Nova Tradução na Linguagem de Hoje (2000) (NTLH)
3

Salomão pede sabedoria a Deus

2Crônicas 1.2-13

31Salomão fez um acordo com Faraó, rei do Egito, casando com a sua filha. Ele a levou para morar na Cidade de Davi até que acabasse a construção do seu palácio e a construção do Templo e das muralhas em volta de Jerusalém. 2Ainda não havia sido construído um templo para Deus, o Senhor, e por isso o povo ainda continuava oferecendo sacrifícios em vários altares, nos montes. 3Salomão amava o Senhor e seguia os conselhos de Davi, seu pai, mas também matava animais e os oferecia em sacrifício em vários altares, nos montes.

4Certa vez, Salomão foi a Gibeão oferecer sacrifícios porque naquele lugar estava o altar mais famoso de todos. No passado ele havia queimado ali mil animais como sacrifício a Deus. 5Naquela noite, o Senhor Deus apareceu num sonho a Salomão e perguntou:

— O que você quer que eu lhe dê?

6Ele respondeu:

— Tu sempre mostraste grande amor por Davi, meu pai, teu servo, e ele era bom, fiel e honesto para contigo. Tu continuaste a mostrar a ele o teu grande e constante amor e lhe deste um filho que hoje governa no lugar dele. 7Ó Senhor Deus, tu deixaste que eu ficasse como rei no lugar do meu pai, embora eu seja muito jovem e não saiba governar. 8Aqui estou eu no meio do povo que escolheste para ser teu, um povo que é tão numeroso, que nem pode ser contado. 9Portanto, dá-me sabedoria para que eu possa governar o teu povo com justiça e saber a diferença entre o bem e o mal. Se não for assim, como é que eu poderei governar este teu grande povo?

10Deus gostou de Salomão ter pedido isso 11e disse:

— Já que você pediu sabedoria para governar com justiça, em vez de pedir vida longa, ou riquezas, ou a morte dos seus inimigos, 12eu darei o que você pediu. Darei a você sabedoria e inteligência, como ninguém teve antes de você, nem terá depois. 13Mas lhe darei também o que não pediu: durante toda a sua vida, você terá riquezas e honras, mais do que qualquer outro rei. 14E, se você me obedecer e guardar as minhas leis e os meus mandamentos, como fez Davi, o seu pai, eu lhe darei uma vida longa.

15Quando acordou, Salomão compreendeu que Deus havia falado com ele no sonho. Então foi para Jerusalém, ficou diante da arca da aliança e apresentou a Deus ofertas de paz e sacrifícios que foram completamente queimados. Depois deu uma festa para todas as autoridades.

Salomão julga um caso difícil

16Certo dia, duas prostitutas apresentaram-se diante do rei Salomão, 17e uma delas disse:

— Ó rei Salomão! Eu e esta mulher moramos na mesma casa. Eu dei à luz um menino, e ela estava lá comigo. 18Dois dias depois do nascimento do meu filho, ela também deu à luz um menino. Somente nós duas estávamos na casa; não havia mais ninguém lá. 19Uma noite, ela rolou sem querer sobre o seu filho e o sufocou. 20Então levantou-se durante a noite, enquanto eu dormia, pegou o meu filho e o colocou na cama dela. Depois colocou o menino morto nos meus braços. 21No outro dia de manhã, quando eu me levantei para dar de mamar ao meu filho, vi que estava morto. Porém, quando reparei bem, percebi que não era o meu filho.

22Mas a outra mulher disse:

— Não é verdade. Pelo contrário, meu filho é o que está vivo, e o seu é o que está morto!

E a primeira mulher respondeu:

— Não é, não! A criança morta é a sua, e a viva é a minha!

E foi assim que discutiram na frente do rei.

23Então o rei Salomão disse:

— Cada uma de vocês diz que a criança viva é a sua, e que a morta é da outra.

24Então mandou buscar uma espada e, quando a trouxeram, 25disse:

— Cortem a criança viva pelo meio e deem metade para cada uma destas mulheres.

26A verdadeira mãe do menino, com o coração cheio de amor pelo filho, disse:

— Por favor, senhor, não mate o meu filho! Entregue-o a esta mulher!

Mas a outra disse:

— Podem cortá-lo em dois pedaços! Assim ele não será nem meu nem seu.

