Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
22

A santidade das ofertas

221O Senhor disse a Moisés:

2— Diga a Arão e aos seus filhos que se abstenham das ofertas sagradas, dedicadas a mim pelos filhos de Israel, para que não profanem o meu santo nome. Eu sou o Senhor. 3Diga-lhes: Ao longo de suas gerações, qualquer descendente de vocês que se aproximar das ofertas sagradas que os filhos de Israel dedicam ao Senhor, tendo sobre si a sua impureza, será eliminado da minha presença. Eu sou o Senhor.

4— Ninguém da descendência de Arão que for leproso ou tiver fluxo comerá das ofertas sagradas, até que esteja puro. Também não poderá comer das ofertas sagradas o que tocar alguma coisa impura por causa de um morto ou aquele que tiver emissão de sêmen; 5nem aquele que tocar algum animal que rasteja pelo chão, com o que se faz impuro, ou alguma pessoa, com a qual se faz impuro, seja qual for a impureza dessa pessoa. 6Quem tocar em tais coisas ficará impuro até a tarde e não comerá das ofertas sagradas sem primeiro banhar o seu corpo em água. 7Depois do pôr do sol estará puro e poderá comer das ofertas sagradas, porque este é o seu alimento. 8Do animal que morre por si mesmo ou é dilacerado por outro animal não comerá, para não se contaminar com isso. Eu sou o Senhor. 9Guardarão, pois, a obrigação que têm para comigo, para que, por isso, não levem sobre si pecado e morram, havendo feito profanação. Eu sou o Senhor, que os santifico.

10— Nenhum estranho poderá comer das ofertas sagradas; nem o hóspede do sacerdote nem o seu trabalhador diarista poderão comer das ofertas sagradas. 11Mas, se o sacerdote comprar algum escravo com o seu dinheiro, este poderá comer delas; os que nascerem na casa do sacerdote, estes poderão comer do seu pão. 12Se a filha do sacerdote se casar com um estranho, ela não poderá comer da oferta das coisas sagradas. 13Mas, se a filha do sacerdote for viúva ou divorciada, não tiver filhos e tiver voltado à casa de seu pai, como na sua mocidade, poderá comer do pão de seu pai; mas nenhum estranho poderá comer desse alimento.

14— Se alguém, por engano, comer a oferta sagrada, deverá acrescentar a ela a sua quinta parte e a dará ao sacerdote com a oferta sagrada. 15Os sacerdotes não devem profanar as coisas sagradas que os filhos de Israel oferecem ao Senhor, 16pois assim os fariam levar sobre si a culpa da iniquidade, comendo as ofertas sagradas; porque eu sou o Senhor, que os santifico.

Leis a respeito dos animais sacrificados

17O Senhor disse a Moisés:

18— Fale a Arão, a seus filhos e a todos os filhos de Israel e diga-lhes: Quando um homem da casa de Israel ou dos estrangeiros em Israel apresentar a sua oferta ao Senhor em holocausto, quer em cumprimento de seus votos ou como ofertas voluntárias, 19para que seja aceitável deverá oferecer um macho sem defeito, seja do gado, do rebanho de ovelhas ou de cabras. 20Porém todo o que tiver defeito, esse vocês não poderão oferecer;

22.20
Dt 17.1
porque não seria aceito em favor de vocês. 21Quando alguém oferecer sacrifício pacífico ao Senhor, quer em cumprimento de voto ou como oferta voluntária, do gado ou do rebanho, o animal deve ser sem defeito para ser aceitável; nele, não poderá haver defeito nenhum. 22O cego, aleijado, mutilado, ulceroso, sarnoso ou cheio de feridas na pele, vocês não os devem oferecer ao Senhor e deles não devem apresentar como oferta queimada ao Senhor sobre o altar. 23Porém novilho ou cordeiro desproporcionados vocês poderão oferecer por oferta voluntária, mas não será aceito se for para cumprir um voto. 24Não ofereçam ao Senhor animal que tiver os testículos machucados, moídos, arrancados ou cortados; não façam isso em sua terra. 25Também da mão de um estrangeiro nenhum desses animais vocês poderão oferecer como pão do Deus de vocês, porque são corrompidos pelo defeito que há neles; não serão aceitos em favor de vocês.

26O Senhor disse ainda a Moisés:

27— Quando nascer um bezerro, um cordeiro ou um cabrito, ele ficará sete dias com a mãe dele; do oitavo dia em diante será aceito por oferta queimada ao Senhor. 28Quer seja vaca ou ovelha, não mate a ela e seu filhote, ambos no mesmo dia. 29Quando vocês oferecerem sacrifício de ação de graças ao Senhor, façam-no para que vocês sejam aceitos. 30No mesmo dia, será comido; e, dele, não deixem ficar nada até a manhã seguinte. Eu sou o Senhor.

31— Guardem e cumpram os meus mandamentos. Eu sou o Senhor. 32Não profanem o meu santo nome, mas serei santificado no meio dos filhos de Israel. Eu sou o Senhor, que os santifico, 33que os tirei da terra do Egito, para ser o Deus de vocês. Eu sou o Senhor.

