Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
31

Josué fica no lugar de Moisés

311Moisés continuou dizendo ao povo de Israel:

2— Já estou com cento e vinte anos e não posso mais dar conta do meu trabalho. Além disso, o Senhor Deus me disse que eu não vou atravessar o rio Jordão.

31.2
Nm 20.12
3O Senhor, nosso Deus, irá na frente de vocês e destruirá os povos que encontrarem, e vocês tomarão posse da terra. E, conforme o Senhor ordenou, Josué os comandará. 4Deus destruirá aqueles povos como destruiu Seom e Ogue, os reis dos amorreus, e a terra deles.
31.4
Nm 21.21-35
5Deus entregará esses povos nas suas mãos, e vocês devem tratá-los exatamente de acordo com as ordens que lhes dei. 6Sejam fortes e corajosos; não se assustem, nem tenham medo deles, pois é o Senhor, nosso Deus, quem irá com vocês. Ele não os deixará, nem abandonará.

7Depois Moisés chamou Josué e, na presença de todo o povo, lhe disse:

— Seja forte e corajoso, pois você vai comandar este povo na conquista da terra que o Senhor jurou que daria aos nossos antepassados. 8O Senhor Deus irá na sua frente; ele mesmo estará com você e não o deixará, não o abandonará. Não se assuste, nem tenha medo.

31.8
Js 1.5
Hb 13.5

Leitura da Lei

9Moisés escreveu esta Lei e a entregou aos líderes do povo e aos sacerdotes levitas que levavam a arca da aliança de Deus, o Senhor. 10E Moisés lhes deu a seguinte ordem:

— De sete em sete anos, no ano marcado para perdoar as dívidas, leiam esta Lei durante a Festa das Barracas.

31.10 a
Dt 15.12
11Todos os israelitas deverão estar presentes para adorar o Senhor Deus no lugar que ele tiver escolhido. Ali, na presença do povo, leiam a Lei em voz alta. 12Reúnam todo o povo — homens, mulheres, crianças e os estrangeiros que moram nas cidades onde vocês vivem — para que ouçam a leitura, aprendam a Lei, temam o Senhor, nosso Deus, e obedeçam fielmente a tudo o que a Lei manda. 13Assim os seus descendentes que ainda não conhecerem a Lei de Deus também ouvirão a leitura e aprenderão a temer o Senhor, nosso Deus, durante todo o tempo em que viverem na terra que fica do outro lado do rio Jordão e que vai ser do povo de Israel.

As últimas ordens dadas a Moisés e a Josué

14O Senhor Deus disse a Moisés:

— Está chegando o dia da sua morte. Chame Josué, e vocês dois vão até a Tenda Sagrada. Ali darei as minhas ordens a Josué.

Então Moisés e Josué foram, 15e ali na Tenda Sagrada o Senhor Deus apareceu numa coluna de nuvem, que estava parada perto da entrada da Tenda. 16E o Senhor disse a Moisés:

— Você vai morrer logo, e então este povo se tornará infiel, indo atrás dos deuses da terra em que vão entrar. Eles me abandonarão e assim quebrarão a aliança que fiz com eles. 17Quando isso acontecer, eu ficarei irado com eles e os abandonarei; e, por não terem a minha ajuda, eles serão destruídos. Virão tantos desastres e tantas dificuldades, que eles dirão: “Nós estamos sofrendo tudo isso porque o nosso Deus não está conosco.” 18Naquele dia eu certamente os abandonarei, pois fizeram muitas maldades e adoraram outros deuses.

19— Agora escreva esta canção e ensine aos israelitas. Mande que eles a aprendam de cor, pois ela será minha testemunha contra eles. 20Eu levarei o meu povo para aquela terra boa e rica que jurei dar aos antepassados deles. Ali eles terão tudo o que precisarem e ficarão ricos. Então vão me abandonar e adorar outros deuses, quebrando assim a aliança que fiz com eles. 21Por isso serão castigados com desgraças e dificuldades, e esta canção será minha testemunha contra eles, pois os seus descendentes continuarão a cantá-la. Eu sei muito bem o que este povo está pensando; mesmo antes de levá-los para a terra que jurei dar a eles, eu sei muito bem o que estão planejando fazer lá.

22Naquele mesmo dia Moisés escreveu a canção e a ensinou ao povo de Israel.

23O Senhor falou com Josué, filho de Num, e lhe disse:

— Seja forte e corajoso. Você comandará o povo na conquista da terra que prometi dar a eles, e eu estarei com você.

