Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
18

O anúncio da queda da Babilônia

181Depois destas coisas, vi descer do céu outro anjo, que tinha grande autoridade, e a terra se iluminou com a sua glória. 2Então exclamou com potente voz, dizendo:

— Caiu! Caiu

18.2
Is 21.9
a grande Babilônia! Ela se tornou morada de demônios,
18.2
Jr 50.39
refúgio de toda espécie de espírito imundo e esconderijo de todo tipo de ave imunda e detestável,
18.2
Is 13.21
3pois todas as nações beberam do vinho do furor da sua prostituição.
18.3
Jr 51.7
Com ela se prostituíram os reis da terra. Também os mercadores da terra se enriqueceram à custa da sua luxúria.

4Ouvi outra voz do céu, dizendo:

“Saiam dela,

18.4
Is 48.20
Jr 50.8
povo meu,

para que vocês não sejam

cúmplices em seus pecados

e para que os seus flagelos

não caiam sobre vocês.

5Porque os pecados dela

se acumularam até o céu,

18.5
Jr 51.9

e Deus se lembrou das injustiças

que ela praticou.

6Retribuam-lhe

como também ela retribuiu,

18.6
Sl 137.8
Jr 50.29

paguem-lhe em dobro

segundo as suas obras

e, no cálice em que

ela misturou bebidas,

misturem dobrado para ela.

7O quanto a si mesma

glorificou e viveu em luxúria,

deem a ela em igual medida

tormento e pranto.

Porque ela pensa assim:

‘Estou sentada como rainha.

Não sou viúva.

Nunca saberei o que é pranto!’

18.7
Is 47.8

8Por isso, em um só dia

sobrevirão os seus flagelos:

morte, pranto e fome;

18.8
Is 47.9

e será queimada no fogo,

porque poderoso é o Senhor Deus,

que a julga.”

Os lamentos dos admiradores da Babilônia

9Os reis da terra, que com ela se prostituíram e viveram em luxúria, vão chorar e se lamentar por causa dela, quando virem a fumaça do seu incêndio.

18.9
Ez 26.16-17
Ap 17.2
10E, conservando-se de longe, com medo do seu tormento, dizem:

“Ai! Ai de você, grande cidade,

Babilônia, cidade poderosa!

Pois em uma só hora

chegou o seu juízo.”

11E, por causa dela, choram e pranteiam os mercadores da terra, porque ninguém mais compra a sua mercadoria,

18.11
Ez 27.12-13,16,22
12mercadoria de ouro, de prata, de pedras preciosas, de pérolas, de linho finíssimo, de púrpura, de seda, de escarlate; e toda espécie de madeira odorífera, todo gênero de objeto de marfim, toda qualidade de móvel de madeira cara, de bronze, de ferro e de mármore; 13e canela de cheiro, especiarias, incenso, perfume, mirra, vinho, azeite, boa farinha, trigo, gado e ovelhas; e de cavalos, de carruagens, de escravos e até almas humanas. 14Eles dizem:

“O fruto que tanto lhe apeteceu

se afastou de você,

e para você se extinguiu

tudo o que é delicado

e esplêndido,

e nunca mais serão achados.”

15Os mercadores destas coisas, que, por meio dela, se enriqueceram, ficarão de longe, com medo do seu tormento, chorando e pranteando, 16dizendo:

“Ai! Ai da grande cidade,

que estava vestida

de linho finíssimo,

de púrpura e de escarlate,

enfeitada com ouro,

pedras preciosas e pérolas,

18.16
Ap 17.4

17porque em uma só hora

18.17
Ap 18.10

ficou devastada

tamanha riqueza!”

E todos os pilotos, e todos aqueles que viajam pelo mar, e marinheiros,

18.17
Ez 27.25-36
e os que ganham a vida no mar ficaram de longe. 18Então, vendo a fumaça do seu incêndio, gritavam:

— Que cidade se compara à grande cidade?

18.18
Ez 27.32
Ap 13.4

19Lançaram pó sobre a cabeça e, chorando e pranteando, gritavam:

“Ai! Ai da grande cidade,

18.19
Ap 18.10

na qual se enriqueceram todos

os que possuíam navios no mar,

à custa da sua riqueza,

porque em uma só hora

foi devastada!

