Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
19

Uma canção de tristeza

191O Senhor Deus me mandou cantar uma canção de tristeza a respeito de dois reis de Israel:

2Que leoa era a sua mãe19.2 O reino de Judá.!

Ela andava com o bando

e criava os filhotes no meio dos leões.

3Ela criou um filhote19.3 O rei Joacaz, que foi levado como prisioneiro para o Egito (ver 2Rs 23.31-34).

e o ensinou a caçar,

e ele se tornou um devorador de gente.

4As nações ouviram falar dele

e o apanharam numa cova.

Puseram uma argola no nariz dele

e o arrastaram para o Egito.

5A leoa viu que as suas esperanças estavam perdidas.

Aí criou outro filhote19.5 O rei Joaquim, que foi levado como prisioneiro para a Babilônia (ver 2Rs 24.8-15).,

e ele se tornou um leão feroz.

6Quando já estava crescido,

andava com os outros leões.

Aprendeu a caçar

e se tornou um devorador de gente.

7Destruiu fortalezas e arrasou cidades.

Cada vez que ele rugia,

o povo da sua terra tremia de medo.

8Os povos se reuniram para combatê-lo;

veio gente de todos os lados.

Estenderam as suas redes de caça

e o pegaram na armadilha.

9Puseram uma argola no nariz dele

e o puxaram para dentro de uma gaiola;

então o levaram para o rei da Babilônia.

Eles o deixaram preso

para que nunca mais se ouvisse o seu rugido nos montes de Israel.

A parreira seca

10Israelitas, a mãe de vocês era como uma parreira

plantada perto de um ribeirão.

Ela estava cheia de galhos

e produzia muitas uvas

porque havia bastante água.

11Os seus galhos eram fortes

e cresceram até se tornarem cetros reais.

A parreira cresceu tanto,

que os seus galhos chegaram até as nuvens;

todos viram como era alta

e cheia de galhos.

12Porém mãos furiosas a arrancaram pela raiz

e a jogaram no chão.

O vento leste secou as suas uvas.

Os seus galhos foram quebrados;

eles secaram e foram queimados.

13Agora, a parreira está plantada no deserto,

numa terra seca e sem água.

14O seu tronco pegou fogo;

o fogo destruiu os seus galhos e as uvas.

Os seus galhos nunca mais serão fortes,

nunca mais serão cetros reais.

Esta é uma canção de tristeza que tem sido cantada muitas vezes.