Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
11

111Abra as suas portas, ó Líbano,

para que o fogo consuma

os seus cedros.

2Chorem, ciprestes,

porque os cedros caíram,

porque as mais excelentes árvores

foram destruídas.

Chorem, carvalhos de Basã,

porque a densa floresta

foi derrubada.

3Eis a voz de choro dos pastores,

porque a sua glória foi destruída!

Eis o rugido dos leõezinhos,

porque o orgulho do Jordão foi destruído!

A parábola do bom pastor

4— Assim diz o Senhor, meu Deus: Apascente as ovelhas destinadas para o matadouro. 5Aqueles que as compram matam-nas e não são punidos;

11.5
Jr 50.7
os que as vendem dizem: “Louvado seja o Senhor! Ficamos ricos!” E os pastores das ovelhas não se compadecem delas.
11.5
Ez 34.2-3
6Certamente não terei mais compaixão dos moradores desta terra, diz o Senhor. Eis que eu entregarei cada um nas mãos do seu próximo e nas mãos do seu rei.
11.6
Jr 13.14
Eles destruirão o país, e eu não os livrarei das mãos deles.

7Apascentei as ovelhas destinadas para o matadouro pelos negociantes das ovelhas. Peguei dois cajados: a um chamei “Graça”, e a outro, “União”. E apascentei as ovelhas. 8Em um mês destruí três pastores.11.8 Possível referência a três reis que foram depostos em curto espaço de tempo Perdi a paciência com eles, e também eles se cansaram de mim. 9Então eu disse:

— Não serei mais o pastor de vocês. Quem tiver de morrer, que morra! Quem tiver de ser destruído, que seja!

11.9
Jr 15.2
E os que restarem, que cada um coma a carne do seu próximo.

10Peguei o cajado chamado Graça e o quebrei, para anular a minha aliança, que eu havia feito com todos os povos. 11Portanto, a aliança foi anulada naquele dia. E os negociantes de ovelhas, que estavam me observando, reconheceram que isto era palavra do Senhor. 12Eu lhes disse:

— Se estiverem de acordo, paguem o meu salário; se não, deixem por isso mesmo.

Então pesaram o meu salário: trinta moedas de prata.

11.12
Mt 27.9-10

13Então o Senhor me disse:

— Pegue esse dinheiro, esse magnífico preço em que fui avaliado por eles, e jogue para o oleiro.

Peguei as trinta moedas de prata e as joguei para o oleiro, na Casa do Senhor. 14Depois, quebrei o segundo cajado, chamado União, para romper a irmandade entre Judá e Israel.

A parábola do pastor insensato

15O Senhor me disse:

— Agora pegue os apetrechos de um pastor insensato. 16Porque eis que eu levantarei na terra um pastor que não cuidará das ovelhas que estão perecendo, não buscará a desgarrada, não curará a que foi ferida, nem apascentará a sã, mas comerá a carne das ovelhas gordas e arrancará até os cascos delas.

11.16
Jr 23.2
Ez 34.2-6

17Ai do pastor inútil,

que abandona o rebanho!

A espada cairá sobre o seu braço

e sobre o seu olho direito;

o braço ficará

completamente seco,

e o olho direito totalmente cego.

12

A salvação de Jerusalém

121Sentença pronunciada pelo Senhor a respeito de Israel. O Senhor, que estendeu o céu,

12.1
Sl 102.25
Is 42.5
fundou a terra e formou o espírito do ser humano dentro dele, diz:

2— Eis que eu farei de Jerusalém um cálice de atordoamento

12.2
Sl 75.8
Is 51.17,22
para todos os povos vizinhos e também para Judá, durante o sítio contra Jerusalém. 3Naquele dia, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos. Todos os que tentarem erguê-la ficarão gravemente feridos. E todas as nações da terra se ajuntarão contra ela. 4Naquele dia, diz o Senhor, farei com que todos os cavalos fiquem espantados e os seus cavaleiros fiquem loucos. Manterei os meus olhos abertos sobre a casa de Judá e farei com que todos os cavalos dos povos fiquem cegos. 5Então os chefes de Judá pensarão assim: “Os moradores de Jerusalém têm a força do Senhor dos Exércitos, seu Deus.”
12.5
Zc 10.6,12
6Naquele dia, porei os chefes de Judá como um braseiro aceso debaixo da lenha e como uma tocha acesa entre os feixes de trigo. Eles destruirão à direita e à esquerda todos os povos ao redor,
12.6
Is 10.17-18
Ob 18
e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, na própria Jerusalém. 7O Senhor salvará primeiramente as tendas de Judá, para que a glória da casa de Davi e a glória dos moradores de Jerusalém não sejam exaltadas acima de Judá. 8Naquele dia, o Senhor protegerá os moradores de Jerusalém.
12.8
Zc 9.15
O mais fraco dentre eles, naquele dia, será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o Anjo do Senhor diante deles. 9Naquele dia, procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém.

O arrependimento dos habitantes de Jerusalém

10— E sobre a casa de Davi e sobre os moradores de Jerusalém derramarei o espírito da graça e de súplicas. Olharão para aquele a quem traspassaram.

12.10
Jo 19.37
Ap 1.7
Prantearão por ele como quem pranteia por um filho único e chorarão por ele como se chora amargamente pelo primogênito. 11Naquele dia, o pranto em Jerusalém será tão grande como o pranto de Hadade-Rimom, no vale de Megido. 12A terra pranteará, cada família à parte: a família da casa de Davi à parte, e suas mulheres à parte; a família da casa de Natã à parte, e suas mulheres à parte; 13a família da casa de Levi à parte, e suas mulheres à parte; a família dos simeítas
12.13
1Cr 23.7,10
à parte, e suas mulheres à parte. 14Todas as outras famílias prantearão, cada família à parte, e suas mulheres à parte.

13

131— Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para os moradores de Jerusalém, para remover o pecado e a impureza.

A eliminação da idolatria

2— Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, eliminarei da terra os nomes dos ídolos, e não haverá mais memória deles.

13.2
Os 2.17
Também removerei da terra os profetas e o espírito imundo. 3Se alguém ainda profetizar, seu pai e sua mãe, que o geraram, lhe dirão: “Você será morto, porque está falando mentiras em nome do Senhor.” E seu pai e sua mãe, que o geraram, o matarão à espada, quando ele profetizar.
13.3
Dt 18.20
4Naquele dia, os profetas terão vergonha de suas visões proféticas, e nunca mais vestirão um manto de pelos,
13.4
2Rs 1.8
para enganar as pessoas. 5Pelo contrário, cada um dirá: “Eu não sou profeta; sou lavrador. Trabalho no campo desde a minha juventude.” 6Se alguém lhe perguntar: “Que feridas são essas nas suas mãos?”, ele responderá: “São as feridas com que fui ferido na casa dos meus amigos.”

O pastor de Deus é ferido

7“Levante-se, ó espada,

e ataque o meu pastor

e aquele que é

o meu companheiro”,

diz o Senhor dos Exércitos.

“Fira o pastor,

e as ovelhas ficarão dispersas.

13.7
Mt 26.31
Mc 14.27

E voltarei a minha mão

para os pequeninos.

8Em toda a terra”,

diz o Senhor,

“dois terços dela serão eliminados

e morrerão;

mas uma terça parte irá sobreviver.

9Farei essa terça parte

passar pelo fogo,

e a purificarei

como se purifica a prata,

13.9
Ml 3.3

e a provarei como se prova o ouro.

Eles invocarão o meu nome,

e eu os atenderei.

Direi: ‘Vocês são o meu povo’,

e eles responderão:

‘O Senhor é o nosso Deus.’”