Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
32

Jacó faz planos para o encontro com Esaú

321Jacó estava continuando a sua viagem quando alguns anjos de Deus foram encontrar-se com ele. 2Quando Jacó os viu, disse:

— Este é o acampamento de Deus.

Por isso pôs naquele lugar o nome de Maanaim32.2 Maanaim em hebraico quer dizer “acampamentos”..

3Jacó mandou mensageiros para a região de Seir, também chamada de Edom, a fim de se encontrarem com Esaú 4e lhe darem esta mensagem: “Eu, Jacó, estou às suas ordens para servi-lo. Durante todo esse tempo morei com Labão. 5Tenho gado, jumentos, ovelhas, cabras, escravos e escravas. Estou mandando este recado ao senhor, esperando ser bem-recebido.”

6Os mensageiros voltaram e disseram:

— Estivemos com Esaú, o seu irmão. Ele já vem vindo para se encontrar com o senhor. E vem com quatrocentos homens.

7Quando Jacó ouviu isso, teve muito medo e ficou preocupado. Então dividiu em dois grupos a gente que estava com ele e também as ovelhas, as cabras, o gado e os camelos. 8Ele pensou que, se Esaú viesse e atacasse um grupo, o outro poderia escapar.

9Depois Jacó fez esta oração:

— Ouve-me, ó Senhor, Deus do meu avô Abraão e de Isaque, o meu pai! Tu me mandaste voltar para a minha terra e para os meus parentes, prometendo que tudo correria bem para mim. 10Eu, teu servo, não mereço toda a bondade e fidelidade com que me tens tratado. Quando atravessei o rio Jordão, eu tinha apenas um bastão e agora estou voltando com estes dois grupos de pessoas e animais. 11Ó Senhor, eu te peço que me salves do meu irmão Esaú. Tenho medo de que ele venha e me mate e também as mulheres e as crianças. 12Lembra que prometeste que tudo me correria bem e que os meus descendentes seriam como a areia da praia, tantos que ninguém poderia contar.

32.12
Gn 22.17

13Naquela noite Jacó dormiu ali. Depois ele escolheu alguns dos seus animais para dar de presente a Esaú. 14Escolheu duzentas cabras e vinte bodes, duzentas ovelhas e vinte carneiros, 15trinta camelas com as suas crias, que ainda mamavam, quarenta vacas e dez touros, e vinte jumentas e dez jumentos. 16Jacó dividiu esses animais em grupos e pôs um empregado para tomar conta de cada grupo. E deu esta ordem:

— Vocês vão na frente, deixando um espaço entre os grupos.

17Jacó disse ao primeiro empregado:

— Quando o meu irmão Esaú se encontrar com você, ele vai perguntar: “Quem é o seu patrão? Aonde você vai? E de quem são esses animais que você vai levando?” 18Então responda assim: “Estes animais são do seu criado Jacó. São um presente que ele está enviando ao seu patrão Esaú. E ele também vem vindo aí atrás.”

19Também ao segundo, e ao terceiro, e a todos os outros que tomavam conta dos grupos, Jacó disse:

— Quando vocês se encontrarem com Esaú, digam a mesma coisa. 20E não esqueçam de dizer isto: “O seu criado Jacó vem vindo aí atrás.”

É que Jacó estava pensando assim: “Vou acalmar Esaú com os presentes que irão na minha frente. E, quando nos encontrarmos, talvez ele me perdoe.” 21Desse modo Jacó mandou os presentes na frente e passou aquela noite no acampamento.

A luta de Jacó em Peniel

22Naquela mesma noite Jacó se levantou e atravessou o rio Jaboque, levando consigo as suas duas mulheres, as suas duas concubinas e os seus onze filhos. 23Depois que as pessoas passaram, Jacó fez com que também passasse tudo o que era seu; 24mas ele ficou para trás, sozinho.

Aí veio um homem que lutou com ele até o dia amanhecer. 25Quando o homem viu que não podia vencer, deu um golpe na junta da coxa de Jacó, de modo que ela ficou fora do lugar. 26Então o homem disse:

— Solte-me, pois já está amanhecendo.

— Não solto enquanto o senhor não me abençoar — respondeu Jacó.

32.24-26
Os 12.3-4

27Aí o homem perguntou:

— Como você se chama?

— Jacó — respondeu ele.

