Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
3

31Povo de Israel, escute o que o Senhor Deus disse a respeito de vocês, o povo que ele tirou do Egito:

2— No mundo inteiro, vocês são o único povo que eu escolhi para ser meu. Por isso, tenho de castigá-los por causa de todos os pecados que vocês cometeram.

O profeta não pode calar

3Por acaso, duas pessoas viajam juntas, sem terem combinado antes?

4Será que o leão ruge na floresta, sem ter achado algum animal para caçar?

Será que o leão novo fica rosnando na caverna, se não tiver pegado nada?

5Será que um passarinho cai numa armadilha que não estava armada?

Será que uma armadilha se desarma sem ter pegado algum animal?

6Quando tocam a corneta de alarme, será que o povo não fica com medo?

Por acaso, cai alguma desgraça sobre uma cidade, sem que o Senhor Deus a tenha feito acontecer?

7Por acaso, o Senhor Deus faz alguma coisa sem revelar aos seus servos, os profetas?

8Quando o leão ruge, quem não fica com medo?

Quando o Senhor Deus fala, quem não anuncia a sua mensagem?

O castigo da cidade de Samaria

9Anunciem nos palácios de Asdode e do Egito o seguinte: “Reúnam-se nos montes que ficam ao redor de Samaria e vejam a desordem que existe na cidade e os crimes que são cometidos.”

10O Senhor Deus diz:

— O povo de Samaria não sabe fazer nada com honestidade, e os seus palácios estão cheios de coisas roubadas com violência. 11Por isso, os inimigos cercarão o seu país, destruirão as suas fortalezas e levarão embora tudo o que está nos palácios.

12O Senhor Deus diz:

— Quando um leão pega uma ovelha, às vezes o pastor somente consegue salvar duas pernas ou uma orelha. Assim também serão salvos somente alguns moradores de Samaria, que agora descansam em camas de luxo. 13Escutem o que eu digo e acusem o meu povo, os descendentes de Jacó — diz Deus, o Senhor Todo-Poderoso. 14— Quando eu castigar o povo de Israel por causa dos seus pecados, destruirei os altares de Betel. As quatro pontas de todos os altares serão quebradas e cairão no chão.

3.14
2Rs 23.15
15Destruirei as casas de inverno e as de verão; as casas luxuosas, as casas enfeitadas de marfim, todas elas serão destruídas. Sou eu, o Senhor, quem está falando.

4

41— Ouçam isto, mulheres da cidade de Samaria, que estão satisfeitas e gordas como as vacas de Basã! Vocês maltratam os necessitados, exploram os pobres e ficam sempre pedindo aos maridos que lhes tragam mais vinho para beber. 2Eu, o Senhor, juro pelo meu santo nome que virá o tempo em que vocês serão arrastadas para fora da cidade com anzóis, como se fossem peixes; nenhuma de vocês escapará. 3Vocês sairão em fila pelas brechas das muralhas e serão jogadas na direção do monte Hermom.

Israel não quer arrepender-se

4O Senhor Deus diz:

— Povo de Israel, vocês querem pecar? Pois vão aos santuários de Betel e de Gilgal e ali pequem à vontade! Todas as manhãs ofereçam sacrifícios e de três em três dias deem os seus dízimos. 5Apresentem os pães da oferta de gratidão a Deus e depois saiam para contar a todo mundo que fizeram ofertas de livre e espontânea vontade. E como vocês gostam de fazer isso!

6— Eu fiz com que faltasse comida em todas as cidades e que todos passassem fome, mas assim mesmo vocês não voltaram para mim. 7Não deixei que chovesse durante três meses antes das colheitas. Fiz com que caísse chuva numa cidade, mas, em outra, não; choveu numa plantação, mas, em outra, não, e nesta tudo secou. 8As pessoas iam de cidade em cidade procurando água, mas não achavam o bastante nem para matar a sede. Assim mesmo vocês não voltaram para mim. Sou eu, o Senhor, quem está falando.

9— Eu os castiguei com ventos muito quentes e com pragas nas plantas; os gafanhotos acabaram com as hortas, com as parreiras, com as figueiras e com as oliveiras. Assim mesmo vocês não voltaram para mim. 10Fiz cair sobre vocês uma praga como as que mandei contra o Egito. Fiz com que os moços morressem nos campos de batalha e deixei que os inimigos levassem embora os cavalos de guerra. Fiz com que o mau cheiro dos corpos que estavam apodrecendo se espalhasse pelo acampamento. Assim mesmo vocês não voltaram para mim. Sou eu, o Senhor, quem está falando.

11— Eu destruí cidades, como fiz com Sodoma e com Gomorra; vocês escaparam como se fossem um galho que no último momento é tirado do fogo. Assim mesmo vocês não voltaram para mim.

