Nova Almeida Atualizada (2017) (NAA)
7

O templo não protege a nação iníqua

71Palavra que foi dita a Jeremias da parte do Senhor:

2— Fique junto à porta da Casa do Senhor

7.2
Jr 26.2
e proclame ali esta palavra: “Escutem a palavra do Senhor, todos de Judá, vocês que entram por estas portas, para adorar o Senhor. 3Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Corrijam a sua conduta e as suas ações,
7.3
Jr 26.13
e eu os farei habitar neste lugar. 4Não confiem em palavras falsas, dizendo: ‘Templo do Senhor! Templo do Senhor! Este é o templo do Senhor!’”

5— Mas, se de fato emendarem os seus caminhos e as suas ações, se de fato praticarem a justiça, cada um com o seu próximo; 6se não oprimirem o estrangeiro, o órfão e a viúva, nem derramarem sangue inocente neste lugar, nem seguirem outros deuses para o próprio mal de vocês, 7eu os farei habitar neste lugar, na terra que dei aos pais de vocês, desde os tempos antigos e para sempre.

8— Eis que vocês confiam em palavras falsas, que não servem para nada. 9O que é isso? Vocês roubam, matam, cometem adultério e juram falsamente, queimam incenso a Baal e seguem outros deuses que vocês não conheciam no passado, 10e depois vêm e se põem diante de mim neste templo que se chama pelo meu nome, e dizem: “Estamos salvos!” Sim, só para continuarem a praticar essas abominações! 11Será que este templo que se chama pelo meu nome é um covil de salteadores

7.11
Mt 21.13
Mc 11.17
Lc 19.46
aos olhos de vocês? Eis que eu, eu mesmo, vi isso, diz o Senhor.

12— Mas vão agora ao meu lugar que estava em Siló, onde, no princípio, fiz habitar o meu nome, e vejam o que lhe fiz, por causa da maldade do meu povo de Israel. 13Agora, visto que vocês fazem todas estas obras, diz o Senhor, e eu falei muitas e muitas vezes, mas vocês não me ouviram, chamei, mas vocês não me responderam, 14farei também com este templo que se chama pelo meu nome, no qual vocês confiam, e com este lugar, que dei a vocês e aos seus pais, o mesmo que fiz com Siló.

7.12-14
Js 18.1
Sl 78.60
Jr 26.6
15Vou expulsar vocês da minha presença, como expulsei todos os seus irmãos, toda a posteridade de Efraim.

A intercessão do profeta não salvará o povo rebelde

16— Quanto a você, Jeremias, não interceda por este povo, nem levante por ele clamor ou oração,

7.16
Jr 11.14
14.11
nem insista comigo, porque eu não ouvirei a sua voz. 17Será que você não enxerga o que andam fazendo nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém? 18Os filhos apanham a lenha, os pais acendem o fogo e as mulheres amassam a farinha, para se fazerem bolos à Rainha dos Céus. Também oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à ira. 19Mas será que é a mim que eles provocam à ira? — diz o Senhor. Não seria muito mais a si mesmos, para a sua própria vergonha?

20— Portanto, assim diz o Senhor Deus: Eis que a minha ira e o meu furor se derramarão sobre este lugar, sobre as pessoas e sobre os animais, sobre as árvores do campo e sobre os frutos da terra. A minha ira queimará como um fogo e não se apagará.

A mera multiplicação dos sacrifícios é inútil

21— Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Juntem os seus holocaustos aos outros sacrifícios e comam a carne vocês mesmos.

7.21
Jr 6.20
22No dia em que tirei os pais de vocês da terra do Egito, não falei nem lhes ordenei nada a respeito de holocaustos ou sacrifícios.
7.22
1Sm 15.22
Os 6.6
23Mas o que lhes ordenei foi isto: “Deem ouvidos à minha voz, e eu serei o seu Deus, e vocês serão o meu povo.
7.23
Êx 19.5-6
Andem em todo o caminho que eu lhes ordeno, para que tudo lhes vá bem.” 24Mas eles não quiseram ouvir, nem atenderam, porém andaram nos seus próprios conselhos e na dureza do seu coração maligno; andaram para trás e não para a frente. 25Desde o dia em que os pais de vocês saíram da terra do Egito até hoje, muitas e muitas vezes, todos os dias, eu lhes enviei todos os meus servos, os profetas. 26Mas vocês não quiseram me ouvir, nem atenderam; foram teimosos e fizeram pior do que os seus pais.

27— Portanto, Jeremias, você dirá a eles todas estas palavras, mas eles não lhe darão ouvidos; você os chamará, mas eles não responderão. 28Então você lhes dirá: “Esta é a nação que não dá ouvidos à voz do Senhor, seu Deus, e não aceita a disciplina. A verdade desapareceu; foi eliminada da sua boca.”

Judá é rejeitado por Deus

29“Corte os seus cabelos

consagrados, ó Jerusalém,

e jogue-os fora.

Comece a prantear

sobre o alto dos montes,

porque o Senhor rejeitou

e abandonou

a geração que é objeto

do seu furor.”

