Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
10

101Samuel tinha levado consigo um frasco de azeite. Ele derramou o azeite na cabeça de Saul, beijou-o e disse:

— O Senhor Deus está ungindo você como o chefe do seu povo, o povo de Israel. Você o governará e o livrará de todos os seus inimigos. Esta é a prova de que Deus o escolheu para ser o chefe do seu povo: 2Hoje, quando você for embora, encontrará dois homens perto do túmulo de Raquel, em Zelza, no território da tribo de Benjamim. Eles vão contar a você que já foram achadas as jumentas que estavam perdidas. Contarão também que agora o seu pai não está mais preocupado com elas e sim com você; e que ele está dizendo: “Que posso fazer para encontrar meu filho?”

3— Você deve seguir até chegar à árvore sagrada que fica em Tabor. Ali você vai encontrar três homens que estarão indo a Betel, para lá oferecerem sacrifício a Deus. Um deles estará carregando três cabritos; o outro, três pães; e o terceiro, um odre de vinho. 4Eles vão cumprimentar você e vão lhe oferecer dois pães. E você deve aceitar. 5Em seguida você irá para o monte de Deus, em Gibeá, onde há um acampamento dos filisteus. Na entrada da cidade vai encontrar um grupo de profetas descendo o morro, vindos do altar. Eles estarão tocando harpas, tambores, flautas e liras. E estarão profetizando10.5 Dominados pelo Espírito de Deus, eles dançavam e cantavam.. 6Então o Espírito do Senhor dominará você, e você vai agir como um profeta junto com eles e ficará uma pessoa diferente. 7Quando isso acontecer, faça tudo o que tiver de fazer, pois Deus estará com você. 8Vá na minha frente para Gilgal. Eu me encontrarei com você lá e oferecerei sacrifícios que serão completamente queimados e ofertas de paz. Espere lá sete dias até que eu chegue e diga o que você deve fazer.

9Deus mudou o coração de Saul no momento em que ele se despediu de Samuel. E naquele dia aconteceu tudo o que Samuel tinha dito. 10Quando Saul e o seu empregado chegaram a Gibeá, um grupo de profetas o encontrou. O Espírito de Deus tomou conta de Saul, e ele se juntou a eles, agindo como um profeta.

11Algumas pessoas que o conheciam viram isso e perguntavam:

— O que aconteceu com o filho de Quis? Será que Saul virou profeta?

12Um homem que morava ali perguntou:

— E os outros? Será que os pais deles são profetas?

Foi assim que surgiu o seguinte ditado: “Será que Saul também virou profeta?”

10.12
1Sm 19.23-24

13Quando Saul acabou de profetizar, foi para o altar, no monte. 14O tio de Saul perguntou a ele e ao seu empregado:

— Onde foi que vocês estiveram?

— Estávamos procurando as jumentas! — respondeu Saul. — E, como não as encontramos, fomos falar com Samuel.

15— E o que foi que ele disse? — perguntou o tio.

16— Ele nos disse que os animais já haviam sido encontrados! — respondeu Saul. Porém não contou ao tio o que Samuel tinha dito a respeito de ele se tornar rei.

Saul se torna rei de Israel

17Samuel chamou todo o povo para uma reunião religiosa em Mispa 18e disse:

— O Senhor, o Deus de Israel, diz: “Eu tirei vocês do Egito e os livrei dos egípcios e de todos os outros povos que os maltratavam. 19Eu sou o Deus de vocês, o único que os livra de todos os seus problemas e dificuldades, mas hoje vocês me rejeitaram e pediram que eu lhes desse um rei. Muito bem, então reúnam-se na minha presença, separados por tribos e por grupos de famílias.”

20Samuel mandou que todas as tribos viessem para perto dele, e o sorteio indicou a tribo de Benjamim. 21Então Samuel mandou que as famílias da tribo de Benjamim avançassem, e a família de Matri foi indicada. Aí os homens da família de Matri avançaram, e Saul, filho de Quis, foi indicado. Eles o procuraram, porém não puderam achá-lo. 22Então perguntaram a Deus, o Senhor:

— Ainda há mais alguém?

— Há, e ele está escondido no meio da bagagem! — respondeu o Senhor.

