Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
2

Os espias e Raabe

21Da localidade de Sitim, Josué, filho de Num, enviou secretamente dois espias, dizendo:

— Vão e observem a terra e a cidade de Jericó.

Eles foram e entraram na casa de uma mulher prostituta, cujo nome era Raabe,

2.1
Hb 11.31
Tg 2.25
e pousaram ali. 2Então a seguinte notícia chegou aos ouvidos do rei de Jericó:

— Eis que, esta noite, vieram aqui uns homens dos filhos de Israel para espiar a terra.

3Por isso, o rei de Jericó mandou dizer a Raabe:

— Traga para fora esses homens que vieram a você e que estão aí em sua casa, porque vieram espiar toda a terra.

4Mas a mulher, que havia escondido os dois homens, respondeu:

— É verdade que os homens vieram a mim, mas eu não sabia de onde eram. 5Quando o portão da cidade ia ser fechado, sendo já escuro, eles saíram. Não sei para onde foram. Se forem depressa atrás deles, ainda os alcançarão.

6Ela, porém, os tinha levado para o terraço da casa e os havia escondido entre as canas de linho que havia colocado em ordem no terraço.

7Aqueles homens foram atrás dos espias pelo caminho que leva aos vaus do Jordão. E, depois que eles saíram, fechou-se o portão da cidade.

8Antes que os espias se deitassem, Raabe foi aonde eles estavam, no terraço, 9e lhes disse:

— Bem sei que o Senhor deu esta terra a vocês, e que o pavor que vocês estão causando caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra estão se derretendo de medo. 10Porque ouvimos que o Senhor secou as águas

2.10
Êx 14.21
do mar Vermelho diante de vocês, quando saíram do Egito. Também ouvimos o que vocês fizeram com os dois reis dos amorreus,
2.10
Nm 21.21-35
Seom e Ogue, que estavam do outro lado do Jordão, os quais vocês destruíram. 11Quando ouvimos isso, o nosso coração se derreteu, todos ficamos desanimados, por causa da presença de vocês. Porque o Senhor, o Deus de vocês, é Deus em cima nos céus e embaixo na terra. 12E agora jurem pelo Senhor que, assim como usei de misericórdia para com vocês, vocês também usarão de misericórdia para com a casa de meu pai e que me darão um sinal certo 13de que conservarão a vida de meu pai e de minha mãe, dos meus irmãos e das minhas irmãs, com tudo o que eles têm, e de que livrarão a nossa vida da morte.

14Então os homens lhe disseram:

— A nossa vida responderá pela de vocês, se vocês não denunciarem esta nossa missão. E, quando o Senhor nos der esta terra, usaremos de bondade e de fidelidade para com você.

15Então ela os fez descer por uma corda pela janela, porque a casa em que ela morava estava construída sobre a muralha da cidade. 16E disse a eles:

— Vão para o monte, para que os perseguidores não os encontrem. Escondam-se lá durante três dias, até que eles voltem; e, depois, sigam o seu caminho.

17Os homens lhe disseram:

— Estaremos desobrigados deste seu juramento que você nos fez jurar, 18se, quando entrarmos nesta terra, você não amarrar este cordão de fio de escarlate na janela por onde você nos fez descer; e se você não reunir em sua casa o seu pai, a sua mãe, os seus irmãos e toda a família de seu pai. 19Quem sair para fora da porta da casa será responsável pelo que lhe acontecer, e nós seremos inocentes; mas, se alguém puser a mão em alguém que estiver com você dentro de casa, nós seremos responsáveis. 20E, se você denunciar esta nossa missão, estaremos desobrigados do juramento que você nos fez jurar.

21E ela disse:

— Que seja assim como vocês disseram.

Então Raabe os despediu, e eles se foram. E ela amarrou o cordão de escarlate na janela.

22Os espias foram e chegaram ao monte. E ficaram lá durante três dias, até que os perseguidores voltaram a Jericó; porque os perseguidores os procuraram por todo o caminho, porém não os acharam. 23Assim, os dois homens voltaram. Desceram do monte, passaram o rio, e vieram a Josué, filho de Num, e lhe contaram tudo o que lhes havia acontecido. 24E disseram a Josué:

— Certamente o Senhor entregou toda esta terra em nossas mãos, e todos os seus moradores estão se derretendo de medo por causa de nós.

3

A passagem do Jordão

31Josué se levantou de madrugada, e, tendo ele e todos os filhos de Israel partido de Sitim, vieram até o Jordão e pousaram ali antes que passassem. 2Ao fim de três dias, os oficiais passaram pelo meio do arraial 3e deram ordens ao povo, dizendo:

— Quando vocês virem que os sacerdotes levitas

3.3
Dt 31.9
estão levando a arca da aliança do Senhor, seu Deus, saiam também do lugar em que vocês estão e sigam a arca. 4Contudo, deixem uma distância de cerca de um quilômetro entre vocês e a arca; não se aproximem dela. Dessa forma, vocês saberão o caminho pelo qual devem ir, visto que nunca antes passaram por tal caminho.

5Josué disse ao povo:

— Santifiquem-se, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vocês.

6E também falou aos sacerdotes, dizendo:

— Levantem a arca da aliança e passem adiante do povo.

Levantaram, pois, a arca da aliança e foram andando adiante do povo.

