Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
31

Deus escolhe operários especializados

Êxodo 35.30—36.1

311O Senhor Deus disse a Moisés:

2— Eu escolhi Bezalel, filho de Uri e neto de Hur, da tribo de Judá, 3e o enchi com o meu Espírito. Eu lhe dei inteligência, competência e habilidade para fazer todo tipo de trabalho artístico; 4para fazer desenhos e trabalhar em ouro, prata e bronze; 5para lapidar e montar pedras preciosas; para entalhar madeira; e para fazer todo tipo de artesanato. 6Escolhi Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, para trabalhar com ele. Dei também capacidade a todos os homens habilidosos para fazerem todas as seguintes coisas que eu mandei: 7a Tenda da Minha Presença, a arca da aliança e a sua tampa, todos os objetos da Tenda, 8a mesa com as suas vasilhas, o candelabro de ouro puro com todo o seu equipamento, o altar de queimar incenso, 9o altar de queimar as ofertas, junto com todo o seu equipamento, a pia com o seu suporte, 10as roupas de tecido fino, as roupas sagradas que os sacerdotes Arão e os seus filhos usarão quando servirem como sacerdotes, 11o azeite de ungir e o incenso cheiroso para o Lugar Santo. Todas essas coisas deverão ser feitas exatamente como eu ordenei.

Sábado, o dia de descanso

12O Senhor Deus mandou que Moisés 13dissesse ao povo de Israel o seguinte:

— Guardem o sábado, o meu dia de descanso, pois é um sinal de união entre mim e vocês para sempre, a fim de mostrar que eu, o Senhor, os separei para serem o meu próprio povo. 14Portanto, guardem o dia de descanso porque ele é sagrado para vocês. Quem não o guardar, mas trabalhar nesse dia, deverá ser morto. 15Vocês têm seis dias para trabalhar, porém o sétimo dia é o dia solene de descanso, separado para mim. Quem fizer qualquer serviço nesse dia deverá ser morto.

31.15
Êx 20.8-11
23.12
34.21
35.2
Lv 23.3
Dt 5.12-14
16O povo de Israel deverá guardar esse dia como um sinal da aliança. 17É um sinal de união para sempre entre mim e o povo de Israel porque eu, o Senhor, fiz o céu e a terra em seis dias e no sétimo dia parei de trabalhar e descansei.
31.17
Êx 20.11

18Quando Deus acabou de falar com Moisés no monte Sinai, entregou a ele as duas placas de pedra onde o próprio Deus havia escrito os mandamentos.

32

O bezerro de ouro

Deuteronômio 9.7-29

321O povo viu que Moisés estava demorando muito para descer do monte. Então eles se reuniram em volta de Arão e lhe disseram:

— Não sabemos o que aconteceu com Moisés, aquele homem que nos tirou do Egito. Portanto, faça para nós deuses que vão à nossa frente.

32.1
At 7.40

2Arão lhes disse:

— Tirem os brincos de ouro que as suas mulheres, os seus filhos e as suas filhas estão usando e tragam para mim.

3Então os israelitas tiraram das orelhas os brincos de ouro e os trouxeram a Arão. 4Ele pegou os brincos, derreteu-os, derramou o ouro dentro de um molde e fez um bezerro de ouro. Então disseram:

— Povo de Israel, estes são os nossos deuses, que nos tiraram do Egito!

32.4
1Rs 12.28
At 7.41

5Arão construiu um altar diante do bezerro de ouro e anunciou ao povo:

— Amanhã haverá uma festa em honra de Deus, o Senhor.

6No dia seguinte, de manhã cedo, eles trouxeram alguns animais para serem queimados como sacrifício e outros para serem comidos como ofertas de paz. Depois o povo sentou-se para comer e beber e se levantou para se divertir.

32.6
1Co 10.7

7Então o Senhor Deus disse a Moisés:

— Desça depressa porque o seu povo, o povo que você tirou do Egito, pecou e me rejeitou. 8Eles já deixaram o caminho que eu mandei que seguissem; fizeram um bezerro de ouro fundido, e o adoraram, e lhe ofereceram sacrifícios. Estão dizendo que estes são os deuses deles, os deuses que os tiraram do Egito. 9Eu conheço este povo e sei que é muito teimoso. 10Agora não tente me impedir, pois vou descarregar a minha ira sobre esta gente e vou acabar com eles. Depois farei de você e dos seus descendentes uma grande nação.

