Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
1

11Palavra do Senhor que foi dirigida a Joel, filho de Petuel.

A praga de gafanhotos e a seca

2“Prestem atenção, velhos,

e escutem, todos os moradores

da terra!

Aconteceu algo assim

no tempo de vocês

ou nos dias de seus pais?

3Contem isto aos filhos de vocês;

que eles o contem aos filhos deles,

e que estes falem sobre isso

à geração seguinte.”

4“O que o gafanhoto cortador

deixou,

o gafanhoto migrador comeu;

o que o migrador deixou,

o gafanhoto devorador comeu;

o que o devorador deixou,

o gafanhoto destruidor comeu.”

5“Acordem, beberrões, e chorem!

Lamentem, todos vocês

que gostam de vinho,

por causa do vinho novo,

pois foi tirado da boca de vocês.

6Porque veio um povo

contra a minha terra,

poderoso e inumerável,

com dentes como de leão

1.6
Ap 9.8

e presas como de leoa.

7Destruiu as minhas videiras

e destroçou as minhas figueiras.

Tirou as cascas das árvores

e as jogou fora;

os galhos ficaram brancos.”

8“Lamentem,

assim como a virgem,

vestida de roupa feita

de pano de saco,

lamenta a morte do seu noivo.

9Na Casa do Senhor,

foram cortadas

as ofertas de cereais

e as libações.

Os sacerdotes,

ministros do Senhor,

estão enlutados.

10Os campos foram arrasados,

e a terra está de luto,

porque o cereal foi destruído,

o vinho novo acabou,

o azeite está no fim.”

11“Fiquem envergonhados,

lavradores;

lamentem, vinhateiros,

por causa do trigo e da cevada,

porque a colheita foi destruída.

12As videiras secaram,

as figueiras murcharam,

as romãzeiras, as palmeiras

e as macieiras também.

Todas as árvores do campo

secaram,

e já não há alegria

entre os filhos dos homens.”

Chamado ao arrependimento

13“Sacerdotes, vistam roupa

feita de pano de saco

e pranteiem.

Ministros do altar, lamentem.

Ministros do meu Deus, venham

e passem a noite vestidos

de panos de saco.

Porque no templo de seu Deus

não há mais ofertas de cereais

e libações.

14Proclamem um santo jejum,

convoquem uma reunião solene.

Reúnam os anciãos

e todos os moradores

desta terra

na Casa do Senhor, seu Deus,

e clamem ao Senhor.”

15“Ah! Que dia!

Porque o Dia do Senhor está perto

1.15
Is 13.6

e ele vem como destruição

da parte do Todo-Poderoso.”

16Por acaso, o alimento

não foi destruído

diante dos nossos olhos?

E, do templo do nosso Deus,

não desapareceram

a alegria e o regozijo?

17As sementes secaram

debaixo dos seus torrões;

os celeiros foram destruídos,

os armazéns, derrubados,

porque o cereal se perdeu.

18Como geme o gado!

As manadas de bois

estão inquietas,

porque não têm pasto;

também os rebanhos de ovelhas

estão sofrendo.

19A ti, ó Senhor, clamo,

porque o fogo devorou

as pastagens,

e as chamas consumiram

todas as árvores do campo.

20Também todos os animais selvagens

suspiram por ti,

porque os rios secaram,

e o fogo devorou as pastagens.

2

O Dia do Senhor

21Toquem a trombeta em Sião

e deem o alarme

no meu santo monte.

Que todos os moradores

da terra tremam,

porque o Dia do Senhor

está chegando;

já está próximo.

2.1
Jl 1.15

2É dia de trevas e escuridão,

dia de nuvens e densas trevas!

2.2
Am 5.18
Sf 1.15

Como a luz do amanhecer

sobre os montes,

assim se difunde um povo grande

e poderoso,

2.2
Jl 1.6

como nunca houve igual

desde os tempos antigos,

nem haverá outro depois dele

pelos anos seguintes,

de geração em geração.

3À frente dele vai fogo devorador,

atrás dele vêm

chamas destruidoras.

Diante desse povo,

a terra é como o jardim do Éden;

2.3
Gn 2.8
Is 51.3
Ez 36.35

mas, atrás dele, fica devastada

como um deserto.

Nada lhe escapa.

4A sua aparência é

como a de cavalos;

e, como cavaleiros, assim correm.

5Com um estrondo semelhante

ao de carros de guerra,

eles vêm saltando

no alto dos montes,

crepitando como chamas de fogo

que devoram a palha,

como um povo poderoso

posto em ordem de combate.

2.4-5
Ap 9.7-9

6Diante deles, os povos tremem;

todos os rostos empalidecem.

7Correm como valentes;

como homens de guerra,

sobem muros.

Cada um vai no seu caminho

e não se desvia da sua fileira.

8Não empurram uns aos outros;

cada um segue o seu rumo.

Avançam entre as lanças

e não se detêm no seu caminho.

