Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
16

Resposta de Jó

Caps.16—17

Um montão de palavras

161Então Jó respondeu:

2“Tenho ouvido muitas coisas

como estas.

Todos vocês são consoladores

que só aumentam

o meu sofrimento.

3Será que não terão fim

essas palavras vazias?

Ou o que é que instiga você

a responder assim?

4Eu também poderia falar

como vocês falam.

Se vocês estivessem em meu lugar,

eu poderia dirigir-lhes

um montão de palavras

e balançar a cabeça

na presença de vocês.

5Poderia fortalecê-los

com as minhas palavras,

e a consolação dos meus lábios

abrandaria a dor de vocês.

6Se eu falar,

a minha dor não cessa;

se me calar, qual é o meu alívio?”

Deus me esmagou

7“Na verdade, esgotaste

as minhas forças;

tu, ó Deus, destruíste

toda a minha família.

8Testemunha disto

é que me deixaste enrugado;

a minha magreza

já se levanta contra mim

e me acusa cara a cara.”

9“Na sua ira me despedaçou

e me perseguiu;

rangeu os dentes contra mim

e, como meu adversário,

aguça os olhos.

10Homens abrem a sua boca

contra mim,

com desprezo me esbofeteiam;

todos se ajuntam contra mim.

11Deus me entrega aos ímpios

e me faz cair nas mãos

dos perversos.

12Eu vivia em paz,

porém ele me esmagou;

pegou-me pelo pescoço

e me despedaçou;

ele fez de mim o seu alvo.

13As suas flechas me atingem

de todos os lados;

atravessa-me os rins,

e não me poupa,

derrama o meu fel sobre a terra.

14Ele me fere com golpes

e mais golpes;

arremete contra mim

como um guerreiro.”

15“Costurei uma roupa

feita de pano de saco

sobre a minha pele

e enterrei o meu orgulho no pó.

16O meu rosto está vermelho

de tanto chorar,

e sobre as minhas pálpebras

está a sombra da morte,

17embora não haja violência

nas minhas mãos,

e seja pura a minha oração.”

A minha testemunha está no céu

18“Ó terra, não cubra

o meu sangue,

e não haja lugar em que se oculte

o meu clamor!

19Já agora a minha testemunha

está no céu,

e nas alturas se encontra

quem advoga a minha causa.

16.19
Jó 19.25

20Os meus amigos

zombam de mim,

mas os meus olhos se desfazem

em lágrimas diante de Deus,

21para que ele mantenha

o direito do homem

contra o próprio Deus

e o do filho do homem

contra o seu próximo.

22Porque dentro de poucos anos

eu seguirei o caminho

de onde não voltarei.”