4.11
Gn 19.24
12Por isso, povo de Israel, eu os castigarei. E, já que vou castigá-los, preparem-se para se encontrar com o seu Deus. Eu, o Senhor, falei.

13Foi Deus quem fez as montanhas e criou o vento.

Ele revela os seus planos aos seres humanos.

Ele faz o dia virar noite

e anda por cima das montanhas.

Este é o seu nome: o Senhor, o Deus Todo-Poderoso.

5

O povo precisa arrepender-se

51Povo de Israel, escute esta canção triste que eu canto a respeito de você:

2“Israel, bela e pura como uma virgem, caiu

e nunca mais se levantará!

Está caída na sua própria terra,

e ninguém a ajuda a se levantar!”

3O Senhor Deus diz:

— Se uma cidade mandar mil homens para a guerra, somente cem voltarão vivos; se mandar cem homens, somente dez voltarão.

4O Senhor diz isto ao povo de Israel:

— Voltem para mim a fim de que tenham vida. 5Mas não me procurem em Betel, nem em Gilgal, nem em Berseba, pois o povo de Gilgal será levado como prisioneiro para fora do país, e a cidade de Betel vai ficar em ruínas.

6Voltem para o Senhor e vocês viverão. Se não voltarem, ele descerá como fogo para destruir o país de Israel, e em Betel ninguém poderá apagar esse fogo. 7Em vez de praticarem a justiça, vocês praticam a injustiça, que causa amargura, e não respeitam os direitos dos outros.

8O Senhor Deus criou as estrelas,

as Sete-Cabrinhas e as Três-Marias.

Ele faz a noite virar dia

e o dia virar noite.

Ele chama as águas do mar

e as derrama sobre a terra.

O seu nome é Senhor.

5.8
Jó 9.9
38.31

9Ele acaba com os poderosos

e destrói as suas fortalezas.

10Vocês têm ódio daqueles que defendem a justiça e detestam as testemunhas que falam a verdade; 11vocês exploram os pobres e cobram impostos injustos das suas colheitas. Por isso, vocês não vão viver nas casas luxuosas que construíram, nem chegarão a beber o vinho das belas parreiras que plantaram. 12Eu sei das muitas maldades e dos graves pecados que vocês cometem. Vocês maltratam as pessoas honestas, aceitam dinheiro para torcer a justiça e não respeitam os direitos dos pobres. 13Não admira que num tempo mau como este as pessoas que têm juízo fiquem de boca fechada!

14Procurem fazer o que é certo e não o que é errado, para que vocês vivam. Assim será verdade o que vocês dizem, isto é, que o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, está com vocês. 15Odeiem aquilo que é mau, amem o que é bom e façam com que os direitos de todos sejam respeitados nos tribunais. Talvez o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, tenha compaixão das pessoas do seu povo que escaparem da destruição.

16O Senhor, o Deus Todo-Poderoso, diz:

— Haverá gritos de dor em todas as cidades, e as ruas ficarão cheias de gente chorando. Até lavradores serão chamados para chorar pelos defuntos, junto com as pessoas que são pagas para fazer isso. 17Haverá choro em todas as plantações de uvas. E tudo isso acontecerá porque eu virei castigá-los. Eu, o Senhor, estou falando.

O Dia do Senhor

18Ai dos que querem que venha o Dia do Senhor! Por que é que vocês querem esse dia? Pois será um dia de escuridão e não de luz. 19Será como um homem que foge de um leão e dá de cara com um urso; ou como alguém que entra em casa e encosta a mão na parede e é picado por uma cobra. 20O Dia do Senhor não será um dia de luz; pelo contrário, será um dia de trevas, de escuridão total.

Justiça e não sacrifícios

21O Senhor diz ao seu povo:

— Eu odeio, eu detesto as suas festas religiosas; não tolero as suas reuniões solenes. 22Não aceito animais que são queimados em sacrifício, nem as ofertas de cereais, nem os animais gordos que vocês oferecem como sacrifícios de paz.

5.21-22
Is 1.11-14
23Parem com o barulho das suas canções religiosas; não quero mais ouvir a música de harpas. 24Em vez disso, quero que haja tanta justiça como as águas de uma enchente e que a honestidade seja como um rio que não para de correr.

25— Povo de Israel, por acaso, vocês me apresentaram sacrifícios e ofertas de cereais durante os quarenta anos em que estiveram no deserto? 26Agora, vocês vão sair carregando as imagens do deus Sicute e da estrela Quium5.26 Sicute… Quium: deuses dos assírios., que vocês fizeram para adorar. Vocês vão carregar essas imagens 27quando eu os levar como prisioneiros para lá de Damasco. Eu, o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, estou falando.

5.25-27
At 7.42-43

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]