20Alegrem-se por causa dela,

18.20
Jr 51.48

ó céus,

e também vocês, santos,

apóstolos e profetas,

porque Deus julgou

a causa de vocês contra ela.”

A ruína da Babilônia é completa e definitiva

21Então um anjo forte levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho e lançou-a no mar, dizendo:

“Assim, com ímpeto,

será lançada Babilônia,

18.21
Jr 51.63-64

a grande cidade,

e nunca mais será achada.

18.21
Ez 26.21

22Em você nunca mais será ouvido

o som de harpistas,

18.22
Ez 26.13

de músicos, de tocadores de flauta

e de trombeta.

Em você nunca mais se achará

artífice nenhum

de qualquer arte que seja,

e nunca jamais se ouvirá em você

o ruído de pedra de moinho.

23Também nunca mais brilhará

em você a luz

de uma lamparina,

e nunca mais se ouvirá em você

uma voz de noivo ou de noiva,

18.23
Jr 25.10

pois os seus mercadores

foram os grandes da terra,

porque com a sua feitiçaria

você seduziu todas as nações.

24E nela foi encontrado

sangue de profetas,

de santos e de todos os que

foram mortos sobre a terra.”

18.24
Jr 51.49

19

191Depois destas coisas, ouvi no céu o que parecia ser a voz forte de uma grande multidão, dizendo:

“Aleluia!

A salvação, a glória e o poder

são do nosso Deus,

19.1
Ap 11.15

2porque verdadeiros e justos

são os seus juízos,

19.2
Ap 16.7

pois julgou a grande prostituta

que corrompia a terra

com a sua prostituição

e das mãos dela vingou

o sangue dos seus servos.”

19.2
Dt 32.43

3E disseram pela segunda vez:

“Aleluia!

E a sua fumaça sobe

19.3
Is 34.10

para todo o sempre.”

4Os vinte e quatro anciãos e os quatro seres viventes se prostraram e adoraram a Deus,

19.4
Ap 4.10
que está sentado no trono, dizendo:

“Amém! Aleluia!”

As bodas do Cordeiro

5E do trono saiu uma voz, que dizia:

“Louvem o nosso Deus,

todos vocês, os seus servos,

todos os que o temem,

os pequenos e os grandes.”

19.5
Sl 115.13

6Então ouvi o que parecia ser a voz de uma grande multidão, uma voz como de muitas águas

19.6
Ez 1.24
Ap 1.15
e como de fortes trovões, dizendo:

“Aleluia!

Pois reina o Senhor,

19.6
Ap 11.15,17

nosso Deus, o Todo-Poderoso.

7Alegremo-nos, exultemos

e demos-lhe a glória,

porque chegou a hora

das bodas do Cordeiro,

e a noiva dele já se preparou.

8A ela foi permitido vestir-se

de linho finíssimo,

19.8
Is 61.10
Ap 3.4
19.14

resplandecente e puro.”

Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos.

9Então o anjo me disse:

— Escreva: “Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas

19.9
Mt 22.2-3
Lc 14.15
do Cordeiro.”

E acrescentou:

— São estas as verdadeiras palavras de Deus.

10Prostrei-me diante dos seus pés para adorá-lo. O anjo, porém, me disse:

— Não faça isso! Sou um servo de Deus, assim como são você e os seus irmãos que guardam o testemunho de Jesus. Adore a Deus!

19.10
Mt 4.10

Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.

