Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
1

A encarnação do Verbo

11No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus,

1.1
Jo 17.5
e o Verbo era Deus.
1.1
Fp 2.6
2Ele estava no princípio com Deus. 3Todas as coisas foram feitas por ele,
1.3
1Co 8.6
Cl 1.16
Hb 1.2
e, sem ele, nada do que foi feito se fez. 4A vida estava nele
1.4
Jo 5.26
e a vida era a luz dos homens.
1.4
Jo 8.12
5A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.

6Houve um homem enviado por Deus, e o nome dele era João.

1.6
Mt 3.1
Mc 1.4
Lc 3.1-2
7Este veio como testemunha para testificar a respeito da luz, para que todos viessem a crer por meio dele. 8Ele não era a luz,
1.8
Jo 1.20
mas veio para dar testemunho da luz, 9a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina toda a humanidade.
1.9
1Jo 2.8

10O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por meio dele, mas o mundo não o conheceu. 11Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

1.11
Jo 5.43
12Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome,
1.12
Gl 3.26
1Jo 3.1
13os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
1.13
1Pe 1.23
1Jo 3.9
14E o Verbo se fez carne e habitou entre nós,
1.14
1Tm 3.16
Hb 2.14
1Jo 4.2
cheio de graça e de verdade,
1.14
Jo 1.17
e vimos a sua glória,
1.14
Jo 2.11
glória como do unigênito do Pai.

15João dá testemunho a respeito dele e exclama:

— Este é aquele de quem eu dizia: “Ele vem depois de mim, mas é mais importante do que eu, pois já existia antes de mim.”

1.15
Mt 3.11

16Porque todos nós temos recebido da sua plenitude

1.16
Cl 1.19
2.9
e graça sobre graça. 17Porque a lei foi dada por meio de Moisés;
1.17
Jo 7.19
a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. 18Ninguém jamais viu Deus;
1.18
Jo 6.46
1Tm 6.16
1Jo 4.12
o Deus unigênito, que está junto do Pai, é quem o revelou.
1.18
Mt 11.27
Jo 14.9

O testemunho de João Batista

Mt 3.1-12; Mc 1.2-8; Lc 3.1-18

19Este foi o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: “Quem é você?” 20Ele confessou e não negou; confessou:

— Eu não sou o Cristo.

21Diante disso, lhe perguntaram:

— Quem é você, então? Você é Elias?

1.21
Ml 4.5

Ele disse:

— Não sou.

Então perguntaram:

— Você é o profeta?

1.21
Dt 18.15-18

Ele respondeu:

— Não, não sou.

22Disseram-lhe, então:

— Diga quem é você, para podermos dar uma resposta àqueles que nos enviaram. O que é que você diz a respeito de si mesmo?

23Então ele respondeu:

— Eu sou “a voz do que clama no deserto: Endireitem o caminho do Senhor”,

1.23
Is 40.3
como disse o profeta Isaías.

24Ora, os que haviam sido enviados eram do grupo dos fariseus. 25E perguntaram a João:

— Então por que você batiza, se não é o Cristo, nem Elias, nem o profeta?

26João respondeu:

— Eu batizo com1.26 Ou em água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. 27Ele vem depois de mim, mas não sou digno de desamarrar as correias das suas sandálias.

1.27
Mt 3.11
Jo 1.15

28Essas coisas aconteceram em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando.

O Cordeiro de Deus

29No dia seguinte, vendo que Jesus vinha em sua direção, João disse:

— Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

1.29
1Jo 3.5
30Este é aquele a respeito de quem eu falava, quando disse: “Depois de mim vem um homem que é mais importante do que eu, porque já existia antes de mim.”
1.30
Jo 1.15
31Eu mesmo não o conhecia, mas vim batizando com1.31 Ou em água a fim de que ele fosse manifestado a Israel.
1.31
Lc 1.76

32E João testemunhou, dizendo:

— Vi o Espírito descer do céu como pomba e pousar sobre ele.

1.32
Lc 3.22
33Eu não o conhecia; aquele, porém, que me enviou a batizar com1.33 Ou em água me disse: “Aquele sobre quem você vir descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo.” 34Pois eu mesmo vi e dou testemunho de que ele é o Filho de Deus.

Os primeiros discípulos de Jesus

35No dia seguinte, João estava outra vez na companhia de dois dos seus discípulos 36e, vendo Jesus passar, disse:

— Eis o Cordeiro de Deus!

1.36
Jo 1.29

37Os dois discípulos, ouvindo-o dizer isso, seguiram Jesus. 38E Jesus, voltando-se e vendo que o seguiam, disse-lhes:

— O que vocês estão procurando?

Eles disseram:

— Rabi, onde o senhor mora? (“Rabi” quer dizer “Mestre”.)

39Jesus respondeu:

— Venham ver!

Então eles foram, viram onde Jesus estava morando e ficaram com ele aquele dia. Eram mais ou menos quatro horas da tarde.