7Então o Senhor disse a Josué:

— Hoje começarei a engrandecer você aos olhos de todo o Israel, para que saibam que, como estive com Moisés, assim estarei com você. 8Portanto, você dará uma ordem aos sacerdotes que levam a arca da aliança, dizendo: “Quando chegarem às margens das águas do Jordão, parem ali.”

9Então Josué disse aos filhos de Israel:

— Venham cá e ouçam as palavras do Senhor, seu Deus.

10Josué continuou:

— Nisto vocês saberão que o Deus vivo está no meio de vocês e que sem falta expulsará de diante de vocês os cananeus, os heteus, os heveus, os ferezeus, os girgaseus, os amorreus e os jebuseus. 11Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra vai passar o Jordão na frente de vocês. 12E agora escolham doze homens das tribos de Israel, um de cada tribo. 13Quando as plantas dos pés dos sacerdotes que levam a arca do Senhor Deus, o Senhor de toda a terra, tocarem nas águas do Jordão, elas serão cortadas, a saber, as águas que vêm de cima, e se amontoarão.

14Quando o povo saiu das suas tendas, para passar o Jordão, os sacerdotes que levavam a arca da aliança iam adiante do povo. 15E, quando os que levavam a arca chegaram ao Jordão, e os seus pés se molharam na beira das águas (porque o Jordão transbordava sobre todas as suas ribanceiras, durante todo o tempo da colheita), 16as águas que vinham de cima pararam de correr; levantaram-se num montão, numa grande distância, até a cidade de Adã, que fica ao lado de Sartã; e as águas que desciam ao mar da Arabá, que é o mar Salgado, foram completamente cortadas.

3.16
Sl 114.3,5
Então o povo passou diante de Jericó. 17Porém os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor pararam firmes no meio do Jordão, e todo o Israel passou a pé enxuto, atravessando o Jordão.

4

As doze pedras tiradas do meio do Jordão

41Quando todo o povo tinha passado o Jordão, o Senhor falou com Josué, dizendo:

2— Escolham doze homens do meio do povo, um de cada tribo, 3e ordenem que tirem doze pedras do meio do Jordão, do lugar onde os pés dos sacerdotes ficaram parados, e que levem essas pedras e as depositem no lugar em que vocês irão passar a noite.

4Então Josué chamou os doze homens que havia escolhido dos filhos de Israel, 5um de cada tribo, e disse-lhes:

— Passem adiante da arca do Senhor, seu Deus, até o meio do Jordão. Cada um levante sobre o ombro uma pedra, segundo o número das tribos dos filhos de Israel, 6para que isto seja por sinal entre vocês. E, no futuro, quando os seus filhos perguntarem: “O que significam estas pedras para vocês?”, 7respondam que as águas do Jordão foram cortadas diante da arca da aliança do Senhor. Quando a arca passou, as águas do Jordão foram cortadas. Estas pedras serão, para sempre, por memorial aos filhos de Israel.

8Os filhos de Israel fizeram como Josué havia ordenado e levantaram doze pedras do meio do Jordão, como o Senhor tinha dito a Josué, segundo o número das tribos dos filhos de Israel, e levaram-nas consigo ao lugar onde passariam a noite, e as depositaram ali. 9Josué também levantou doze pedras no meio do Jordão, no lugar onde ficaram parados os pés dos sacerdotes que levavam a arca da aliança; e essas pedras estão ali até o dia de hoje. 10Porque os sacerdotes que levavam a arca haviam parado no meio do Jordão, em pé, até que se cumpriu tudo o que o Senhor, por meio de Moisés, havia ordenado a Josué que falasse ao povo; e o povo se apressou e passou.

11Quando todo o povo tinha passado, a arca do Senhor e os sacerdotes também passaram, à vista de todo o povo. 12Passaram os filhos de Rúben, os filhos de Gade e a meia tribo de Manassés, armados, na frente dos filhos de Israel, como Moisés lhes tinha dito.

4.12
Nm 32.17
13Uns quarenta mil homens de guerra armados passaram diante do Senhor para a batalha, às campinas de Jericó. 14Naquele dia, o Senhor engrandeceu Josué na presença de todo o Israel; e respeitaram-no todos os dias da sua vida, como haviam respeitado Moisés.

15O Senhor disse a Josué:

16— Ordene aos sacerdotes que estão levando a arca do testemunho que saiam do Jordão.

17Então Josué ordenou aos sacerdotes, dizendo:

— Saiam do Jordão.

18Quando os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor saíram do meio do Jordão, e as plantas dos seus pés se puseram na terra seca, as águas do Jordão voltaram ao seu lugar e corriam como antes, sobre todas as suas ribanceiras.

19O povo subiu do Jordão no dia dez do primeiro mês; e acamparam em Gilgal, do lado leste de Jericó. 20E foi em Gilgal que Josué levantou as doze pedras que haviam tirado do Jordão. 21E Josué disse aos filhos de Israel:

— Quando, no futuro, os filhos perguntarem a seus pais: “O que significam estas pedras?”, 22expliquem aos filhos de vocês, dizendo: “Israel passou em seco este Jordão.” 23Porque o Senhor, o seu Deus, fez secar as águas do Jordão diante de vocês, até que vocês tivessem passado, como o Senhor, o seu Deus, fez com o mar Vermelho, que ele secou diante de nós, até que tivéssemos passado. 24Para que todos os povos da terra saibam que a mão do Senhor é forte, a fim de que vocês temam o Senhor, seu Deus, todos os dias.