30— Porque os filhos de Judá fizeram o que era mau aos meus olhos, diz o Senhor. Puseram os seus ídolos abomináveis no templo que se chama pelo meu nome, para o contaminarem. 31Edificaram os altos de Tofete,

7.31
2Rs 23.10
Jr 32.34-35
no vale de Ben-Hinom, para queimarem em sacrifício os seus filhos
7.31
Lv 18.21
e as suas filhas, algo que nunca ordenei, nem me passou pela mente. 32Portanto, eis que virão dias, diz o Senhor, em que já não se chamará Tofete, nem vale de Ben-Hinom, mas o vale da Matança. Os mortos serão sepultados em Tofete por não haver outro lugar. 33Os cadáveres deste povo servirão de alimento às aves dos céus e aos animais selvagens; e não haverá ninguém que os espante.
7.33
Dt 28.26
34Farei cessar nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém o som das festas e da alegria, a voz do noivo e a voz da noiva;
7.34
Jr 16.9
25.10
Ap 18.23
porque a terra ficará em ruínas.

8

81— Naquele tempo, diz o Senhor, serão tirados das sepulturas os ossos dos reis e das autoridades de Judá, os ossos dos sacerdotes e dos profetas e os ossos dos moradores de Jerusalém. 2Os ossos serão espalhados ao sol, à lua e a todo o exército do céu, a quem tinham amado, a quem serviram e seguiram, a quem procuraram e diante de quem se prostraram. Não serão recolhidos, nem sepultados; serão como esterco sobre a terra. 3Todos os que restarem desta nação malvada, em todos os lugares para onde os dispersei, preferirão morrer a ficar vivos,

8.3
Ap 9.6
diz o Senhor dos Exércitos.

O castigo é inevitável

4Diga-lhes mais:

Assim diz o Senhor:

“Quando as pessoas caem,

será que não se levantam?

Quando alguém se desvia

do caminho, não torna a voltar?

5Por que, então, este povo

de Jerusalém se afasta,

em contínua rebeldia?

Persiste no engano

e não quer voltar.

6Eu escutei e ouvi,

mas eles não falam o que é reto.

Ninguém se arrepende

da sua maldade.

Ninguém pergunta:

‘O que foi que eu fiz de errado?’

Cada um se afasta

e segue o seu caminho

como um cavalo que arremete

com ímpeto na batalha.

7Até a cegonha no céu

conhece as suas estações,

e a rolinha, a andorinha e o grou

observam o tempo

da sua migração.

Mas o meu povo

não conhece o juízo do Senhor.”

8.7
Is 1.3

8“Como vocês podem dizer:

‘Somos sábios,

e a lei do Senhor está conosco’?

Na verdade,

a falsa pena dos escribas

a transformou em mentira.

9Os sábios serão envergonhados,

aterrorizados e presos.

Eis que rejeitaram

a palavra do Senhor.

Que sabedoria é essa

que eles têm?

10Portanto, darei as mulheres deles

a outros homens,

e os seus campos,

a novos possuidores.

Porque, desde o menor deles

até o maior,

cada um está entregue à ganância,

e tanto o profeta como o sacerdote

usam de falsidade.

8.10
Jr 6.12-13

11Curam superficialmente

a ferida do meu povo,

dizendo: ‘Paz, paz’;

quando não há paz.

8.11
Jr 6.14

12Será que eles ficaram

envergonhados

por cometerem abominação?

Não, eles não ficaram

com vergonha.

Eles nem sabem

o que é envergonhar-se.

Portanto, cairão com os que caem;

quando eu os castigar, tropeçarão”,

diz o Senhor.

8.12
Jr 6.15

13“Eu os consumirei de todo”,

diz o Senhor.

“Não haverá uvas na videira,

nem figos na figueira,

e as folhas já estão murchas.

E já designei os que passarão

sobre eles.”

14Por que nós estamos

sentados aqui?

Reúnam-se! Entremos

nas cidades fortificadas

e pereçamos ali.

Pois o Senhor, nosso Deus,

já decretou a nossa morte

e nos deu de beber

água envenenada,

porque pecamos contra o Senhor.

15Espera-se a paz,

e não há nada de bom;

espera-se o tempo da cura,

e eis o terror.

16“Desde Dã

8.16
Jr 4.15
se ouve o resfolegar

dos cavalos do inimigo;

toda a terra treme

ao som dos relinchos

dos seus garanhões.

Os inimigos vêm e devoram

a terra e a sua abundância,

a cidade e os que habitam nela.

17Porque eis que envio

cobras venenosas

para o meio de vocês,

8.17
Nm 21.6

serpentes contra as quais

não há encantamento,

e que picarão vocês”,

diz o Senhor.

A dor do profeta por causa da ruína do povo

18Ah! Se eu pudesse consolar-me

na minha tristeza!

O meu coração desfalece

dentro de mim.

19Eis a voz do clamor

da filha do meu povo

de terra mui remota:

“Será que o Senhor

não está em Sião?

Não está nela o seu Rei?”

“Por que vocês me provocaram

à ira

com as suas imagens de escultura,

com os ídolos dos estrangeiros?”

