Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
18

181O solitário busca

o seu próprio interesse

e se opõe à verdadeira sabedoria.

2O tolo não tem prazer

no entendimento,

mas apenas em externar

o que pensa.

3Com a maldade

vem também o desprezo;

com a desonra vem a vergonha.

4As palavras de uma pessoa

são águas profundas,

e a fonte da sabedoria é um ribeiro

que transborda.

5Não é bom ser parcial

com os ímpios,

para torcer o direito

contra os justos.

6Os lábios do tolo

entram na discussão,

e a sua boca clama por açoites.

7A boca do tolo

é a sua própria destruição,

e os seus lábios são uma armadilha

para a sua alma.

8As palavras do difamador

são comida fina,

que desce para o mais interior

do ventre.

9Quem é negligente

no seu trabalho

já é irmão do desperdiçador.

10Torre forte é o nome do Senhor;

o justo corre para ela

e está seguro.

11Os bens do rico

são a sua cidade fortificada

18.11
Pv 10.15

e, segundo imagina,

uma alta muralha.

12Antes da ruína,

o coração humano se gaba,

18.12
Pv 16.18

mas a humildade precede a honra.

18.12
Pv 15.33

13Responder antes de ouvir

é tolice e vergonha.

14O espírito firme sustenta

a pessoa na sua doença,

mas o espírito abatido,

quem o pode suportar?

15O coração do sábio adquire

o conhecimento,

e o ouvido dos sábios

procura o saber.

16Um presente que se dá

abre portas

e leva alguém

à presença dos grandes.

17O primeiro que pleiteia

a sua causa parece justo,

até que vem o outro e o examina.

18Um sorteio põe fim às rixas

e decide questões

entre os poderosos.

19Um irmão ofendido resiste

mais que uma fortaleza,

e as rixas são como as trancas

das portas de um castelo.

20Do fruto da boca

o coração se farta;

18.20
Pv 12.14

do que produzem os lábios

ele se satisfaz.

21A morte e a vida

estão no poder da língua;

quem bem a utiliza

come do seu fruto.

22Quem acha uma esposa

acha o bem;

recebeu uma bênção do Senhor.

23O pobre fala com súplicas,

mas o rico responde com dureza.

24Quem tem muitos amigos

pode cair em desgraça;

mas há amigo mais chegado

que um irmão.

18.24
Pv 17.17

19

191Melhor é o pobre que anda

na sua integridade

do que o perverso de lábios,

que é um tolo.

2Não é bom agir sem pensar;

quem se precipita acaba pecando.

3A tolice de uma pessoa

perverte o seu caminho,

mas é contra o Senhor que

o seu coração se irrita.

4Na riqueza,

os amigos se multiplicam;

mas o pobre, até o seu único amigo

o abandona.

19.4
Pv 14.20

5A falsa testemunha

não ficará impune,

e o que profere mentiras

não escapará.

6Ao generoso, muitos o adulam,

e todos são amigos

de quem dá presentes.

7Se os irmãos do pobre

o detestam,

quanto mais se afastarão dele

os seus amigos!

Corre atrás deles com súplicas,

mas não os alcança.

8Quem adquire sabedoria

ama a sua alma;

o que conserva o entendimento

acha o bem.

19.8
Pv 16.20

9A falsa testemunha

não ficará impune,

e o que profere mentiras perecerá.

10Ao tolo não fica bem

viver no luxo;

quanto menos ao escravo

dominar os príncipes!

11O bom senso leva a pessoa

a controlar a sua ira;

a sua glória é perdoar as ofensas.

12A indignação do rei

é como o rugido do leão,

mas a sua bondade

é como o orvalho sobre a relva.

13Um filho tolo

é a desgraça do pai,

e uma esposa briguenta

é como uma goteira

que não para.

14A casa e os bens vêm

como herança dos pais,

mas a esposa sensata

vem do Senhor.

15A preguiça faz cair

em profundo sono,

e o ocioso passará fome.

19.15
6.9-10
10.4

16Quem guarda o mandamento

guarda a sua alma,

mas o que despreza

os seus caminhos,

esse morrerá.

17Quem se compadece do pobre

empresta ao Senhor,

e este lhe retribuirá o benefício.

18Corrija o seu filho,

enquanto há esperança,

mas não se exceda

a ponto de matá-lo.

19Aquele que se deixa levar pela ira

terá de sofrer o castigo;

porque, se você o livrar,

terá de livrá-lo de novo.