28Então o homem disse:

— O seu nome não será mais Jacó. Você lutou com Deus e com os homens e venceu; por isso o seu nome será Israel32.28 Israel em hebraico soa parecido com as palavras que querem dizer “ele luta com Deus” ou “Deus luta”..

32.28
Gn 35.10

29— Agora diga-me o seu nome — pediu Jacó.

O homem respondeu:

— Por que você quer saber o meu nome?

E ali ele abençoou Jacó.

32.29
Jz 13.17-18

30Então Jacó disse:

— Eu vi Deus face a face, mas ainda estou vivo.

Por isso ele pôs naquele lugar o nome de Peniel32.30 Peniel em hebraico soa parecido com a palavra que quer dizer “a face de Deus”.. 31O sol nasceu quando Jacó estava saindo de Peniel, e ele ia mancando por causa do golpe que havia levado na coxa. 32Até hoje os descendentes de Israel não comem o músculo que fica na junta da coxa, pois foi nessa parte do corpo que ele recebeu o golpe.

33

Jacó se encontra com Esaú

331Quando Jacó viu que Esaú vinha chegando com os seus quatrocentos homens, dividiu os seus filhos em grupos, que ficaram com Leia, com Raquel e com as duas escravas. 2As escravas e os seus filhos ficaram na frente, depois Leia com os seus filhos e por último Raquel e José. 3Depois Jacó passou e ficou na frente; sete vezes ele se ajoelhou e encostou o rosto no chão, até que chegou perto de Esaú. 4Porém Esaú saiu correndo ao encontro de Jacó e o abraçou; ele pôs os braços em volta do seu pescoço e o beijou. E os dois choraram. 5Quando Esaú olhou em volta e viu as mulheres e as crianças, perguntou:

— Quem são esses que estão com você?

— São os filhos que Deus, na sua bondade, deu a este seu criado — respondeu Jacó.

6Então as escravas e os seus filhos chegaram perto de Esaú e se curvaram na frente dele. 7Depois vieram Leia e os seus filhos e também se curvaram. Por último José e Raquel vieram e se curvaram.

8Depois Esaú perguntou:

— E o que são aqueles grupos que encontrei pelo caminho?

Jacó respondeu:

— Por meio deles pensei em ganhar a boa vontade do senhor.

9Aí Esaú disse:

— Eu já tenho bastante, meu irmão; fique com o que é seu.

10Mas Jacó insistiu:

— Não recuse. Se é que mereço um favor seu, aceite o meu presente. Para mim, ver o seu rosto é como ver o rosto de Deus, pois o senhor me recebeu tão bem. 11Por favor, aceite este presente que eu trouxe para o senhor. Deus tem sido bom para mim e me tem dado tudo o que preciso.

E Jacó insistiu até que Esaú aceitou.

12Então Esaú disse:

— Bem, vamos embora; eu vou na frente.

13Jacó respondeu:

— Meu patrão, o senhor sabe que as crianças são fracas, e eu tenho de pensar nas ovelhas e vacas com crias. Se forem forçados a andar depressa demais, nem que seja por um dia só, todos os animais poderão morrer. 14É melhor que o meu patrão vá na frente deste seu criado. Eu vou atrás devagar, conforme o passo dos animais e dos meninos, até que chegue a Edom, onde o senhor mora.

15Esaú disse:

— Então deixe que alguns dos meus empregados fiquem com você para acompanhá-lo.

Jacó respondeu:

— Não é preciso. Eu só quero conquistar a amizade do meu patrão.

16Naquele dia Esaú voltou pelo mesmo caminho para a região de Edom. 17Jacó, por sua vez, foi para Sucote. Ali construiu uma casa para si e abrigos para o gado. Por isso puseram naquele lugar o nome de Sucote33.17 Sucote em hebraico quer dizer “abrigos”..

18Assim, Jacó voltou da Mesopotâmia para Canaã; ele chegou são e salvo à cidade de Siquém e armou o seu acampamento ali perto. 19Por cem barras de prata33.19 Em hebraico “cem quesitas”, cujo valor não é conhecido. comprou terras dos filhos de Hamor, o pai de Siquém, e nelas armou o seu acampamento.