31.23
Nm 27.23
Js 1.6

O Livro da Lei de Deus

24Moisés escreveu com cuidado num livro todas as palavras da Lei de Deus 25e depois o entregou aos levitas encarregados de levar a arca da aliança de Deus, o Senhor. Moisés lhes disse:

26— Ponham este Livro da Lei de Deus ao lado da arca da aliança do Senhor, nosso Deus, para que fique ali como testemunha contra o povo. 27Eu sei que essa gente é rebelde e teimosa. Se eles se revoltaram contra o Senhor Deus enquanto eu ainda vivia, quanto mais depois que eu morrer! 28Reúnam aqui na minha presença todos os líderes das tribos e as outras autoridades para que eu lhes diga todas essas coisas. Chamarei o céu e a terra como testemunhas contra eles, 29pois sei que depois da minha morte eles se entregarão ao pecado e não obedecerão às minhas ordens. Então chegará o dia em que serão castigados, pois os seus pecados farão com que Deus fique irado com eles.

A Canção de Moisés

30Em seguida, na presença de todo o povo de Israel, Moisés recitou em voz alta, do começo ao fim, esta canção:

32

321Escutem, ó céu e terra,

e deem atenção às minhas palavras.

2Que o meu ensino seja como a chuva

que cai mansamente sobre a terra;

que as minhas palavras sejam como o orvalho

que se espalha sobre as plantas.

3Eu louvarei o nome do Senhor.

Anunciem a grandeza do nosso Deus!

4O Senhor é a nossa rocha;

ele é perfeito e justo em tudo o que faz.

Ele é fiel e correto

e julga com justiça e honestidade.

5Mas o seu povo se entregou ao pecado

e por isso eles não merecem ser filhos dele.

São gente pecadora e má.

32.5
Fp 2.15

6Povo sem juízo e sem sabedoria,

é assim que tratam o Senhor Deus?

Ele é o seu Pai, que os criou;

foi ele quem fundou e firmou a nação de vocês.

7Lembrem do passado, daquilo que aconteceu há muitos anos.

Perguntem aos seus pais o que foi que aconteceu

e peçam aos velhos que lhes contem o que se passou.

8Quando o Altíssimo separou os povos

e deu a cada povo as suas terras,

ele marcou as fronteiras das nações,

dando a cada uma o seu próprio deus.

32.8
At 17.26

9Mas escolheu Israel para ser o seu povo;

os descendentes de Jacó pertencem ao Senhor.

10Deus os encontrou perdidos no deserto,

numa região onde viviam animais ferozes.

Chegou perto, cuidou deles

e os protegeu como se fossem a menina dos seus olhos.

11Como a águia ensina os filhotes a voar

e com as asas estendidas os pega quando estão caindo,

assim o Senhor Deus cuida do seu povo.

12Ele os guiou sozinho,

sem a ajuda de outro deus.

13O Senhor deixou que o seu povo dominasse as montanhas,

e eles se alimentaram das plantações dos campos.

Deu-lhes mel de abelhas nos rochedos

e fez com que as oliveiras produzissem em terreno cheio de pedras.

14Alimentou-os com leite de vaca e de cabra,

deu-lhes a carne dos melhores carneirinhos, carneiros e bodes,

o melhor trigo e o vinho mais fino.

15O povo escolhido ficou rico,

mas se revoltou contra Deus.

Enriqueceu, progrediu, ficou satisfeito,

mas abandonou a Deus, o seu Criador,

e rejeitou o seu protetor e Salvador.

16Com os seus deuses falsos eles provocaram a Deus,

adoraram ídolos nojentos,

e por isso ele ficou irado.

17Ofereceram sacrifícios aos demônios,

a deuses falsos que não haviam adorado antes,

novos deuses que os seus antepassados não conheciam.

32.17
1Co 10.20

18Esqueceram o seu protetor;

desprezaram o seu Pai e Criador.

19O Senhor Deus viu isso, ficou irado

e rejeitou os seus filhos e filhas.

20Ele disse: “Eu os abandonarei

e então verei o que vai acontecer com eles,

pois são um povo rebelde,

são filhos desobedientes.

21Com as suas imagens provocaram a minha ira,

e fiquei com ciúmes dos seus deuses falsos.

Portanto, eu farei com que eles fiquem

com ciúmes de um povo

que não é nação;

e, com gente sem juízo, eu provocarei

a ira deles.

32.21 a
1Co 10.22

22A minha ira se acenderá como fogo

e acabará com tudo o que há na terra;

ela queimará até o mundo dos mortos

e incendiará as bases das montanhas.

23“Farei cair sobre eles desgraças sem fim

e os ferirei com muitos sofrimentos.

24A fome os matará,

febres e doenças sem cura os destruirão.

Mandarei animais selvagens para atacá-los

e cobras venenosas para picá-los.

25Fora de casa morrerão na guerra

e dentro de casa morrerão de medo.