20Ouça os conselhos

e receba a instrução,

para que você seja sábio

a partir de agora.

21Há muitos planos

no coração do ser humano,

mas o propósito do Senhor

permanecerá.

22O que torna alguém agradável

é a sua misericórdia;

o pobre é preferível ao mentiroso.

23O temor do Senhor

conduz à vida;

aquele que o tem ficará satisfeito,

e mal nenhum o visitará.

24O preguiçoso põe a mão

no prato

e não quer ter o trabalho

de a levar à boca.

25Castigue o zombador,

e o ingênuo aprenderá

a prudência;

repreenda o sábio,

e ele crescerá

no conhecimento.

26Quem maltrata o seu pai

ou manda embora a sua mãe

é filho que causa vergonha

e traz desonra.

27Meu filho, se deixar de ouvir

a instrução,

você se desviará das palavras

do conhecimento.

28A testemunha depravada

zomba da justiça,

e a boca dos ímpios

devora a iniquidade.

29Preparados estão os juízos

para os zombadores

e os açoites para as costas

dos tolos.

201O vinho é zombador

e a bebida forte causa alvoroço;

todo aquele que é vencido por eles

não é sábio.

2A fúria do rei

é como o rugido do leão;

20.2
Pv 19.12

quem o provoca

peca contra a própria vida.

3É uma honra para alguém

ficar longe de conflitos,

mas os insensatos

envolvem-se neles.

4O preguiçoso não ara as terras

porque é inverno;

por isso, no tempo da colheita,

procura e não encontra nada.

5Os propósitos do coração humano

são como águas profundas,

mas quem é inteligente

sabe como trazê-los à tona.

6Muitos proclamam

a sua própria bondade,

mas alguém que é digno

de confiança, quem o achará?

7O justo anda na sua integridade;

felizes são os seus filhos

depois dele.

8Quando o rei se assenta

no trono para julgar,

com os seus olhos

dispersa todo mal.

9Quem pode dizer:

“Purifiquei o meu coração;

estou limpo do meu pecado”?

10O Senhor detesta o uso

de dois pesos e duas medidas;

ele detesta tanto uma coisa

quanto a outra.

11Até a criança se dá a conhecer

pelas suas ações,

se o que faz é puro e reto.

12O ouvido que ouve

e o olho que vê,

o Senhor os fez,

tanto um como o outro.

13Não ame o sono,

para que você não empobreça;

20.13
Pv 19.15

abra os olhos

e você terá pão de sobra.

14“Não presta! Não vale tanto!” —

diz o comprador;

mas, quando vai embora,

então se gaba do negócio que fez.

15Há ouro e abundância

de pérolas,

mas palavras que transmitem

conhecimento são joia preciosa.

16Que se tome a roupa

daquele que fica

por fiador de um estranho;

que ela sirva de penhor,

quando ele se compromete

por estrangeiros.

20.16
Pv 6.1-2

17O pão que se ganha com fraude

pode ser gostoso,

20.17
Pv 9.17

mas depois a boca

se encherá de areia.

18Os planos são estabelecidos

mediante os conselhos;

faça a guerra com prudência.

19O mexeriqueiro

revela os segredos;

20.19
Pv 11.13

portanto, não se meta

com quem fala demais.

20Se alguém amaldiçoa o seu pai

ou a sua mãe,

a sua lâmpada se apagará

na mais densa escuridão.

21A posse antecipada

de uma herança

no fim não será abençoada.

20.21
Lc 15.12

22Não diga:

“Vou me vingar do mal”;

espere no Senhor, e ele o livrará.

23O Senhor detesta

o uso de dois pesos,

e uma balança desonesta

não é boa.

20.23
Pv 11.1
20.10

24Os passos de cada pessoa

são dirigidos pelo Senhor;

como poderá alguém entender

o seu próprio caminho?

25É uma armadilha dizer

precipitadamente:

“Isto é santo!”,

e só refletir depois de fazer o voto.

26O rei sábio peneira os maus

e faz passar sobre eles a roda.

27O espírito do ser humano

é a lâmpada do Senhor,

a qual examina

o mais profundo do seu ser.

28Bondade e fidelidade

preservam o rei;

é com bondade que ele sustém

o seu trono.

29A glória dos jovens é a sua força,

e a beleza dos velhos

são os seus cabelos brancos.

20.29
Pv 16.31

30Os vergões das feridas

purificam do mal,

e os açoites limpam

o mais íntimo do corpo.