11Porém Moisés fez um pedido ao Senhor, seu Deus. Ele disse:

— Ó Senhor, por que ficaste assim tão irado com o teu povo, que tiraste do Egito com grande poder e força? 12Por que deixar que os egípcios venham a dizer que tiraste o teu povo do Egito para matá-lo nos montes e destruí-lo completamente? Não fiques assim irado; muda de ideia e não faças cair sobre o teu povo essa desgraça. 13Lembra dos teus servos Abraão, Isaque e Jacó. Lembra do juramento que fizeste de lhes dar tantos descendentes quantas estrelas há no céu. Lembra também que prometeste que darias aos seus descendentes toda aquela terra para ser propriedade deles para sempre.

32.13
Gn 22.16-17
17.8

14Então o Senhor Deus mudou de ideia e não fez cair sobre o seu povo a desgraça que havia prometido.

32.11-14
Nm 14.13-19

15Moisés desceu do monte, carregando as duas placas de pedra com os mandamentos escritos nos dois lados de cada pedra. 16O próprio Deus havia feito as placas e tinha gravado nelas os mandamentos.

17Josué ouviu o povo gritando e disse a Moisés:

— Estou ouvindo um barulho de guerra no acampamento.

18Moisés disse:

— Não parece um barulho de vitória, nem um grito de derrota; o que estou ouvindo é gente cantando.

19Quando Moisés chegou perto do acampamento, viu o bezerro de ouro e o povo, que estava dançando, e ficou furioso. Ali, ao pé do monte, ele jogou no chão as placas de pedra que estava carregando e quebrou-as. 20Então pegou o bezerro de ouro que eles haviam feito, queimou-o no fogo e o moeu até virar pó e espalhou o pó na água. Em seguida mandou que o povo de Israel bebesse daquela água. 21E Moisés disse a Arão:

— O que é que esta gente lhe fez, para que você a levasse a cometer esse pecado tão horrível?

22Arão respondeu:

— Não fique com raiva de mim. Você sabe como este povo está sempre pronto para fazer o mal. 23Eles me disseram: “Não sabemos o que aconteceu com Moisés, aquele homem que nos tirou do Egito. Portanto, faça para nós deuses que sejam os nossos líderes.” 24Aí eu mandei que quem tivesse enfeites de ouro os tirasse e me desse. Joguei aqueles enfeites no fogo, e saiu este bezerro!

25Moisés viu que Arão havia deixado o povo completamente sem controle, fazendo assim que os seus inimigos zombassem deles. 26Então ficou na entrada do acampamento e disse:

— Quem estiver do lado de Deus, o Senhor, que chegue até aqui!

Então todos os levitas se reuniram em volta de Moisés, 27e ele disse:

— O Senhor, o Deus do povo de Israel, manda que cada um de vocês pegue a sua espada e vá pelo acampamento, de ponta a ponta, matando os seus parentes, os seus amigos e os seus vizinhos.

28Os levitas obedeceram à ordem de Moisés e mataram naquele dia mais ou menos três mil homens. 29Moisés disse aos levitas:

— Hoje vocês mataram os seus filhos e os seus irmãos e assim se consagraram como sacerdotes para o serviço de Deus, o Senhor. E, porque vocês fizeram isso, Deus lhes deu hoje uma bênção.

30No dia seguinte Moisés disse ao povo:

— Vocês cometeram um pecado horrível. Porém agora vou subir outra vez o monte para falar com o Senhor. Talvez eu consiga que ele perdoe o pecado de vocês.

31Moisés voltou para o lugar onde o Senhor estava e disse:

— Este povo cometeu um pecado terrível. Eles fizeram um deus de ouro e o adoraram. 32Por favor, perdoa o pecado deles! Porém, se não quiseres perdoar, então tira o meu nome do teu livro, onde escreveste os nomes dos que são teus.

