Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
30

O altar de queimar incenso

Êxodo 37.25-28

301O Senhor Deus disse a Moisés:

— Faça também um altar de madeira de acácia para queimar incenso em cima dele. 2Esse altar será quadrado, medindo quarenta e cinco centímetros de comprimento por quarenta e cinco de largura; e terá noventa centímetros de altura. Nos quatro cantos haverá pontas, que formarão uma só peça com o altar. 3A tampa, os quatro lados e as pontas deverão ser revestidos de ouro puro. E ponha um remate de ouro em volta do altar. 4Ponha também duas argolas de ouro debaixo do remate, uma de cada lado. Por dentro dessas argolas passarão os cabos com que se carregará o altar. 5Esses cabos deverão ser feitos de madeira de acácia e revestidos de ouro. 6Ponha o altar em frente da cortina que ficará diante da arca da aliança. Ali eu me encontrarei com você. 7De manhã, quando Arão for cuidar das lamparinas, ele deverá queimar incenso cheiroso. 8Ao anoitecer, quando for acender as lamparinas, ele deverá fazer a mesma coisa. Essa oferta de incenso continuará para sempre, de geração em geração. 9Nesse altar não ofereçam incenso comum, nem animais, nem cereais e não derramem ofertas de vinho sobre ele. 10Uma vez por ano Arão fará uma cerimônia de purificação do altar, pondo nas suas quatro pontas o sangue do animal sacrificado para tirar os pecados do povo. Isso deverá ser feito para sempre, uma vez por ano. Esse altar deverá ser completamente santo, separado para mim, o Senhor.

O imposto para a Tenda da Presença de Deus

11O Senhor Deus disse a Moisés:

12— Quando você fizer a contagem do povo, cada israelita me pagará uma certa quantia pela sua vida, para que não lhe aconteça nenhum desastre enquanto a contagem estiver sendo feita. 13Cada pessoa que for contada deverá pagar a quantia de prata exigida30.13 Isto é, metade de um siclo, que equivale a 5,712 gramas., pesada de acordo com a tabela oficial. Esse pagamento é para mim, o Senhor.

30.13
Êx 38.25-26
Mt 17.24
14Quem for contado, isto é, cada homem de vinte anos para cima, pagará essa quantia. 15Quando pagarem pela sua vida, o rico não precisará pagar mais do que a quantia exigida, nem o pobre pagará menos. 16Você receberá do povo de Israel essa prata e a usará para o serviço da Tenda da Minha Presença. Esse imposto será o pagamento pela vida dos israelitas, e eu lembrarei de protegê-los.

A pia de bronze

Êxodo 38.8

17O Senhor Deus disse a Moisés:

18— Faça uma pia de bronze com a base também de bronze. Coloque a pia entre a Tenda e o altar e ponha água dentro dela. 19Arão e os seus filhos usarão essa água para lavar as mãos e os pés, 20antes de entrarem na Tenda ou antes de chegarem perto do altar para apresentar a oferta de alimento. Assim eles não serão mortos. 21Eles deverão lavar as mãos e os pés para que não morram. Essa é uma lei que deverá ser obedecida para sempre por eles e pelos seus descendentes.

O azeite de ungir

22O Senhor Deus disse a Moisés:

23-25— Escolha as especiarias mais cheirosas para fazer o azeite sagrado de ungir, seguindo a arte dos perfumistas. Em três litros e meio de azeite misture o seguinte: seis quilos de mirra líquida, três quilos de canela, três quilos de cana cheirosa e seis quilos de cássia, tudo pesado de acordo com a tabela oficial. 26Use esse azeite para ungir a Tenda da Minha Presença, a arca da aliança, 27a mesa e todo o seu equipamento, o candelabro e o seu equipamento, o altar de queimar incenso, 28o altar de queimar ofertas, junto com todo o seu equipamento, e a pia com o seu suporte. 29Assim você consagrará todas essas coisas, e elas ficarão completamente santas. E qualquer pessoa ou coisa que tocar nelas sofrerá30.29 Ver Êx 29.37, nota. por causa do poder da sua santidade. 30Você ungirá também Arão e os filhos dele e os separará para me servirem como sacerdotes. 31Diga ao povo de Israel o seguinte: “Esse azeite de ungir deverá ser usado para sempre no meu serviço religioso. 32Não deverá ser usado no corpo de quem não for sacerdote. E vocês não deverão usar a fórmula desse azeite para qualquer outra mistura igual a essa. Esse azeite é sagrado e assim ele deverá ser tratado. 33Qualquer pessoa que preparar um azeite igual a esse ou usá-lo em quem não for sacerdote deverá ser expulsa do meio do meu povo.”