Serão mortos os moços e as moças,

as crianças e os velhos também.

26Eu os poderia ter espalhado pelo mundo inteiro,

e todos os esqueceriam.

27Porém eu não queria que os seus inimigos zombassem e mentissem,

dizendo que haviam derrotado o meu povo,

afirmando que não fui eu, o Senhor Deus, quem os destruiu.”

28Israel é um povo sem juízo,

um povo que não entende nada.

29Se eles fossem sábios, entenderiam por que foram derrotados,

saberiam qual a razão do seu castigo.

30Por que foi que mil deles fugiram de um só inimigo,

e dez mil foram perseguidos por dois?

Foi porque o seu protetor os abandonou;

o Senhor Deus os vendeu aos inimigos.

31Os deuses dos nossos inimigos

não são tão poderosos como o nosso Deus;

os próprios inimigos dizem isso.

32Eles são tão maus

como a gente de Sodoma e Gomorra;

são como parreiras que dão uvas que não prestam,

uvas amargas e venenosas;

33são como vinho feito de veneno de cobra,

do veneno mortal das serpentes.

34Deus lembra daquilo que os inimigos fizeram

e espera o tempo certo para castigá-los.

35Deus se vingará; ele acertará contas com eles.

Virá o tempo em que os inimigos cairão;

o dia da desgraça deles está chegando depressa.

32.35
Rm 12.19
Hb 10.30

36O Senhor Deus terá pena do seu povo

quando vir que eles estão fracos.

Ele salvará aqueles que o servem,

pois todos eles foram derrotados.

32.36
Sl 135.14

37Então ele perguntará ao seu povo:

“Onde estão os seus deuses?

Onde está o protetor em quem vocês confiavam?

38Vocês lhes ofereciam sacrifícios

e lhes davam animais e vinho.

Pois que agora eles os ajudem,

que eles venham socorrê-los!

39“Saibam todos que eu, somente eu, sou Deus;

não há outro deus além de mim.

Eu mato e eu faço viver;

eu firo e eu curo.

Ninguém pode me impedir de fazer o que quero.

40Agora levanto a mão para o céu

e juro pela minha vida eterna que farei isto:

41Afiarei a minha espada brilhante

e começarei a fazer justiça.

Vou me vingar dos meus inimigos

e castigar os que me odeiam.

42As minhas flechas ficarão manchadas de sangue,

e a minha espada matará os meus inimigos.

Não escapará nenhum dos que lutam contra mim;

até os prisioneiros serão mortos.”

43Que todas as nações louvem o povo de Deus!

Deus se vingará dos que mataram os seus servos.

Ele se vingará dos seus inimigos

e perdoará os pecados do seu povo.

32.43
Rm 15.10
Ap 19.2

44Moisés e Josué, filho de Num, recitaram essa canção inteira na presença do povo.

As últimas ordens de Moisés

45Moisés acabou de ensinar ao povo de Israel toda a lei de Deus 46e então disse:

— Pensem bem em tudo o que lhes ensinei hoje e mandem que os seus filhos obedeçam a tudo o que está escrito nesta Lei de Deus. 47Não pensem que esta Lei não vale nada; pelo contrário, é ela que lhes dará vida. Se vocês obedecerem a esta Lei, viverão muitos anos na terra que estão para possuir no outro lado do rio Jordão.

48Naquele mesmo dia o Senhor Deus disse a Moisés:

49— Vá até a serra de Abarim, aqui na terra de Moabe, e suba o monte Nebo, na altura de Jericó, que fica do outro lado do rio. Lá de cima você verá a terra de Canaã, que estou dando ao povo de Israel. 50Você vai morrer ali no monte, como Arão, o seu irmão, morreu no monte Hor. 51Vocês dois foram infiéis a mim diante do povo de Israel. Quando estavam perto das fontes de Meribá, não longe da cidade de Cades, no deserto de Zim, vocês dois me desrespeitaram. 52Por isso você verá de longe a terra que eu estou dando aos israelitas, porém não entrará nela.

32.48-52
Nm 27.12-14
Dt 3.23-27

33

A bênção das tribos

331Antes de morrer, Moisés, homem de Deus, deu esta bênção ao povo de Israel. 2Ele disse:

O Senhor Deus veio do monte Sinai;

ele surgiu como o sol por cima de Edom

e do monte Parã brilhou sobre o seu povo.

Com ele vieram milhares de anjos,

e à sua direita havia fogo.

3O Senhor ama o seu povo

e protege os que são dele.

Eles ficam sentados diante dele

e aprendem as suas leis.

4Moisés lhes deu a Lei de Deus,

o mais rico tesouro do povo de Israel.

5O Senhor Deus se tornou Rei do povo escolhido,

quando as tribos e os seus chefes se reuniram.

