Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
9

Arão oferece sacrifícios por si e pelo povo

91No oitavo dia, Moisés chamou Arão e os filhos dele, e os anciãos de Israel 2e disse a Arão:

— Pegue um bezerro, para oferta pelo pecado, e um carneiro, para holocausto, ambos sem defeito, e apresente-os ao Senhor. 3Depois, você dirá aos filhos de Israel: “Tragam um bode, para oferta pelo pecado, um bezerro e um cordeiro, ambos de um ano e sem defeito, como holocausto; 4e um boi e um carneiro, por oferta pacífica, para sacrificar diante do Senhor, e oferta de cereais amassada com azeite; porque hoje o Senhor aparecerá a vocês.”

5Então trouxeram o que Moisés havia ordenado, diante da tenda do encontro, e toda a congregação se aproximou e se pôs diante do Senhor. 6Então Moisés disse:

— Isto é o que o Senhor ordenou que vocês fizessem, e a glória do Senhor aparecerá a vocês.

7Depois Moisés disse a Arão:

— Aproxime-se do altar, faça a sua oferta pelo pecado e o seu holocausto; e faça expiação por você mesmo e pelo povo; depois, faça a oferta do povo e a expiação por ele, como o Senhor ordenou.

8Arão se aproximou do altar e matou o bezerro da oferta pelo pecado que estava oferecendo por si mesmo. 9Os filhos de Arão trouxeram-lhe o sangue; ele molhou o dedo no sangue e o pôs sobre os chifres do altar; e o resto do sangue derramou na base do altar. 10Mas queimou sobre o altar a gordura, os rins e a membrana do fígado da oferta pelo pecado, como o Senhor havia ordenado a Moisés. 11Porém a carne e o couro queimou fora do arraial.

12Depois, Arão matou o animal para o holocausto, e os filhos de Arão lhe entregaram o sangue, e ele o aspergiu sobre o altar, ao redor. 13Também lhe entregaram o holocausto nos seus pedaços, com a cabeça; e queimou-o sobre o altar. 14E lavou as entranhas e as pernas e as queimou sobre o holocausto, no altar.

15Depois, apresentou a oferta do povo, e, pegando o bode da oferta pelo pecado, que era pelo povo, o matou e o preparou por oferta pelo pecado, como tinha feito com o primeiro. 16Também apresentou o holocausto e o ofereceu segundo o rito. 17Apresentou a oferta de cereais, e dela pegou um punhado e queimou sobre o altar, além do holocausto da manhã.

18Depois, Arão matou o boi e o carneiro em sacrifício pacífico, que era pelo povo;

9.18
Lv 3.1-11
e os filhos de Arão entregaram-lhe o sangue, que aspergiu sobre o altar, ao redor. 19Entregaram-lhe também a gordura do boi e do carneiro, a cauda, o que cobre as entranhas, os rins e a membrana do fígado. 20E puseram a gordura sobre o peito dos animais, e ele a queimou sobre o altar; 21mas o peito e a coxa direita Arão moveu por oferta movida diante do Senhor, como Moisés havia ordenado.

22Depois, Arão levantou as mãos

9.22
Nm 6.22-26
para o povo e o abençoou; então desceu do altar, havendo feito a oferta pelo pecado, o holocausto e a oferta pacífica. 23Então Moisés e Arão entraram na tenda do encontro. Quando saíram, abençoaram o povo; e a glória do Senhor apareceu a todo o povo. 24E eis que, saindo fogo de diante do Senhor, consumiu o holocausto e a gordura sobre o altar. Quando todo o povo viu isso, deu gritos de alegria e se prostrou com o rosto em terra.

10

A morte de Nadabe e Abiú

101Nadabe e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário, puseram fogo dentro deles, e sobre o fogo colocaram incenso; e trouxeram fogo estranho diante da face do Senhor, algo que ele não lhes havia ordenado. 2Então saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram diante do Senhor. 3E Moisés disse a Arão:

— Isto é o que o Senhor disse: “Mostrarei a minha santidade naqueles que se aproximam de mim e serei glorificado diante de todo o povo.”

Porém Arão se calou.

4Então Moisés chamou Misael e Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão, e disse-lhes:

— Venham e tirem os seus parentes de diante do santuário, e levem-nos para fora do arraial.

