Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
3

A passagem do Jordão

31Josué se levantou de madrugada, e, tendo ele e todos os filhos de Israel partido de Sitim, vieram até o Jordão e pousaram ali antes que passassem. 2Ao fim de três dias, os oficiais passaram pelo meio do arraial 3e deram ordens ao povo, dizendo:

— Quando vocês virem que os sacerdotes levitas estão levando a arca da aliança do Senhor, seu Deus, saiam também do lugar em que vocês estão e sigam a arca. 4Contudo, deixem uma distância de cerca de um quilômetro entre vocês e a arca; não se aproximem dela. Dessa forma, vocês saberão o caminho pelo qual devem ir, visto que nunca antes passaram por tal caminho.

5Josué disse ao povo:

— Santifiquem-se, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vocês.

6E também falou aos sacerdotes, dizendo:

— Levantem a arca da aliança e passem adiante do povo.

Levantaram, pois, a arca da aliança e foram andando adiante do povo.

7Então o Senhor disse a Josué:

— Hoje começarei a engrandecer você aos olhos de todo o Israel, para que saibam que, como estive com Moisés, assim estarei com você. 8Portanto, você dará uma ordem aos sacerdotes que levam a arca da aliança, dizendo: “Quando chegarem às margens das águas do Jordão, parem ali.”

9Então Josué disse aos filhos de Israel:

— Venham cá e ouçam as palavras do Senhor, seu Deus.

10Josué continuou:

— Nisto vocês saberão que o Deus vivo está no meio de vocês e que sem falta expulsará de diante de vocês os cananeus, os heteus, os heveus, os ferezeus, os girgaseus, os amorreus e os jebuseus. 11Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra vai passar o Jordão na frente de vocês. 12E agora escolham doze homens das tribos de Israel, um de cada tribo. 13Quando as plantas dos pés dos sacerdotes que levam a arca do Senhor Deus, o Senhor de toda a terra, tocarem nas águas do Jordão, elas serão cortadas, a saber, as águas que vêm de cima, e se amontoarão.

14Quando o povo saiu das suas tendas, para passar o Jordão, os sacerdotes que levavam a arca da aliança iam adiante do povo. 15E, quando os que levavam a arca chegaram ao Jordão, e os seus pés se molharam na beira das águas (porque o Jordão transbordava sobre todas as suas ribanceiras, durante todo o tempo da colheita), 16as águas que vinham de cima pararam de correr; levantaram-se num montão, numa grande distância, até a cidade de Adã, que fica ao lado de Sartã; e as águas que desciam ao mar da Arabá, que é o mar Salgado, foram completamente cortadas. Então o povo passou diante de Jericó. 17Porém os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor pararam firmes no meio do Jordão, e todo o Israel passou a pé enxuto, atravessando o Jordão.

4

As doze pedras tiradas do meio do Jordão

41Quando todo o povo tinha passado o Jordão, o Senhor falou com Josué, dizendo:

2— Escolham doze homens do meio do povo, um de cada tribo, 3e ordenem que tirem doze pedras do meio do Jordão, do lugar onde os pés dos sacerdotes ficaram parados, e que levem essas pedras e as depositem no lugar em que vocês irão passar a noite.

4Então Josué chamou os doze homens que havia escolhido dos filhos de Israel, 5um de cada tribo, e disse-lhes:

— Passem adiante da arca do Senhor, seu Deus, até o meio do Jordão. Cada um levante sobre o ombro uma pedra, segundo o número das tribos dos filhos de Israel, 6para que isto seja por sinal entre vocês. E, no futuro, quando os seus filhos perguntarem: “O que significam estas pedras para vocês?”, 7respondam que as águas do Jordão foram cortadas diante da arca da aliança do Senhor. Quando a arca passou, as águas do Jordão foram cortadas. Estas pedras serão, para sempre, por memorial aos filhos de Israel.

8Os filhos de Israel fizeram como Josué havia ordenado e levantaram doze pedras do meio do Jordão, como o Senhor tinha dito a Josué, segundo o número das tribos dos filhos de Israel, e levaram-nas consigo ao lugar onde passariam a noite, e as depositaram ali. 9Josué também levantou doze pedras no meio do Jordão, no lugar onde ficaram parados os pés dos sacerdotes que levavam a arca da aliança; e essas pedras estão ali até o dia de hoje. 10Porque os sacerdotes que levavam a arca haviam parado no meio do Jordão, em pé, até que se cumpriu tudo o que o Senhor, por meio de Moisés, havia ordenado a Josué que falasse ao povo; e o povo se apressou e passou.

