Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
6

A maldade da raça humana

61Quando as pessoas começaram a se espalhar pela terra e tiveram filhas, 2os filhos de Deus viram que essas mulheres eram muito bonitas. Então escolheram as que eles quiseram e casaram com elas. 3Aí o Senhor Deus disse:

— Não deixarei que os seres humanos vivam para sempre, pois são mortais. De agora em diante eles não viverão mais do que cento e vinte anos.

4Havia gigantes na terra naquele tempo e também depois, quando os filhos de Deus tiveram relações com as filhas dos homens e estas lhes deram filhos. Esses gigantes foram os heróis dos tempos antigos, homens famosos.

6.1-4
Jó 1.6
2.1
6.4
Nm 13.33

5Quando o Senhor viu que as pessoas eram muito más e que sempre estavam pensando em fazer coisas erradas, 6ficou muito triste por haver feito os seres humanos. O Senhor ficou tão triste e com o coração tão pesado, 7que disse:

— Vou fazer desaparecer da terra essa gente, que criei, e também todos os animais, os seres que se arrastam pelo chão e as aves, pois estou muito triste porque os criei.

8Mas o Senhor Deus aprovava o que Noé fazia.

6.5-8
Mt 24.37
Lc 17.26
1Pe 3.20

A barca de Noé

9-10Esta é a história de Noé. Ele foi pai de três filhos: Sem, Cam e Jafé. Noé era um homem direito e sempre obedecia a Deus. Entre os homens do seu tempo, Noé vivia em comunhão com Deus.

6.9-10
2Pe 2.5
11Para Deus todas as outras pessoas eram más, e havia violência por toda parte. 12Deus olhou para o mundo e viu que estava cheio de pecado, pois todas as pessoas só faziam coisas más.

13Deus disse a Noé:

— Resolvi acabar com todos os seres humanos. Eu os destruirei completamente e destruirei também a terra, pois está cheia de violência. 14Pegue madeira boa e construa para você uma grande barca. Faça divisões nela e tape todos os buracos com piche, por dentro e por fora. 15As medidas serão as seguintes: cento e trinta e três metros de comprimento por vinte e dois de largura por treze de altura. 16Faça uma cobertura para a barca e deixe um espaço de meio metro entre os lados e a cobertura. Construa três andares na barca e ponha uma porta num dos lados. 17Vou mandar um dilúvio para cobrir a terra, a fim de destruir tudo o que tem vida; tudo o que há na terra morrerá. 18Mas com você eu vou fazer uma aliança. Portanto, entre na barca e leve com você a sua mulher, os seus filhos e as suas noras. 19-20Também leve para dentro da barca um macho e uma fêmea de todas as espécies de aves, de todas as espécies de animais e de todas as espécies de seres que se arrastam pelo chão, a fim de conservá-los vivos. 21Ajunte e leve todo tipo de comida para que você e os animais tenham o que comer.

22E Noé fez tudo conforme Deus havia mandado.

6.22
Hb 11.7

7

O dilúvio

71Depois o Senhor Deus disse a Noé:

— Entre na barca, você e toda a sua família, pois eu tenho visto que você é a única pessoa que faz o que é certo. 2Leve junto com você sete casais de cada espécie de animal puro e um casal de cada espécie de animal impuro. 3Leve também sete casais de cada espécie de ave para que se conservem as espécies que existem na terra. 4Pois daqui a sete dias eu vou fazer chover durante quarenta dias e quarenta noites. Assim vou acabar com todos os seres vivos que criei.

5E Noé fez tudo conforme o que o Senhor Deus havia mandado. 6Noé tinha seiscentos anos de idade quando as águas do dilúvio cobriram a terra. 7A fim de escapar do dilúvio, ele entrou na barca junto com os seus filhos, a sua mulher e as suas noras.

7.7
Mt 24.38-39
Lc 17.27
8Os animais puros e os impuros, os que se arrastam pelo chão e as aves 9entraram com Noé na barca de dois em dois, macho e fêmea, como Deus havia mandado. 10Sete dias depois, as águas do dilúvio começaram a cobrir a terra.