23

As festas solenes

231O Senhor disse a Moisés:

2— Fale aos filhos de Israel e diga-lhes: As festas fixas do Senhor, que vocês proclamarão, serão santas convocações; são estas as minhas festas.

O sábado

Êx 23.12

3— Seis dias vocês trabalharão,

23.3
Êx 20.8-11
23.12
31.15
34.21
35.2
Dt 5.12-15
mas o sétimo dia será o sábado de descanso solene, santa convocação; não façam nenhuma obra; é sábado dedicado ao Senhor onde quer que vocês morarem.

A Páscoa e os Pães sem Fermento

Êx 23.14-15; 34.18; Dt 16.1-8

4— São estas as festas fixas

23.4
Êx 23.14-17
34.18-23
do Senhor, as santas convocações, que vocês proclamarão no seu tempo determinado: 5no primeiro mês, aos catorze do mês, no crepúsculo da tarde, é a Páscoa do Senhor. 6E aos quinze dias deste mês é a Festa dos Pães sem Fermento do Senhor; durante sete dias vocês comerão pães sem fermento. 7No primeiro dia vocês terão santa convocação; não façam nenhum trabalho. 8Durante sete dias vocês apresentarão oferta queimada ao Senhor; no sétimo dia haverá santa convocação; não façam nenhum trabalho nesse dia.
23.5-8
Êx 12.14-20
Nm 28.16-25

As Primícias

Êx 23.16; 34.22-26

9O Senhor disse a Moisés:

10— Fale aos filhos de Israel e diga-lhes: Quando entrarem na terra que eu lhes dou e fizerem a colheita, vocês trarão um feixe das primícias da colheita ao sacerdote; 11este moverá o feixe diante do Senhor, para que vocês sejam aceitos; 12o sacerdote moverá o feixe no dia imediatamente após o sábado. No dia em que moverem o feixe, vocês oferecerão um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao Senhor. 13A oferta de cereais que acompanha o holocausto serão quatro litros da melhor farinha, amassada com azeite, para oferta queimada de aroma agradável ao Senhor, e a libação que acompanha será de um litro de vinho. 14Vocês não deverão comer pão, nem trigo torrado, nem espigas de trigo verdes, até o dia em que vocês trouxerem a oferta ao seu Deus; este é um estatuto perpétuo durante as gerações de vocês, onde quer que morarem.

O Pentecostes

Dt 16.9-12

15— Contem sete semanas a partir do dia imediatamente após o sábado, a partir do dia em que trouxerem o feixe da oferta movida; deverão ser semanas inteiras. 16Até o dia que vem depois do sétimo sábado, contem cinquenta dias; então apresentem nova oferta de cereais ao Senhor. 17De onde estiverem morando tragam dois pães para serem movidos. Os pães serão feitos com quatro litros da melhor farinha, assados com fermento; são primícias ao Senhor. 18Junto com o pão ofereçam sete cordeiros de um ano, sem defeito, um novilho e dois carneiros; serão holocausto ao Senhor, acompanhado da oferta de cereais e das libações, que serão apresentadas como oferta queimada de aroma agradável ao Senhor. 19Ofereçam também um bode como oferta pelo pecado, e dois cordeiros de um ano como oferta pacífica. 20O sacerdote os moverá, com o pão das primícias, por oferta movida diante do Senhor, com os dois cordeiros; santos serão ao Senhor, para o uso do sacerdote. 21No mesmo dia, se proclamará que vocês terão santa convocação; não façam nenhum trabalho nesse dia; é estatuto perpétuo onde quer que vocês morarem, de geração em geração.

23.15-21
Nm 28.26-31

22— Quando fizerem a colheita

23.22
Lv 19.9-10
Dt 24.19-22
na terra de vocês, não colham até as beiradas do seu campo, nem recolham as espigas que caíram durante a colheita; deixem essas espigas para os pobres e para os estrangeiros. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

23O Senhor disse a Moisés:

24— Fale aos filhos de Israel, dizendo: No primeiro dia do sétimo mês, vocês terão um descanso solene, memorial, com toques de trombetas, santa convocação. 25Nesse dia não farão nenhum trabalho, mas trarão oferta queimada ao Senhor.

23.23-25
Nm 29.1-6

O Dia da Expiação

Lv 16.29-34

26O Senhor disse ainda a Moisés:

27— Mas, aos dez dias deste sétimo mês, será o Dia da Expiação; façam santa convocação e humilhem-se; tragam uma oferta queimada ao Senhor. 28Nesse mesmo dia, vocês não farão nenhum trabalho, porque é o Dia da Expiação, para fazer expiação por vocês diante do Senhor, o seu Deus. 29Qualquer pessoa que, nesse dia, não se humilhar será eliminada do seu povo. 30Quem, nesse dia, fizer algum trabalho, a esse eu destruirei do meio do seu povo. 31Não façam nenhum trabalho nesse dia; é estatuto perpétuo pelas gerações de vocês, onde quer que morarem. 32Será um sábado de descanso solene para vocês e vocês se humilharão; da tarde do dia nove desse mês até a tarde do dia seguinte vocês celebrarão esse sábado.