11Quando todo o povo tinha passado, a arca do Senhor e os sacerdotes também passaram, à vista de todo o povo. 12Passaram os filhos de Rúben, os filhos de Gade e a meia tribo de Manassés, armados, na frente dos filhos de Israel, como Moisés lhes tinha dito. 13Uns quarenta mil homens de guerra armados passaram diante do Senhor para a batalha, às campinas de Jericó. 14Naquele dia, o Senhor engrandeceu Josué na presença de todo o Israel; e respeitaram-no todos os dias da sua vida, como haviam respeitado Moisés.

15O Senhor disse a Josué:

16— Ordene aos sacerdotes que estão levando a arca do testemunho que saiam do Jordão.

17Então Josué ordenou aos sacerdotes, dizendo:

— Saiam do Jordão.

18Quando os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor saíram do meio do Jordão, e as plantas dos seus pés se puseram na terra seca, as águas do Jordão voltaram ao seu lugar e corriam como antes, sobre todas as suas ribanceiras.

19O povo subiu do Jordão no dia dez do primeiro mês; e acamparam em Gilgal, do lado leste de Jericó. 20E foi em Gilgal que Josué levantou as doze pedras que haviam tirado do Jordão. 21E Josué disse aos filhos de Israel:

— Quando, no futuro, os filhos perguntarem a seus pais: “O que significam estas pedras?”, 22expliquem aos filhos de vocês, dizendo: “Israel passou em seco este Jordão.” 23Porque o Senhor, o seu Deus, fez secar as águas do Jordão diante de vocês, até que vocês tivessem passado, como o Senhor, o seu Deus, fez com o mar Vermelho, que ele secou diante de nós, até que tivéssemos passado. 24Para que todos os povos da terra saibam que a mão do Senhor é forte, a fim de que vocês temam o Senhor, seu Deus, todos os dias.

5

A circuncisão dos filhos de Israel

51Quando todos os reis dos amorreus que habitavam deste lado do Jordão, a oeste, e todos os reis dos cananeus que estavam junto ao mar ouviram que o Senhor tinha secado as águas do Jordão diante dos filhos de Israel, até que tivéssemos passado, o coração deles se derreteu de medo e ficaram desanimados, por causa dos filhos de Israel. 2Naquele tempo o Senhor disse a Josué:

— Faça facas de pedra e passe de novo a circuncidar os filhos de Israel.

3Então Josué fez facas de pedra e circuncidou os filhos de Israel em Gibeate-Haralote. 4Foi esta a razão por que Josué os circuncidou: todo o povo que tinha saído do Egito, os homens, todos os homens de guerra, tinham morrido pelo caminho, no deserto. 5Porque todo o povo que saiu do Egito estava circuncidado, mas a nenhum deles que havia nascido no deserto, pelo caminho, depois de terem saído do Egito, haviam circuncidado. 6Porque os filhos de Israel andaram quarenta anos pelo deserto, até desaparecer toda a nação, a saber, os homens de guerra que saíram do Egito, que não obedeceram à voz do Senhor, aos quais o Senhor tinha jurado que não lhes deixaria ver a terra que o Senhor, sob juramento, prometeu dar a seus pais, terra que mana leite e mel. 7Porém em seu lugar pôs os filhos deles, e a estes Josué circuncidou. Estavam incircuncisos, porque não os circuncidaram no caminho. 8Depois que toda a nação foi circuncidada, ficaram no seu lugar no arraial, até que sararam. 9Então o Senhor disse a Josué:

— Hoje removi de vocês a vergonha do Egito.

Por isso aquele lugar foi chamado de Gilgal até o dia de hoje.

A celebração da Páscoa

10Enquanto os filhos de Israel estavam acampados em Gilgal, celebraram a Páscoa no dia catorze do mês, à tarde, nas campinas de Jericó. 11No dia seguinte à Páscoa, comeram do fruto da terra; nesse mesmo dia comeram pães sem fermento e cereais tostados. 12Um dia depois de terem comido do produto da terra, o maná cessou, e os filhos de Israel não mais o tiveram; mas, naquele ano, comeram do que foi colhido na terra de Canaã.

O príncipe do exército de Deus

13Quando Josué estava perto de Jericó, levantou os olhos e olhou; e eis que se achava em pé diante dele um homem que trazia na mão uma espada. Josué se aproximou dele e perguntou:

— Você é dos nossos ou dos nossos adversários?

14Ele respondeu:

— Não sou nem uma coisa nem outra. Sou príncipe do exército do Senhor e acabo de chegar.

Então Josué se prostrou com o rosto em terra e o adorou. E lhe disse:

— Que diz meu senhor ao seu servo?

15O príncipe do exército do Senhor respondeu a Josué:

— Tire as sandálias dos pés, porque o lugar em que você está é santo.

E Josué fez assim.