11Nesse tempo Noé tinha seiscentos anos. No dia dezessete do segundo mês, se arrebentaram todas as fontes do grande mar7.11 Referência ao imenso oceano subterrâneo, origem de grande parte das águas do dilúvio (ver Gn 1.6-8; 8.2; Êx 20.4)., e foram abertas as janelas do céu,

7.11
2Pe 3.6
12e caiu chuva sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites. 13Nesse mesmo dia Noé e a sua mulher entraram na barca junto com os seus filhos Sem, Cam e Jafé e as suas mulheres. 14Com eles entraram animais de todas as espécies: os domésticos e os selvagens, os que se arrastam pelo chão e as aves. 15Todos os animais entraram com Noé na barca, de dois em dois. 16Entraram machos e fêmeas de cada espécie, de acordo com o que Deus havia mandado Noé fazer. Aí o Senhor fechou a porta da barca.

17O dilúvio durou quarenta dias. A água subiu e levantou a barca, e ela começou a boiar. 18A água foi subindo, e a barca continuou a boiar. 19A água subiu tanto, que cobriu todas as montanhas mais altas da terra. 20E depois ainda subiu mais sete metros. 21Morreram todos os seres vivos que havia na terra, isto é, as aves, os animais domésticos, os animais selvagens, os animais que se arrastam pelo chão e os seres humanos. 22Morreu tudo o que havia na terra, tudo o que tinha vida e respirava. 23Somente Noé e os que estavam com ele na barca ficaram vivos. O resto foi destruído, isto é, os seres humanos, os animais domésticos, os animais selvagens e os que se arrastam pelo chão e as aves. 24Só cento e cinquenta dias depois é que a água começou a baixar.

8

O fim do dilúvio

81Então Deus lembrou de Noé e de todos os animais que estavam com ele na barca. Deus fez com que um vento soprasse sobre a terra, e a água começou a baixar. 2As fontes do grande mar8.2 Ver Gn 7.11, nota. e as janelas do céu se fecharam. Parou de chover, 3e durante cento e cinquenta dias a água foi baixando pouco a pouco. 4No dia dezessete do sétimo mês, a barca parou na região montanhosa de Ararate. 5A água continuou a baixar, até que no primeiro dia do décimo mês apareceram os picos das montanhas.

6No fim de quarenta dias, Noé abriu a janela que havia feito na barca 7e soltou um corvo, que ficou voando de um lado para outro, esperando que a terra secasse. 8Depois Noé soltou uma pomba a fim de ver se a terra já estava seca; 9mas a pomba não achou lugar para pousar porque a terra ainda estava toda coberta de água. Aí Noé estendeu a mão, pegou a pomba e a pôs dentro da barca.

10Noé esperou mais sete dias e soltou a pomba de novo. 11Ela voltou à tardinha, trazendo no bico uma folha verde de oliveira. Assim Noé ficou sabendo que a água havia baixado. 12E ele esperou mais sete dias e de novo soltou a pomba, e dessa vez ela não voltou.

13Quando Noé tinha seiscentos e um anos, as águas que estavam sobre a terra secaram. No dia primeiro do primeiro mês, Noé tirou a cobertura da barca e viu que a terra estava secando. 14No dia vinte e sete do segundo mês, a terra estava bem seca. 15Aí Deus disse a Noé:

16— Saia da barca junto com a sua mulher, os seus filhos e as suas noras. 17Faça sair também todos os animais que estão com você, isto é, as aves, os animais domésticos, os animais selvagens e os que se arrastam pelo chão. Que eles se espalhem por toda parte e tenham muitas crias para encherem a terra.

18Assim Noé e a sua mulher saíram da barca, junto com os seus filhos e as suas noras. 19Também saíram todos os animais e as aves, em grupos, de acordo com as suas espécies.

Noé constrói um altar

20Noé construiu um altar para oferecer sacrifícios a Deus, o Senhor. Ele pegou aves e animais puros, um de cada espécie, e os queimou como sacrifício no altar. 21O cheiro dos sacrifícios agradou ao Senhor, e ele pensou assim: “Nunca mais vou amaldiçoar a terra por causa da raça humana, pois eu sei que desde a sua juventude as pessoas só pensam em coisas más. 22Também nunca mais destruirei todos os seres vivos, como fiz desta vez. Enquanto o mundo existir, sempre haverá semeadura e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite.”

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]