5Chegaram-se, pois, e os levaram nas suas túnicas para fora do arraial, como Moisés tinha dito. 6Moisés disse a Arão e aos seus filhos Eleazar e Itamar:

— Não deixem os cabelos sem pentear, nem rasguem as suas roupas,10.6 Sinais de luto para que vocês não morram, nem venha grande ira sobre toda a congregação; mas os seus irmãos, toda a casa de Israel, poderão lamentar o fogo que o Senhor causou. 7Não se afastem da porta da tenda do encontro, para que vocês não morram; porque sobre vocês está o óleo da unção do Senhor.

E fizeram conforme a palavra de Moisés.

Deveres e porções dos sacerdotes

8Então o Senhor falou a Arão, dizendo:

9— Você e seus filhos não devem beber vinho ou bebida forte, quando entrarem na tenda do encontro, para que não morram. Isso será estatuto perpétuo entre as suas gerações, 10para que vocês façam diferença entre o santo e o profano e entre o impuro e o puro 11e para ensinarem aos filhos de Israel todos os estatutos que o Senhor lhes tem falado por meio de Moisés.

12Moisés disse a Arão e aos filhos deste, Eleazar e Itamar, que ficaram vivos:

— Peguem a oferta de cereais que restou das ofertas queimadas ao Senhor, e comam-na, sem fermento, junto ao altar, porque coisa santíssima é. 13Comam-na em lugar santo, porque é a porção que foi dada a vocês e aos seus filhos, das ofertas queimadas do Senhor; porque assim me foi ordenado.

10.12-13
Lv 6.14-18
14Também o peito da oferta movida e a coxa da oferta vocês devem comer em lugar puro, você, seus filhos e suas filhas, porque foram dados por sua porção e por porção de seus filhos, dos sacrifícios pacíficos dos filhos de Israel. 15Trarão a coxa da oferta e o peito da oferta movida com as ofertas queimadas de gordura, para mover por oferta movida diante do Senhor; esta é a porção que foi dada a você e aos seus filhos, por estatuto perpétuo, como o Senhor tem ordenado.
10.14-15
Lv 7.30-34

16Moisés procurou diligentemente o bode da oferta pelo pecado, e eis que já tinha sido queimado. Por isso, Moisés indignou-se contra Eleazar e contra Itamar, os filhos de Arão que ficaram vivos, e disse:

17— Por que vocês não comeram

10.17
Lv 6.24-30
a oferta pelo pecado no lugar santo? Pois coisa santíssima é; e o Senhor a deu a vocês, para levarem a iniquidade da congregação, para fazerem expiação por eles diante do Senhor. 18Eis que desta oferta o sangue não foi trazido para dentro do santuário; certamente vocês deviam tê-la comido no santuário, como eu havia ordenado.

19Arão respondeu a Moisés:

— Eis que hoje meus filhos ofereceram a sua oferta pelo pecado e o seu holocausto diante do Senhor, e mesmo assim tais coisas me aconteceram. Se eu hoje tivesse comido a oferta pelo pecado, será que isso teria sido aceito aos olhos do Senhor?

20Quando Moisés ouviu isso, deu-se por satisfeito.

11

Leis a respeito dos animais puros e impuros

Dt 14.3-20

111O Senhor falou a Moisés e a Arão, dizendo-lhes:

2— Digam aos filhos de Israel: De todos os animais que existem sobre a terra são estes que vocês podem comer: 3todos os que têm unhas fendidas, cujo casco se divide em dois e que ruminam, esses vocês podem comer. 4Mas dos que ruminam ou dos que têm casco dividido são estes que vocês não podem comer: o camelo, que rumina, mas não tem casco dividido; este será impuro para vocês; 5o arganaz,11.5 Roedor semelhante a um esquilo pequeno porque rumina, mas não tem casco dividido; este será impuro para vocês; 6a lebre, porque rumina, mas não tem casco dividido; esta será impura para vocês. 7Também o porco, porque tem unhas fendidas e o casco dividido, mas não rumina; este será impuro para vocês; 8não comam da sua carne, nem toquem no seu cadáver. Estes animais serão impuros para vocês.

9— De todos os animais que há nas águas vocês podem comer os seguintes: todo o que tem barbatanas e escamas, nos mares e nos rios; esses vocês podem comer. 10Porém todo o que não tem barbatanas nem escamas, nos mares e nos rios, todos os que enxameiam as águas e todo ser vivo que há nas águas, estes serão abominação para vocês. 11Vocês devem considerá-los uma abominação; não comam da sua carne e abominem o cadáver desses animais. 12Todo o que nas águas não tem barbatanas ou escamas será abominação para vocês.