33.19
Js 24.32
Jo 4.5
20Ali ele construiu um altar e pôs nele o nome de El, o Deus de Israel.

34

Dina é desonrada

341Certa vez Dina, a filha de Jacó e de Leia, foi fazer uma visita a algumas moças daquele lugar. 2Hamor, o heveu, que era chefe daquela região, tinha um filho chamado Siquém. Este viu Dina, pegou-a e a forçou a ter relações com ele. 3E ele a achou tão atraente, que se apaixonou por ela e procurou fazer com que ela o amasse. 4Depois disse ao seu pai:

— Peça esta moça em casamento para mim.

5Jacó ficou sabendo que Siquém havia desonrado a sua filha Dina. Porém, como os seus filhos estavam no campo com o gado, não disse nada até que eles voltaram para casa. 6Enquanto isso, Hamor, o pai de Siquém, foi falar com Jacó. 7Quando os filhos de Jacó chegaram do campo e souberam do caso, ficaram indignados e furiosos, pois Siquém havia feito uma coisa vergonhosa em Israel, desonrando a filha de Jacó. Isso era uma coisa que não se devia fazer. 8Mas Hamor lhes disse:

— O meu filho Siquém está apaixonado pela filha de vocês. Eu peço que vocês deixem que ela case com ele. 9Fiquemos parentes; nós casaremos com as filhas de vocês, e vocês casarão com as nossas. 10Fiquem aqui com a gente, morando na nossa região. Comprem terras onde quiserem e façam negócios por aqui.

11Depois Siquém disse ao pai e aos irmãos de Dina:

— Façam este favor para mim, e eu lhes darei o que quiserem. 12Peçam os presentes que quiserem e digam quanto querem que eu pague pela moça, mas deixem que ela case comigo.

13Como Siquém havia desonrado a irmã deles, os filhos de Jacó foram falsos na resposta que deram a ele e ao seu pai Hamor. 14Eles disseram assim:

— Não podemos deixar que a nossa irmã case com um homem que não tenha sido circuncidado, pois isso seria uma vergonha para nós. 15Só podemos aceitar com esta condição: que vocês fiquem como nós, quer dizer, que todos os seus homens sejam circuncidados. 16Aí, sim, vocês poderão casar com as nossas filhas, e nós casaremos com as filhas de vocês. Nós viveremos no meio de vocês, e seremos todos um povo só. 17Mas, se vocês não aceitarem a nossa condição e não quiserem ser circuncidados, nós iremos embora e levaremos a nossa irmã.

18Hamor e o seu filho Siquém concordaram com a condição. 19Sem perda de tempo, o moço foi circuncidado, pois estava apaixonado pela filha de Jacó. E Siquém era a pessoa mais respeitada na família do seu pai.

20Depois Hamor e o seu filho Siquém foram até o portão da cidade, onde eram tratados os negócios, e disseram aos moradores da cidade:

21— Essa gente é amiga. Vamos deixar que eles fiquem morando e negociando aqui, pois há terras que chegam para eles. Nós poderemos casar com as filhas deles, e eles poderão casar com as nossas. 22Mas eles só concordam em viver entre nós e se tornar um só povo com a gente se aceitarmos esta condição: todos os nossos homens precisam ser circuncidados, como eles são. 23E será que não ficaremos com todo o gado deles e com tudo o que eles têm? É só aceitarmos a condição, e eles ficarão morando entre nós.

24Todos os homens maiores de idade concordaram com Hamor e com o seu filho Siquém e foram circuncidados. 25Três dias depois, quando os homens sentiam fortes dores, dois filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de Dina, pegaram as suas espadas, entraram na cidade sem ninguém notar e mataram todos os homens. 26E Hamor e Siquém também foram mortos. Em seguida Simeão e Levi tiraram Dina da casa de Siquém e saíram. 27Depois da matança os outros filhos de Jacó roubaram as coisas de valor que havia na cidade para se vingar da desonra da sua irmã.

28Eles levaram as ovelhas e as cabras, o gado, os jumentos e tudo o que havia na cidade e no campo. 29Tiraram das casas todas as coisas de valor e levaram como prisioneiras as mulheres e as crianças. 30Então Jacó disse a Simeão e a Levi:

— Vocês me puseram numa situação difícil. Agora os cananeus, os perizeus e todos os moradores destas terras vão ficar com ódio de mim. Eu não tenho muitos homens. Se eles se ajuntarem e me atacarem, a minha família inteira será morta.

31Mas eles responderam:

— Nós não podíamos deixar que a nossa irmã fosse tratada como uma prostituta.