Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
37

O fim dos maus e dos bons

Salmo de Davi

371Não se irrite

por causa dos malfeitores,

nem tenha inveja

dos que praticam a iniquidade.

2Pois em breve eles secarão

como a relva

e murcharão

como a erva verde.

37.2
Sl 92.7

3Confie no Senhor e faça o bem;

habite na terra

e alimente-se da verdade.

4Agrade-se do Senhor,

e ele satisfará os desejos

do seu coração.

5Entregue o seu caminho

ao Senhor,

confie nele, e o mais ele fará.

37.5
Sl 55.22
Pv 16.3
1Pe 5.7

6Fará com que a sua justiça

sobressaia como a luz

e que o seu direito brilhe

como o sol ao meio-dia.

7Descanse no Senhor

e espere nele;

37.7
Sl 27.14
62.1

não se irrite por causa daquele

que prospera em seu caminho,

por causa do que realiza

os seus maus desígnios.

8Deixe a ira, abandone o furor;

não se irrite;

certamente isso acabará mal.

9Porque os malfeitores

serão exterminados,

mas os que esperam

no Senhor possuirão a terra.

10Mais um pouco de tempo,

e já não existirão os ímpios;

você procurará no lugar

onde eles estavam

e não os encontrará.

11Mas os mansos herdarão a terra

37.11
Mt 5.5

e terão alegria

na abundância de paz.

12Os ímpios fazem planos

contra os justos

e contra eles rangem os dentes.

13O Senhor dá risada dos ímpios,

37.13
Sl 2.4
59.8

pois vê que o dia deles

está chegando.

14Os ímpios puxam da espada

e preparam o arco

para abater os pobres

e necessitados,

para matar os que trilham

o reto caminho.

15Mas a espada deles

lhes atravessará

o próprio coração,

e os seus arcos

serão despedaçados.

16Mais vale o pouco do justo

que a abundância

de muitos ímpios.

37.16
Pv 15.16
16.8

17Pois os braços dos ímpios

serão quebrados,

mas os justos, o Senhor os sustém.

18O Senhor conhece

os dias dos íntegros;

a herança deles permanecerá

para sempre.

19Não serão envergonhados

nos tempos difíceis

e nos dias da fome se fartarão.

20Os ímpios, no entanto,

perecerão,

e os inimigos do Senhor serão

como as mais belas pastagens:

desaparecerão, como desaparece

a fumaça.

37.20
Sl 68.2

21O ímpio pede emprestado

e não paga;

o justo, porém,

se compadece e dá.

37.21
Sl 112.5,9

22Aqueles a quem o Senhor abençoa

possuirão a terra;

e serão exterminados aqueles

a quem ele amaldiçoa.

23O Senhor firma os passos

do homem bom

37.23
Sl 40.2

e se agrada do seu caminho;

24se cair, não ficará prostrado,

porque o Senhor

o segura pela mão.

37.24
Sl 145.14

25Fui moço e agora sou velho,

porém jamais vi

o justo desamparado,

nem a sua descendência

a mendigar o pão.

26É sempre compassivo

e empresta,

e a sua descendência

será uma bênção.

27Afaste-se do mal

e pratique o bem,

37.27
Sl 34.14

e a sua morada será perpétua.

28Pois o Senhor ama a justiça

e não desampara os seus santos.

Serão preservados para sempre,

mas a descendência dos ímpios

será exterminada.

29Os justos herdarão a terra

e nela habitarão para sempre.

37.29
Sl 37.9

30Da boca do justo

procede sabedoria,

e a sua língua fala o que é justo.

31No coração, ele tem

a lei do seu Deus;

37.31
Sl 40.8
119.11

os seus passos não vacilarão.

32O perverso espreita o justo

e procura tirar-lhe a vida.

33Mas o Senhor não o deixará

nas mãos do perverso,

nem o condenará

quando for julgado.

34Espere no Senhor

e ande nos seus caminhos;

37.34
Sl 27.14

ele o exaltará para que você

herde a terra;

você verá quando os ímpios

forem exterminados.

35Vi um ímpio prepotente

expandir-se como um cedro

do Líbano.

36Passei, e eis que havia

desaparecido;

procurei-o,

e já não foi encontrado.

37.36
Sl 37.10

37Observe aquele que é

íntegro e reto;

porque o futuro dele será de paz.

38Quanto aos transgressores,

serão todos destruídos;

a descendência dos ímpios

será exterminada.

39Mas a salvação dos justos

vem do Senhor;

37.39
Sl 3.8

ele é a fortaleza deles

em tempos de angústia.