9Invadem a cidade,

correm pelas muralhas,

sobem pelas paredes das casas,

entram pelas janelas como ladrões.

10Diante deles, a terra treme

e os céus se abalam;

o sol e a lua se escurecem,

2.10
Is 13.10
Jl 2.31
3.15
Ap 8.12

e as estrelas deixam de brilhar.

11O Senhor levanta a voz

diante do seu exército.

Porque o seu arraial é enorme,

e quem executa as suas ordens

é poderoso.

Sim, grande e mui terrível

é o Dia do Senhor!

2.11
Ap 6.17

Quem o poderá suportar?

2.11
Ml 3.2
Ap 6.17

A misericórdia do Senhor

12Ainda assim, agora mesmo,

diz o Senhor:

“Convertam-se a mim

de todo o coração;

com jejuns, com choro

e com pranto.

13Rasguem o coração,

e não as suas roupas.”

Convertam-se ao Senhor,

seu Deus,

porque ele é bondoso

e compassivo,

tardio em irar-se

e grande em misericórdia,

2.13
Êx 34.6

e muda de ideia quanto ao mal

que havia anunciado.

14Quem sabe se ele não se voltará

e mudará de ideia,

e, ao passar, deixe uma bênção,

para que vocês possam trazer

ofertas de cereais e libações

ao Senhor, seu Deus?

15Toquem a trombeta em Sião,

2.15
Jl 2.1

proclamem um santo jejum,

convoquem uma reunião solene.

2.15
Jl 1.14

16Reúnam o povo,

santifiquem a congregação,

congreguem os anciãos,

reúnam as crianças

e os que mamam no peito.

Que o noivo saia do seu quarto,

e a noiva, dos seus aposentos.

17Que os sacerdotes,

ministros do Senhor,

chorem entre o pórtico e o altar,

e orem:

“Poupa o teu povo, ó Senhor,

e não faças da tua herança

um objeto de deboche

e de zombaria entre as nações.

Por que hão de dizer

entre os povos:

‘Onde está o Deus deles?’”

2.17
Sl 79.10
115.2

A compaixão de Deus

18Então o Senhor

teve grande amor pela sua terra

e se compadeceu do seu povo.

19O Senhor respondeu

ao seu povo:

“Eis que lhes envio o cereal,

o vinho e o azeite,

2.19
Jl 1.10

e vocês ficarão satisfeitos.

Nunca mais farei de vocês

motivo de zombaria

entre as nações.

20Mas o invasor que vem do Norte,

eu o removerei

para longe de vocês

e o lançarei para uma terra seca

e deserta.

Lançarei a sua vanguarda

para o mar oriental,

e a sua retaguarda,

para o mar ocidental.

Subirá o seu mau cheiro,

e subirá a sua podridão;

porque agiu poderosamente.”

21“Não tenha medo, ó terra;

alegre-se e exulte,

porque o Senhor

faz grandes coisas.

2.21
Sl 126.3

22Não tenham medo,

animais selvagens,

2.22
Jl 1.20

porque os pastos do deserto

reverdecerão,

porque as árvores

darão os seus frutos,

as figueiras e as videiras

produzirão com vigor.

23Filhos de Sião, alegrem-se

e exultem no Senhor, seu Deus,

porque ele lhes dará as chuvas

em justa medida;

fará descer, como no passado,

as primeiras e as últimas chuvas.

24As eiras se encherão de trigo,

e os lagares transbordarão

de vinho e de azeite.

25Restituirei os anos

que foram consumidos

pelos gafanhotos

2.25
Jl 1.4

— o migrador, o devorador

e o destruidor —,

o meu grande exército

que enviei contra vocês.

26Vocês terão comida

em abundância

e ficarão satisfeitos,

e louvarão o nome do Senhor,

seu Deus,

que fez maravilhas

em favor de vocês.

E nunca mais o meu povo

será envergonhado.

27Vocês saberão que eu estou

no meio de Israel,

e que eu sou o Senhor,

o Deus de vocês,

e que não há outro.

2.27
Is 45.5

E nunca mais o meu povo

será envergonhado.”

A promessa do derramamento do Espírito

28“E acontecerá, depois disso,

que derramarei o meu Espírito

sobre toda a humanidade.

Os filhos e as filhas de vocês

profetizarão,

os seus velhos sonharão,

e os seus jovens terão visões.

29Até sobre os servos

e sobre as servas

derramarei o meu Espírito

naqueles dias.

30Mostrarei prodígios no céu

e na terra:

sangue, fogo e colunas de fumaça.

31O sol se transformará em trevas,

2.31
Mt 24.29
Mc 13.24-25
Lc 21.25
Ap 6.12-13

e a lua, em sangue,

antes que venha o grande

e terrível Dia do Senhor.”

32E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor

2.32
Rm 10.13
será salvo. Porque, no monte Sião e em Jerusalém, estarão os que forem salvos, como o Senhor prometeu; e, entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar.
2.28-32
At 2.17-21