Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
26

Hino de vitória

261Naquele dia, o povo de Judá cantará este hino:

A nossa cidade é forte!

Deus nos protege com altas muralhas.

2Abram os portões da cidade

e deixem entrar o povo que é fiel a Deus

e que faz o que é direito.

26.2
Sl 118.19-20

3Tu, ó Senhor, dás paz e prosperidade

às pessoas que têm uma fé firme,

às pessoas que confiam em ti.

4Confiem sempre no Senhor,

pois ele é o nosso eterno abrigo.

5Ele rebaixou os vaidosos

e humilhou a cidade orgulhosa em que moravam.

Ele derrubou e arrasou a cidade deles,

6e agora os pobres e os necessitados pisam as suas ruínas.

7O caminho das pessoas direitas é fácil;

tu, ó Deus justo, tornas plano o caminho por onde elas andam.

8Ó Senhor, nós seguimos o caminho das tuas leis

e em ti pomos a nossa esperança;

o nosso maior desejo é conhecer-te

e pensar em ti.

9Com todo o meu coração,

quero estar contigo de noite;

com todo o meu ser, procuro conhecer a tua vontade.

Pois, quando julgas e castigas o mundo,

os seus moradores aprendem o que é justiça.

10Ainda que tenhas compaixão dos maus,

mesmo assim eles não aprendem a fazer o que é certo.

Mesmo aqui neste país onde o povo é direito,

eles continuam a fazer o que é mau

e não se importam com a grandeza de Deus, o Senhor.

11Ó Senhor, tu tens a mão levantada para castigar,

mas os teus inimigos não notam isso.

Porém, quando virem o grande amor que tens pelo teu povo,

então ficarão envergonhados.

Que o fogo da tua ira os devore!

26.11
Hb 10.27

12Ó Senhor, tu nos fazes prosperar;

tudo o que conseguimos é feito por ti.

13Ó Senhor, nosso Deus,

temos sido dominados por outros povos e pelos seus deuses,

mas confessamos que só tu és o nosso Deus.

14Aqueles povos estão mortos, não voltarão a viver;

são somente sombras, não ressuscitarão.

Pois tu os castigaste e destruíste,

e ninguém lembra mais deles.

15Tu, ó Senhor, fizeste a nossa nação ficar maior;

aumentaste o território do nosso país,

e isso trouxe glória para o teu nome.

16Castigaste o teu povo, ó Senhor;

na nossa aflição, oramos a ti.

17Como uma mulher que está dando à luz

se torce e grita de dor,

assim estávamos nós por causa de ti, ó Senhor.

18Nós sofremos dores de parto e nos torcemos,

mas não demos nada à luz.

Não conseguimos nenhuma vitória para o nosso país,

nem fizemos aumentar o número de pessoas na terra.

19Os mortos do nosso povo voltarão a viver;

os seus corpos ressuscitarão.

Os que estão no mundo dos mortos

acordarão e cantarão de alegria.

Como o orvalho que tu envias dá vida à terra,

assim de dentro da terra os mortos sairão vivos.

26.19
Ez 37.1-28
Dn 12.2

Castigo e salvação

20Meu povo, vão para as suas casas e tranquem as portas;

escondam-se por algum tempo

até que passe a ira de Deus.

21Porque o Senhor Deus virá da sua morada, no céu,

a fim de castigar os moradores da terra por causa dos seus pecados.

Pois a terra não esconderá mais os que foram mortos,

mas deixará que apareçam todos os crimes de sangue.

27

271Naquele dia, o Senhor pegará a espada,

a sua espada enorme, forte e pesada,

e ferirá o monstro Leviatã,

a serpente que se torce e se enrola;

o Senhor matará o monstro27.1 O autor faz referência a dois monstros de lendas antigas que aqui representam as nações que dominavam Israel. que vive no mar.

27.1
Jó 41.1
Sl 74.14
104.26

2Naquele dia, o Senhor dirá:

“Cantem louvores à minha bela plantação de uvas27.2 Plantação de uvas é uma figura do povo de Deus (ver Is 5.1-7); no versículo 4 os espinheiros e o mato representam os inimigos de Israel.!

3Eu cuido dela e sempre a rego;

eu a vigio de dia e de noite

para que ninguém a estrague.

4Não estou mais irado com ela;

se os espinheiros e o mato a ameaçarem,

eu os atacarei e destruirei com fogo.

5Se os inimigos do meu povo querem a minha proteção,

então que façam as pazes comigo,

sim, que façam as pazes comigo.”

6Chegará o dia em que o povo de Israel,

como uma árvore viçosa,

criará raízes, brotará, e florescerá,

e dará frutas que encherão o mundo inteiro.

7O Senhor não castigou os israelitas tão duramente

como castigou os inimigos deles;

os israelitas que Deus matou foram poucos,

mas os assassinos deles que ele matou foram muitos.

8Ele castigou o seu povo,

enviando-os como prisioneiros para outro país.

Ele os expulsou com o seu sopro forte,

tão forte como o vento leste.

9Mas os pecados do povo serão perdoados,

e a sua culpa será tirada.

Isso acontecerá quando o povo destruir os altares pagãos

e fizer as suas pedras virarem pó,

como se fossem pedras de cal,

e quando destruir todos os postes da deusa Aserá e os altares de incenso.

10A cidade protegida por muralhas está vazia;

ninguém mais mora ali,

e ela parece um deserto.

Virou pasto para o gado,

onde os animais pastam e descansam.

11Os galhos das árvores estão secos e quebrados;

as mulheres os apanham para fazer fogo.

Esse povo não entende nada,

e por isso Deus, o seu Criador,

não terá dó nem piedade deles.