40O Senhor os ajuda e os livra;

livra-os dos ímpios e os salva,

porque nele buscam refúgio.

38

Oração de um pecador aflito

Salmo de Davi. Em memória

381Não me repreendas, Senhor,

na tua ira,

nem me castigues no teu furor.

38.1
Sl 6.1

2Cravam-se em mim as tuas setas,

38.2
Jó 6.4

e a tua mão recai sobre mim.

38.2
Sl 32.4

3Não há parte sã na minha carne,

por causa da tua indignação;

não há saúde nos meus ossos,

por causa do meu pecado.

38.3
Sl 31.10

4Pois já se elevam acima

de minha cabeça

as minhas iniquidades;

como fardos pesados,

excedem as minhas forças.

5Tenho feridas que cheiram mal

e estão cheias de pus,

por causa da minha insensatez.

6Sinto-me encurvado

e muito abatido,

ando de luto o dia todo.

7Os meus lombos ardem,

e não há parte sã na minha carne.

8Estou aflito e mui quebrantado;

dou gemidos por causa

do desassossego do meu coração.

9Na tua presença, Senhor,

estão os meus desejos todos,

e a minha ansiedade

não te é oculta.

10O meu coração bate acelerado,

faltam-me as forças,

e a luz dos meus olhos,

até essa me deixou!

11Os meus amigos e companheiros

afastam-se da minha desgraça,

e os meus parentes

ficam de longe.

38.11
Jó 19.13
Sl 31.11

12Armam ciladas contra mim

os que tramam tirar-me a vida;

os que me procuram fazer o mal

dizem coisas perniciosas

e imaginam engano todo o dia.

13Mas eu, como surdo, não ouço

e, qual mudo, não abro a boca.

14Sou como quem não ouve

e em cujos lábios não há réplica.

15Pois em ti, Senhor, espero;

tu me responderás,

Senhor, Deus meu.

16Porque eu dizia: “Não deixes

que eles se alegrem de mim

e contra mim se engrandeçam

quando me resvala o pé.”

17Pois estou prestes a tropeçar;

a minha dor está sempre

diante de mim.

18Confesso a minha iniquidade;

38.18
Sl 32.5

suporto tristeza

por causa do meu pecado.

19Mas os meus inimigos

são vigorosos e fortes,

e são muitos os que

sem motivo me odeiam.

38.19
Sl 35.19

20Aqueles que pagam

o mal pelo bem

são meus adversários,

porque eu sigo o que é bom.

21Não me desampares, Senhor;

Deus meu,

não te ausentes de mim.

22Apressa-te em socorrer-me,

38.22
Sl 40.13

Senhor, salvação minha.

39

A vaidade da vida

Ao mestre de canto, Jedutum. Salmo de Davi

391Eu disse comigo mesmo:

“Guardarei os meus caminhos,

para não pecar com a língua;

porei mordaça à minha boca,

enquanto os ímpios estiverem

na minha presença.”

2Emudeci em silêncio,

calei a respeito do bem,

e a minha dor se agravou.

3O coração me ardia no peito;

enquanto eu meditava,

um fogo se acendeu

dentro de mim.

Então eu disse em voz alta:

4Senhor, dá-me a conhecer

o meu fim

e qual é a soma dos meus dias,

39.4
Sl 90.12

para que eu reconheça

a minha fragilidade.

5Deste aos meus dias

o comprimento

de alguns palmos;

à tua presença,

o prazo da minha vida é nada.

39.5
Jó 14.1-2
Sl 90.9
144.4

Na verdade, todo ser humano,

por mais firme que esteja,

é pura vaidade.

6De fato, o ser humano passa

como uma sombra.

Em vão se inquieta;

amontoa tesouros e não sabe

quem ficará com eles.”

39.6
Jó 27.16-17

7“E eu, Senhor, que espero?

Tu és a minha esperança.

8Livra-me de todas

as minhas iniquidades;

não permitas que os insensatos

zombem de mim.

9Emudeço, não abro os lábios

porque tu fizeste isso.

10Tira de sobre mim o teu flagelo;

pelo golpe de tua mão,

estou perecendo.

11Quando castigas alguém

com repreensões,

por causa do pecado,

destróis nele, como traça,

o que tem de precioso.

De fato, o ser humano

é pura vaidade.”

12“Ouve, Senhor, a minha oração,

escuta-me quando grito

por socorro.

Não fiques insensível

às minhas lágrimas,

porque sou forasteiro diante de ti,

peregrino como todos

os meus pais o foram.

39.12
1Cr 29.15
Hb 11.13

13Desvia de mim o olhar,

para que eu tome alento,

antes que eu passe

e deixe de existir.”

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]