32.32
Sl 69.28
Ap 3.5

33Então o Senhor disse a Moisés:

— Riscarei do meu livro todos os que pecaram contra mim. 34Agora vá e leve o povo para o lugar que eu mandei. Lembre que o meu Anjo guiará você. Porém já está chegando o tempo em que vou castigar este povo pelo seu pecado.

35Por isso o Senhor Deus castigou os israelitas com uma doença, pois eles haviam obrigado Arão a fazer o bezerro de ouro.

33

Deus manda o povo de Israel sair do monte Sinai

331O Senhor Deus disse a Moisés:

— Saiam deste lugar, você e o povo que você tirou do Egito, e vão para a terra que eu jurei dar a Abraão, a Isaque, a Jacó e aos seus descendentes.

33.1 a
Gn 12.7
2Eu mandarei um anjo para guiar você e expulsarei os cananeus, os amorreus, os heteus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. 3Vocês irão para uma terra boa e rica. Porém eu não irei, pois vocês são um povo teimoso, e eu os poderia destruir no caminho.

4Quando Moisés deu essa mensagem aos israelitas, eles começaram a chorar, e ninguém usou as suas joias. 5Então o Senhor mandou que Moisés dissesse a eles:

— Vocês são um povo teimoso. Se eu fosse junto com vocês, mesmo que fosse por apenas um momento, eu os destruiria completamente. Agora tirem as suas joias, e eu vou resolver o que fazer com vocês.

6Assim, depois que os israelitas saíram do monte Sinai, não usaram mais joias.

A Tenda da Presença de Deus

7Sempre que o povo de Israel acampava, Moisés costumava armar a Tenda Sagrada a certa distância fora do acampamento. Ela era chamada de “Tenda da Presença de Deus”, e quem quisesse consultar o Senhor ia até lá. 8Quando Moisés saía para ir à Tenda, o povo ficava na porta das suas barracas olhando Moisés até que ele entrasse. 9Depois que ele entrava, uma coluna de nuvem descia e parava na porta da Tenda; e da nuvem o Senhor falava com Moisés. 10Logo que o povo via a coluna de nuvem na porta da Tenda, todos se ajoelhavam. 11O Senhor Deus falava com Moisés face a face, como alguém que conversa com um amigo. Depois Moisés voltava para o acampamento. Porém Josué, filho de Num, o moço que era o auxiliar de Moisés, ficava na Tenda.

Deus promete estar com o seu povo

12Moisés disse a Deus, o Senhor:

— É verdade que me mandaste guiar este povo para aquela terra, porém não me disseste quem é que irá comigo. Disseste que me conheces bem e que estás contente comigo. 13Agora, se isso é assim mesmo, fala-me dos teus planos para que eu possa te servir e continuar a te agradar. Lembra que escolheste esta nação para ser tua.

14Deus disse:

— Eu irei com você e lhe darei a vitória.

15Então Moisés respondeu:

— Se não fores com o teu povo, não nos faças sair deste lugar. 16Como é que os outros povos poderão saber que estás contente com o teu povo e comigo, se não fores conosco? A tua presença é que mostrará que somos diferentes dos outros povos da terra.

17O Senhor Deus disse a Moisés:

— Vou atender o seu pedido porque conheço você bem, e você conseguiu a minha aprovação.

18Aí Moisés suplicou:

— Por favor, deixa que eu veja a tua glória.

19Deus respondeu:

— Eu farei com que todo o meu brilho passe diante de você e direi qual é o meu nome sagrado. Eu sou o Senhor e terei compaixão de quem eu quiser e terei misericórdia de quem eu desejar.

33.19
Rm 9.15

20E disse ainda:

— Não vou deixar que você veja o meu rosto, pois ninguém pode ver o meu rosto e continuar vivo. 21Mas aqui há um lugar perto de mim, onde você poderá ficar em cima de uma rocha. 22Quando a minha glória passar, eu porei você numa rachadura da rocha e o cobrirei com a minha mão até que eu passe. 23Depois tirarei a mão, e você me verá pelas costas, porém não verá o meu rosto.