Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
33

Os meus lábios proferem o puro saber

331“E agora, Jó, escute

os meus argumentos

e dê ouvidos

a todas as minhas palavras.

2Passo agora a falar;

em minha boca fala a língua.

3Os meus argumentos provam

a sinceridade do meu coração,

e os meus lábios

proferem o puro saber.

4O Espírito de Deus me fez,

e o sopro do Todo-Poderoso

me dá vida.”

5“Responda-me, se for capaz;

prepare os seus argumentos

e apresente-se diante de mim.

6Eis que diante de Deus

sou igual a você;

também eu fui formado do barro.

7Por isso, não tenha medo

de mim;

a minha mão não será pesada

sobre você.”

Você disse que não tem iniquidade

8“Na verdade, você falou

diante de mim;

eu ouvi o som das suas palavras,

dizendo:

9‘Estou limpo, sem transgressão;

sou puro e não tenho iniquidade.

33.9
Jó 10.7
16.17

10Eis que Deus procura

pretextos contra mim

e me considera seu inimigo.

11Prendeu os meus pés

com correntes

33.11
Jó 13.27

e observa

todas as minhas veredas.’”

Deus é maior do que o homem

12“Devo lhe dizer que nisto

você não tem razão;

porque Deus é maior

do que o homem.

13Por que você discute com ele,

afirmando que ele

não presta contas

de nenhum dos seus atos?

14Pelo contrário, Deus fala

de um modo,

sim, de dois modos,

mas o homem

não atenta para isso.

15Em sonho ou em visão de noite,

quando o sono profundo cai

sobre as pessoas,

quando adormecem na cama,

16então lhes abre os ouvidos

e lhes sela a sua instrução,

17para afastar o ser humano

dos seus planos

e livrá-lo do orgulho;

18para guardar a sua alma da cova

e a sua vida de passar

pela espada.”

Deus lhe restitui a sua justiça

19“Também no seu leito

é castigado com dores,

com incessante conflito

em seus ossos;

20de modo que abomina o pão,

e detesta até

a comida mais saborosa.

21A sua carne, que se via,

agora desaparece,

e os seus ossos, que não se viam,

agora aparecem.

22A sua alma está perto da morte,

e a sua vida se aproxima

dos que trazem a morte.”

23“Se com ele houver

um anjo intercessor,

um dos milhares,

para declarar ao homem

o que é certo,

24então Deus

terá misericórdia dele

e dirá ao anjo:

‘Livre-o, para que

não desça à cova;

já achei um resgate para ele.’

33.24
Sl 49.7-9,15

25Então a sua carne recupera

o vigor da infância,

e ele volta aos dias da juventude.

26Ele ora a Deus,

que se agrada dele;

com alegria vê a face de Deus,

e Deus lhe restitui a sua justiça.

27Depois, cantará

diante de todos e dirá:

‘Pequei, perverti o direito

e não fui punido como merecia.

28Deus livrou a minha alma

de ir para a cova,

e a minha vida verá a luz.’”

29“Eis que Deus faz tudo isto

duas e três vezes no seu trato

com o ser humano,

30para reconduzir da cova

a sua alma

e iluminá-lo

com a luz dos viventes.”

31“Agora, Jó, preste atenção

e escute o que vou dizer;

fique calado, porque vou falar.

32Se você tem alguma coisa

a dizer, diga;

fale, porque gostaria

de lhe dar razão.

33Se não, escute o que vou dizer;

fique calado, e eu lhe ensinarei

a sabedoria.”

34

Segunda fala de Eliú

Cap. 34

341Eliú disse mais:

2“Vocês que são sábios,

ouçam as minhas palavras;

vocês que são instruídos,

escutem o que vou dizer.

3Porque o ouvido

avalia as palavras,

assim como o paladar

prova a comida.

34.3
Jó 12.11

4Escolhamos para nós

o que é direito;

conheçamos entre nós

o que é bom.”

Deus não perverte o direito

5“Porque Jó disse: ‘Sou justo,

e Deus tirou o meu direito.

6Apesar do meu direito,

sou considerado mentiroso;

a minha ferida é incurável,

embora não tenha cometido

nenhum pecado.’”

7“Será que existe outro homem

semelhante a Jó

que bebe a zombaria

como se fosse água?

8Ele segue o caminho

dos que praticam a iniquidade

e anda com homens perversos.

9Pois disse: ‘De nada adianta

ao homem

ter o seu prazer em Deus.’”

10“Por isso, vocês que têm

entendimento, me escutem:

longe de Deus o praticar ele

a maldade,

e longe do Todo-Poderoso

o cometer injustiça.

34.10
Gn 18.25
Dt 32.4

11Pois Deus retribui ao homem

segundo as suas obras

34.11
Sl 62.12

e paga a cada um

conforme o seu caminho.