27Aí Salomão disse:

— Não matem a criança! Entreguem o menino à primeira mulher porque ela é a mãe dele.

28Todo o povo de Israel soube dessa decisão do rei Salomão, e aí todos sentiram um grande respeito por ele, pois viram que Deus lhe tinha dado sabedoria para julgar com justiça.

4

Os funcionários de Salomão

41Salomão foi rei de todo o povo de Israel. 2Os seus altos funcionários foram estes:

Sacerdote: Azarias, filho de Zadoque.

3Escrivães: Eliorefe e Aías, filhos de Sisá.

Conselheiro do rei: Josafá, filho de Ailude.

4Comandante do exército: Benaías, filho de Joiada.

Sacerdotes: Zadoque e Abiatar.

5Chefe dos administradores dos distritos: Azarias, filho de Natã.

Conselheiro particular do rei: o sacerdote Zabude, filho de Natã.

6Encarregado dos servidores do palácio: Aisar.

Encarregado dos trabalhadores forçados: Adonirão, filho de Abda.

7Salomão nomeou doze homens como administradores dos distritos de Israel. Eles forneciam alimentos dos seus distritos para o rei e o seu palácio, e cada um deles tinha o dever de fazer isso durante um mês do ano. 8São estes os nomes desses doze administradores e dos seus distritos:

Ben-Hur: a região montanhosa de Efraim.

9Ben-Dequer: as cidades de Maaz, Saalabim, Bete-Semes, Elom e Bete-Hanã.

10Ben-Hesede: as cidades de Arubote e Socó e todo o território de Héfer.

11Ben-Abinadabe, que era casado com Tafate, filha de Salomão: toda a região de Dor.

12Baaná, filho de Ailude: as cidades de Taanaque, Megido e toda a região que ficava perto de Bete-Sã, perto da cidade de Sartã, ao sul da cidade de Jezreel, até as cidades de Abel-Meolá e Jocmeão.

13Ben-Geber: a cidade de Ramote, na região de Gileade, e os povoados de Gileade que pertenciam ao grupo de famílias de Jair, descendente de Manassés; e a região de Argobe, em Basã, onde havia ao todo sessenta cidades grandes cercadas de muralhas e com barras de bronze nos portões.

14Ainadabe, filho de Ido: o distrito de Maanaim.

15Aimaás, que era casado com Basemate, outra filha de Salomão: o território de Naftali.

16Baaná, filho de Husai: a região de Aser e a cidade de Bealote.

17Josafá, filho de Parua: o território de Issacar.

18Simei, filho de Elá: o território de Benjamim.

19Geber, filho de Uri: a região de Gileade, que havia sido governada por Seom, o rei dos amorreus, e por Ogue, rei de Basã.

No território de Judá também havia um administrador.

A prosperidade do reino de Salomão

20O povo de Judá e de Israel era tão numeroso como os grãos de areia da praia do mar; eles comiam, bebiam e eram muito felizes. 21Do reino de Salomão faziam parte todas as nações que havia desde o rio Eufrates até a terra dos filisteus e até a fronteira do Egito. Esses reinos pagavam impostos a Salomão e foram dominados por ele durante toda a sua vida.

4.21
Gn 15.18
2Cr 9.26

22Os mantimentos que Salomão precisava todos os dias eram: três mil quilos de farinha de trigo e seis mil quilos de farinha de outros cereais; 23dez bois gordos, vinte bois de pasto e cem carneiros; fora veados, gazelas, corços e aves domésticas.

24Salomão dominava toda a região a oeste do rio Eufrates, desde Tifsa, no Eufrates, até a cidade de Gaza, no litoral do mar Mediterrâneo. Todos os reis a oeste do Eufrates eram dominados por ele, e ele estava em paz com todos os países vizinhos. 25Durante a vida de Salomão o povo de Judá e de Israel viveu em segurança, e de uma ponta do país à outra cada família tinha os seus pés de uvas e de figos.

26Salomão tinha quatro mil baias para os cavalos dos seus carros de guerra e doze mil cavalos de cavalaria.

4.26
1Rs 10.26
2Cr 1.14
9.25
27Os seus doze administradores regionais, cada um no seu mês, forneciam os alimentos que Salomão precisava para si mesmo e para aqueles que comiam no palácio; os administradores não deixavam faltar nada. 28Cada um também fornecia a sua parte de cevada e de palha onde eram necessárias para os cavalos que puxavam os carros de guerra e para os animais de trabalho.

