Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
1

Prefácio e saudação

11Paulo, servo de Cristo Jesus, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus, 2que ele, no passado, prometeu por meio dos seus profetas nas Escrituras Sagradas.

1.2
Lc 1.70
Rm 3.21
16.26
3Este evangelho diz respeito a seu Filho, o qual, segundo a carne,
1.3
Rm 9.5
veio da descendência de Davi
1.3
Jo 7.42
2Tm 2.8
4e foi designado Filho de Deus com poder, segundo o Espírito de santidade, pela ressurreição dos mortos, a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor.
1.4
Rm 10.9
5Por meio dele viemos a receber graça e apostolado por amor do seu nome, para a obediência da fé, entre todos os gentios. 6Entre esses se encontram também vocês que foram chamados para pertencerem a Jesus Cristo. 7A todos os amados de Deus que estão em Roma, chamados para ser santos.

Que a graça e a paz de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo estejam com vocês.

Paulo ora pelos cristãos de Roma e deseja vê-los

8Em primeiro lugar, por meio de Jesus Cristo, dou graças ao meu Deus por todos vocês, porque a fé que vocês têm é proclamada no mundo inteiro. 9Pois Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como nunca deixo de fazer menção de vocês 10em todas as minhas orações, pedindo que, em algum momento, pela vontade de Deus, surja uma oportunidade de visitá-los. 11Porque desejo muito vê-los, a fim de repartir com vocês algum dom espiritual, para que vocês sejam fortalecidos, 12isto é, para que nos consolemos uns aos outros por meio da fé mútua: a de vocês e a minha.

13Quero que vocês saibam, irmãos, que muitas vezes me propus a ir visitá-los

1.13
At 19.21
— no que tenho sido, até agora, impedido —, para conseguir algum fruto igualmente entre vocês, assim como também tenho conseguido entre os outros gentios. 14Pois sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a insensatos. 15Por isso, quanto a mim, estou pronto a anunciar o evangelho também a vocês que estão em Roma.

O poder do evangelho

16Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus

1.16
1Co 1.18
para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. 17Porque a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: “O justo viverá por fé.”
1.17
Hc 2.4
Gl 3.11
Fp 3.9
Hb 10.38

A injustiça e a impureza dos seres humanos

18A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e injustiça dos seres humanos que, por meio da sua injustiça, suprimem a verdade.

1.18
Ef 5.6
Cl 3.6
19Pois o que se pode conhecer a respeito de Deus é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
1.19
At 14.17
20Porque os atributos invisíveis de Deus, isto é, o seu eterno poder e a sua divindade, claramente se reconhecem, desde a criação do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que Deus fez.
1.20
Sl 19.1
Is 40.26
Por isso, os seres humanos são indesculpáveis. 21Porque, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, e o coração insensato deles se obscureceu. 22Dizendo que eram sábios, se tornaram tolos 23e trocaram a glória do Deus incorruptível por imagens semelhantes ao ser humano corruptível, às aves, aos quadrúpedes e aos répteis.
1.23
Dt 4.15-18
Sl 106.20
Jr 2.11

24Por isso, Deus os entregou à impureza, pelos desejos do coração deles, para desonrarem o seu corpo entre si. 25Eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito para sempre. Amém!

26Por causa disso, Deus os entregou a paixões vergonhosas. Porque até as mulheres trocaram o modo natural das relações íntimas por outro, contrário à natureza. 27Da mesma forma, também os homens, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo indecência, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.

1.27
Lv 18.22
20.13
1Co 6.9

28E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou

1.28
Rm 1.24,26
a um modo de pensar reprovável, para praticarem coisas que não convêm. 29Estão cheios de todo tipo de injustiça, perversidade, avareza e maldade. Estão cheios de inveja, homicídio, discórdia, engano e malícia. São difamadores, 30caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes, orgulhosos, inventores de males, desobedientes aos pais, 31insensatos, desleais, sem afeição natural e sem misericórdia.
1.31
Cl 3.5
2Tm 3.2-4
32Embora conheçam a sentença de Deus, de que os que praticam tais coisas são passíveis de morte, eles não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam.

2

O justo juízo de Deus

21Por isso, você é indesculpável quando julga os outros,

2.1
Mt 7.1
Lc 6.37
não importando quem você é. Pois, naquilo que julga o outro, você está condenando a si mesmo, porque pratica as mesmas coisas que condena. 2Bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade contra os que praticam tais coisas. 3E você, que condena os que praticam tais coisas, mas faz o mesmo que eles fazem, pensa que conseguirá se livrar do juízo de Deus? 4Ou será que você despreza a riqueza da bondade, da tolerância e da paciência de Deus, ignorando que a bondade de Deus é que leva você ao arrependimento? 5Mas, por ser teimoso e ter um coração impenitente, você acumula contra si mesmo ira para o dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus, 6que retribuirá a cada um segundo as suas obras:
2.6
Sl 62.12
Jr 17.10
Mt 16.27
7a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade; 8mas ira e indignação para os egoístas, que desobedecem à verdade e obedecem à injustiça.
2.8
Rm 1.18
9Tribulação e angústia virão sobre todo aquele que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego; 10mas haverá glória, honra e paz a todo aquele que pratica o bem, ao judeu primeiro e também ao grego. 11Porque Deus não trata as pessoas com parcialidade.
2.11
Dt 10.17
At 10.34
Gl 2.6
Ef 6.9
Cl 3.25
1Pe 1.17

12Assim, todos os que pecaram sem lei também sem lei perecerão; e todos os que pecaram sob a lei serão julgados pela lei. 13Porque justos diante de Deus não são aqueles que somente ouvem a lei, mas os que praticam a lei é que serão justificados. 14Quando, pois, os gentios, que não têm a lei, fazem, por natureza, o que a lei ordena, eles se tornam lei para si mesmos, embora não tenham a lei. 15Estes mostram a obra da lei gravada no seu coração, o que é confirmado pela consciência deles e pelos seus pensamentos conflitantes, que às vezes os acusam e às vezes os defendem, 16no dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos das pessoas,

2.16
At 10.42
de acordo com o meu evangelho.
2.16
Rm 16.25
2Tm 2.8

Os judeus e a lei

17Mas, se você diz que é judeu, confia na lei e se gloria em Deus; 18se você conhece a vontade de Deus e aprova as coisas excelentes, sendo instruído na lei; 19se você está convencido de que é guia dos cegos, luz dos que se encontram em trevas, 20instrutor de insensatos, mestre de crianças, tendo na lei a forma da sabedoria e da verdade — 21você, pois, que ensina os outros, não ensina a si mesmo? Você, que prega que não se deve roubar, rouba? 22Você, que diz que não se deve cometer adultério, adultera? Você, que detesta ídolos, rouba os templos? 23Você, que se gloria na lei, desonra a Deus pela transgressão da lei? 24Pois, como está escrito: “O nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vocês.”

2.24
Is 52.5

25A circuncisão tem valor se você pratica a lei; mas, se você é transgressor da lei, a sua circuncisão já se tornou incircuncisão. 26Portanto, se a incircuncisão observa os preceitos da lei, não será essa incircuncisão considerada como circuncisão? 27E, se aquele que é incircunciso por natureza cumpre a lei, certamente ele julgará você, que, embora tenha a letra da lei e a circuncisão, é transgressor da lei. 28Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne. 29Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão é a do coração, pelo Espírito, não segundo a letra,

2.29
2Co 3.6
e cujo louvor não procede de seres humanos, mas de Deus.