12Naquele dia, o Senhor Deus vai tirar o seu povo do meio de todos os outros povos, desde o rio Eufrates até a fronteira do Egito. Como o trigo é malhado e os grãos são separados da palha, assim os israelitas serão todos separados e ajuntados um por um.

13Naquele dia, uma grande trombeta será tocada, e os israelitas que estavam perdidos na Assíria e os que tinham sido levados como prisioneiros para o Egito voltarão para a sua terra e adorarão a Deus, o Senhor, no monte sagrado de Jerusalém.

28

Mensagem para Israel, o Reino do Norte

281Ai de Samaria,

orgulho e coroa dos bêbados de Israel!

Ai dessa bela cidade que fica acima de terras boas!

Os seus moradores estão embriagados,

e a beleza da cidade desaparece como uma flor que murcha.

2O Senhor vai enviar um homem forte e valente;

ele virá como uma chuva de pedra,

como uma tempestade destruidora,

como violentas trombas-d'água.

Ele arrasará tudo!

3Samaria, orgulho e coroa dos bêbados de Israel,

será pisada.

4A bela cidade que fica acima de terras boas,

cuja beleza desaparece como uma flor que murcha,

será como o primeiro figo maduro do verão:

logo que amadurece, alguém o apanha e come.

5Naquele dia, o Senhor Todo-Poderoso será como uma bela coroa de flores

para a gente do seu povo que ficar com vida.

6Aos juízes ele dará o desejo de fazer justiça;

e aos que defendem a cidade contra o inimigo

ele dará coragem.

Mensagem para Judá, o Reino do Sul

7Mas há outros que também andam tontos por terem bebido muito vinho,

que não podem ficar de pé por causa das bebidas:

são os sacerdotes e os profetas, que vivem embriagados e tontos.

Os profetas, quando recebem visões de Deus, estão bêbados,

e os sacerdotes também, quando julgam os casos no tribunal.

8As suas mesas estão cobertas de vômito,

não há um só lugar que esteja limpo.

9Eles falam mal de mim e perguntam:

“A quem é que esse profeta está querendo ensinar?

Será que ele pensa que vai explicar a mensagem para nós?

Será que somos bebês desmamados há pouco tempo?

10Ele está pensando que nós somos crianças

e quer nos ensinar o beabá.”

11Se vocês não quiserem ouvir o que eu digo,

então o Senhor falará com vocês

por meio de estrangeiros, que falam uma língua estranha.

12Há tempo, eu disse a vocês:

“Deus lhes dará descanso;

ele lhes dará segurança.

Aqui vocês estarão seguros.”

Mas vocês não quiseram ouvir.

28.11-12
1Co 14.21

13Por isso, o Senhor vai ensinar-lhes o beabá,

como se vocês fossem crianças.

Então vocês tentarão andar, mas cairão de costas;

serão feridos, cairão em armadilhas e serão presos.

Cuidado com a falsa segurança!

14Autoridades de Jerusalém,

homens orgulhosos que governam esse povo,

escutem a mensagem de Deus, o Senhor!

15Vocês dizem:

“Fizemos um acordo com a morte,

já combinamos tudo com o mundo dos mortos.

Portanto, quando vier a terrível desgraça,

nós não sofreremos nada.”

Mas vocês estão confiando em mentiras

e pensam que a desonestidade os protegerá.

16Por isso, o Senhor Deus diz:

“Estou colocando em Sião uma pedra,

uma pedra preciosa que eu escolhi,

para ser a pedra principal do alicerce.

Nela está escrito isto:

‘Quem tem fé não tem medo.’

28.16
Sl 118.22-23
Rm 9.33
10.11
1Pe 2.6

17Como prumo, usarei a justiça,

e a honestidade será a minha medida.”

Os abrigos em que vocês confiam não são seguros;

eles serão destruídos por chuvas de pedra,

serão arrasados por trombas-d'água.

18O acordo que vocês fizeram com a morte será anulado,

o que vocês combinaram com o mundo dos mortos será desfeito.

E, quando chegar a terrível desgraça,

ela os arrastará como se fosse uma enchente.

19Todas as vezes que chegar, ela os arrastará;

chegará todos os dias, de manhã e de noite.

Cada mensagem de Deus trará um novo pavor.

20Vocês serão como o homem de que fala aquele provérbio:

“A cama é tão curta, que ele não pode se deitar,

o cobertor é tão estreito, que não dá para ele se cobrir.”

21Pois o Senhor vai se levantar,

como se levantou no monte Perazim;

ele vai ficar irado,

como ficou no vale de Gibeão.

Ele vai realizar o seu plano misterioso;

vai fazer o seu trabalho estranho.

28.21 a
2Sm 5.20
1Cr 14.11

22Portanto, parem de zombar;

se não, as correntes que os prendem serão apertadas ainda mais.

Pois ouvi o Senhor, o Deus Todo-Poderoso,

ordenar a destruição do país inteiro.

A sabedoria de Deus

23Escutem o que vou dizer! Deem atenção à minha mensagem! 24Um homem que está preparando o terreno para semear trigo não gasta todo o seu tempo arando a terra, cavando e remexendo nela. 25Depois de ter aplanado a terra, ele semeia o endro e o cominho e planta o trigo, a cevada e outros cereais nos lugares certos. 26Ele faz tudo direito porque Deus o ensinou. 27E no tempo da colheita ele não usa um instrumento pesado para debulhar os grãos de endro e de cominho; pelo contrário, ele usa varas pequenas e leves. 28Quando malha o trigo, ele não continua malhando até quebrar os grãos. Ele sabe passar a carreta por cima das espigas sem esmagar os grãos. 29Esse conhecimento também vem do Senhor Todo-Poderoso. Os seus planos são maravilhosos, e ele é sábio em tudo o que faz.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]