O incenso sagrado

34-35O Senhor Deus disse a Moisés:

— Faça o incenso sagrado conforme a arte dos perfumistas. Misture, em partes iguais, as seguintes especiarias cheirosas: benjoim, ônica, resina medicinal e incenso puro. E ponha sal a fim de conservá-lo puro e santo.

36— Moa uma parte desse incenso até que vire um pó bem fino. Depois leve-o para dentro da Tenda da Minha Presença, onde eu me encontrarei com você, e coloque-o diante da arca da aliança. Considerem esse incenso como uma coisa muito sagrada. 37Quando fizerem incenso para vocês mesmos, não usem a fórmula do incenso sagrado. Esse incenso é uma coisa sagrada, dedicada a mim. 38Se alguém fizer incenso igual a esse para usá-lo como perfume, deverá ser expulso do meio do meu povo.

30.22-38
Êx 37.29

31

Deus escolhe operários especializados

Êxodo 35.30—36.1

311O Senhor Deus disse a Moisés:

2— Eu escolhi Bezalel, filho de Uri e neto de Hur, da tribo de Judá, 3e o enchi com o meu Espírito. Eu lhe dei inteligência, competência e habilidade para fazer todo tipo de trabalho artístico; 4para fazer desenhos e trabalhar em ouro, prata e bronze; 5para lapidar e montar pedras preciosas; para entalhar madeira; e para fazer todo tipo de artesanato. 6Escolhi Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, para trabalhar com ele. Dei também capacidade a todos os homens habilidosos para fazerem todas as seguintes coisas que eu mandei: 7a Tenda da Minha Presença, a arca da aliança e a sua tampa, todos os objetos da Tenda, 8a mesa com as suas vasilhas, o candelabro de ouro puro com todo o seu equipamento, o altar de queimar incenso, 9o altar de queimar as ofertas, junto com todo o seu equipamento, a pia com o seu suporte, 10as roupas de tecido fino, as roupas sagradas que os sacerdotes Arão e os seus filhos usarão quando servirem como sacerdotes, 11o azeite de ungir e o incenso cheiroso para o Lugar Santo. Todas essas coisas deverão ser feitas exatamente como eu ordenei.

Sábado, o dia de descanso

12O Senhor Deus mandou que Moisés 13dissesse ao povo de Israel o seguinte:

— Guardem o sábado, o meu dia de descanso, pois é um sinal de união entre mim e vocês para sempre, a fim de mostrar que eu, o Senhor, os separei para serem o meu próprio povo. 14Portanto, guardem o dia de descanso porque ele é sagrado para vocês. Quem não o guardar, mas trabalhar nesse dia, deverá ser morto. 15Vocês têm seis dias para trabalhar, porém o sétimo dia é o dia solene de descanso, separado para mim. Quem fizer qualquer serviço nesse dia deverá ser morto.

31.15
Êx 20.8-11
23.12
34.21
35.2
Lv 23.3
Dt 5.12-14
16O povo de Israel deverá guardar esse dia como um sinal da aliança. 17É um sinal de união para sempre entre mim e o povo de Israel porque eu, o Senhor, fiz o céu e a terra em seis dias e no sétimo dia parei de trabalhar e descansei.
31.17
Êx 20.11

18Quando Deus acabou de falar com Moisés no monte Sinai, entregou a ele as duas placas de pedra onde o próprio Deus havia escrito os mandamentos.

32

O bezerro de ouro

Deuteronômio 9.7-29

321O povo viu que Moisés estava demorando muito para descer do monte. Então eles se reuniram em volta de Arão e lhe disseram:

— Não sabemos o que aconteceu com Moisés, aquele homem que nos tirou do Egito. Portanto, faça para nós deuses que vão à nossa frente.

32.1
At 7.40

2Arão lhes disse:

— Tirem os brincos de ouro que as suas mulheres, os seus filhos e as suas filhas estão usando e tragam para mim.

3Então os israelitas tiraram das orelhas os brincos de ouro e os trouxeram a Arão. 4Ele pegou os brincos, derreteu-os, derramou o ouro dentro de um molde e fez um bezerro de ouro. Então disseram:

— Povo de Israel, estes são os nossos deuses, que nos tiraram do Egito!

32.4
1Rs 12.28
At 7.41

5Arão construiu um altar diante do bezerro de ouro e anunciou ao povo:

— Amanhã haverá uma festa em honra de Deus, o Senhor.

6No dia seguinte, de manhã cedo, eles trouxeram alguns animais para serem queimados como sacrifício e outros para serem comidos como ofertas de paz. Depois o povo sentou-se para comer e beber e se levantou para se divertir.