Cristo, o vencedor da besta e do falso profeta

11Vi o céu aberto,

19.11
Ez 1.1
Ap 4.1
e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro
19.11
Ap 1.5
3.7,14
e julga e combate com justiça. 12Os seus olhos são como chama de fogo;
19.12
Dn 10.6
Ap 1.14
na cabeça dele há muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém conhece, a não ser ele mesmo. 13Está vestido com um manto encharcado de sangue, e o seu nome é “Verbo de Deus”.
19.13
Jo 1.1
14Os exércitos do céu o seguiam, montados em cavalos brancos e vestidos de linho finíssimo,
19.14
Ap 19.8
branco e puro. 15Da sua boca sai uma espada afiada, para com ela ferir as nações. Ele mesmo as regerá com cetro de ferro
19.15
Sl 2.9
e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho
19.15
Is 63.3
Jl 3.13
Ap 14.20
do furor da ira do Deus Todo-Poderoso. 16No seu manto e na sua coxa está escrito um nome: “Rei dos reis e Senhor dos senhores”.
19.16
Ap 17.14

17Então vi um anjo posto em pé no sol. Ele gritou com voz forte, dizendo a todas as aves que voam pelo meio do céu:

— Venham, reúnam-se para a grande ceia de Deus, 18para comer carne de reis, carne de comandantes, carne de poderosos, carne de cavalos e seus cavaleiros, carne de todos, quer livres, quer escravos, tanto pequenos como grandes.

19.17-18
Ez 39.4,17-20

19E vi a besta e os reis da terra, com os seus exércitos, reunidos para fazer guerra contra aquele que estava montado no cavalo e contra o seu exército.

19.19
Ap 11.7
12.17
16.14
20Mas a besta
19.20
Ap 13.1-18
foi presa, e com ela foi preso o falso profeta que, com os sinais feitos diante da besta, seduziu aqueles que receberam a marca da besta e eram os adoradores da sua imagem. Os dois foram lançados vivos dentro do lago de fogo que queima com enxofre. 21Os outros foram mortos com a espada
19.21
Ap 1.16
19.15
que saía da boca daquele que estava montado no cavalo. E todas as aves se fartaram das suas carnes.

20

Os mil anos. A primeira ressurreição

201Então vi descer do céu um anjo que tinha na mão a chave do abismo

20.1
Ap 9.1
e uma grande corrente. 2Ele segurou o dragão,
20.2
Ap 12.3
a antiga serpente,
20.2
Gn 3.1
que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos. 3Lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse
20.3
Ap 13.14
as nações até se completarem os mil anos. Depois disso, é necessário que ele seja solto por um pouco de tempo.

4Vi também tronos,

20.4
Dn 7.9,22,27
e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade para julgar.
20.4
Mt 19.28
1Co 6.2
Vi ainda as almas dos que foram decapitados por terem dado testemunho de Jesus e proclamado a palavra de Deus.
20.4
Ap 6.9
Estes são os que não adoraram a besta nem a sua imagem,
20.4
Ap 13.15
e não receberam a sua marca na testa e na mão;
20.4
Ap 13.16
e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos. 5Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição. 6Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição. Sobre esses a segunda morte
20.6
Ap 2.11
20.14
21.8
não tem poder; pelo contrário, serão sacerdotes
20.6
Ap 1.6
5.10
de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos.

Satanás é solto e derrotado

7Quando, porém, se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão 8e sairá para enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue,

20.8
Ez 38.1-16
a fim de reuni-las para a batalha. O número dessas é como a areia do mar.

9Marcharam, então, pela superfície da terra e cercaram o acampamento dos santos e a cidade amada. Porém, desceu fogo do céu e os consumiu.

20.9
Ez 39.6
10O diabo, que os tinha enganado, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde já se encontram a besta e o falso profeta;
20.10
Ap 19.20
e serão atormentados
20.10
Ap 14.10
de dia e de noite, para todo o sempre.

O juízo de Deus

11Vi um grande trono branco e aquele que está sentado nele. A terra e o céu fugiram da presença dele,

20.11
Ap 6.14
e não se achou lugar para eles. 12Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, que estavam em pé diante do trono. Então foram abertos livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida,
20.12
Ap 3.5
13.8
foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que estava escrito nos livros.
20.12
Dn 7.10
13O mar entregou os mortos que nele estavam. A morte e o inferno entregaram os mortos que neles havia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras.
20.13
Mt 16.27
Ap 2.23
14Então a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo.
20.14
1Co 15.26
Esta é a segunda morte,
20.14
Ap 20.6
o lago de fogo. 15E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida,
20.15
Ap 20.12
esse foi lançado no lago de fogo.