Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
11

Saul derrota os amonitas

111Mais ou menos um mês depois, Naás, o rei dos amonitas, marchou contra a cidade de Jabes, na terra de Gileade. O exército de Naás cercou a cidade, e então os homens de Jabes lhe disseram:

— Vamos fazer um acordo e nós o aceitaremos como chefe.

2Naás respondeu:

— Eu faço um acordo, mas com a seguinte condição: furarei o olho direito de todos vocês e assim humilharei todo o povo de Israel.

3Os líderes de Jabes disseram:

— Dê-nos sete dias para mandar mensageiros por toda a terra de Israel. Se ninguém vier nos ajudar, então nos entregaremos a você.

4Os mensageiros chegaram a Gibeá, onde Saul morava. Quando deram as notícias, o povo começou a chorar de desespero. 5Naquela hora Saul vinha chegando do campo com o gado e perguntou:

— O que foi que houve? Por que todos estão chorando?

Eles lhe contaram o que os mensageiros de Jabes tinham dito. 6Quando Saul ouviu isso, o Espírito de Deus o dominou, e ele ficou furioso. 7Pegou dois bois, cortou-os em pedaços e mandou-os por meio de mensageiros a toda a terra de Israel, com a seguinte mensagem:

— É isso o que acontecerá com os bois dos que não seguirem Saul e Samuel na batalha!

O povo de Israel ficou com medo do que o Senhor poderia fazer, e então todos vieram, com um só pensamento, para seguir Saul. 8Saul os reuniu e os levou de Bezeque. Havia trezentos mil homens de Israel e trinta mil de Judá. 9Eles disseram aos mensageiros de Jabes:

— Digam ao seu povo que amanhã, antes do meio-dia, vocês receberão socorro.

O povo de Jabes ficou muito alegre quando recebeu a mensagem. 10Então eles disseram aos amonitas:

— Amanhã nós nos entregaremos, e vocês poderão fazer com a gente o que quiserem.

11Na manhã seguinte Saul dividiu os seus homens em três grupos. Ao amanhecer eles avançaram sobre o acampamento amonita e o atacaram. Lá pelo meio-dia já haviam massacrado os inimigos. E os que escaparam se espalharam, cada um fugindo para um lado.

12Então o povo de Israel disse a Samuel:

— Onde estão as pessoas que disseram que Saul não seria o nosso rei? Traga essa gente aqui, que nós os mataremos.

13Mas Saul respondeu:

— Ninguém será morto neste dia porque hoje o Senhor Deus deu a vitória ao povo de Israel.

14E Samuel disse ao povo:

— Vamos todos a Gilgal e lá confirmaremos Saul como nosso rei.

15Então foram todos a Gilgal e lá, no lugar sagrado, fizeram de Saul o seu rei. Ofereceram sacrifícios de paz, e Saul e todo o povo de Israel festejaram o acontecimento.