Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
7

O fim está próximo

71O Senhor Deus falou comigo assim:

2Homem mortal, é isto o que eu, o Senhor Deus, estou dizendo à terra de Israel: Tudo está acabado! Este é o fim do país inteiro!

3— Povo de Israel, o fim chegou. Vocês sentirão a minha ira, pois eu os estou julgando pelo que fizeram. Farei com que vocês sofram porque fizeram coisas imorais. 4Vou castigá-los sem dó nem piedade. Eu os castigarei pelas coisas nojentas que fizeram, para que vocês fiquem sabendo que eu sou o Senhor.

5O que o Senhor Deus diz é isto:

— Cairão sobre vocês desastres, um em cima do outro. 6Tudo está terminado. É o fim. Vocês estão acabados. 7O fim está chegando para vocês que moram nesta terra. Está se aproximando o tempo em que nos santuários das montanhas não haverá mais festas, mas somente confusão.

8— Logo vocês vão sentir toda a força da minha ira. Eu estou julgando vocês pelo que têm feito. Farei com que sofram as consequências do seu nojento modo de agir. 9Não pouparei vocês, nem terei piedade. Eu os castigarei pelas coisas imorais que têm feito, de modo que vocês saberão que eu sou o Senhor e que sou eu quem os castiga.

10O dia da desgraça está chegando. Por toda parte há violência. O orgulho cresce. 11A violência aumenta e é um castigo para a maldade do povo. Tudo o que é deles desaparecerá: a sua riqueza, a sua fama, a sua glória.

12O tempo está chegando. Está perto o dia em que não adiantará mais comprar, nem vender, pois a ira do Senhor cairá igualmente sobre todos. 13Nenhum comerciante viverá o suficiente para tornar a ganhar tudo o que perdeu, pois a ira do Senhor cairá sobre todos. Os maus não continuarão a viver. 14São tocadas as cornetas, e todos se preparam. Mas ninguém sai para a guerra porque a ira do Senhor cairá sobre todos igualmente.

Castigo para o povo de Israel

15Há luta nas ruas, e peste e fome nas casas. Quem estiver no campo morrerá na batalha, e quem estiver na cidade será devorado pela peste e pela fome. 16Alguns, como pombas dos vales, fugirão para as montanhas. E todos gemerão por causa dos seus pecados. 17As mãos de todos perderão as forças, e os seus joelhos tremerão. 18Em sinal de tristeza, eles vestirão roupa feita de pano grosseiro e tremerão como varas verdes. As cabeças deles serão rapadas, e todos passarão vergonha. 19Jogarão o seu ouro e a sua prata nas ruas como lixo porque, quando Deus ficar enfurecido, nem ouro nem prata poderão salvá-los. Eles não poderão usá-los para satisfazer aos seus desejos ou encherem os seus estômagos. O ouro e a prata os levaram a pecar. 20Eles se orgulhavam das suas lindas joias, porém as usaram para fazer ídolos nojentos. Foi por isso que Deus fez com que eles ficassem com nojo das suas riquezas.

21— Eu vou deixar que estrangeiros os roubem! — diz o Senhor. — Os maus pegarão toda a sua riqueza e a tratarão como se fosse uma coisa imunda. 22Não farei nada quando o meu Templo for desrespeitado, quando ladrões o invadirem e profanarem.

23— Tudo é confusão. A terra está cheia de assassinos, e as cidades estão cheias de violência. 24Trarei aqui as nações mais perversas e lhes darei as casas de vocês. Quando eu deixar as nações pagãs profanarem os lugares onde vocês adoram, até os homens fortes perderão a confiança em si mesmos. 25O desespero está chegando. Vocês procurarão a paz, porém não a encontrarão. 26Haverá desgraça após desgraça, e más notícias em cima de más notícias. Vocês pedirão que os profetas expliquem o que eles estão vendo que vai acontecer. Os sacerdotes não terão nada para ensinar ao povo, e os velhos não terão conselhos para dar. 27O rei chorará, o príncipe perderá as esperanças, e o povo tremerá de medo. Eu castigarei vocês por tudo o que fizeram e os julgarei do modo como vocês julgaram os outros. Isso mostrará que eu sou o Senhor.

8

A segunda visão de Ezequiel

Caps. 8—10

A idolatria em Jerusalém

81Um dia, os líderes do povo de Judá estavam me visitando em casa. Fazia exatamente seis anos, seis meses8.1 Era setembro de 592 antes de Cristo. e cinco dias que eles tinham sido levados como prisioneiros. De repente, o poder do Senhor Deus veio sobre mim. 2Olhei e tive uma visão: nela, vi um ser que parecia feito de fogo. Da cintura para baixo, o seu corpo parecia fogo e da cintura para cima brilhava como bronze polido.

8.2
Ez 1.27
3Ele estendeu o que parecia uma mão e me agarrou pelos cabelos. E nessa visão o Espírito de Deus me levantou bem alto no ar e me levou a Jerusalém. Ele me levou até a parte de dentro do portão norte do Templo, onde havia um ídolo que era uma ofensa contra Deus.

4Ali, eu vi a glória do Deus de Israel, como eu tinha visto na minha visão perto do rio Quebar.

8.4
Ez 1.28

5Deus me disse:

Homem mortal, olhe para o norte.

Olhei e ali, perto do altar, na entrada do portão, vi o ídolo que era uma ofensa contra Deus.

6E Deus me disse:

— Homem mortal, você vê o que está acontecendo? Olhe para as coisas nojentas que o povo de Israel está fazendo aqui para me afastar cada vez mais do meu lugar santo. Você verá coisas ainda mais vergonhosas do que essas.

7Ele me levou até a entrada do pátio de fora e me mostrou um buraco na parede. 8E disse:

— Homem mortal, arrebente esta parede.

Arrebentei a parede e encontrei uma porta. 9Então ele me disse:

— Entre e veja as coisas imorais e vergonhosas que estão fazendo aí dentro.

10Entrei e olhei. As paredes estavam cobertas com desenhos de cobras e outros animais impuros8.10 A Lei de Moisés proibia comer certos animais considerados impuros (Lv 11). e de outras coisas que os israelitas estavam adorando. 11Setenta líderes israelitas se achavam ali, e entre eles estava Jazanias, filho de Safã. Cada um segurava um queimador de incenso, do qual saía fumaça. 12Aí Deus me perguntou:

— Homem mortal, você está vendo o que os líderes israelitas estão fazendo em segredo? Estão prestando culto em um salão cheio de imagens. A desculpa deles é esta: “O Senhor Deus não está vendo. Ele abandonou o país.”

13Depois, Deus me disse o seguinte:

— Você verá esses líderes fazendo coisas ainda mais vergonhosas do que isso.

14Aí ele me levou até o portão norte do Templo e me mostrou mulheres chorando a morte do deus Tamuz8.14 Tamuz era um deus babilônico da fertilidade. Muitos acreditavam que, quando as plantas secavam, esse deus havia morrido; no ano seguinte ele ressuscitaria..

15O Senhor Deus perguntou:

— Homem mortal, você está vendo isso? Pois verá coisas ainda mais vergonhosas.

16Depois, ele me levou para o pátio interno do Templo. Ali, perto da entrada do Templo, entre o altar e o corredor, havia uns vinte e cinco homens. Estavam de costas para o Templo, virados para o leste, e se curvavam até ao chão, adorando o sol nascente.

17Então o Senhor me disse:

— Homem mortal, você está vendo isso? Essa gente de Judá faz todas as coisas vergonhosas que você viu aqui e ainda não fica satisfeita. Por causa deles há violência por toda parte, no país inteiro. Além disso, eles vêm e fazem essas coisas aqui no Templo e assim me irritam mais ainda. Veja só como me insultam da pior maneira possível! 18Por causa disso, eles sentirão toda a força da minha ira. Não deixarei ninguém escapar e não terei pena de ninguém. Eles gritarão com toda a força, pedindo a minha ajuda, mas eu não os atenderei.

9

O castigo de Jerusalém

91Aí ouvi o Senhor dizer em voz bem alta:

— Venham cá vocês, os que vão castigar a cidade. Tragam as suas armas de destruição.

2Naquele momento, seis homens vieram do Templo, do portão externo que fica ao norte, e cada um carregava uma arma mortal. Com eles estava um homem vestido com uma roupa de linho, que carregava material de escrever. Todos eles vieram e ficaram ao lado do altar de bronze.

3Então a glória do Deus de Israel, que estava em cima dos animais com asas9.3 Ver Ez 1.5-12., subiu dali e foi para a entrada do Templo. E o Senhor gritou para o homem vestido com a roupa de linho:

4— Vá por toda a cidade de Jerusalém e faça um sinal9.4 A letra hebraica “tau”; nós diríamos “x” (a letra xis). na testa de todas as pessoas que sofrem e se aborrecem por causa de todas as coisas vergonhosas que estão sendo feitas na cidade.

9.4
Ap 7.3
9.4
14.1

5E ouvi o Senhor dizer aos outros homens:

— Vão atrás dele pela cidade e matem todos. Não deixem escapar ninguém; não tenham dó de ninguém. 6Matem os velhos, os moços, as moças, as mães e as crianças. Mas não toquem em quem tiver o sinal na testa. Comecem aqui no meu Templo.

Aí eles começaram a matar os líderes que estavam ali na frente do Templo.

7O Senhor lhes disse ainda:

Profanem o Templo! Encham de cadáveres os pátios! Comecem o trabalho!

Então eles começaram a matar as pessoas da cidade.

8Enquanto a matança continuava, fiquei ali sozinho. Eu me atirei no chão, com o rosto encostado na terra, e gritei:

Senhor Deus, será que estás tão zangado com Jerusalém, que vais matar todos os que foram deixados em Israel?

9O Senhor respondeu:

— O povo de Israel e de Judá é culpado de pecados terríveis. Eles têm matado pessoas no país inteiro e têm enchido Jerusalém de crimes. Eles dizem: “O Senhor abandonou o nosso país. O Senhor não está vendo a gente.” 10Por isso, agora não deixarei escapar ninguém e não terei dó de ninguém. Farei com eles o que fizeram com os outros.

11Então o homem que vestia a roupa de linho e carregava material de escrever voltou e contou tudo ao Senhor. E disse:

— Fiz tudo como mandaste.