29Deus deu a Salomão sabedoria, entendimento fora do comum e conhecimentos tão grandes, que não podiam ser medidos. 30Salomão era mais sábio do que qualquer homem do Oriente ou do Egito. 31Ele era mais sábio do que todos os homens: mais sábio do que Etã, o ezraíta, e do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol. E a sua fama se espalhou por todos os países vizinhos.

4.31
Sl 89.1
32Ele escreveu três mil provérbios e compôs mais de mil canções.
4.32
Pv 1.1
10.1
25.1
Ct 1.1
33Falou de árvores e plantas, desde os cedros do Líbano até o hissopo, que cresce nos muros; ele falou também dos animais, dos pássaros, dos animais que se arrastam pelo chão e dos peixes. 34Reis do mundo inteiro souberam da sabedoria de Salomão e mandaram pessoas para ouvi-lo.

5

Salomão prepara a construção do Templo

2Crônicas 2.1-18

51Hirão, rei de Tiro, sempre havia sido amigo de Davi. Quando soube que Salomão era o rei em lugar do seu pai, enviou embaixadores a ele. 2Então Salomão mandou a Hirão a seguinte mensagem:

3“Você sabe que Davi, o meu pai, teve muitas guerras contra as nações ao seu redor. Por isso, ele nunca pôde construir um templo dedicado ao Senhor, seu Deus, enquanto este não fez com que ele derrotasse todos os seus inimigos. 4Mas agora o Senhor me deu paz em todas as fronteiras. Eu não tenho inimigos, e não há perigo de ataques. 5Deus prometeu o seguinte a Davi, o meu pai: ‘O seu filho, que eu vou pôr como rei depois de você, construirá um templo para mim.’ Portanto, eu resolvi construir um templo para a adoração do meu Deus, o Senhor.

5.5
2Sm 7.12-13
1Cr 17.11-12
6Por isso, mande cortar cedros do Líbano para mim. Os meus operários trabalharão junto com os seus, e eu pagarei aos seus operários o quanto você quiser. Como você sabe, no meio do meu povo não há quem saiba cortar árvores tão bem como a sua gente da cidade de Sidom.”

7Quando recebeu a mensagem de Salomão, o rei Hirão ficou muito contente e disse:

— Louvado seja hoje o Senhor, que deu a Davi um filho cheio de sabedoria para ficar no lugar dele como rei daquela grande nação!

8Depois mandou dizer a Salomão o seguinte:

— Recebi a sua mensagem e vou atender o seu pedido. Vou providenciar os cedros e os pinheiros. 9Os meus operários levarão as toras do alto dos montes Líbanos até o mar e farão jangadas com elas. Depois as levarão beirando o litoral até o lugar que você escolher. Ali os meus operários desamarrarão as toras, e os seus operários tomarão conta delas. E eu gostaria que você fornecesse a alimentação para os meus operários.

10E assim Hirão forneceu a Salomão toda a madeira de cedro e de pinho que ele pediu. 11E cada ano Salomão forneceu a Hirão duas mil toneladas de trigo e quatrocentos mil litros de azeite de oliva puro para alimentar os homens dele.

12O Senhor Deus cumpriu a sua promessa e deu sabedoria a Salomão. Havia paz entre Hirão e Salomão, e eles fizeram um acordo entre si.

13O rei Salomão convocou em todo o Israel um grupo de trinta mil trabalhadores forçados 14e pôs Adonirão como chefe deles. Salomão dividiu esses trabalhadores em três grupos de dez mil homens. Cada grupo passava um mês no Líbano e dois meses em casa.

5.14
1Rs 12.18
15Salomão também mandou à região montanhosa oitenta mil homens a fim de cortar pedras e setenta mil homens para carregá-las. 16Ele colocou três mil e trezentos chefes para dirigir o trabalho deles. 17Obedecendo às ordens do rei Salomão, eles cortaram grandes pedras de boa qualidade para os alicerces do Templo. 18Os trabalhadores de Salomão e de Hirão e alguns homens da cidade de Biblos prepararam as pedras e a madeira para a construção do Templo.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]