6Moisés disse isto a respeito da tribo de Rúben:

“Que Rúben viva e nunca morra!

Que o seu povo seja sempre numeroso!”

7A respeito da tribo de Judá foi isto o que Moisés disse:

“Ó Deus, ouve a oração de Judá

e junta aquela tribo novamente ao teu povo.

Luta a favor deles, ó Deus,

e ajuda-os na luta contra os seus inimigos.”

8A respeito da tribo de Levi ele disse:

“Ó Deus, tu deste o Tumim e o Urim

aos teus servos que escolheste.

Tu os puseste à prova em Massá

e perto das fontes de Meribá discutiste com eles.

33.8 a
Êx 28.30

9Eles são mais dedicados a ti

do que aos seus próprios pais

e do que aos seus irmãos e filhos.

Eles obedecem às tuas leis

e cumprem a tua aliança.

10Eles ensinarão todas as tuas leis ao povo,

queimarão incenso na tua presença

e no teu altar oferecerão sacrifícios.

11Ó Deus, abençoa a tribo de Levi

e faze com que ela seja cada vez mais forte.

Que tudo o que eles fazem seja agradável a ti!

Acaba com os seus inimigos

para que nunca mais se levantem.”

12Moisés disse a respeito da tribo de Benjamim:

“O Senhor Deus ama a tribo de Benjamim

e sempre a guardará.

Deus cuidará deles o dia inteiro,

e eles viverão debaixo da sua proteção.”

13A respeito da tribo de José ele disse:

“Que o Senhor Deus abençoe as terras de José,

dando-lhes muitas chuvas do céu

e fontes das profundezas da terra!

14Que Deus dê a essas terras frutas amadurecidas pelo sol

e as abençoe com boas colheitas!

15Que os montes antigos produzam ricas colheitas!

16Que Deus abençoe a terra e tudo o que há nela,

dando-lhe tudo o que é bom!

Que o Deus que apareceu no espinheiro em fogo

seja sempre bondoso para com eles!

Que todas essas bênçãos venham sobre a tribo de José,

pois ele foi o mais importante dos seus irmãos!

17Ele tem a beleza de um touro novo

e chifres como os de um boi selvagem.

Os seus chifres são os milhares de pessoas da tribo de Manassés

e os milhares e milhares da tribo de Efraim33.17 Manassés… Efraim: os filhos de José e também duas tribos de Israel..

Com eles José ataca os seus inimigos

e os persegue pelo mundo inteiro.”

18A respeito das tribos de Zebulom e de Issacar foi isto o que Moisés disse:

“Que Zebulom fique rico no comércio com outros países,

e Issacar enriqueça negociando dentro do país!

19Eles convidam os povos para virem à sua montanha

e ali oferecem os sacrifícios aceitáveis a Deus.

Eles aproveitam os enormes recursos do mar

e as riquezas das suas praias.”

20A respeito da tribo de Gade ele disse:

“Bendito seja Deus, que aumentou as terras de Gade!

O povo de Gade espera como um leão

para arrancar do inimigo um braço ou mesmo a cabeça.

21Eles ficaram com a melhor parte da Terra Prometida;

foi-lhes dada a parte que cabe ao chefe.

Obedeceram às leis e aos mandamentos do Senhor,

quando os líderes do povo se reuniram.”

22A respeito da tribo de Dã ele disse:

“Dã é como um leãozinho

que vive saltando na terra de Basã.”

23A respeito da tribo de Naftali ele disse:

“Deus abençoou ricamente o povo de Naftali;

as suas terras vão desde o lago da Galileia até o Sul.”

24A respeito da tribo de Aser ele disse:

“De todas as tribos Aser é a mais abençoada.

Que o povo de Aser seja muito querido pelas outras tribos,

e que nas suas terras haja muitas oliveiras!

25Que as suas cidades sejam protegidas com portões de ferro,

e que os seus moradores vivam sempre em paz!”

26Povo de Israel, não há outro deus como o nosso Deus!

Forte e majestoso, ele atravessa os céus

e, montado sobre as nuvens, ele vem nos socorrer.

27O Deus Eterno é o nosso protetor;

ele sempre nos protege com os seus braços.

Na nossa presença Deus expulsou os inimigos

e mandou que os destruíssemos.

28O povo de Israel vive sempre seguro,

vive em paz numa terra que produz cereais e vinho,

onde o orvalho rega o chão.

29Povo de Israel, como você é feliz!

Não há ninguém como você,

o povo que o Senhor Deus salvou.

Ele é o seu escudo e a sua espada,

para dar proteção e vitória a você.

Israel, os seus inimigos se ajoelharão pedindo misericórdia,

e você tomará posse das suas terras.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]