Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
23

Mensagem contra Tiro e Sidom

231Esta é a mensagem contra Tiro:

Chorem, marinheiros que estão em alto-mar,

pois a cidade de Tiro está arrasada!

Não há nenhuma casa de pé, e o porto foi destruído.

Vocês receberam essa notícia na ilha de Chipre.

2Soltem gemidos de tristeza, vocês, moradores do litoral,

negociantes de Sidom!

Os seus viajantes atravessavam o mar,

3navegavam nos oceanos imensos.

Do rio Nilo, no Egito, vinham os cereais

que vocês vendiam a todas as nações,

tirando disso grandes lucros.

4Fique envergonhada, cidade de Sidom,

e você também, Tiro, fortaleza da beira do mar!

Pois o mar disse23.4 Os fenícios, isto é, a gente de Tiro e de Sidom, eram famosos marinheiros e se orgulhavam do seu poder no mar. Aqui, em linguagem poética, o mar nega que eles sejam os seus filhos, isto é, que sejam de fato donos legítimos do mar.:

“Nunca tive dores de parto, nem dei à luz;

nunca criei filhos ou filhas.”

5E o povo do Egito ficará aflito

quando souber o que aconteceu com Tiro.

6Moradores da Fenícia, chorem de dor!

Fujam para a Espanha!

7Será esta a alegre cidade de Tiro,

que foi fundada há séculos?

Será esta a cidade que enviou os seus filhos

para fundarem colônias em regiões distantes?

8Tiro era uma cidade importante;

os seus negociantes eram como príncipes,

os seus comerciantes eram respeitados no mundo inteiro.

Quem foi que planejou tudo isso contra Tiro?

9Foi o Senhor Todo-Poderoso que fez esses planos

a fim de humilhar os orgulhosos

e rebaixar os mais poderosos do mundo.

10Moradores das colônias que ficam na Espanha,

cultivem as suas terras

como se faz nas margens do rio Nilo.

Pois o porto de vocês já não existe mais.

11O Senhor levantou a mão para castigar o mar;

ele derrubou reinos

e deu ordem para que as fortalezas da Fenícia fossem destruídas.

12Ele disse a Sidom:

“Pobre cidade, tão perseguida,

pare de se divertir!

Mesmo que os seus moradores fujam para Chipre,

não ficarão seguros.”

13Vejam esta cidade, que agora está arrasada! Foram os babilônios, e não os assírios, que construíram rampas de ataque em volta dela, destruíram as suas fortalezas e deixaram tudo em ruínas. 14Chorem, marinheiros que estão em alto-mar! A cidade de Tiro foi destruída, e agora vocês não têm um porto seguro. 15Está chegando o tempo em que Tiro ficará esquecida por setenta anos, que é o tempo de vida de um rei. Mas, depois desses setenta anos, Tiro será como a prostituta daquela canção que diz assim:

16“Ó prostituta, esquecida por todos,

pegue a harpa e dê voltas pela cidade.

Toque música bonita

e cante as suas canções,

para que todos lembrem de novo de você.”

17Depois desses setenta anos, o Senhor lembrará outra vez da cidade de Tiro, e ela voltará a ser prostituta, vendendo-se a todas as nações do mundo. 18Mas o dinheiro que ela ganhar com a sua profissão será dedicado a Deus, o Senhor. Ela não poderá ficar com esse dinheiro; aqueles que adoram o Senhor o usarão para comprar muita comida e roupas finas.

23.1-18
Ez 26.1—28.19
Jl 3.4-8
Am 1.9-10
Zc 9.1-4
Mt 11.21-22
Lc 10.13-14