40André, o irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido o testemunho de João e seguido Jesus. 41Ele encontrou primeiro o seu próprio irmão, Simão, a quem disse:

— Achamos o Messias! (“Messias” quer dizer “Cristo”.)

42E o levou a Jesus. Jesus olhou para ele e disse:

— Você é Simão, filho de João, mas agora será chamado Cefas. (“Cefas” quer dizer “Pedro”.)

Filipe e Natanael

43No dia seguinte, Jesus resolveu ir para a Galileia e encontrou Filipe, a quem disse:

— Siga-me.

44Esse Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro. 45Filipe encontrou Natanael e lhe disse:

— Achamos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José.

1.45
Jo 6.42

46Então Natanael perguntou:

— De Nazaré pode sair alguma coisa boa?

Filipe respondeu:

— Venha ver!

47Jesus viu Natanael se aproximar e disse a respeito dele:

— Eis um verdadeiro israelita, em quem não existe fingimento algum!

48Natanael perguntou a Jesus:

— De onde o senhor me conhece?

Jesus respondeu:

— Antes de Filipe chamá-lo, eu já tinha visto você debaixo da figueira.

49Então Natanael exclamou:

— Mestre, o senhor é o Filho de Deus!

1.49
Jo 1.34
O senhor é o Rei de Israel!
1.49
Jo 12.13
18.37

50Ao que Jesus lhe respondeu:

— Você crê porque eu disse que tinha visto você debaixo da figueira? Pois você verá coisas maiores do que estas.

51E acrescentou:

— Em verdade, em verdade lhes digo que vocês verão o céu aberto e os anjos de Deus

1.51
Gn 28.12
subindo e descendo sobre o Filho do Homem.

2

O casamento em Caná da Galileia

21Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galileia, e a mãe de Jesus estava ali. 2Jesus também foi convidado, com os seus discípulos, para o casamento. 3Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse:

— Eles não têm mais vinho.

4Mas Jesus respondeu:

— Por que a senhora está me dizendo isso? Ainda não é chegada a minha hora.

5Então ela falou aos serventes:

— Façam tudo o que ele disser.

2.5
Gn 41.55

6Estavam ali seis potes de pedra, que os judeus usavam para as purificações, e em cada um cabiam cerca de cem litros. 7Jesus lhes disse:

— Encham de água esses potes.

E eles os encheram totalmente. 8Então lhes disse:

— Agora tirem um pouco e levem ao responsável pela festa.

Eles o fizeram. 9Quando o responsável pela festa provou a água transformada em vinho — ele não sabia de onde tinha vindo, por mais que os serventes que haviam tirado a água soubessem —, chamou o noivo 10e lhe disse:

— Todos costumam servir primeiro o vinho bom e, quando já beberam muito, servem o vinho inferior; você, porém, guardou o melhor vinho até agora!

11Assim, em Caná da Galileia, Jesus deu início a seus sinais. Ele manifestou a sua glória,

2.11
Jo 1.14
e os seus discípulos creram nele.
2.11
Jo 20.30-31

12Depois disso, ele foi a Cafarnaum,

2.12
Mt 4.13
com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos; e ficaram ali não muitos dias.

Jesus purifica o templo

Mt 21.12-13; Mc 11.15-17; Lc 19.45-48

13Estando próxima a Páscoa

2.13
Êx 12.1-27
dos judeus, Jesus foi para Jerusalém. 14E encontrou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas e também os cambistas2.14 Pessoa que trocava moedas pelas usadas no templo assentados. 15Tendo feito um chicote de cordas, expulsou todos do templo, com as ovelhas e os bois. Derramou o dinheiro dos cambistas pelo chão, virou as mesas 16e disse aos que vendiam as pombas:

— Tirem estas coisas daqui! Não façam da casa de meu Pai

2.16
Lc 2.49
uma casa de negócio!

17Os seus discípulos se lembraram que está escrito: “O zelo da tua casa me consumirá.”

2.17
Sl 69.9

18Então os judeus lhe perguntaram:

— Que sinal você nos mostra para fazer essas coisas?

2.18
Jo 4.48
6.30

19Jesus lhes respondeu:

— Destruam este santuário,

2.19
Mt 26.61
27.40
Mc 14.58
15.29
e em três dias eu o levantarei.

20Os judeus responderam:

— Este santuário foi edificado em quarenta e seis anos, e você quer levantá-lo em três dias?

21Ele, porém, se referia ao santuário do seu corpo.

2.21
Cl 2.9
22Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, os discípulos dele se lembraram que ele tinha dito isso e creram na Escritura e na palavra de Jesus.
2.22
Jo 12.16
14.26

Jesus conhece todas as pessoas

23Estando Jesus em Jerusalém, durante a Festa da Páscoa, muitos creram no seu nome quando viram os sinais que ele fazia. 24Mas o próprio Jesus não confiava neles, porque conhecia a todos.

2.24
Jo 6.64
16.30
21.17
25E não precisava que alguém lhe desse testemunho a respeito das pessoas, porque ele mesmo sabia o que era a natureza humana.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitando todos as suas informações pessoais.[ocultar]