Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
1

O chamado de Jonas, a sua fuga e o seu castigo

11A palavra do Senhor veio a Jonas,

1.1
2Rs 14.25
filho de Amitai, dizendo:

2— Levante-se, vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença.

3Jonas se levantou, mas para fugir da presença do Senhor, para Társis. Desceu a Jope, e encontrou um navio que ia para Társis. Pagou a passagem e embarcou no navio, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor.

4Mas o Senhor lançou sobre o mar um forte vento, e levantou-se uma tempestade tão violenta, que parecia que o navio estava a ponto de se despedaçar. 5Então os marinheiros ficaram com medo e clamavam cada um ao seu deus. Lançaram no mar a carga que estava no navio, para que ele ficasse mais leve. Jonas, porém, havia descido ao porão do navio; ali havia se deitado, e dormia profundamente.

6O capitão do navio se aproximou de Jonas e lhe disse:

— O que está acontecendo com você? Agarrado no sono? Levante-se, invoque o seu deus! Talvez assim esse deus se lembre de nós, para que não pereçamos.

7Os marinheiros diziam uns aos outros:

— Vamos lançar sortes para descobrir quem é o culpado desse mal que caiu sobre nós.

Lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. 8Então lhe disseram:

— Agora nos diga: Quem é o culpado por este mal que nos aconteceu? Qual é a sua ocupação? De onde você vem? Qual a sua terra? E de que povo você é?

9Jonas respondeu:

— Eu sou hebreu e temo o Senhor, o Deus do céu,

1.9
Ed 1.2
Dn 2.18
que fez o mar e a terra.
1.9
Ne 9.6
Sl 95.5
146.6

10Então os homens ficaram com muito medo e lhe perguntaram:

— O que é isso que você fez?

Pois aqueles homens sabiam que Jonas estava fugindo da presença do Senhor, porque ele lhes havia contado.

11Então lhe perguntaram:

— O que devemos fazer com você, para que o mar se acalme?

Disseram isto porque o mar ia se tornando cada vez mais tempestuoso. 12Jonas respondeu:

— Peguem-me e me lancem no mar; então o mar ficará calmo. Porque eu sei que, por minha causa, esta grande tempestade caiu sobre vocês.

13Em vez disso, os homens remavam, esforçando-se por alcançar a terra, mas não podiam, porque o mar ia se tornando cada vez mais tempestuoso contra eles. 14Então clamaram ao Senhor e disseram:

— Ah! Senhor! Rogamos-te que não nos deixes perecer por causa da vida deste homem, e não faças cair sobre nós este sangue inocente. Porque tu, Senhor, fizeste o que foi do teu agrado.

1.14
Sl 115.3
135.6
Dn 4.35-36

15Em seguida, os marinheiros pegaram Jonas e o lançaram no mar; e a fúria do mar se acalmou. 16Então esses homens temeram muito o Senhor; ofereceram sacrifícios ao Senhor e fizeram votos.

17O Senhor ordenou que um grande peixe engolisse Jonas. E Jonas esteve três dias e três noites no ventre do peixe.

1.17
Mt 12.40

2

A oração de Jonas

21Então Jonas, do ventre do peixe, orou ao Senhor, seu Deus, 2e disse:

“Na minha angústia,

clamei ao Senhor,

e ele me respondeu;

2.2
Sl 18.6
120.1

do ventre do abismo, gritei,

e tu ouviste a minha voz.

3Pois me lançaste

nas profundezas,

no coração dos mares,

e a corrente das águas me cercou;

todas as tuas ondas e as tuas vagas

passaram sobre mim.

2.3
Sl 42.7

4Então eu disse:

‘Estou excluído da tua presença;

2.4
Sl 31.22

será que tornarei a ver

o teu santo templo?’”

5“As águas me cercaram

até a alma,

2.5
Sl 69.1

o abismo me rodeou;

e as algas se enrolaram

na minha cabeça.

6Desci até os fundamentos

dos montes;

desci até a terra,

cujos ferrolhos se fecharam

atrás de mim para sempre.

Tu, porém, fizeste a minha vida

subir da sepultura,

2.6
Sl 16.10
30.3

ó Senhor, meu Deus!

7Quando, dentro de mim,

desfalecia a minha alma,

eu me lembrei do Senhor;

e subiu a ti a minha oração,

no teu santo templo.

2.7
Sl 18.6

8Os que adoram ídolos vãos

2.8
Sl 31.6

abandonam aquele

que lhes é misericordioso.

9Mas, com a voz

do agradecimento,

eu te oferecerei sacrifício;

o que prometi cumprirei.

2.9
Sl 50.14

Ao Senhor pertence a salvação!”

2.9
Sl 3.8

10E o Senhor falou ao peixe, e este vomitou Jonas na terra.

3

Jonas prega em Nínive

31A palavra do Senhor veio a Jonas pela segunda vez,

3.1
Jn 1.1
dizendo:

2— Levante-se, vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que eu lhe darei.

3Jonas se levantou e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito importante diante de Deus; eram necessários três dias para percorrê-la. 4Jonas começou a percorrer a cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo:

— Ainda quarenta dias,

3.4
Mt 12.41
Lc 11.32
e Nínive será destruída.

O arrependimento dos ninivitas

5Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram um jejum e vestiram roupa feita de pano de saco, desde o maior até o menor.

6Quando esta notícia chegou ao rei de Nínive, ele se levantou do seu trono, tirou os trajes reais, cobriu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinzas. 7E mandou proclamar e divulgar em Nínive o seguinte:

— Por mandado do rei e dos seus nobres, ninguém — nem mesmo os animais, bois e ovelhas — pode comer coisa alguma; não lhes deem pasto, nem deixem que bebam água. 8Todos devem ser cobertos de pano de saco, tanto as pessoas como os animais. Então clamarão fortemente a Deus e se converterão, cada um do seu mau caminho e da violência que há nas suas mãos. 9Quem sabe? Talvez Deus se volte e mude de ideia,

3.9
Jl 2.14
e então se afaste do furor da sua ira, para que não pereçamos.

10Deus viu o que fizeram, como se converteram do seu mau caminho; e Deus mudou de ideia quanto ao mal que tinha dito que lhes faria e não o fez.

3.10
Jr 18.8
Am 7.3,6