23.26-32
Lv 16.29-34
Nm 29.7-11

A Festa dos Tabernáculos

33O Senhor disse a Moisés:

34— Fale aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste sétimo mês será a Festa dos Tabernáculos ao Senhor, durante sete dias. 35No primeiro dia, haverá santa convocação; não façam nenhum trabalho. 36Durante sete dias, apresentem ofertas queimadas ao Senhor. No oitavo dia, vocês terão santa convocação e apresentarão ofertas queimadas ao Senhor; é reunião solene, não façam nenhum trabalho nesse dia.

37— São estas as festas fixas do Senhor, que vocês proclamarão para santas convocações, para apresentar ao Senhor oferta queimada, holocausto e oferta de cereais, sacrifício e libações, cada qual em seu dia próprio, 38além dos sábados do Senhor, das dádivas, de todos os votos de vocês e de todas as ofertas voluntárias que vocês darão ao Senhor.

39— Porém, aos quinze dias do sétimo mês, quando tiverem recolhido os produtos da terra, vocês celebrarão a festa do Senhor, durante sete dias. No primeiro dia e também no oitavo, haverá descanso solene. 40No primeiro dia, peguem para vocês frutos das melhores árvores, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas e de salgueiros; e, durante sete dias, vocês se alegrarão diante do Senhor, o seu Deus. 41Celebrem esta festa ao Senhor durante sete dias cada ano; é estatuto perpétuo de geração em geração; no sétimo mês, vocês celebrarão esta festa. 42Durante sete dias vocês habitarão em tendas de ramos; todos os naturais de Israel habitarão em tendas, 43para que as gerações de vocês saibam que eu fiz com que os filhos de Israel habitassem em tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

23.33-43
Nm 29.12-38

44Assim, Moisés declarou as festas fixas do Senhor aos filhos de Israel.

24

O azeite para o candelabro

Êx 27.20-21

241O Senhor disse a Moisés:

2— Ordene aos filhos de Israel que lhe tragam azeite puro de oliveira, azeite batido, para o candelabro, para que haja lâmpada acesa continuamente. 3Na tenda do encontro fora do véu, que está diante da arca do testemunho, Arão a conservará em ordem, desde a tarde até pela manhã, continuamente, diante do Senhor; este será estatuto perpétuo de geração em geração. 4Sobre o candeeiro de ouro puro conservará em ordem as lâmpadas diante do Senhor, continuamente.

O pão para a mesa do Senhor

5— Pegue também da melhor farinha e dela faça doze pães,

24.5
Êx 25.30
cada um deles com dois quilos. 6E coloque-os em duas fileiras, seis em cada fileira, sobre a mesa de ouro puro, diante do Senhor. 7Sobre cada fileira coloque incenso puro, que será, para o pão, como porção memorial; é oferta queimada ao Senhor. 8Em cada sábado, Arão os porá em ordem diante do Senhor, continuamente, da parte dos filhos de Israel, por aliança perpétua. 9Esses pães serão de Arão e de seus filhos,
24.9
Mt 12.4
Mc 2.26
Lc 6.4
os quais os comerão num lugar santo, porque são coisa santíssima para eles, das ofertas queimadas ao Senhor, como estatuto perpétuo.

A pena pelo pecado de blasfêmia

10Havia entre os filhos de Israel o filho de uma israelita, cujo pai era um egípcio. O filho dessa israelita e certo homem israelita brigaram no arraial. 11Então o filho da mulher israelita blasfemou contra o nome do Senhor e o amaldiçoou; por isso o levaram a Moisés. O nome da mãe dele era Selomite, filha de Dibri, da tribo de Dã. 12E o levaram à prisão, até que o Senhor lhes declarasse o que deviam fazer.

13O Senhor disse a Moisés:

14— Leve o homem que blasfemou para fora do arraial. E todos os que o ouviram porão as mãos sobre a cabeça dele, e toda a congregação o apedrejará. 15Você dirá aos filhos de Israel: Quem amaldiçoar o seu Deus levará sobre si o seu pecado. 16Aquele que blasfemar contra o nome do Senhor será morto; toda a congregação o apedrejará. Tanto o estrangeiro como o natural da terra, blasfemando contra o nome do Senhor, será morto.

17— Quem matar alguém

24.17
Êx 21.12
será morto. 18Mas quem matar um animal deve restituí-lo: igual por igual. 19Se alguém desfigurar o seu próximo, como ele fez, assim lhe será feito: 20fratura por fratura, olho por olho,
24.20
Êx 21.22-25
Dt 19.21
Mt 5.38
dente por dente; como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se fará com ele. 21Quem matar um animal restituirá outro; quem matar um homem será morto. 22Vocês terão uma e a mesma lei para o estrangeiro
24.22
Nm 15.16
e para o natural da terra; pois eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

23Então Moisés disse aos filhos de Israel que levassem o que tinha blasfemado para fora do arraial e o apedrejassem; e os filhos de Israel fizeram como o Senhor havia ordenado a Moisés.