12Na verdade,

Deus não pratica o mal;

o Todo-Poderoso

não perverte o direito.

34.12
Jó 8.3

13Quem lhe entregou

o governo da terra?

Quem lhe confiou o universo?

14Se Deus pensasse

apenas em si mesmo

e fizesse voltar para si

o seu espírito

34.14
Jó 12.10
e o seu sopro,

15toda a humanidade morreria

ao mesmo tempo,

e o homem voltaria para o pó.”

Deus é justo e poderoso

16“Portanto, se você

tem entendimento, escute isto;

dê ouvidos ao som

das minhas palavras.

17Se Deus odiasse o direito,

será que poderia governar?

E será que você quer condenar

aquele que é justo e poderoso?

18Será que alguém diria a um rei:

‘Você não vale nada!’?

Ou diria aos príncipes:

‘Seus perversos!’?

19Quanto menos dirá isso

àquele que não privilegia

34.19
Dt 10.17

os príncipes,

e que não favorece

o rico em prejuízo do pobre;

porque todos

são obra de suas mãos.

20De repente, morrem;

no meio da noite, as pessoas

são abaladas e passam,

e os poderosos são levados

por uma força invisível.

21Os olhos de Deus estão

sobre os caminhos do homem

e veem todos os seus passos.

34.21
Jó 31.4

22Não há trevas nem sombra

profunda o bastante,

onde os que praticam a iniquidade

possam se esconder.

23Pois Deus não precisa observar

o homem por muito tempo

antes de o fazer comparecer

em juízo diante dele.

24Deus arrasa os poderosos,

sem os inquirir,

e põe outros em seu lugar.

25Porque ele conhece

as obras deles;

de noite, os transtorna

e eles são esmagados.

26Ele os castiga

como se fossem ímpios,

à vista de todos,

27porque se afastaram de Deus,

e não quiseram compreender

nenhum de seus caminhos,

28e assim fizeram com que

o grito dos pobres

subisse até Deus,

e este ouviu o lamento dos aflitos.”

29“Se ele se calar,

quem o condenará?

Se encobrir o rosto,

quem poderá vê-lo?

Mas ele está acima dos povos

e das pessoas,

30para que o ímpio não reine,

e não haja quem iluda o povo.”

Você prometeu parar de praticar injustiça?

31“Se alguém se dirige a Deus,

dizendo:

‘Sofri, não vou pecar mais;

32ensina-me o que

não consigo ver;

se cometi injustiça,

jamais voltarei a praticá-la’,

33será que Deus deve

recompensá-lo segundo

o que você quer ou não quer?

Será que ele deve dizer:

‘Escolha você, e não eu;

diga o que você sabe; fale’?”

34“Os homens que têm

entendimento me responderão,

o sábio que me ouve dirá:

35‘Jó falou sem conhecimento,

e nas palavras dele

não há sabedoria.’

36Quem dera Jó

fosse provado até o fim,

porque ele respondeu

como homem iníquo.

37Pois ao seu pecado

acrescenta rebelião;

entre nós, em tom de zombaria,

bate palmas

e multiplica as suas palavras

contra Deus.”

35

Terceira fala de Eliú

Cap. 35

351Eliú disse ainda:

2“Você acha que é justo dizer:

‘A minha justiça é maior

do que a de Deus’?

35.2
Jó 32.2

3Porque você diz:

‘De que me serviria ela?

Que proveito tenho,

se eu não pecar?’

4Eu darei a resposta a você

e aos seus amigos também.

5Olhe para o céu e veja;

contemple as altas nuvens

acima de você.”

A sua impiedade só pode fazer mal ao homem

6“Se você peca,

que mal causa a Deus?

Se as suas transgressões

se multiplicam, que prejuízo

isso poderia trazer a ele?

7Se você é justo,

o que está dando a ele

ou o que ele recebe da sua mão?

8A sua impiedade só pode

fazer mal ao homem;

e a sua justiça só pode dar proveito

ao filho do homem.”

35.6-8
Jó 22.2-3

9“Por causa das muitas opressões,

as pessoas clamam;

clamam por socorro

contra o braço dos poderosos.

10Mas ninguém diz:

‘Onde está Deus, que me fez,

que inspira canções de louvor

durante a noite,

11que nos ensina mais do que

aos animais da terra

e nos faz mais sábios

do que as aves dos céus?’

12Clamam,

porém ele não responde,

por causa da arrogância dos maus.

13Só gritos vazios Deus não ouvirá;

o Todo-Poderoso

não lhes dará atenção.”

Você abre a boca com palavras vazias

14“Jó, ainda que você diga

que não o vê,

a sua causa está diante dele;

por isso, espere em Deus.

15Mas agora, porque Deus

na sua ira não está punindo,

nem fazendo muito caso

das transgressões,

16você abre a sua boca

com palavras vazias,

amontoando frases sem sabedoria.”