23Então eles correram e trouxeram Saul. E ele era o mais alto de todos, aparecendo dos ombros para cima no meio do povo.

24Samuel disse ao povo:

— Aqui está o homem que o Senhor Deus escolheu! Não há ninguém igual a ele entre nós.

E todo o povo gritou:

— Viva o rei!

25Samuel explicou ao povo os direitos e deveres de um rei e os escreveu num livro, que foi colocado na presença de Deus, o Senhor. Aí mandou todos para casa. 26Saul também voltou para a sua casa em Gibeá. Alguns homens corajosos, que no seu coração sentiram a orientação de Deus, foram com Saul. 27Mas algumas pessoas de mau caráter disseram:

— Como é que este homem vai poder nos salvar?

E desprezaram Saul e não lhe deram presentes.

11

Saul derrota os amonitas

111Mais ou menos um mês depois, Naás, o rei dos amonitas, marchou contra a cidade de Jabes, na terra de Gileade. O exército de Naás cercou a cidade, e então os homens de Jabes lhe disseram:

— Vamos fazer um acordo e nós o aceitaremos como chefe.

2Naás respondeu:

— Eu faço um acordo, mas com a seguinte condição: furarei o olho direito de todos vocês e assim humilharei todo o povo de Israel.

3Os líderes de Jabes disseram:

— Dê-nos sete dias para mandar mensageiros por toda a terra de Israel. Se ninguém vier nos ajudar, então nos entregaremos a você.

4Os mensageiros chegaram a Gibeá, onde Saul morava. Quando deram as notícias, o povo começou a chorar de desespero. 5Naquela hora Saul vinha chegando do campo com o gado e perguntou:

— O que foi que houve? Por que todos estão chorando?

Eles lhe contaram o que os mensageiros de Jabes tinham dito. 6Quando Saul ouviu isso, o Espírito de Deus o dominou, e ele ficou furioso. 7Pegou dois bois, cortou-os em pedaços e mandou-os por meio de mensageiros a toda a terra de Israel, com a seguinte mensagem:

— É isso o que acontecerá com os bois dos que não seguirem Saul e Samuel na batalha!

O povo de Israel ficou com medo do que o Senhor poderia fazer, e então todos vieram, com um só pensamento, para seguir Saul. 8Saul os reuniu e os levou de Bezeque. Havia trezentos mil homens de Israel e trinta mil de Judá. 9Eles disseram aos mensageiros de Jabes:

— Digam ao seu povo que amanhã, antes do meio-dia, vocês receberão socorro.

O povo de Jabes ficou muito alegre quando recebeu a mensagem. 10Então eles disseram aos amonitas:

— Amanhã nós nos entregaremos, e vocês poderão fazer com a gente o que quiserem.

11Na manhã seguinte Saul dividiu os seus homens em três grupos. Ao amanhecer eles avançaram sobre o acampamento amonita e o atacaram. Lá pelo meio-dia já haviam massacrado os inimigos. E os que escaparam se espalharam, cada um fugindo para um lado.

12Então o povo de Israel disse a Samuel:

— Onde estão as pessoas que disseram que Saul não seria o nosso rei? Traga essa gente aqui, que nós os mataremos.

13Mas Saul respondeu:

— Ninguém será morto neste dia porque hoje o Senhor Deus deu a vitória ao povo de Israel.

14E Samuel disse ao povo:

— Vamos todos a Gilgal e lá confirmaremos Saul como nosso rei.

15Então foram todos a Gilgal e lá, no lugar sagrado, fizeram de Saul o seu rei. Ofereceram sacrifícios de paz, e Saul e todo o povo de Israel festejaram o acontecimento.

12

A mensagem de despedida de Samuel

121Então Samuel disse aos israelitas:

— Eu fiz o que me pediram: dei a vocês um rei para governá-los. 2Agora vocês têm um rei que os guiará. Quanto a mim, já estou velho, de cabelos brancos, e os meus filhos estão com vocês. Fui o seu líder desde a minha mocidade, até hoje. 3Aqui estou eu. Se fiz alguma coisa errada, me acusem agora, na presença do Senhor Deus e do rei que ele escolheu. Por acaso, tomei o boi ou o jumento de alguém? Enganei ou persegui alguém? Recebi dinheiro de alguém para torcer a justiça? Se fiz alguma dessas coisas, eu devolverei o que tirei.