20“Passou a colheita,

acabou o verão,

e nós não estamos salvos.”

21Tenho o coração partido

por causa da ferida

da filha do meu povo.

8.21
Jr 4.19

Estou de luto;

o espanto se apoderou de mim.

22Será que não há bálsamo

em Gileade?

Ou não há lá médico?

Por que, então, não se realizou

a cura da filha do meu povo?

9

91Quem dera a minha cabeça

se tornasse em águas,

e os meus olhos,

em fonte de lágrimas!

Então choraria de dia e de noite

os mortos da filha do meu povo.

2Quem me dera eu tivesse

no deserto

um abrigo para viajantes!

Então deixaria o meu povo

e me afastaria dele,

porque todos eles são adúlteros,

são um bando de traidores.

3Curvam a língua,

como se fosse o seu arco,

para disparar mentiras.

9.3
Sl 64.3
Jr 9.8

“Fortalecem-se na terra,

mas não para a verdade,

porque avançam

de maldade em maldade

e não me conhecem”,

9.3
Jr 4.22

diz o Senhor.

4“Que cada um de vocês

se proteja do seu amigo

e não confie em nenhum irmão.

9.4
Mq 7.5

Porque todo irmão é enganador,

e todo amigo não faz mais

do que espalhar calúnias.

5Cada um zomba do seu próximo,

e não falam a verdade.

Ensinam a sua língua

a proferir mentiras;

cansam-se de tanto

praticar a iniquidade.

6Vivem no meio da falsidade;

pela falsidade se recusam

a me conhecer”,

diz o Senhor.

Ameaças de ruína e exílio

7Portanto, assim diz

o Senhor dos Exércitos:

“Eis que eu os depurarei

e os provarei.

9.7
Is 1.25
Jr 6.27

Pois que outra coisa poderia eu

fazer com a filha do meu povo?

8A língua deles é flecha mortífera;

falam mentiras.

Com a boca, cada um fala de paz

com o seu companheiro,

mas no seu interior

lhe arma ciladas.

9Deixaria eu de castigá-los

por estas coisas?” —

diz o Senhor.

“Não deveria eu me vingar

de uma nação como esta?”

9.9
Jr 5.9,29

10“Pelos montes,

levantarei choro e pranto

e, pelas pastagens do deserto,

lamentação.

Porque já estão queimadas,

e ninguém passa por elas.

Já não se ouve ali

o mugido de gado;

tanto as aves dos céus

como os animais fugiram

e se foram.

11Farei de Jerusalém

um montão de ruínas,

morada de chacais;

e das cidades de Judá

farei uma desolação,

para que fiquem desabitadas.”

12— Quem é o homem sábio, que entenda isto? E a quem falou a boca do Senhor, para que possa explicá-lo? Por que a terra foi destruída e se queimou como deserto pelo qual não passa ninguém?

13O Senhor respondeu:

— Porque deixaram a minha lei, que pus diante deles, e não deram ouvidos ao que eu disse, nem andaram na minha lei. 14Pelo contrário, andaram na dureza do seu coração e seguiram os baalins,

9.14
Jr 7.24
como os pais deles lhes ensinaram. 15Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Eis que alimentarei este povo com absinto e lhe darei de beber água envenenada.
9.15
Jr 8.14
23.15
16Eu os espalharei entre nações que nem eles nem os seus pais conheceram; e enviarei a espada após eles, até que eu os tenha destruído.

17Assim diz o Senhor dos Exércitos:

“Considerem e chamem carpideiras,

para que venham;

mandem procurar mulheres hábeis,

para que venham.

18Que elas se apressem

e levantem sobre nós

o seu lamento,

para que os nossos olhos

se desfaçam em lágrimas,

e as nossas pálpebras

destilem água.”

19Porque uma voz de pranto

se ouve de Sião:

“Como estamos arruinados!

Estamos muito envergonhados!

Porque deixamos a nossa terra,

e eles derrubaram as nossas casas.”

20Portanto, mulheres,

escutem a palavra do Senhor

e que os seus ouvidos

recebam a palavra da sua boca.

Ensinem às suas filhas

um canto fúnebre;

que cada uma ensine

à sua companheira

uma lamentação.

21Porque a morte subiu

pelas nossas janelas

e entrou em nossos palácios;

exterminou as crianças nas ruas

e os jovens nas praças.

22Fale: “Assim diz o Senhor:

Os cadáveres das pessoas

ficarão espalhados

como adubo sobre o campo,

9.22
Jr 8.2
16.4

como espigas que o ceifeiro

deixa para trás,

sem que haja quem as recolha.”

Gloriar-se no Senhor

23— Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas. 24Mas aquele que se gloria, glorie-se nisto:

9.24
1Co 1.31
2Co 10.17
em me conhecer e saber que eu sou o Senhor e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor.

25— Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que castigarei todos os que são circuncidados apenas na carne:

9.25
Rm 2.28
26o povo do Egito, de Judá, de Edom, os filhos de Amom, de Moabe, e todos os que cortam o cabelo nas têmporas
9.26
Lv 19.27
e vivem no deserto. Porque todas essas nações e toda a casa de Israel são incircuncisos de coração.