13— Das aves, estas vocês abominarão; não se comerão, serão abominação: a águia, o urubu e a águia marinha; 14o milhano e o falcão, segundo a sua espécie; 15todo corvo, segundo a sua espécie; 16o avestruz, a coruja, a gaivota, o gavião, segundo a sua espécie; 17o mocho, o corvo marinho, a íbis, 18a gralha, o pelicano, o abutre, 19a cegonha, a garça, segundo a sua espécie; a poupa e o morcego.

20— Todo inseto que voa e que anda sobre quatro pés será abominação para vocês. 21Mas de todo inseto que voa, que anda sobre quatro pés, cujas pernas traseiras são mais compridas, para saltar com elas sobre a terra, estes vocês podem comer. 22Deles, vocês podem comer estes: a locusta, segundo a sua espécie; o gafanhoto devorador, segundo a sua espécie; o grilo, segundo a sua espécie; e o gafanhoto, segundo a sua espécie. 23Mas todos os outros insetos que voam e que têm quatro pés serão abominação para vocês.

24— E por estes vocês se tornam impuros; quem tocar o cadáver deles ficará impuro até a tarde. 25Quem levar o cadáver desses animais deverá lavar as suas roupas e ficará impuro até a tarde. 26Todo animal que tem unhas fendidas, mas o casco não dividido em dois e não rumina deve ser considerado impuro por vocês; quem tocar neles ficará impuro. 27Todo animal quadrúpede que anda na planta dos pés será impuro para vocês; quem tocar o cadáver desses animais ficará impuro até a tarde. 28E quem levar o cadáver desses animais deverá lavar as suas roupas e ficará impuro até a tarde; esses animais serão impuros para vocês.

29— Entre o enxame de criaturas que se movem sobre a terra, estas serão impuras para vocês: a doninha, o rato, o lagarto, segundo a sua espécie; 30o geco, o crocodilo da terra, a lagartixa, o lagarto da areia e o camaleão. 31Entre todas as criaturas que se movem sobre a terra, estas vocês devem considerar impuras; quem tocar nelas, estando elas mortas, ficará impuro até a tarde. 32E tudo aquilo sobre que cair qualquer um desses animais, estando eles mortos, ficará impuro, seja vaso de madeira, roupa, pele, pano de saco ou qualquer instrumento com que se faz alguma obra; deverá ser posto em água e ficará impuro até a tarde; depois, ficará puro. 33E todo vaso de barro, dentro do qual cair alguma coisa deles, tudo o que houver nele ficará impuro; o vaso deverá ser quebrado. 34Todo alimento que se come, preparado com aquela água, ficará impuro; e todo líquido que se bebe, se estiver naquele vaso, ficará impuro. 35E aquilo sobre o que cair alguma coisa do seu corpo morto ficará impuro; se for um forno ou um fogareiro de barro, serão quebrados; são impuros; portanto, vocês os devem considerar impuros. 36Porém a fonte ou cisterna, em que se recolhem águas, será pura; mas quem tocar no cadáver desses animais ficará impuro. 37Se do seu cadáver cair alguma coisa sobre alguma semente de semear, esta estará pura; 38mas, se alguém derramar água sobre a semente, e, se do cadáver cair alguma coisa sobre ela, será impura para vocês.

39— Se morrer algum dos animais que vocês podem comer, quem tocar no seu cadáver ficará impuro até a tarde. 40Quem comer do cadáver desse animal lavará as suas roupas e ficará impuro até a tarde; e quem levar o corpo morto desse animal deverá lavar as suas roupas e ficará impuro até a tarde.

41— Também dos que se movem sobre a terra, todo animal que rasteja sobre o chão será impuro; não se comerá. 42Tudo o que anda sobre o ventre, e tudo o que anda sobre quatro pés ou que tem muitos pés, entre todas as criaturas que se movem sobre a terra, não comam, porque são abominação. 43Não se façam abomináveis por nenhuma dessas criaturas, nem se contaminem por meio delas, para que vocês não fiquem impuros. 44Eu sou o Senhor, o Deus de vocês; portanto, consagrem-se e sejam santos, porque eu sou santo; e não se contaminem por nenhuma dessas criaturas que rastejam sobre o chão, entre todas as criaturas que se movem sobre a terra. 45Eu sou o Senhor, que os tirei da terra do Egito, para que eu seja o Deus de vocês; portanto, sejam santos, porque eu sou santo.

11.44-45
Lv 19.2
1Pe 1.16

46— Esta é a lei a respeito dos animais, das aves, de todo ser vivo que se move nas águas e de toda criatura que rasteja sobre o chão, 47para fazer diferença entre o impuro e o puro e entre os animais que podem ser comidos e os animais que não podem ser comidos.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]