados.