Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
23

Duas irmãs pecadoras

231O Senhor me disse o seguinte:

2Homem mortal, era uma vez duas irmãs 3que moravam no Egito. Quando eram jovens, elas perderam a virgindade e se tornaram prostitutas. 4A mais velha se chamava Oolá23.4 Oolá em hebraico quer dizer “o santuário dela”. (que representa Samaria), e a mais nova, Oolibá23.4 Oolibá em hebraico quer dizer “o meu santuário está nela”. (que representa Jerusalém). Eu casei com as duas, e elas me deram filhos. 5Embora fosse minha, Oolá continuou a ser prostituta e estava louca pelos seus amantes da Assíria. 6Eles eram soldados de uniformes vermelhos, nobres e oficiais graduados, todos eles jovens atraentes, oficiais da cavalaria. 7Oolá foi prostituta de todos os oficiais assírios, e a paixão dela a levou a se tornar impura, adorando os ídolos assírios. 8Ela continuou o que havia começado como prostituta, no Egito, onde tinha perdido a virgindade. Desde os seus tempos de mocinha, os homens dormiam com ela e a tratavam como prostituta. 9Por isso, eu a entreguei aos seus amantes assírios, a quem ela tanto desejava. 10Eles a deixaram nua, prenderam os seus filhos e filhas e depois a mataram com uma espada. Em toda parte, as mulheres falavam a respeito do fim que ela teve.

11— Apesar de ter visto isso, Oolibá se tornou uma prostituta ainda mais sem-vergonha e imoral do que a irmã. 12Ela também se apaixonou pelos nobres e pelos oficiais assírios — soldados de uniformes vistosos — e pelos oficiais da cavalaria, todos eles jovens simpáticos. 13Vi que ela era totalmente imoral; assim a segunda irmã seguiu o mesmo caminho da primeira.

14-15— Oolibá se afundou cada vez mais na imoralidade. Foi atraída pelas figuras esculpidas na parede e pintadas de vermelho vivo. Eram figuras de altos oficiais da Babilônia. Eles usavam cinturões e turbantes de luxo. 16Logo que viu as figuras desses oficiais, Oolibá apaixonou-se por eles e mandou que mensageiros fossem falar com eles na Babilônia. 17Os babilônios vieram para ter relações com Oolibá. Eles se aproveitaram dela e cometeram com ela tantas imoralidades, que ela ficou com nojo deles. 18Oolibá ficou nua em público, e todo o mundo ficou sabendo que era prostituta. Eu fiquei revoltado contra ela, como havia ficado contra a sua irmã. 19Ela afundou cada vez mais na prostituição, fazendo como nos tempos de moça, quando era prostituta no Egito. 20Ela ficou apaixonada por homens sensuais, de membros grandes e tão fogosos no seu desejo como jumentos e cavalos.

21— Assim, Oolibá, você quis repetir a imoralidade dos seus tempos de moça no Egito, quando os homens apalpavam os seus seios, e você perdeu a virgindade.

O castigo da irmã mais moça

22— Por essa razão, eu, o Senhor Deus, estou dizendo isto a você, Oolibá. Você está enjoada desses amantes, mas eu farei com que eles fiquem com raiva de você e os trarei para que a cerquem. 23Vou trazer todos os babilônios e todos os caldeus23.23 Povo que morava no sul da Babilônia. das cidades de Pecode, de Soa e de Coa e todos os assírios. Todos eles são jovens oficiais, nobres e simpáticos. Todos eles são graduados e altos oficiais da cavalaria. 24Do Norte, eles atacarão, trazendo um grande exército com carros de guerra e carretas de mantimentos. Armados com escudos e capacetes, eles cercarão você. Eu a entregarei a eles, e eles a julgarão pelas leis deles. 25Deixarei que eles a tratem com ódio, pois estou irado com você. Eles cortarão o seu nariz e as suas orelhas e matarão os seus filhos. Sim! Eles tirarão de você os seus filhos e filhas e os queimarão vivos. 26Eles arrancarão as suas roupas e tirarão as suas joias. 27Eu acabarei com a sua imoralidade e com a prostituição que você tem praticado desde que estava no Egito. Nunca mais você olhará para nenhum ídolo, nem pensará mais no Egito.

28O que o Senhor Deus diz é isto:

— Eu a entregarei nas mãos daqueles que você odeia e de quem você tem nojo. 29E, porque eles a odeiam, tirarão tudo aquilo que você conseguiu com o seu trabalho e a largarão completamente nua, como se fosse uma prostituta. Por causa da sua imoralidade e da sua prostituição, 30esses castigos caíram sobre você. Você foi prostituta dos povos e ficou impura por causa dos ídolos deles. 31Você seguiu o exemplo da sua irmã; por isso, castigarei você também, como castiguei a sua irmã.

32O Senhor Deus diz:

“Você beberá o copo da sua irmã,

que é largo e fundo.

Todos vão caçoar e zombar de você;

o copo está cheio.

33O copo da sua irmã Samaria,

cheio de medo e desgraça,

vai trazer para você embriaguez e dor.

34Você beberá até esvaziá-lo.

Depois, o quebrará

e com os cacos rasgará os seus seios.

Eu, o Senhor Deus, falei.”

35Agora, o que o Senhor Deus está dizendo é isto:

— Você me esqueceu e me virou as costas; portanto, sofrerá por causa da sua imoralidade e da sua prostituição.

O castigo das duas irmãs

36O Senhor me disse:

Homem mortal, você está pronto para julgar Oolá e Oolibá? Então acuse-as das coisas vergonhosas que têm feito. 37Elas cometeram adultério e assassinato. Cometeram adultério com ídolos e mataram filhos que geraram para mim. Elas ofereceram os meus filhos para serem mortos em sacrifício aos seus ídolos. 38E isso ainda não foi tudo o que fizeram. Também profanaram o meu Templo e quebraram o sábado, que eu havia mandado guardar. 39Mataram os meus filhos como sacrifícios aos ídolos; e naquele mesmo dia vieram ao meu Templo e o profanaram.

40— Oolá e Oolibá enviaram mensageiros para convidar homens de longe, e eles vieram. Elas tomaram banho, pintaram os olhos e se enfeitaram com joias. 41Sentaram-se numa bela cama, com uma mesa bem-posta diante delas. E sobre a mesa puseram o incenso e o azeite que eu lhes tinha dado. 42Então ouviu-se o barulho de uma multidão alegre, e entrou um grupo de homens do deserto. Colocaram pulseiras nos braços das mulheres e lindas coroas nas cabeças. 43E eu disse a mim mesmo que eles estavam usando como prostituta uma mulher gasta pelo adultério. 44Muitas vezes, eles voltaram a estar com essas prostitutas. Tornaram a se encontrar com Oolá e Oolibá, essas mulheres imorais. 45Os homens direitos vão condená-las por adultério e assassinato porque elas adulteram, e as suas mãos derramam sangue.

46O que o Senhor Deus diz é isto:

— Tragam uma multidão para pôr medo nelas e roubar o que elas têm. 47Que a multidão jogue pedras nessas duas mulheres e as ataque com espadas, mate os seus filhos e ponha fogo nas suas casas! 48Acabarei com a imoralidade que há no país inteiro, como um aviso para que nenhuma mulher cometa adultério como essas duas cometeram. 49Quanto a vocês, as duas irmãs, eu as castigarei pela sua imoralidade e pelo seu pecado de adorar ídolos. Então vocês saberão que eu sou o Senhor Deus.

24

A panela enferrujada

241No ano nove do nosso cativeiro, no dia dez do décimo mês24.1 Era janeiro de 588 antes de Cristo., o Senhor me disse o seguinte:

2Homem mortal, escreva a data de hoje porque este é o dia em que o rei da Babilônia está começando o cerco de Jerusalém24.2 Ver 2Rs 25.1..

24.2
2Rs 25.1
Jr 52.4
3Conte ao meu povo rebelde esta comparação que eu, o Senhor Deus, tenho para eles:

“Ponha a panela no fogo e encha com água.

4Coloque dentro os melhores pedaços de carne —

a alcatra e o filé.

Encha também a panela com os melhores pedaços de carne com osso.

5Pegue a carne do melhor carneiro

e amontoe lenha debaixo da panela.

Deixe a água ferver;

ferva os ossos e a carne.”

6Agora, o que o Senhor Deus está dizendo é isto:

— Ai da cidade dos assassinos! É como uma panela enferrujada, que nunca foi lavada. Tira-se de dentro dela a carne, pedaço por pedaço, e não sobra nada. 7Havia crime de morte na cidade, mas o sangue não foi derramado no chão, onde o pó o poderia esconder24.7 O sangue, a fonte da vida, era sagrado e devia ser coberto quando derramado (Lv 17.13).. O sangue foi derramado sobre a rocha nua. 8Deixei o sangue ali, onde não pode ser escondido, onde com ódio está pedindo vingança.

9Por isso, o Senhor Deus está dizendo o seguinte:

— Ai da cidade dos assassinos! Eu mesmo empilharei lenha para a fogueira. 10Traga mais lenha! Acenda o fogo! Cozinhe a carne! Deixe o caldo ferver até secar! Que os ossos fiquem torrados! 11Agora, deixe a panela vazia em cima das brasas até que fique vermelha. Assim o fogo acabará com a ferrugem, e a panela deixará de ser impura. 12Trabalho perdido! Toda a ferrugem não vai desaparecer nas chamas. 13Jerusalém, os seus atos imorais mancharam você. Eu tentei purificá-la, mas você continuou impura. Você não será pura de novo até que sinta toda a força da minha ira. 14Sou eu, o Senhor, quem está falando. Chegou a minha hora de agir. Não esquecerei os seus pecados; não terei dó nem piedade. Você será castigada pelo que tem feito. Eu, o Senhor Deus, falei.

A morte da esposa do profeta

15O Senhor me disse o seguinte:

16Homem mortal, com um só golpe, vou levar aquela que você mais ama. Não reclame, não chore, não derrame lágrimas. 17Não deixe que ninguém ouça os seus gemidos. Não ande sem chapéu ou descalço, como sinal de luto. Não cubra o rosto, nem coma a comida que oferecem nos sepultamentos.

18De manhã eu estava falando com o povo, e à noite a minha esposa faleceu. No dia seguinte, fiz como o Senhor havia mandado. 19Então o povo me perguntou:

— Por que você está agindo assim?

20Aí eu disse:

— O Senhor falou comigo e me disse 21para dar a vocês, israelitas, esta mensagem: Vocês estão orgulhosos porque o Templo é tão firme. Vocês gostam de olhar para ele e de visitá-lo, porém o Senhor Deus o tornará impuro. Os seus filhos e filhas que ficaram em Jerusalém serão mortos na guerra. 22Aí vocês vão fazer como eu fiz. Vocês não cobrirão o rosto, nem comerão a comida que oferecem nos sepultamentos. 23Vocês não andarão sem chapéu nem descalços; não vão pôr luto, nem vão chorar. Por causa dos seus pecados, vocês se acabarão e ficarão gemendo juntos. 24Assim eu, Ezequiel, serei um sinal para vocês. Vocês farão tudo o que eu fiz. O Senhor diz que, quando isso acontecer, vocês ficarão sabendo que ele é o Senhor Deus.

25O Senhor disse:

— Agora, homem mortal, vou tirar deles o Templo, que é firme, que era o orgulho e a alegria deles, e que gostavam tanto de admirar e de visitar. E também vou tirar os seus filhos e as suas filhas. 26No dia em que eu fizer isso, alguém que escapar da destruição virá para contar o que aconteceu. 27Nesse dia, você poderá falar outra vez24.27 Ver Ez 3.26-27; 33.21-22. e conversar com aquele que escapou. Nesse dia, você será um sinal para os israelitas, e eles ficarão sabendo que eu sou o Senhor.

25

Profecia contra Amom

251O Senhor me disse o seguinte:

2Homem mortal, agora fale contra o país de Amom. 3Diga que deem atenção a isto que eu, o Senhor Deus, estou dizendo: “Vocês ficaram contentes quando viram o meu Templo profanado, quando viram a terra de Israel arrasada e o povo de Judá ser levado para o cativeiro. 4Por isso, vou deixar que as tribos do deserto oriental conquistem vocês. Esses povos montarão os seus acampamentos no país de vocês e ficarão morando aí. Eles comerão as frutas e beberão o leite que eram de vocês. 5Transformarei a cidade de Rabá num curral de camelos e toda a terra de Amom num curral de ovelhas, e assim vocês ficarão sabendo que eu sou o Senhor.”

6— O que o Senhor Deus está dizendo é isto: “Vocês, amonitas, bateram palmas e pularam de alegria. Vocês desprezaram a terra de Israel. 7Por isso, eu os entregarei a outras nações para que elas roubem o que vocês têm. Eu os destruirei completamente, de modo que não serão mais uma nação, nem terão mais um país de vocês mesmos. Aí vocês ficarão sabendo que eu sou o Senhor.”

25.1-7
Jr 49.1-6
Ez 21.28-32
Am 1.13-15
Sf 2.8-11

Profecia contra Moabe

8O Senhor Deus disse:

— Moabe disse que Judá é como todas as outras nações, 9e por isso deixarei que as cidades que defendem a fronteira de Moabe sejam atacadas. Entre elas, estarão as mais importantes: Bete-Jesimote, Baal-Meom e Quiriataim. 10Deixarei que as tribos do deserto oriental conquistem Moabe, juntamente com Amom, e assim Moabe não será mais uma nação. 11Castigarei Moabe, e os moabitas ficarão sabendo que eu sou o Senhor.

25.8-11
Is 15.1—16.14
25.10-12
Jr 48.1-47
Am 2.1-3
Sf 2.8-11

Profecia contra Edom

12O Senhor Deus disse:

— O povo de Edom foi cruel na vingança contra Judá, e essa vingança fez com que a culpa de Edom aumentasse muito. 13Agora, anuncio que castigarei Edom e matarei ali todos os homens e animais. O povo será morto na batalha, e eu farei Edom virar um deserto, desde a cidade de Temã até Dedã. 14Por meio do meu povo de Israel, eu me vingarei de Edom; ele fará Edom sentir a fúria da minha ira. Os edomitas saberão o que é sofrer a minha vingança. Eu, o Senhor Deus, falei.

25.12-14
Is 34.5-17
63.1-6
Jr 49.7-22
Ez 35.1-15
Am 1.11-12
Ob 1-14
Ml 1.2-5

Profecia contra a Filisteia

15O Senhor Deus disse:

— Os filisteus foram cruéis na vingança contra os seus antigos inimigos e os destruíram com ódio. 16Agora, eu estou anunciando que atacarei os filisteus e os queretitas e acabarei com eles. Destruirei todos aqueles que forem deixados vivos na planície da Filisteia. 17Eu os castigarei duramente, e a minha vingança será completa. Aí ficarão sabendo que eu sou o Senhor.

25.15-17
Is 14.29-31
Jr 47.1-7
Jl 3.4-8
Am 1.6-8
Sf 2.4-7
Zc 9.5-7

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]