Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
22

A matança dos sacerdotes

221Davi fugiu da cidade de Gate e foi para uma caverna perto da cidade de Adulã. Quando os seus irmãos e o resto da família souberam que ele estava lá, foram ficar com ele.

22.1
Sl 57Sl 142
2E todos os homens que estavam em dificuldades, ou com dívidas, ou insatisfeitos também foram, e Davi se tornou o chefe deles. Havia com ele mais ou menos quatrocentos homens.

3Aí Davi saiu dali, foi para Mispa, em Moabe, e disse ao rei daquele país:

— Por favor, deixe que o meu pai e a minha mãe venham para cá e fiquem com você até que eu saiba o que Deus vai fazer por mim.

4Davi deixou os pais com o rei de Moabe, e eles ficaram ali enquanto Davi esteve escondido na fortaleza.

5O profeta Gade foi para o lugar onde Davi estava e disse:

— Não fique aqui. Vá logo para a terra de Judá.

Então Davi saiu e foi para a floresta de Herete.

6Saul estava em Gibeá, num morro, sentado debaixo de uma árvore, com a lança na mão. Todos os seus oficiais estavam ao redor dele. E lhe contaram que Davi e os seus homens estavam em certo lugar. 7Então Saul disse aos seus oficiais:

— Ouçam, homens da tribo de Benjamim! Vocês pensam que Davi lhes dará campos e plantações de uvas e os fará capitães e tenentes do seu exército? 8É por isso que vocês estão fazendo planos contra mim? Nenhum de vocês me contou que o meu próprio filho fez um acordo com Davi. Ninguém se preocupa comigo. Ninguém me diz que Davi, um dos meus próprios homens, está agora mesmo procurando uma oportunidade para me matar e que foi o meu próprio filho quem o pôs contra mim!

9Doegue, do país de Edom, estava ali com os oficiais de Saul e disse:

— Eu vi quando Davi foi falar com Aimeleque, filho de Aitube, em Nobe. 10Aimeleque perguntou a Deus, o Senhor, o que Davi devia fazer. E também deu a Davi comida e a espada de Golias, o filisteu.

22.9-10
1Sm 21.7-9
Sl 52

11Então o rei Saul mandou chamar Aimeleque e todos os seus parentes, que também eram sacerdotes em Nobe, e eles foram para o lugar onde ele estava. 12Saul disse a Aimeleque:

— Escute, Aimeleque!

— Às suas ordens, senhor! — respondeu ele.

13Saul lhe perguntou:

— Por que é que você e Davi se juntaram para fazer planos contra mim? Por que você lhe deu comida e uma espada e perguntou a Deus o que ele devia fazer? Agora Davi se virou contra mim e está esperando a hora de me atacar.

14Aimeleque respondeu:

— Davi é o oficial mais fiel que o senhor tem! Ele é o seu próprio genro, capitão da sua guarda pessoal e muito respeitado por todas as autoridades do país. 15Será que esta foi a primeira vez que eu perguntei a Deus o que Davi devia fazer? Claro que não! O senhor não deve acusar a mim nem ninguém da minha família de estarmos fazendo planos contra o senhor. Não sei nada a respeito disso!

16Então o rei disse:

— Aimeleque, você e os seus parentes vão morrer.

17Em seguida disse aos guardas que estavam ali perto:

— Matem os sacerdotes de Deus, o Senhor! Eles se juntaram com Davi e não me disseram que ele havia fugido, embora soubessem disso o tempo todo.

Mas os guardas se recusaram a levantar a mão para matar os sacerdotes do Senhor. 18Então Saul disse a Doegue:

— Mate-os você!

E Doegue os matou. Nesse dia ele matou oitenta e cinco sacerdotes de Deus. 19Saul também mandou matar todos os outros moradores de Nobe, a cidade dos sacerdotes: homens e mulheres, meninos e criancinhas, o gado, jumentos e ovelhas — todos foram mortos.

20Mas Abiatar, um dos filhos de Aimeleque, escapou e foi para o lugar onde Davi estava. 21Ele contou que Saul havia matado os sacerdotes de Deus, o Senhor.

22Então Davi disse a Abiatar:

— Naquele dia, quando vi Doegue lá, eu sabia que ele não deixaria de contar tudo a Saul. Assim, eu sou culpado da morte de todos os seus parentes. 23Fique comigo e não tenha medo. Saul quer matar a nós dois, mas comigo você estará livre de perigo.

23

Davi salva a cidade de Queila

231Davi soube que os filisteus estavam atacando a cidade de Queila e roubando o trigo que havia sido colhido há pouco. 2Então perguntou a Deus, o Senhor:

— Devo ir e atacar os filisteus?

— Sim! — respondeu o Senhor. — Ataque-os e salve a cidade de Queila.

3Mas os homens de Davi disseram:

— Nós já estamos com medo de ficar aqui em Judá. Quanto mais de ir a Queila para atacar o exército dos filisteus!

4Então Davi consultou novamente a Deus, o Senhor, e ele respondeu:

— Vá a Queila e ataque porque eu lhe darei a vitória sobre os filisteus.

5Então Davi e os seus homens foram a Queila e atacaram os filisteus. Mataram muitos deles e tomaram os seus rebanhos. E assim Davi salvou os moradores de Queila.

6Na ocasião em que Abiatar, filho de Aimeleque, escapou e foi se juntar a Davi em Queila, ele levou o manto sacerdotal.

7Quando Saul foi avisado de que Davi tinha ido para Queila, disse:

— Deus entregou Davi nas minhas mãos. Ele foi para uma cidade cercada de muralhas, com portões reforçados, e assim caiu numa armadilha.

8Então Saul chamou todos os soldados para a batalha a fim de marchar contra Queila e cercar Davi e os seus homens.

9Quando Davi soube que Saul estava planejando atacá-lo, disse ao sacerdote Abiatar:

— Traga aqui o manto sacerdotal para que possamos consultar a Deus.

10Então Davi disse:

— Ó Senhor, Deus de Israel, eu, o teu servo Davi, soube que Saul está planejando vir a Queila para destruí-la por minha causa. 11Será que os moradores de Queila vão me entregar nas mãos de Saul? Será que Saul virá mesmo, como ouvi dizer? Ó Senhor, Deus de Israel, peço-te que me respondas!

— Saul virá! — respondeu o Senhor.

12— E será que os moradores de Queila vão entregar a mim e também os meus homens a Saul? — perguntou Davi.

— Sim, vão! — respondeu o Senhor.

13Então Davi e os seus homens — mais ou menos seiscentos — saíram imediatamente de Queila e seguiram sem rumo certo. Quando Saul ficou sabendo que Davi tinha fugido de Queila, abandonou o seu plano.

Davi na região deserta e montanhosa

14Davi se escondeu nas fortalezas da região deserta e montanhosa que fica perto de Zife. Saul continuava a procurá-lo todos os dias, mas Deus não entregou Davi a ele. 15E Davi estava com medo porque Saul tinha saído para matá-lo.

Davi passou a viver em Horesa, no deserto que fica perto de Zife. 16Jônatas foi encontrar-se com ele ali e lhe deu coragem para confiar na proteção de Deus. 17Jônatas disse:

— Não tenha medo. Saul, o meu pai, não conseguirá causar-lhe nenhum mal. Você será o rei de Israel, e eu ocuparei o segundo lugar no seu governo. E o meu pai sabe muito bem disso.

18E ali, na presença de Deus, o Senhor, os dois renovaram a sua promessa de amizade. Davi ficou em Horesa, e Jônatas voltou para casa.

23.18
1Sm 18.3

19Algumas pessoas de Zife foram a Gibeá e disseram a Saul:

— Davi está escondido na nossa terra, em Horesa, no monte Haquila, ao sul de Jesimom.

23.19
Sl 54
20Nós sabemos que o senhor quer muito prendê-lo. Venha com a gente, que nós lhe entregaremos Davi.

21Saul respondeu:

— Que o Senhor abençoe vocês por serem tão bondosos comigo! 22Vão e se informem novamente. Descubram com certeza onde Davi está e quem o viu ali. Dizem que ele é muito esperto. 23Descubram exatamente os lugares onde ele se esconde e voltem aqui sem falta. Então irei com vocês e, se ele estiver lá, eu o pegarei ainda que tenha de procurar em toda a terra de Judá.

24Então eles voltaram para Zife, adiante de Saul. Davi e os seus homens estavam no deserto de Maom, num vale seco ao sul de Jesimom. 25Saul e os seus soldados foram procurar Davi. Mas Davi ficou sabendo e foi para uma passagem nas rochas do deserto de Maom e ficou ali. Quando Saul soube disso, foi atrás de Davi. 26Saul e os seus soldados estavam de um lado do monte, e Davi e os seus, do outro. Estes fugiram depressa para escapar de Saul e dos seus soldados, que os estavam cercando para prendê-los. 27Mas justamente nesse momento um mensageiro chegou e disse a Saul:

— Volte imediatamente! Os filisteus estão invadindo o país!

28Então Saul parou de perseguir Davi e foi lutar contra os filisteus. É por isso que aquele lugar é chamado de “Rocha da Separação”.

29Davi saiu e foi para os lugares protegidos da região da fonte de Gedi.

24

Davi deixa de matar Saul

241Quando Saul voltou da luta contra os filisteus, soube que Davi estava na região deserta que fica perto da fonte de Gedi. 2Então escolheu três mil dos melhores soldados de Israel e foi com eles procurar Davi e os seus homens a leste das Rochas dos Cabritos Selvagens. 3Saul chegou a uma caverna junto de alguns currais de ovelhas, perto da estrada, e entrou ali para satisfazer as suas necessidades. Aconteceu que Davi e os seus homens estavam escondidos mais no fundo da caverna.

24.3
Sl 57Sl 142
4Então eles disseram a Davi:

— Esta é a sua oportunidade! O Senhor Deus disse que lhe entregaria o seu inimigo e que você poderia fazer com ele o que quisesse.

Então Davi se arrastou de mansinho até onde estava Saul e cortou um pedaço da capa dele, sem que ele percebesse. 5Mas aí a consciência de Davi começou a doer porque ele havia cortado um pedaço da roupa de Saul. 6Então disse aos seus homens:

— O Senhor Deus me livre de fazer algum mal ao meu senhor, que ele escolheu como rei! Eu não devo atacá-lo de jeito nenhum porque ele é o rei escolhido pelo Senhor.

24.6
1Sm 26.11

7Assim Davi convenceu os seus homens de que eles não deviam atacar Saul.

Então Saul levantou-se, saiu da caverna e seguiu o seu caminho. 8Davi saiu atrás dele e gritou:

— Rei Saul!

Ele virou-se, e Davi, em sinal de respeito, se ajoelhou e encostou o rosto no chão. 9Então disse:

— Por que é que o senhor dá atenção às pessoas que dizem que eu quero prejudicá-lo? 10O senhor pode ver por si mesmo que hoje na caverna o Senhor Deus o entregou a mim. Alguns me disseram que o matasse, mas eu não quis fazer isso. E disse que não levantaria um dedo contra o senhor, pois o Senhor o escolheu para ser rei. 11Veja, meu pai, veja o pedaço da sua capa que está na minha mão! Eu cortei o pano, mas não matei o senhor. Isso prova que eu não penso em me revoltar contra o senhor, nem em fazer-lhe nenhum mal. Eu sabia muito bem que o senhor está procurando me matar, mas mesmo assim eu não o ataquei! 12Que o Senhor julgue qual de nós dois está errado! E que ele castigue o senhor pelo que fez contra mim, pois eu não vou atacá-lo de jeito nenhum! 13Como diz o velho ditado: “O mal vem dos maus.” Mas eu não lhe farei nenhum mal. 14Vejam o que o rei de Israel está tentando matar! Vejam só o que ele está caçando: um cachorro morto, uma pulga!

24.14
1Sm 26.20
15O Senhor Deus vai julgar e decidir qual de nós dois está errado. Que ele me julgue, me defenda e me livre do senhor!

16Quando Davi acabou de falar, Saul disse:

— É você mesmo, meu filho Davi?

E Saul começou a chorar. 17Então disse a Davi:

— Você está certo, e eu estou errado. Você tem sido muito bom para mim enquanto que eu lhe tenho feito muito mal. 18Hoje você mostrou o quanto é bom para mim, pois não me matou, embora o Senhor me tivesse entregado a você. 19Será que alguém, depois de pegar o seu inimigo, o deixa ir embora são e salvo? Que o Senhor o abençoe pelo que você fez por mim hoje! 20Agora estou certo de que você será rei de Israel e de que durante o seu governo o reino continuará firme. 21Mas jure em nome do Senhor que você não acabará com os meus descendentes, e assim o meu nome e o nome da minha família não serão esquecidos.

22E Davi jurou.

Então Saul foi para casa, e Davi e os seus homens voltaram para a fortaleza.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]