4O povo respondeu:

— O senhor não nos enganou, nem nos perseguiu e não tomou nada de ninguém.

5Samuel disse:

— O Senhor e o rei que ele escolheu são testemunhas de que hoje vocês acharam que estou completamente inocente de qualquer acusação.

— Sim, o Senhor é testemunha! — responderam eles.

6E Samuel continuou:

— O Senhor é testemunha, ele que escolheu Moisés e Arão e trouxe do Egito os antepassados de vocês.

12.6
Êx 6.26
7Fiquem agora onde estão, e eu os acusarei diante de Deus, o Senhor, e os farei lembrar de todas as coisas poderosas que ele fez para salvar vocês e os seus antepassados. 8Quando Jacó e a sua família foram para o Egito, os egípcios os escravizaram, e eles, os antepassados de vocês, pediram ajuda ao Senhor. Então ele mandou Moisés e Arão, que os tiraram do Egito e os colocaram nesta terra.
12.8
Êx 2.23
9Mas os antepassados de vocês esqueceram o Senhor, nosso Deus. Por isso ele deixou que Sísera, o comandante do exército da cidade de Hazor, e os filisteus e o rei de Moabe lutassem contra eles e os vencessem.
12.9 a
Jz 4.2
10Aí eles gritaram pedindo ajuda a Deus, o Senhor, dizendo: “Ó Deus, nós pecamos, pois te deixamos e adoramos o deus Baal de várias cidades e também Astarote. Mas agora livra-nos dos nossos inimigos, e nós te adoraremos.”
12.10
Jz 10.10-15
11Então o Senhor enviou Gideão, Baraque, Jefté e Samuel, que os libertaram dos seus inimigos, e assim vocês viveram em segurança.
12.11 a
Jz 7.1
12E, quando viram que o rei Naás, de Amom, ia atacá-los, vocês rejeitaram o Senhor, nosso Deus, como rei e me disseram: “Nós queremos um rei para nos governar.”
12.12
1Sm 8.19

13— Agora, aqui está o rei que vocês escolheram. Vocês pediram, e o Senhor Deus deu esse rei. 14Tudo correrá bem para vocês se temerem o Senhor, nosso Deus, se o adorarem, se o ouvirem, se obedecerem às suas ordens, e se vocês e o seu rei o seguirem. 15Porém, se não ouvirem o Senhor e se desobedecerem às suas ordens, ele ficará contra vocês e contra o seu rei. 16Fiquem agora onde estão e vocês verão que coisa maravilhosa o Senhor vai fazer. 17Estamos na época da seca, e o trigo está sendo colhido, não é mesmo? Pois eu vou orar, e o Senhor vai mandar trovões e chuva. Quando vocês virem isso acontecer, compreenderão que cometeram um grande pecado contra Deus, o Senhor, quando pediram um rei.

18Aí Samuel orou, e no mesmo dia o Senhor mandou trovões e chuva. Então todo o povo ficou com medo do Senhor e de Samuel. 19Eles disseram a Samuel:

— Por favor, ore por nós ao Senhor, seu Deus, e assim nós não morreremos. Além de todos os nossos pecados, ainda pecamos ao pedir um rei.

20— Não fiquem com medo! — respondeu Samuel. — Embora vocês tenham feito uma coisa tão má, não deixem de adorar o Senhor, nosso Deus, mas sirvam a ele com todo o coração. 21Não andem atrás de deuses falsos. Eles não podem ajudar, nem salvar vocês, pois não são verdadeiros. 22Deus, o Senhor, pela honra do seu nome, prometeu que não vai abandoná-los, pois resolveu fazer com que vocês sejam o povo dele. 23Quanto a mim, não deixarei de orar por vocês, pois do contrário estaria pecando contra o Senhor. E eu lhes ensinarei o caminho bom e direito. 24Temam o Senhor e sirvam a ele fielmente, com todo o coração. Lembrem das grandes coisas que ele fez por vocês. 25Mas, se vocês continuarem a fazer o mal, certamente tanto vocês como o seu rei serão destruídos.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]