32.6
1Co 10.7

7Então o Senhor Deus disse a Moisés:

— Desça depressa porque o seu povo, o povo que você tirou do Egito, pecou e me rejeitou. 8Eles já deixaram o caminho que eu mandei que seguissem; fizeram um bezerro de ouro fundido, e o adoraram, e lhe ofereceram sacrifícios. Estão dizendo que estes são os deuses deles, os deuses que os tiraram do Egito. 9Eu conheço este povo e sei que é muito teimoso. 10Agora não tente me impedir, pois vou descarregar a minha ira sobre esta gente e vou acabar com eles. Depois farei de você e dos seus descendentes uma grande nação.

11Porém Moisés fez um pedido ao Senhor, seu Deus. Ele disse:

— Ó Senhor, por que ficaste assim tão irado com o teu povo, que tiraste do Egito com grande poder e força? 12Por que deixar que os egípcios venham a dizer que tiraste o teu povo do Egito para matá-lo nos montes e destruí-lo completamente? Não fiques assim irado; muda de ideia e não faças cair sobre o teu povo essa desgraça. 13Lembra dos teus servos Abraão, Isaque e Jacó. Lembra do juramento que fizeste de lhes dar tantos descendentes quantas estrelas há no céu. Lembra também que prometeste que darias aos seus descendentes toda aquela terra para ser propriedade deles para sempre.

32.13
Gn 22.16-17
17.8

14Então o Senhor Deus mudou de ideia e não fez cair sobre o seu povo a desgraça que havia prometido.

32.11-14
Nm 14.13-19

15Moisés desceu do monte, carregando as duas placas de pedra com os mandamentos escritos nos dois lados de cada pedra. 16O próprio Deus havia feito as placas e tinha gravado nelas os mandamentos.

17Josué ouviu o povo gritando e disse a Moisés:

— Estou ouvindo um barulho de guerra no acampamento.

18Moisés disse:

— Não parece um barulho de vitória, nem um grito de derrota; o que estou ouvindo é gente cantando.

19Quando Moisés chegou perto do acampamento, viu o bezerro de ouro e o povo, que estava dançando, e ficou furioso. Ali, ao pé do monte, ele jogou no chão as placas de pedra que estava carregando e quebrou-as. 20Então pegou o bezerro de ouro que eles haviam feito, queimou-o no fogo e o moeu até virar pó e espalhou o pó na água. Em seguida mandou que o povo de Israel bebesse daquela água. 21E Moisés disse a Arão:

— O que é que esta gente lhe fez, para que você a levasse a cometer esse pecado tão horrível?

22Arão respondeu:

— Não fique com raiva de mim. Você sabe como este povo está sempre pronto para fazer o mal. 23Eles me disseram: “Não sabemos o que aconteceu com Moisés, aquele homem que nos tirou do Egito. Portanto, faça para nós deuses que sejam os nossos líderes.” 24Aí eu mandei que quem tivesse enfeites de ouro os tirasse e me desse. Joguei aqueles enfeites no fogo, e saiu este bezerro!

25Moisés viu que Arão havia deixado o povo completamente sem controle, fazendo assim que os seus inimigos zombassem deles. 26Então ficou na entrada do acampamento e disse:

— Quem estiver do lado de Deus, o Senhor, que chegue até aqui!

Então todos os levitas se reuniram em volta de Moisés, 27e ele disse:

— O Senhor, o Deus do povo de Israel, manda que cada um de vocês pegue a sua espada e vá pelo acampamento, de ponta a ponta, matando os seus parentes, os seus amigos e os seus vizinhos.

28Os levitas obedeceram à ordem de Moisés e mataram naquele dia mais ou menos três mil homens. 29Moisés disse aos levitas:

— Hoje vocês mataram os seus filhos e os seus irmãos e assim se consagraram como sacerdotes para o serviço de Deus, o Senhor. E, porque vocês fizeram isso, Deus lhes deu hoje uma bênção.

30No dia seguinte Moisés disse ao povo:

— Vocês cometeram um pecado horrível. Porém agora vou subir outra vez o monte para falar com o Senhor. Talvez eu consiga que ele perdoe o pecado de vocês.

31Moisés voltou para o lugar onde o Senhor estava e disse:

— Este povo cometeu um pecado terrível. Eles fizeram um deus de ouro e o adoraram. 32Por favor, perdoa o pecado deles! Porém, se não quiseres perdoar, então tira o meu nome do teu livro, onde escreveste os nomes dos que são teus.

32.32
Sl 69.28
Ap 3.5

33Então o Senhor disse a Moisés:

— Riscarei do meu livro todos os que pecaram contra mim. 34Agora vá e leve o povo para o lugar que eu mandei. Lembre que o meu Anjo guiará você. Porém já está chegando o tempo em que vou castigar este povo pelo seu pecado.

35Por isso o Senhor Deus castigou os israelitas com uma doença, pois eles haviam obrigado Arão a fazer o bezerro de ouro.